Home / Animais / Orangotango Idade da Pedra: O Que É Isso? Como Assim?

Orangotango Idade da Pedra: O Que É Isso? Como Assim?

Teorias sobre o homem descender dos símios volta e meia ganham força no mundo científico, principalmente a cada descoberta que parece corroborar essa hipótese. Uma dessas prováveis evidências surgiram recentemente com a descoberta de um sítio símio arqueológico.

O Que Se Descobriu Nesses Sítios Símios?

Um setor inteiro de pesquisa arqueológica poderia se abrir, de acordo com o Dr. Huw Barton, da Escola de Arqueologia e História Antiga da Universidade de Leicester. Macacos capuchinhos e chimpanzés, de fato, teriam criado locais com suas próprias ferramentas usadas para esmagar nozes.

Eles teriam sido descobertos no Parque Nacional da Serra da Capivara, no Brasil, ou em outros locais da Costa do Marfim, e datam de quase 4.300 anos atrás. Com base nessas descobertas recentes, seria possível estender nossa noção de arqueologia, incluindo os restos materiais de nossos parentes vivos mais próximos.

A primeira evidência sobre o uso de instrumentos por hominídeos remonta a 3,3 milhões de anos atrás, e os primeiros sítios arqueológicos na Tanzânia remontam a mais de 2 milhões de anos atrás: os últimos são pilhas de pedras quebradas e ossos de animais.

O uso percussivo de pedras foi verificado nos sítios arqueológicos de chimpanzés e macacos capuchinhos, enquanto a criação de bordas afiadas nunca foi observada fora do cativeiro. No entanto, tanto os macacos capuchinhos quanto os chimpanzés demonstram a capacidade de planejar e prever, transportando ferramentas e matérias-primas para os locais onde serão necessários no futuro: até 200 metros de distância.

O dr. Barton conclui que mais uma vez a ciência tentou nos separar excessivamente das famílias biológicas das quais fazemos parte. A evolução do comportamento humano na pré-história e na história é documentada por mais de 3 milhões de anos de evidências derivadas de escavações arqueológicas, mas não há contrapartida consistente de investigações arqueológicas que apoiam estudos sobre o comportamento de outros primatas que nos permitem tirar conclusões sobre evolução de sua capacidade tecnológica (isto é, produzir instrumentos).

Orangotango Idade Da Pedra: O Que É Isso? Como Assim?

A descoberta desses sítios arqueológicos tem sido usado de base para muitos cientistas afirmarem que antes mesmo do homem começar a descobrir dons e talentos com instrumentos, nossos ancestrais símios já o fizeram. Ou então, um ancestral comum hominídeo assim o fez, dando início a evolução e distinção de nossas espécies.

Tais artefatos arqueológicos sugerem que possivelmente esses antepassados começaram a se dar conta da utilidade que podiam encontrar em tais materiais rudimentares para quebrar, rasgar, delimitar, montar ou alguma outra necessidade que tivessem, que se tornavam mais fáceis de conseguir com o uso dessas ferramentas.

A particularidade de procurarem dar formas aos itens e a guardá-los reunidos em um determinado ponto sugere um senso de organização desenvolvido e, portanto, uma evolução nos hábitos e comportamentos da espécie, dando início a uma nova era, um novo passo de progresso da espécie, o chamado orangotango idade da pedra.

O Que Revelou O Sítio Da Tanzânia?

Um grupo de arqueólogos e primatologistas das universidades de oxford, bangkok e cingapura decidiu realizar escavações nos sedimentos arenosos de uma área localizada na costa leste da ilha de piak nam yai, na tailândia, onde vivem dois grupos de macacos da subespécie macaca fascicularis aurea (macaco de cauda longa).

Nesta área, as marés depositam diariamente vários crustáceos na costa e os macacos fazem uso de pedras selecionadas para quebrar as conchas de ostras e caracóis do mar em uma superfície usada como bigorna. Esse comportamento, já observado em chimpanzés, é bastante raro em macacos e foi explicado observando que nas plantas da ilha e seus frutos são altamente sensíveis aos fenômenos sazonais, e isso pode ter levado os macacos a procurar uma fonte de alimento mais estável.

Mapa da Tanzânia
Mapa da Tanzânia

O local foi escolhido por duas razões: a ausência de atividade humana conhecida capaz de produzir instrumentos e a presença de uma grande pedra no basalto, na parte inferior da qual existe uma grande quantidade de ostras; isso tornou provável que os macacos deixassem as ferramentas depois de usá-las.

As escavações, realizadas à mão com pás, eram limitadas em largura (três áreas adjacentes de 0,25 metros quadrados cada) e profundidade (60 cm) desde os tempos de maré alta que inundavam a área duas vezes por dia.

De todos os achados de pedra recuperados, apenas aqueles que relataram traços e danos especificamente relacionados ao uso repetido (como a presença de pequenas rachaduras nas extremidades ou concavidades na parte central formada pela ação de golpes repetidos) para abrir ostras foram considerados instrumentos, preso na rocha ou outros moluscos gastrópodes usando uma rocha como bigorna.

Escavações
Escavações

De mais de 200 artefatos, 10 ferramentas de pedra foram claramente identificadas. Através de radioisótopos de carbono, foi possível datar os restos de conchas de ostras encontradas nas mesmas camadas sedimentares das pedras; os resultados indicam que sua idade não excede 65 anos e, portanto, é menor do que outras estimativas da época em que os macacos começaram a usar ferramentas (cerca de 120 anos atrás).

Isso não exclui a existência de instrumentos mais antigos; é possível que não tenham sido encontrados devido às limitações inerentes à pesquisa ou porque foram transportados para o exterior pelas marés. No entanto, este é um primeiro passo para um estudo sistemático de evidências “arqueológicas” do uso de ferramentas por macacos da Eurásia.

Os autores da pesquisa acreditam que vale a pena realizar novos estudos na área selecionada e que novas escavações são necessárias para construir um conjunto de evidências suficientemente sólidas para permitir uma comparação entre a evolução do homem e outros primatas.

Mulher e Filhote de Chimpanzé Dando as Mãos
Mulher e Filhote de Chimpanzé Dando as Mãos

Entre outras razões de interesse, pode-se tentar verificar a hipótese sustentada por alguns de que o uso de recursos no litoral pode ter estimulado o desenvolvimento de habilidades tecnológicas nos ancestrais do homem moderno. O fato é que mesmo orangotangos modernos foram registrados recentemente fazendo uso de instrumentos como auxílio em suas atividades.

De modo inteligente, repetitivo e com um grau de coordenação impressionante, orangotangos fazem uso desses equipamentos com alguma habilidade e até mesmo demonstram a preocupação em preservar tais itens em um lugar específico para voltar a usar quando necessário, evidências atuais que somente esquentam as discussões e despertam a curiosidade de pesquisadores.

Veja também

Sagui-de-Bigode: Características, Nome Científico, Habitat e Fotos

O Sagui-de-bigode (Saguinus myxtax), conhecido também como sagui-da-boca-branca, é uma espécie de macaco do novo …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *