Home / Animais / Lula-de-Humboldt: Tamanho, Bico, Características e Fotos

Lula-de-Humboldt: Tamanho, Bico, Características e Fotos

Os animais marinhos por muito tempo causaram uma certa adoração e medo para os seres humanos. Parte disso vem principalmente pelo fato que muito do oceano ainda não foi descoberto e todos os dias estamos achando espécies diferentes e novas. Muitas lendas durante os milhares de anos foram sendo feitas sobre os animais marinhos.

Algumas perduram até hoje, mesmo com o vasto conhecimento que já temos. Um dos animais que estamos acostumados, pois está presente na alimentação de algumas pessoas é a lula. Entretanto, estamos acostumados com uma única espécie de lula, aquela de tamanho pequeno e comestível.

Mas nas profundezas do oceano, é possível encontrar um tipo de lula que chama muita atenção de cientistas e amedronta qualquer um que saiba de sua existência. No post de hoje iremos falar sobre a gigante Lula-de-Humboldt, incluindo suas características físicas e gerais, tudo isso com fotos!

Características gerais da Lula-de-Humboldt

O nome científico dela é Dosidicus gigas, mas ficou popularmente conhecida por Humboldt. Ela vive nas águas profundas do leste do Oceano Pacífico, mais especificamente na costa de México, EUA e até o Canadá. Infelizmente, não há muita informação sobre a vida desses animais, principalmente pelo seu hábito de viver em águas bastante profundas.

O que se sabe é que apesar de grandes, ainda perdem para suas primas as lulas gigantes. Seu tempo de vida ainda é incerto, mas acredita que seja curto, de no máximo dois anos, mesmo sendo grandes predadores. Elas caçam em bandos, que crescem de forma muito rápido, já que há uma grande quantidade de alimentos disponíveis.

Sua alimentação é completamente carnívora, e não possuem distinção ou preferência do que irão comer. Sua regra basicamente é: atacar e comer qualquer coisa que se movimente. Esse bando cresceu tanto, que antigamente elas ocorriam somente no México e Califórnia, mas agora estão em grande quantidade em outros lugares como Canadá.

Apesar de ser uma boa coisa, que essa espécie está longe da extinção, ela traz alguns malefícios para nós seres humanos. Por terem uma fome gigantesca, saem se alimentando de todos os peixes, prejudicando quem trabalha com o pescado. Principalmente, pelo fato que são animais migratórios, então acabam causando um estrago por onde passam. O maior motivo de descobrirmos e estarmos estudando esses animais são esses ataques e migrações que vem ocorrendo.

Muito mais que isso, a Humboldt representa um perigo para nós. Elas vêm cada vez mais atacando pessoas em praias, levando a grandes problemas e deixando muita gente ferida. Sua capacidade de defesa também é muito boa. Seu mimetismo, capacidade de imitar tanto ambientes quanto outros animais, é um dos melhores da espécie.

Tamanho da Lula-de-Humboldt

Tamanho da Lula-de-Humboldt
Tamanho da Lula-de-Humboldt

Como falamos, o tamanho dessa lula é bem grande. Porém, não começam sua vida dessa forma. Após a fecundação, as fêmeas colocam ovos que medem cerca de um milímetro de comprimento. Quando nascem, são bem pequenas e ficam com os pais até conseguirem caçar por si próprias.

O desenvolvimento começa, e sua fome ajuda para a transformação de tamanho. Quando adultas, e com uma boa fonte de alimento, pode passar de 1,5 metros de comprimento, e pesar mais de 50 quilogramas. Mesmo sendo considerada gigantes, ainda perdem para algumas outras espécies de lulas gigantes.

Seus tentáculos constituem a maior parte de seu comprimento total, podendo chegar a medir mais de 1 metro. Neles, você encontra garras cortantes que são boas tanto para atacar outros animais quanto para nadar de forma bem rápida e eficiente.

Como é o Bico da Lula-de-Humboldt

Talvez você nunca tenha ouvido falar sobre eles, mas as lulas de Humboldt possuem bico. Ele é necessário para se adaptar junto com os tentáculos que possuem garras para a alimentação carnívora.

Afinal, é necessário cortar e rasgar o pedaço de carne, que pode variar de textura e dureza. Portanto, seu bico é bem afiado, e vem sido alvo de estudos por cientistas de Israel. Na ponta, você tem uma pigmentação maior e é a parte mais rígida. Para trás, a base é translúcida ligado a um músculo maleável e flexível.

Esse bico tem quatro ingredientes principais: 70% de água, 25% de quitina e os outros 5% que são de pigmentos escuros e proteínas. O motivo de estarem tão atentos nesse bico, é que na ponta são bem cortantes, mas a base é meio gelatinosa que permite mais movimentos.

E foi assim que a Universidade de Tell Aviv iniciou o desenvolvimento de uma nanoestrutura que irá utilizar os princípios do bico da lula, para melhor as propriedades de coisas como cerâmica, vidro ou até aço. Esses objetos normalmente têm suas limitações, mas com essa nanoestrutura, tudo poderia mudar. Apesar da aparência ser até mesmo comum, ela muda completamente depois de agir sobre outros compostos.

Quando ligado a outros produtos, ele reduz o peso dos compostos, deixando-os mais resistentes. Garantindo também uma maior durabilidade. Para termos noção, se a nanoestrutura der certo, poderíamos ter ferramentas e até coletes à prova de balas melhores.

Fotos da Lula-de-Humboldt

Lula-de-Humboldt na Praia
Lula-de-Humboldt na Praia

Por serem animais que preferem estar longe da superfície e serem bem misteriosos, ainda não há muitas fotos deles. Porém, as que já existem deixam qualquer um encantado e atormentado pela sua forma estrondeante.

Esperamos que o post tenha te ajudado e ensinado mais sobre as famosas lulas de Humboldt. Não esqueça de deixar seu comentário nos contando o que achou e também suas dúvidas. Ficaremos felizes em ajuda-los. Você pode ler mais sobre espécies de lulas e outros assuntos de biologia aqui no site!

Veja também

Ficha Técnica Do Pinscher: Peso, Tamanho E Nome Cientifico

As raças de cachorro espalhadas por aí possuem características bem próprias, e bem interessantes. O …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *