Home / Animais / Lobo Guará Hábitat: Onde Eles Vivem?

Lobo Guará Hábitat: Onde Eles Vivem?

O lobo guará (nome científico Chrysocyon brachyurus) é um canídeo característico das savanas da América Latina e do cerrado brasileiro. É uma espécie em situação de ameaça ou vulnerabilidade, cuja população vem diminuindo de tamanho. A estimativa é que haja apenas 23 mil indíviduos na natureza, essa redução populacional está diretamente ligada à destruição total e parcial de seu hábitat através da atividade humana.

O termo “guará” é de origem tupi-guarani e significa “pelo de penugem”. Outras denominações da espécies incluem aguará, aguaraçu, lobo-de-crina, lobo-vermelho e lobo-de-juba.

Além do lobo-guará, outros canídeos da América do Sul incluem o cacnhorro-vinagre (nome científico Speothus venaticus) e o cachorro-do-mato (nome científico Cerdocyon thous).

Neste artigo, você conhecerá algumas características sobre essa espécie, e receberá importantes informações sobre o seu hábitat.

Afinal, onde o lobo guará vive?

Venha conosco e descubra.

Boa leitura.

Lobo Guará Características

A média de peso desta espécie é de 20 a 30 quilos. Em relação à altura, ela equivale a média 90 centímetros ao nível da cernelha (região equivalente ao “ombro”). Não há diferenças consideráveis de peso e altura entre machos e fêmeas.

A coloração da maioria dos pêlos distribuídas no dorso varia entre o vermelho-dourado e o laranja. Na nuca e nas patas, esses pêlos são de cor preta; ao passo que na mandíbula e na ponta da cauda, estes são brancos. Engana-se quem achas que os pêlos do lobo-guará são curtos, pois, ao contrário, estes são longos e podem alcançar um comprimento de até mesmo 8 centímetros.

Uma curiosidade é que, mesmo com esse relativo “padrão” característico de pelagem, um lobo-guará completamente preto já foi visto no estado de Minas Gerais.

Olhando de relance, o lobo-guará é muito semelhante a uma raposa e, inclusive, pode ser confundido com uma. Isto ocorre devido à semelhança na coloração da pelagem e no formato da cabeça. Embora a cabeça seja semelhante a uma raposa, o crânio é bastante similar ao crânio de um lobo.

Em relação à dentição, esta espécie possui uma arcada dentária composta por 42 dentes, com incisivos superiores de tamanho pequeno e dentes caninos longos.

Lobo Guará Taxonomia

O lobo guará pertence ao Reino Animalia, Filo Chordata, Classe Mammalia, Família Canidae, Gênero Chrysocyon e Espécie Chrysocyon brachyurus.

Lobo Guará Padrão de Comportamento

Esses animais são mais ativos ao cair da noite, o que os classifica como animais crepusculares. No entanto, o período de maior atividade curiosamente está relacionado à umidade relativa do ar. Independentemente disto, genericamente, há picos de atividade descritos das 8 às 10 hs da manhã, assim como das 8 às 10 horas da noite. Em dias mais frios, é comum que este animal fique o dia inteirinho ativo. Mesmo preferindo áreas mais abertas, no momento de descanso, ele pode procurar regiões com vegetação mais densa, sobretudo se o dia estiver muito quente.

Lobo Guará é Fotografado no Momento Em Que Abre a Boca
Lobo Guará é Fotografado no Momento Em Que Abre a Boca

A prática do deslocamento territorial é mais acentuada no macho do que na fêmea. Na Bolívia, dados apontam para caminhadas de até 12 quilômetros por noite.

Lobo Guará Padrão Reprodutivo

Em relação à reprodução, o macho permanece com a fêmea apenas durante o estro (período de cio). As copulas possuem até mesmo 4 dias de duração, com alguns períodos de intervalo.

A gestação tem duração média de 65 dias, e da qual nascem, em média, de 2 a 5 filhotes. Um grande fator preocupante neste processo é que a taxa de mortalidade dos filhotes é muito alta, o que é intensificado quando a fêmea é criada em cativeiro.

Lobo Guará Alimentação

O lobo guará é considerado um mesopredador, ou seja, um animal que está no meio da cadeia alimentar e que pode ser foco dos grandes predadores. Os principais predadores do lobo guará são a onça-parda (nome científico Puma concolor) e a onça-pintada (nome científico Panthera onca).

Possui hábitos onívoros, portanto pode se alimentar tanto de frutos quanto de pequenos vertebrados. Pesquisadores da zoologia listaram 301 itens alimentares que podem ser ingeridos pelos lobos-guará. Dentro dessa quantidade, estão inclusos 116 plantas e 178 espécies de animais. Este resultado foi obtido a partir de análises fecais. Aves e roedores foram itens desta listagem observados com frequência.

Lobo Guará Hábitat: Onde Eles Vivem?

O lobo guará é encontrado em savanas e áreas abertas do Paraguai, Uruguai (embora tenha já tenha sido considerado extinto em países a porção sul da América Latina), Argentina e Bolívia.

Aqui no Brasil é encontrado no bioma do cerrado. No entanto, com a crescente destruição do cerrado para o desenvolvimento de atividades agrícolas, além das atividades de caça (as quais podem implicar no adoecimento dos lobos, devido ao contato destes com doenças típicas dos cães domésticos), tem contribuído para a redução populacional desta espécie.

Mesmo com o cerrado ameaçada, o lobo-guará detém uma grande adaptabilidade e, portanto, também está começando a se fazer presente em regiões desmatadas da Mata Atlântica. Alguns estudos também apontam a presença do lobo-guará em áreas de transição do Cerrado com a Amazônia, e com a Caatinga; e até mesmo em locais cuja altitude excede 1.500 metros.

O hábitat ideal deste animal são os campos abertos com vegetação arbustiva e áreas florestais com bastante clareiras. No entanto, mesmo com essas características tradicionais, regiões que sofrem inundações periódicas e áreas cultivas pelo homem também podem contar com a presença desta espécie.

Lobo Guará Hábitat: Entendendo o Bioma do Cerrado

O cerrado é considerado o segundo maior bioma do país em extensão e, mesmo com as contínuas comparações aos ecossistemas de savana, o cerrado apresenta uma biodiversidade animal e vegetal muito maior.

Possui clima tropical sazonal, o que implica em períodos de seca e períodos chuvosos. Três das maiores bacias hidrográficas do mundo estão localizadas no cerrado. São elas a bacia do Rio Prata, a bacia do Rio São Francisco, e a bacia do Rio Tocantins-Araguaia.

A extensão do cerrado envolve estados brasileiros como o Maranhão, Piauí, Amapá, Rondônia, Goiás, Distrito Federal, Minas Gerais, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Tocantins, Bahia e São Paulo.

*

Agora que você já conhece qual o hábitat do lobo guará e quais as características desta espécie, continue conosco e visite outros artigos do site.

Até as próximas leituras.

REFERÊNCIAS

DE PAULA, R. C.; RODRIGUES, F. H. G.; QUEIROLO, D.; JORGE, R. P. S.; LEMOS, F. G.; RODRIGUES, L. A. Bio Brasil. Avaliação de estado de conservação do Lobo-guará Chrysocyon brachyurus (Illiger, 1815) no Brasil. Disponível em: < http://www.icmbio.gov.br/revistaeletronica/index.php/BioBR/article/view/381/288>;

DIETZ, J. M. Ecology and Social Organization of the Maned Wolf (Chrysocyon brachyurus). Disponível em: < http://www.sil.si.edu/smithsoniancontributions/zoology/pdf_hi/SCTZ-0392.pdf>;

MAGALHÃES, L. Toda Matéria. Bioma Cerrado. Disponível em: < https://www.todamateria.com.br/cerrado/>;

Wikipédia. Lobo-guará. Disponível em: < https://pt.wikipedia.org/wiki/Lobo-guar%C3%A1>.

Veja também

História do Guepardo e Origem do Animal

Um dos felinos mais conhecidos do mundo, conhecido especialmente por sua velocidade, é o guepardo. …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *