Home / Animais / Pato-de-Rabo-Alçado-Americano: Características e Habitat

Pato-de-Rabo-Alçado-Americano: Características e Habitat

É muito comum que os patos tenham espaço nos sítios e fazendas de todo o mundo. Os patos são baratos e, além disso, ainda possuem uma carne saborosa. Outro ponto positivo para a criação de patos é a alta taxa de reprodução da ave, que pode colocar centenas de ovos a cada ano. É claro que os números mais específicos dependem da espécie e até mesmo do indivíduo em questão, mas a verdade é que o pato pode, realmente, ajudar muito o homem do campo.

Um exemplo desse animal é o pato-de-rabo-alçado-americano, mais comum na América do Norte, mas que já possui uma larga lista de exemplares também na Europa ocidental – países como Espanha, Itália e Alemanha possuem muitas criações do pato-de-rabo-alçado-americano. No Reino Unido, há cerca de 500 casais da espécie.

Esse pato pode ter outros nomes em partes diferentes do mundo, mas no Brasil, onde não é nada popular, atende apenas pelo nome de pato-de-rabo-alçado-americano. Macho e fêmea possuem cores diferentes, o que ajuda o trabalho de identificação no momento de saber ao certo quem é quem. Se você quer saber mais sobre o pato-de-rabo-alçado-americano, veja todas as informações sobre esse animal logo adiante.

Habitat do Pato-de-Rabo-Alçado-Americano

O pato-de-rabo-alçado-americano é um animal muito comum na América do Norte, mas também popular na Europa; ao menos ao longo dos últimos anos. A criação do animal nos países europeus cresce a cada novo ano, com apenas o Reino Unido possuindo mais de 500 casais do pato-de-rabo-alçado-americano. Esse movimento de migração era algo esperado, já que o pato em questão gosta de ambientes frios para proliferar.

Na realidade, quanto mais úmido for o ambiente, mais o pato gostará e poderá se desenvolver como gosta. Lagos e pântanos são grandes alternativas, algo que a Inglaterra oferece em larga escala ao pato-de-rabo-alçado-americano. O animal gosta de ficar na vegetação ao redor dos rios e lagos, pois precisa nadar todos os dias, mas também necessita de algum tempo fora da água. Esses animais são migratórios, mas o interessante é que migram apenas para fugir dos lagos congelados.

Pato-de-Rabo-Alçado-Americano

Em outras palavras, o pato-de-rabo-alçado-americano não busca por locais realmente quentes quando viaja, mas apenas se afasta dos rios e lagos congelados. Se encontrar uma porção de água que não esteja congelada, mesmo em um local igualmente frio, o pato-de-rabo-alçado-americano tende a se instalar. Por motivos óbvios, considerando o clima, o Brasil não é um grande centro para a proliferação do pato dessa espécie.

Características do Pato-de-Rabo-Alçado-Americano

Os machos medem cerca de 15 centímetros, enquanto as fêmeas são um pouco menores. Os machos também possuem até 800 gramas, enquanto as fêmeas não passam de 600 gramas de peso. Além da questão de porte, os gêneros também possui cores diferenciadas em se tratando do pato-de-rabo-alçado-americano. O macho possui as penas na cor marrom, com parte do rosto na cor branca e o bico azulado.

Já a fêmea possui o corpo entre o preto e o cinza escuro, com um bico preto e uma listra negra no rosto. Portanto, identificar macho e fêmea é uma tarefa muito simples, pois os detalhes de ambos os animais são completamente distintos. Ainda não foi possível encontrar diferenças entre os animais da América do Norte e os europeus, embora seja provável que essas distinções apareçam ao longo dos anos. Em relação ao estado de conservação, o pato-de-rabo-alçado-americano está muito bem protegido e se mantém forte, com muitos exemplares por todo o mundo.

Na verdade, o pato-de-rabo-alçado-americano pode ser responsável pela extinção do pato-de-rabo-alçado, uma espécie comum na Europa, mas que está cruzando com a espécie americana e gerando filhotes híbridos. Enquanto isso está longe de ser um problema grave para o pato-de-rabo-alçado-americano, pode ser para a espécie europeia – o pato-de-rabo-alçado europeu já se encontra em estado crítico de conservação.

Alimentação e Reprodução do Pato-de-Rabo-Alçado-Americano

O pato-de-rabo-alçado-americano costuma se alimentar daquilo que encontra na água. Assim, os rios e lagos tendem a oferecer a maior parte da alimentação de um pato dessa espécie. Em resumo, isso quer dizer que o pato-de-rabo-alçado-americano come raízes e planta aquáticas, além de pequenos animais que vivem no seu habitat.

Ademais, os insetos podem ser consumidos com certa frequência, já que estão à disposição ao redor dos lagos – locais úmidos geralmente possuem uma longa lista de insetos e fungos. Sobre o seu período de reprodução, o pato-de-rabo-alçado-americano fica de 20 a 26 dias fazendo a incubação dos seus ovos.

Vale ressaltar que macho e fêmea se juntam apenas para o período reprodutivo, mas em seguida se separam e a fêmea é quem precisa proteger os filhotes. Esses, por sua vez, voam com cerca de 50 dias e, a partir desse momento, já passam a ter mais liberdade na vida. Ao se aproximar da maturidade sexual, o pato abandona o ninho e constrói sua vida em outro local, mas sempre não muito distante da mãe.

O Pato-de-Rabo-Alçado da Europa

O pato-de-rabo-alçado-americano é comum na América do Norte e ainda ocupa parte da América do Sul, estando presente, por exemplo, no Chile. Com o tempo, a ave ganhou a Europa e passou a se proliferar em grande quantidade no Velho Continente. Porém, por lá já existia uma espécie de pato-de-rabo-alçado, que não é a mesma espécie do pato americano. Esse animal é muito comum no Reino Unido, além de Espanha, Turquia e Itália.

Porém, o pato-de-rabo-alçado da Europa está em perigo de extinção, pois o seu habitat já foi quase todo destruído e não restam mais tantos lagos para abrigar os animais sobreviventes. Mas o pato-de-rabo-alçado-americano, oriundo da América do Norte, piorou ainda mais a situação do seu primo europeu. Isso porque o pato americano, ao se propagar na Europa, começou a se reproduzir em grande quantidade junto ao pato-de-rabo-alçado europeu.

Assim, nascem filhotes híbridos dessa relação, geralmente incapazes de procriar. Portanto, o problema fica todo na conta do pato-de-rabo-alçado europeu, que já possui uma quantidade pequena de exemplares e agora ainda está vendo os filhotes não serem capazes de seguir procriando. Por outro lado, o pato-de-rabo-alçado-americano não precisa tanto da reprodução quanto o seu familiar próximo. Por conseguinte, há um enorme problema biológico a ser resolvido no local.

Veja também

Marreco de Topete: Características, Classificação Científica e Fotos

Conhecido como Marreco Pom Pom, também podemos ouvir falar no nome Marreco de Topete. É uma …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *