Home / Animais / Maltês Marfim Existe? Ele É Puro? Curiosidades E Fotos

Maltês Marfim Existe? Ele É Puro? Curiosidades E Fotos

Maltês marfim não existe. O que ocorre é que ele pode ser encontrado em algumas variações (ou frisos) em marfim, que ajudam a conferir ainda mais originalidade a uma raça pura, singular, original e repleta de curiosidades, como podemos ver nessas fotos.

A raça possui um curioso formato alongado, pelagem densa (bastante densa!) e sedosa, porte discreto, entre outras características que são típicas dessa que é considerada a mais antiga das raças toy oriundas do continente europeu.

Na verdade o que se diz é que é quase impossível apontar, com exatidão, as origens do cão maltês, pois acredita-se que eles já habitavam as originais e ensolaradas regiões do Mediterrâneo há mais de 2000 anos! – sem dúvida uma das principais curiosidades e fatos interessantes acerca dessa raça.

Entre a Sicília e o litoral do Norte da África está a Ilha de Malta! E foi desse paraíso discreto que esse animal surgiu para o mundo, já como uma raça apreciada por gregos, egípcios e romanos no distante período de 250 a.C, especialmente pelas suas qualidades de caçador – à época bastante apreciadas.

Aliás, quanto a essas suas habilidades, o que se diz é que não havia nada melhor para dar fim a ratos e camundongos – que à época infestavam os portos e cidades marítimas daquela região – do que um bom cão maltês ali, sempre por perto, beneficiados por um faro e audição incomparáveis, que não davam a menor chance de escapatória a esses terríveis e tão detestáveis roedores.

Mas o destino desses cães malteses (que à época ainda não apresentavam variações em marfim) seria a França (ainda como uma raça pura) do séc. XV; e obviamente as suas características e curiosidades (como vemos nessas fotos) não poderiam deixar de encantar a rica e extravagante nobreza europeia.

Quando desembarcaram na Inglaterra da então rainha Vitória, eles enfim sacramentaram o seu destino, agora não mais como cães de caça, e sim como o primeiro cão da raça toy a ser considerada de companhia em todo o mundo.

Cão Maltês: Cores Branco E Marfim, Pureza, Curiosidades E Fotos

Como dissemos, os cães malteses foram criados com o intuito de produzir verdadeiros cães de caça – especialmente para a caça de pequenos roedores.

No entanto, eles tornaram-se populares mesmo foi como uma raça de companhia; dócil, meiga, brincalhona e esperta como poucas nessa comunidade.

O problema é que tamanha meiguice pode, não raro, descambar para uma teimosia e excesso de desobediência típicos de cães mimados; e por isso a dica é um adestramento desde a mais tenra idade do filhote com o objetivo de discipliná-los e torná-los mais submissos e menos agitados.

Maltês Marfim
Maltês Marfim

Mas caso essas medidas sejam tomadas adequadamente, o que você terá é o mais perfeito exemplar de um cão de companhia, já que ele simplesmente não desgrudará de você por nada nesse mundo!

Na verdade eles até são conhecidos por sofrerem com estresse e ansiedade quando precisam ficar sozinhos – um outro problema ao qual os donos de cães dessa raça precisam ficar bastante atentos.

Outra curiosidade sobre o cão maltês, à parte a sua coloração (branca ou marfim), nível de pureza, entre outras singularidades que não podemos ver nessas fotos, é o fato de que ele tolera bem a presença de estranhos; na verdade é bem capaz de que o seu cão faça amizade com eles, assim como também com os outros cães; o que, definitivamente, não os credenciam como algo que possamos chamar de “cães de guarda”.

Mas as características de docilidade e mansidão dos cães malteses escondem o aspecto de uma raça extremamente vigorosa, energética e disposta! Tanto assim que até podem, graças a essas características, ser utilizados na “pet-terapia” e como companheiros em aventuras, trilhas, caminhadas, etc.

Eles poderão dar um verdadeiro show em competições de agilidade, coordenação motora e equilíbrio! Por meio do auxílio de um bom adestrador poderão inclusive salvar vidas! Como uma raça única nessa comunidade dos canídeos, que não se cansa de brindar-nos com espécies tão singulares e originais.

Os Cuidados Básicos Com Um Cão Maltês

Filhotes de Maltês
Filhotes de Maltês

O maltês não é daqueles cães que poderíamos chamar de sensíveis a doenças. E no caso dos banhos, eles poderão ser dados a cada 2 semanas. Enquanto as escovações deverão ser diárias – e não precisa nem explicar por quê.

Eles também costumam apresentar problemas de pele (muito em função da abundância da sua pelagem), por isso recomenda-se atenção a qualquer manifestação desse tipo.

Eles também não são daqueles que necessitam de longos passeios e exercícios diários. Eles convivem bem com a rotina simples e restrita de um apartamento – também pelo fato de serem bastante sensíveis ao frio ou ao calor excessivo.

Por ter uma pelagem branca (com machas na cor marfim, como vemos nessas fotos), esses passeios diários também poderão exigir banhos e limpezas mais frequentes. E por ser uma raça pura, eles não apresentarão variações bruscas de comportamento; o que você terá é uma raça dócil, brincalhona, esperta, e ainda com uma tendência acentuada para a teimosia e desobediência.

Saúde e Alimentação

Não precisa nem dizer que o fato de ser o cão maltês uma raça pura e nobre faz com que a sua alimentação tenha que ser balanceada, com rações do tipo Premium, a fim de que possam manter essa sua densa pelagem (branca e marfim) vigorosa e abundante; assim como também as suas outras características, como essas que podemos observar nessas fotos e imagens.

Logo, recomenda-se o fornecimento de de 40 a 90 gramas diárias de ração para filhotes, entre 2 ou 3 vezes ao dia, e sempre com a disponibilização de água à vontade, a fim de que ele mantenha-se sempre hidratado.

Mas nunca é demais lembrar que os cães (também os da raça maltês) são filhotes até os 12 anos de idade, e por isso os cuidados durante essa fase farão toda a diferença para o seu desenvolvimento ulterior – inclusive a modificação do tipo de ração e a sua quantidade durante a fase adulta (que deverá ser reduzida para 2 vezes ao dia, em porções de no máximo 60 g).

Como dissemos, os malteses não estão entre aquelas raças mais propensas a doenças. No entanto, luxação de patela poderá correr. E ela consiste, basicamente, no deslocamento mórbido daquele osso ou disco do joelho, o que acaba resultando no comprometimento motor do animal com o avançar da idade.

Maltês Brincando na Grama
Maltês Brincando na Grama

Problemas como a singular “ Síndrome dos Calafrios em Cães Brancos”, Atrofia Progressiva da Retina, hipoglicemia, colapso da traqueia, entre outros transtornos, também poderão ocorrer; o que também fazem das visitas semestrais a um bom veterinário um item obrigatório entre os cuidados com cães malteses, para o bem da saúde e do bem estar dessa raça, considerada uma das melhores quando o assunto são cães de companhia.

Caso queira, deixe a sua opinião sobre esse artigo e ajude-nos a aprimorar, ainda mais, os nossos conteúdos.

Veja também

Cygnus Buccinator

Reprodução do Cisne: Filhotes e Período de Gestação 

O cisne, essa linda ave aquática, é muito usada para enfeitar os ambientes, e vivem …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *