Home / Animais / O Que Fazer Para Evitar a Extinção da Onça Pintada?

O Que Fazer Para Evitar a Extinção da Onça Pintada?

A evocação da onça mescla medo e admiração. Homens, que há muito compartilham a mesma floresta que ele, têm procurado se apropriar de suas qualidades por mágica ou captura.

Então os caçadores assumiram o controle, porque sua pele era muito popular. Medidas de proteção foram adotadas para preservar essas espécies ameaçadas.

Uma Situação Controversa

Qualquer que seja a origem exata da onça, certamente precedeu os homens na América. A palavra “onça” em si é de origem nativa americana. Ele viria do tupi brasileiro “Janou-ara”, daí transformado em “janouare” no final do século 16 e por fim criada em sua forma atual por Buffon, de 1761. No México, os astecas chamavam “ocelotl”.

A proteção do gado nas fazendas justifica a caça à onça pintada, porque esse predador não desdenha de iniciar os rebanhos para satisfazer sua fome. Na Venezuela, assim como no Brasil, grandes áreas de criação intensiva de gado foram criadas nas terras mais ricas, geralmente na orla da floresta, nas savanas da América do Sul conhecidas como “llanos” na Venezuela, e ainda bem regadas. Em suma, a área favorita da onça pintada.

Nessas áreas, a quantidade de presas potenciais disponíveis para a onça pintada aumentou com a chegada dos agricultores e, em alguns lugares, algumas onças pintadas estão rastreando porcos marrons retornados à natureza, enquanto outros estão à procura de cães e até dos cavalos.

A maioria continua a se alimentar de presas tradicionais, o que não falta na área. Mas outras indicam uma preferência por rebanhos domésticos. Na maioria das vezes, a onça ataca os bezerros de 12 a 18 meses, o que não o impede de confrontar touros de 500 kg. A quantidade de dano é muito difícil de avaliar. Uma onça pintada pode matar 2 ou 3 cabeças de gado por semana e consumir apenas carne bovina! Ela geralmente prefere começar o banquete com a língua.

Onça Atacando o Gado
Onça Atacando o Gado

Dizem que alguns indivíduos mataram 100 bovinos em 2 anos antes de serem abatidos. O gado é frequentemente capturado quando é levado para um novo pasto ou quando ainda não conhece a onça pintada. Mas a onça pintada precisa aprender a se aproximar do gado, pois principalmente os touros também poderão caçá-lo quando perambularem pelo pasto.

Os pastores há muito procuram se proteger contra tal predador. Juntamente com os métodos preventivos (vigilância, esgrima, composição do rebanho), são tomadas ações mais ofensivas (isca envenenada, armadilha de espingarda colocada ao lado de uma carcaça recém-morta, caça específica para eliminar uma onça que tem muito gosto pela carne bovina).

Em geral, parece possível proteger as fazendas contra ataques de predadores se certas regras forem respeitadas. E, especialmente, sem realizar destruição selvagem descontrolada. Em caso de alerta, o agricultor deve avisar as autoridades, para que um especialista possa propor rapidamente a melhor resposta possível. Se uma onça pintada realmente se especializar no consumo de carne bovina e não houver como desviá-la, apenas se decidirá eliminá-la.

Oficialmente, a onça pintada é protegida em cada país onde é provável que se estabeleça. Mas é impossível aplicar todos os regulamentos à medida que a demanda por novas terras aumenta.

As áreas florestais são arrasadas e, nas proximidades dos locais, caçadores profissionais, responsáveis ​​pela alimentação das equipes, seguem a mesma presa da onça pintada. Ataca animais de estimação. Nestas circunstâncias, existem de fato isenções da proteção da onça pintada. Mas esse equipamento leva ao desaparecimento de espaços naturais e espécies selvagens.

A Pele Da Onça: Um Tributo Ameaçador

Até a década de 1970, a onça pintada era vítima do comércio de peles, muito florescente nos Estados Unidos e na Europa. Para remediar isso, foi necessário alterar os regulamentos em vigor nos países importadores e, acima de tudo, reduzir a demanda. Uma campanha de conscientização pública foi lançada contra o porto e o comércio de peles com pêlo manchado, e a cites foi criada.

Este trabalho não foi em vão. Em 1968, cerca de 13.000 peles de onça pintada foram importadas para os Estados Unidos. Quatro anos depois, esse comércio foi praticamente interrompido. Em 1980, estatísticas oficiais registraram o comércio de 634 peles, incluindo 587 entradas para a Itália do Paraguai e 14 troféus de caça declarados.

Ao mesmo tempo, os preços caíram consideravelmente nos mercados internacionais: a pele vendida por US $ 180 há alguns anos atrás agora vale apenas US $ 10. Em todo o mundo, o tráfego de peles felinas diminuiu consideravelmente. Hoje, a caça é proibida na Argentina, Brasil, Colômbia, Honduras, Nicarágua, Panamá, Paraguai, Suriname, Estados Unidos e Venezuela. Na Guiana Francesa, a caça à onça não é explicitamente proibida e os regulamentos são pouco respeitados.

O Problema Da Onça Em Cativeiro

A maioria dos países com populações de onças criou parques nacionais e reserva de áreas onde todas as espécies são protegidas. Na América Central, existem cerca de 40 dessas zonas. Países como México, Panamá, Belize, Honduras têm áreas de refúgio onde a espécie é protegida.

Em outros lugares, estão sendo feitos esforços para conservar todas as espécies e ecossistemas, como no Parque Nacional do Pantanal no Brasil. Mas visitar esses parques e observar a vida selvagem em seu ambiente natural é difícil. A floresta amazônica não se presta a ela, e os animais não podem ser abordados por turistas ou cientistas.

Assim, conhecer onças pintadas em seu ambiente de vida é excepcional e fotografias verdadeiras de onças pintadas selvagens são raras. É quase impossível vê-las e ainda mais fotografá-las. Na maioria das vezes, os animais fotografados são semi-livres ou suficientemente domados para caminhar na floresta.

Além disso, nesses países, o hábito ainda é disparar imediatamente, ato reflexo assim que uma onça pintada é encontrada. E há muitos portadores de rifle na América Latina! Para que os animais sejam extremamente desconfiados e temam o homem. Também é recíproco! No entanto, poucos homens foram atacados por uma onça.

O Que Fazer Para Evitar a Extinção Da Onça Pintada?

Dito isto, para atravessar, ainda que de forma fugaz, a bela silhueta do gato merece uma visita, sem dúvida. Se o visitante naturalista não tiver essa chance, ele gostará de seguir seus passos e examiná-los à vontade. A onça-pintada é relativamente fácil de criar em cativeiro e em muitos zoológicos hospedeiros.

Certamente é graças a esses animais em cativeiro que conhecemos as condições de sua reprodução. No ambiente natural, as observações são muito fugazes, quando não terminam com um tiro. Muitas vezes, animais equipados com coleira transmissora e seguidos por pesquisadores eram baleados no chão onde eram estudados!

Portanto, é em seu ambiente natural que as espécies devem ser preservadas. Parece sem importância imaginar a libertação de animais criados em cativeiro: os felinos adquirem seu comportamento predatório durante o longo aprendizado a que sua mãe os submete durante os primeiros anos de vida. Este treinamento é insubstituível e nada pode ser substituído por ele.

Onça Pintada na Grama
Onça Pintada na Grama

Se alguém deseja conhecer e proteger uma espécie como a onça pintada, parece razoável combinar estudos de campo sobre assuntos selvagens e informações biológicas que podem ser obtidas de animais nascidos ou vivendo no cativeiro. Dessa maneira, essas duas etapas se complementam.

De qualquer forma, o objetivo continua sendo escolher a melhor maneira possível de manter as espécies em seu ambiente natural, em harmonia com os ecossistemas e com determinadas atividades humanas.

Veja também

Hábitat do Iaque

Hábitat do Iaque: Onde Eles Vivem?

Os iaques ou yaks (nome científico Bos grunniens) são bovídeos encontrados em áreas de levadíssima …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *