Home / Animais / Mico Leucippe: Características, Nome Científico e Fotos

Mico Leucippe: Características, Nome Científico e Fotos

O Mico leucippe é um primata diferenciado dos outros micos por sua característica única de ter mechas brancas ou ser completamente branco. Ele é um primata endêmico do Brasil e se localiza dentro da região amazônica Brasileira. Vejamos mais sobre esse mico branco:

Características e Nome Científico do Mico Leucippe

O mico leucippe ou sagui branco como também é conhecido, chama-se cientificamente Callithrix leucippe e é um primata platirrino da família Cebidi. Foi considerado um mico de população mutante de prata Callithrix, que foi então classificada como subespécie ( C.argentata leucippe).

Ele mede até 55 cm, dos quais mais da metade é para a cauda longa, com um peso de quase 450 g. O corpo é completamente esbranquiçado, incluindo a cauda. O rosto e as orelhas são nuas e rosadas (daí o nome comum das espécies). Porém também são reconhecidos pelos tufos de pelos brancos ao redor das orelhas que as vezes possuem.

Além de sua pelagem ser predominantemente branca, os membros e a cauda longa são amarelados – em contraste com os Silberäffchen, cuja cauda é preta. O rosto está sempre sem pelos, as orelhas grandes se destacam pelo pelo. Como em todos os micos, existem garras em vez de unhas nos dedos das mãos e dos pés (com exceção do dedão do pé).

Habitat e Modo de Vida

O Mico Leucippe mora na floresta amazônica brasileira, na região leste do rio Tapajós , entre os rios Cupari e Jamanxim, no estado do Pará. Seu habitat são as florestas tropicais, principalmente em florestas secundárias e em densas margens da floresta.

Ele possui hábitos diurnos e arbóreos: vive em grupos familiares que contam uma dúzia de indivíduos e são liderados por uma mico leucippe fêmea dominante, que também é a única que pode se reproduzir: os outros membros do grupo geralmente estão relacionados à fêmea (filhos de vários partes, parceiros).

Callithrix Leucippe
Callithrix Leucippe

Cada grupo geralmente delimita seu próprio território por meio de secreções de glândula suprapúbica que são esfregadas contra ramos nas áreas de fronteira com territórios de outros grupos, que geralmente se sobrepõem em grande parte entre eles: no entanto, não está claro se essas secreções têm realmente um caráter de demarcação territorial, uma vez que muitas vezes são completamente ignorados por membros de outros grupos.

De qualquer forma, a espécie não é muito territorial e confrontos violentos são raros; na verdade, muitas vezes é possível observar vários grupos com a intenção de se alimentar no mesmo ramo.

A dieta consiste principalmente de frutas e insetos: é menos dependente da resina dos gânglios linfáticos do que outras espécies de saguis e tende a usar esses alimentos somente durante períodos magros.

Outros Tipos de Micos

Saguis é o nome comumente dado a todos os macacos que pertencem a família calitriquídeos e vivem na América do Sul e Central.

De todos os macacos, os micos ou saguis são um dos menores e mais domesticados do mundo. Com um casaco excepcionalmente colorido, este macaco ganhou popularidade no início. No entanto, o mico permanece pouco conhecido. E por isso fazemos questão de apresentar aluns a vocês:

Mico cabeça de algodão: é um pequeno macaco de mundo novo da família dos cebidae, difundido nas florestas equatoriais da América Central. Esta espécie de mico pesa menos de ½ kg e é caracterizada por um cabelo branco que vai da testa à nuca e depois continua nos ombros. A exportação do animal para pesquisa biomédica levou a uma diminuição significativa no número de indivíduos entre o final dos anos sessenta e o início dos anos setenta. Está considerado criticamente em perigo de extinção.

Sagui Pigmeu
Sagui Pigmeu

Sagui pigmeu: com duas subespécies (cebuella pygmaea niveiventris e cebuella pygmaea pygmaea), vive na bacia superior do rio Amazonas, na área politicamente dividida entre Brasil, Colômbia, Peru e Bolívia. Prefere áreas de floresta inundada ou rica em vegetação rasteira; também podem colonizar áreas de floresta tropical secundária, se houver comida suficiente disponível.

Mede cerca de trinta centímetros, dos quais mais da metade é para a cauda, ​​com um peso médio de 130 g. Essas medidas o tornam o menor macaco do mundo. Não se sabe qual é a expectativa de vida dessa espécie na natureza (em cativeiro atinge 15 anos). O sagui pigmeu é bastante comum porque não é caçado e se adapta à agricultura. Às vezes, é apanhado em armadilhas nas margens de plantações de banana ou outras culturas às quais ele não consegue resistir.

Mico de Goeldi
Mico de Goeldi

Mico de goeldi: esse mico é a única espécie do gênero callimico. O mico de goeldi mora na região amazônica do Brasil, Colômbia, Equador, Peru e Bolívia. Prefere áreas com vegetação espessa, bambu e vegetação alta que não é muito espessa. Mede cerca de meio metro de comprimento, dos quais mais da metade é para a cauda, ​​pesando cerca de 600 g.

A expectativa de vida dessa espécie, em cativeiro, pode chegar a 20 anos. É considerado uma espécie sob ameaça. Seu habitat especializado e sua raridade natural representam uma grande desvantagem para as espécies. Às vezes, os jovens são capturados para se tornarem animais de estimação. Tendo atingido a idade adulta, geralmente são agressivos com seus donos, que acabam se livrando deles.

Mico Leão Dourado
Mico Leão Dourado

Mico leão dourado: o mico leão dourado ou leontocebo rosalia (leontopithecus rosalia) é um primata platirrino que vive na área costeira do sudeste do Brasil, onde coloniza as áreas de Mata Atlântica. Mede um total de cerca de 70 cm, com a cauda geralmente mais longa que o corpo em 10 a 15 cm. O peso médio é de cerca de 650 g.

A captura indiscriminada desses macacos magníficos pela população local para vendê-los como animais de estimação ou animais de laboratório, juntamente com a destruição sistemática do habitat para dar espaço a assentamentos ou culturas humanas, significou que o número de micos leõe dourados na natureza precipitou tanto que, em 1982, a espécie foi classificada pela IUCN como em perigo, um estado que em 1993 se tornou crítico.

Sagui de cara branca: este macaquinho é endêmico da Mata Atlântica dos estados brasileiros do Espírito Santo, Minas Gerais e Rio de Janeiro. Mede cerca de meio metro de comprimento, dos quais mais da metade é para a cauda, ​​para um peso de 300 a 400 g. Sua expectativa de vida é de cerca de 10 anos. É muito ameaçado pela perda de habitat por desmatamento e também pelos constantes atropelamentos em estradas.

Sagui Imperador
Sagui Imperador

Sagui imperador: deve seu nome comum e científico a bigodes longos, semelhantes aos da moda durante o reinado do imperador Guilherme II da Alemanha. Com duas subespécies (saguinus imperator imperator e (saguinus imperator subnigrescens), o sagui imperador está espalhado em uma vasta área de floresta tropical da Amazônia, variando do sudeste do Peru ao noroeste do Brasil (estados do Acre e Amazonas), passando pela Bolívia do Norte.

A expectativa de vida desses animais é de cerca de dez anos na natureza, enquanto em cativeiro eles vivem facilmente até os vinte anos. Esses micos são considerados como uma espécie de menor preocupação, e não há esforços de conservação direcionados diretamente a essa espécie de primatas, mas as populações de saguis imperadores estão em declínio devido a ameaças de desmatamento e invasão humana.

Veja também

Ficha Técnica do Bull Terrier: Peso, Altura e Tamanho

O Bull Terrier é um cão único, graças à sua cabeça “ovo”. Alegre, fidedigno, e …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *