Home / Animais / O que a Pulga Causa no Ser Humano?

O que a Pulga Causa no Ser Humano?

As pulgas são insetos escuros que não sabem voar. Elas pertencem à ordem Siphonaptera e, normalmente, se alimentam de sangue de mamíferos, apesar de algumas pulgas também parasitarem as aves. Esses insetos escolhem hospedeiros de forma específica, o que significa que a parasita das aves, por exemplo, dificilmente se “hospedará” em um cachorro ou em um gato.

Vale lembrar que existem as exceções: em alguns casos, parasitas de gatos e cães podem atacar os seres humanos. No começo do século XIV, a pulga que se alojou nos ratos foi a grande transmissora da histórica peste-bubônica, doença que matou mais de 33 % da população da Europa naquela época.

Características Gerais

As pulgas medem aproximadamente três milímetros. Elas possuem uma estrutura física que facilita a sua movimentação entre os pelos e penas de seu potencial hospedeiro. Esses insetos se fixam em suas vítimas utilizando garras bem fortes e possuem pernas que aperfeiçoam os seus saltos, tornando-lhes especialistas neste quesito. Os integrantes da Siphonaptera não têm asas, mas têm ferramentas em sua boca que servem para perfurar peles e colher o sangue de suas vítimas, causando-lhes sérios problemas.

Pulga Fotografada de Perto
Pulga Fotografada de Perto

O número de pulgas listadas ao redor do planeta ultrapassa os 3000, porém, menos de 60 delas habitam o solo brasileiro. Esse inseto tem cerca de 60 milhões de anos, com o seu fóssil mais velho vindo do mar Báltico e ligado ao período geológico Terciário, mais próximo do Eoceno.

O ser humano e as pulgas têm uma relação bem antiga. Além desses insetos proliferarem doenças históricas como a peste-bubônica e o  tifo (doença epidêmica causada por parasitas no corpo humano), elas costumam estar presentes em pets como cães e felinos, o que lhes deixa ainda mais próximas do homem.

Salto

A qualidade mais incrível desses insetos é a sua habilidade de saltar. Seus corpos são feitos para esse tipo de movimento e a distância dos seus pulos chama a atenção: são 18 cm de altura e 33 cm na faixa horizontal. Essa capacidade não vem apenas de sua massa muscular, existe uma substância nas patas desse inseto que o ajuda a impulsionar ainda mais os seus saltos. É uma proteína que conserva a energia criada pelas pulgas no começo do salto, que normalmente acontece da seguinte maneira: ela aproxima suas patas de trás das patas médias, o que leva o seu fêmur a ficar quase em posição vertical.

Faltando pouco para o pulo, suas patas se movem para trás e erguem de forma moderada a fronte da pulga. Existe um mecanismo que junta uma boa quantidade de impulso segundos antes do salto e isso cria uma explosão de energia e impulsão muito intensa. A união desse impulso com as pernas desse inseto proporciona a capacidade e a força precisa para esses grandes saltos. Quando o pulo está em seu momento de descida, as pulgas deixam as patas abertas visando amortecer a sua queda. É um movimento feito para reduzir o impacto da aterrissagem.

Pulga x Ser Humano

Existem pulgas que são específicas do ser humano e elas normalmente geram muitos problemas. Por exemplo, a Pulex irritans é muito perigosa e a maior preocupação que se pode ter está ligada a sua mordida, pois causa inflamação, deixa o local bem vermelho e cria uma enorme coceira. Essa pulga tem outros hospedeiros além do homem, mas devido ao fato dele ser a prioridade no “cardápio”, é muito comum vê-la em locais urbanos e rurais.

Uma pesquisa feita em Madagascar apontou que 98% das pulgas existentes nas residências do país eram Pulex irritans. Além dos efeitos já citados, o local da mordida da pulga pode sangrar e apresentar inchaço. Para quem tem a pele mais sensível, a possibilidade de acontecer uma dermatite alérgica é bem alta. Essa pulga consegue carregar consigo microrganismos que originam males como tifo e peste-bubônica.

Pulgas no Dedo de uma Pessoa
Pulgas no Dedo de uma Pessoa

Por sua vez, a Tunga penetrans, fêmea do famoso “bicho-do-pé”, se esconde por baixo da pele humana, começa a sugar sangue e deixa como consequências o tétano e a gangrena. Esse inseto é o principal agente da tungíase, enfermidade famosa por causa da infiltração que a fêmea dessa pulga faz na parte de baixo do pé humano, fato que explica o seu famoso apelido. Ao fazer morada no pé das pessoas, essa pulga cria deformidades e machucados, além de deixar aquela região bem dolorida e dificultar a caminhada da vítima.

Pestes Históricas

Entre os anos de 1346 e 1353, mais de 33% dos europeus morreram por causa da peste negra. A principal causa dessa doença está nas pulgas Xenopsylla cheopis, pois infectaram os ratos com o microrganismo Yersinia pestis. Ao serem infectados, os ratos automaticamente contagiaram as pessoas e geraram uma epidemia. Vale lembrar que, além da peste negra, a Y. pestis consegue causar mais três tipos de doenças por meio das pulgas: as pestes pulmonar, bubônica e septicêmica.

Xenopsylla Cheopis
Xenopsylla Cheopis

Essa bactéria já causou muitos problemas para os seres humanos entre os séculos XV e XIX, afetando terras russas, egípcias, gregas, turcas e sírias. Também criou problemas na Indonésia no ano de 1959. Atualmente, a ciência já criou muitos antibióticos para brigar com essas pragas, apesar delas ainda criarem problemas de forma eventual, por causa do contato humano com as pulgas.

Tifo Endêmico

Também identificada como tifo murino, essa enfermidade está ligada a um tipo de bactéria chamada de Rickettsia typhi. É parecida com o tifo epidêmico, porém, sintomas como enjoo, febre prolongada, alucinações e vermelhidão no corpo possuem menos intensidade que na sua “doença-irmã”. As pulgas que trazem essa doença são as Xenopsylla cheopis, que gostam de habitar o corpo dos ratos. Apesar dessa preferência, essas pulgas também gostam de atacar as pessoas. A mordida de um parasita infectado é a principal causa para o surgimento do tifo murino.

Descrição Física

As pulgas são minúsculas e seu tamanho alterna entre 2 e 4 mm de comprimento. Seu corpo é composto por cerdas grossas, pequenas e também por espinhos que lembram um pente. Essa estrutura física torna a locomoção da pulga dentro do hospedeiro bem mais fácil. Seu corpo é bem comprimido nas laterais, fato que lhe ajuda bastante quando se move dentro de sua vítima.

As pulgas têm duas antenas bem curtas, além de três coisas em suas bocas que se parecem com estiletes. Um fato curioso sobre as pulgas é que algumas delas têm olhos e outras não. Possui seis pernas, com o último deles sendo a ferramenta principal para os seus incríveis saltos. Em geral, os machos conseguem ser ainda menores do que as fêmeas, além de seu abdômen possuir um formato mais arredondado, onde ficam armazenados os seus espermatozoides.

Veja também

Marreco Pompom: Características, Hábitat e Nome Científico

O marreco pompom (crested duck) é uma ave ornamental considerada uma variação genética do marreco …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *