Home / Animais / Papagaio Imperial

Papagaio Imperial

Dominica é um pequeno país, na verdade uma ilha, situada no Caribe, mais especificamente nas pequenas Antilhas. Tanto o escudo de armas dessa ilha (o seu brasão) quanto a bandeira dominicana tem a representação desse papagaio. Isso porque o papagaio imperial foi designado como a ave nacional do estado soberano dominicano. Esses papagaios tímidos e atraentes viveram na ilha por várias centenas de milhares de anos. Eles podem viver até os 70 anos ou mais. Na natureza, no entanto, sua vida útil pode ser muito menor.

Amazona Imperialis

O papagaio imperial é endêmico da ilha caribenha de Dominica, nas Pequenas Antilhas, onde habita áreas de florestas montanhosas 625 metros acima do nível do mar. Apenas uma pequena população de menos de 100 aves desse impressionante papagaio sobreviveu à perda de habitat, capturando o comércio de animais de estimação e desastres naturais, como os furacões. Eles estão agora listados no Apêndice I e II da CITES como espécies ameaçadas, em eminente extinção.

A Rara Espécie de Papagaio Imperial
A Rara Espécie de Papagaio Imperial

Na natureza, eles são observados principalmente isoladamente, em pares ou pequenos grupos de até 10 aves. Eles preferem pousar no topo de árvores altas. Como normalmente descansam ou alimentam-se silenciosamente no alto dossel da floresta, são muito difíceis de detectar, especialmente porque estão bem camuflados pela plumagem. Esses papagaios tendem a ser tímidos e cautelosos. Eles são escaladores ágeis e fortes voadores com batidas de asas poderosas, ocasionalmente intercaladas com fases de deslizamento.

O Papagaio Imperial é o maior membro do gênero amazona, com uma média de 45 a 48 cm, no comprimento do corpo – incluindo sua cauda. Eles pesam cerca de um kg. Quando as asas estão abertas, a distância de ponta a ponta é em torno de 75 cm. Tem uma bela plumagem verde e roxa, com as costas esverdeadas, o pescoço roxo, a cauda vermelha com ponta verde e o roxo abaixo. A cabeça é roxo amarronzada variavelmente lavada de azul-esverdeado com borda preta às penas. As penas que cobrem as orelhas são marrom avermelhadas e as bochechas são marrom-arroxeadas com bordas pretas estreitas. O bico curvo é cinza; as íris são laranja avermelhadas e os pés cinzentos. Ambos os sexos são parecidos. Os filhotes se parecem com os adultos, mas a parte de trás de suas cabeças e napes são verdes. A parte traseira de suas bochechas tem um tom verde. Suas íris são marrons.

Reprodução e Comportamento

Relativamente pouco se sabe sobre os papagaios imperiais porque eles vivem no dossel de florestas maduras e nidificam em cavidades de árvores que são em grande parte escondidas por trepadeiras e outras plantas. Dos pouquíssimos ovos postos (a fêmea põe de 1 a 2 ovos), geralmente apenas um filhote sobrevive.

O acasalamento ocorre no início do ano durante a estação seca, porque é quando a comida deles, uma variedade de nozes, frutas, flores e brotos, é mais abundante. E, como em geral eles se reproduzem apenas a cada dois anos, as populações do papagaio imperial crescem muito lentamente.

A época de reprodução é provável que comece em março e dura até julho. Na natureza, eles gostam de se aninhar em árvores altas, aninhando-se em covas de 75 a 90 cm de diâmetro, com um orifício de entrada de aproximadamente 45 cm.

Casal de Papagaio Imperial
Casal de Papagaio Imperial

Esses papagaios monogâmicos e são extremamente fiéis um ao outro. Um papagaio só vai procurar outro cônjuge quando seu cônjuge morrer e, mesmo assim, pode simplesmente chorar até a morte em vez de encontrar um novo cônjuge.

Amazona imperialis são extremamente sensíveis à mudança de habitat. Eles vivem em florestas montanhosas de altitude, descendo apenas para elevações menores para forragear durante a escassez de alimentos. Grande parte do seu habitat foi urbanizado ou convertido em plantações de banana.

Iminente Extinção

O papagaio Imperial está ameaçado em seu habitat natural devido à perda de habitat, armadilhas ilegais para o comércio de animais de estimação e ocasionalmente danos causados ​​por furacões. É mais vulnerável quando jovem e enfrenta o maior perigo enquanto ainda está em fase de filhote. Acredita-se que menos de 250 indivíduos maduros sejam encontrados na natureza. Em Dominica é ilegal o comércio de aves capturadas na natureza; ele é protegido por leis locais.

Uma das principais causas do declínio da população tem sido os furacões. Tanto o furacão de 1979, um dos mais fortes que atingiu a Dominica, quanto o furacão de 2017, afetou o habitat dos papagaios e impactou significativamente em sua população. Em uma reportagem feita esse mês pelo sciences avenir, um ano após o furacão maria, deixou claro que ainda há muito o que se precisa recuperar do impacto do furacão. 

Um especialista explicou que esses animais, assim como o ser humano, querem se sentir confortados quando experimentam traumas, o que pode levar a um acasalamento desproporcional.   “Alguns só querem se esconder e não ver ninguém.”, ele disse. Com a passagem de Maria, as árvores frutíferas, alimento primordial para esses papagaios, foram dizimadas. Maçãs, peras e uvas foram, portanto, transportadas especialmente para eles e depositadas na natureza ou em um centro de reprodução na capital Roseau. O especialista finalizou dizendo que Dominica tem vastas áreas inacessíveis onde os papagaios imperiais ainda podiam permanecer invisíveis. Portanto, talvez ainda seja cedo para descrevê-los como espécie em extinção. Eles sobreviveram a furacões passados​​… Querem acreditar que talvez haja papagaios imperiais sobreviventes em quantidade suficiente para salvá-los da extinção certa. 

A competição de cavidades com anfíbios e corujas de pescoço vermelho cria um ambiente de vida difícil para os papagaios imperiais. Eles acasalam apenas por alguns meses do ano e guardam seus ninhos no resto do ano. Um local de nidificação de boa qualidade é fundamental para a sobrevivência e educação de seus filhos. Os papagaios imperiais são presas fáceis de jiboias, falcões, gambás e até ratos.

Amazona Violacea

Amazona Violacea
Amazona Violacea

O papagaio de Guadalupe hipoteticamente extinto (amazona violacea) pode ser a mesma ave do papagaio imperial, se não um parente próximo. Baseando-se apenas em descrições antigas, as informações sobre o amazona violacea combinam bem com o que se observa sobre o papagaio imperial. Um osso encontrado em Marie-Galante (entre Dominica e Guadalupe) foi atribuído ao amazona violacea e sugere que o amazona imperialis habitava ou era comercializado entre as três ilhas em tempos pré-históricos.

Veja também

Qual é a Raça do Cachorro Pluto da Disney?

Uma autêntica estrela canina na galáxia da Disney, Plutão tem sido o “melhor show” desde …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *