Home / Animais / Lista De Tipos De Canguru Animal: Espécies Com Nomes E Fotos

Lista De Tipos De Canguru Animal: Espécies Com Nomes E Fotos

Os Cangurus são criaturas extremamente curiosas, e das quais não costumamos saber muitas coisas – exceto o fato de que são muito populares na Austrália.

Se trata de um mamífero marsupial de grande porte que possui alguns hábitos e mesmo características físicas muito particulares, e que, portanto, se tornam interessantíssimos aos olhos humanos!

Justamente por ser um animal que não existe em outras regiões do mundo, exceto na Austrália e na Papua Nova Guiné, esse mamífero acaba se tornando motivo de curiosidade de estudantes, e pessoas em geral que procuram mais informações sobre ele.

Além disso, ainda existe o fato de o canguru ser um animal bem bonito e “fofo”. Afinal, quem é que resiste a ideia de uma mamãe carregando seu bebê em uma bolsinha? Mas será que eles são tão amigáveis como nosso imaginário prega?

Canguru Saltando na Austrália

Tudo O Que Você Precisa Saber A Respeito Dos Cangurus

Se você nunca viu um canguru pessoalmente poderia se surpreender com o seu tamanho. Esse animal pode chegar a medir 2,8 metros – considerando também a extensão de sua cauda.

Eles podem pesar de 28 a 70 quilos – dependendo da espécie. São gigantes se comparados a muitos outros animais e possuem uma força física impressionante!

O grupo dos marsupiais é muito vasto e rico. Animais como coalas e gambás também fazem parte dessa família, mas sem dúvidas os cangurus são os mais curiosos e com hábitos mais interessantes.

• O Que São os Marsupiais?

Os marsupiais nada mais são do que uma infraclasse de mamíferos. Uma das características que destinge todo esse grupo é o fato de que os filhotes andam agarrados nas mães – alguns em bolsas chamadas de marsúpios – de onde vem o nome do grupo.

Acontece que nem todos os marsúpios se desenvolve o suficiente para que caiba um bebê. Então, em alguns casos as espécies carregam a prole agarrada ao seu peito – como é o caso do coala.

Animais Marsupiais

No caso do canguru, no entanto, a bolsa de pele localizada na região abdominal é uma das características mais interessantes, e que acabou se tornando uma “marca registrada” do animal.

A família a qual os cangurus pertencem é a Macropodidae. Nela também estão inclusos animais como wallabyes e wallaroos. Além da bolsa característica no abdômen, que serve para o animal carregar os bebês, outra coisa que todo mundo sabe a respeito desse animal é que ele é bom de pulo. Será?

O Salto Do Canguru

Os cangurus possuem quatro patas, sendo as duas traseiras bem grandes e as da frente bem menores. Para se locomover, no entanto, esse animal utiliza apenas as duas de trás, que seriam os seus pés.

O que pouca gente sabe, no entanto, é que esses animais não sabem andar. Isso mesmo! Os cangurus não conseguem dar passos, e tampouco sabem como caminhar utilizando as quatro patas. Eles não conseguem mover as patas traseiras de maneira independente – elas se movimentam apenas juntas.

Por isso eles usam os pulos para se locomover de um local para o outro. Essa é uma estratégia natural que o animal encontrou para se adaptar ao seu ambiente, e também é um caminhar que demanda menos energia e que permite que ele se locomova rapidamente.

• Exímio Saltador:

Com o passar dos anos, o canguru acabou desenvolvendo muito a sua habilidade de saltar. Um animal adulto pode alcançar até 3 metros de altura – o que se torna uma cena impressionante quando acompanhada pessoalmente!

Canguru Saltando na Grama

O mais curioso é pensar que a anatomia desse animal é completamente desenvolvida para essa atividade de saltos.
As suas pernas traseiras são muito fortes e musculosas, de modo que conseguem suportar o impulso na hora do salto. O canguru é o único mamífero que se movimenta dessa forma – o que faz com que seja um animal ainda mais especial.

A Importância Da Cauda Na Movimentação Desse Mamífero

Não é segredo para ninguém que as caudas desempenham papel importantíssimo no reino animal.
Para alguns primatas ela serve de apoio para pular de um galho e outro, para os felinos ela serve de equilíbrio para subir e descer de alturas impressionantes, para os roedores ela serve de termorreguladora e por aí vai…

Com os cangurus não é diferente. A cauda desse animal cumpre um papel importantíssimo em sua vida e em sua rotina! Novas pesquisas até apontam que provavelmente, se não fosse por essa parte do corpo, os cangurus sequer conseguiriam caminhar!

O Motivo é o Seguinte:

A cauda do canguru é extremamente musculosa e forte! Elas funcionam mais ou menos como uma “terceira pata traseira” e conferem não somente equilíbrio, mas também energia na hora do salto.

Podemos dizer que a cauda é uma espécie de propulsora para o salto, permitindo que o animal consiga se locomover de sua forma mais característica.

Canguru Apoiado na Cauda

Outra coisa interessante é que a causa está sempre apoiada no chão. Quando o canguru está dando pequenos passos, ele apoia as patas dianteiras no chão e salta. Nesse momento, a cauda também se poia no chão e impulsiona o animal, novamente funcionando como uma terceira pata.
Isso faz com que essa parte do corpo se torne muito pesada e forte, pois está em constante exercício.

• Canguru Pré-Histórico:

Registros de pesquisadores mostram que fósseis encontrados do que seria um canguru que viveu há cerca de 30 mil anos dão indícios de que em outras eras esses animais conseguiam, sim, caminhar com suas duas patas – mais ou menos como os tiranossauros.

Esses fósseis também nos mostram que esses animais eram gigantescos, podendo atingir alturas até 3 vezes maiores do que os marsupiais que temos hoje em dia.

Provavelmente justamente por serem grandes demais é que o salto estava fora de cogitação desses animais, que desenvolveram o caminhar bípede, movendo uma pata independente da outra.

Conheça As 4 Espécies De Canguru Mais Famosas

Embora exista uma grande quantidade de marsupiais, apenas 4 espécies de cangurus são realmente populares. Todas elas fazem parte do grupo de animais classificados como Macropus, e são muito parecidas fisicamente. Vamos conhecer cada um individualmente!

• Canguru-Vermelho (Macropus Rufus):

Essa talvez seja a espécie de canguru mais conhecida. Ele é caracterizado pelas orelhas proeminentes e uma cabeça bem pequena. As patas traseiras são grandes, como todos os outros cangurus que veremos a seguir, e possui 4 dedos.

As dianteiras são pequenas e possuem 5 dedos, facilitando assim o uso delas para pegar coisas.
Ele é o maior dentre todos os marsupiais, e é o que pode alcançar 2 metros de comprimento desde a cauda até a cabeça. O seu peso chega a estrondosos 90 quilos. – o que é bastante no reino animal.

Ele é encontrado em todo o território australiano, tornando-se o símbolo principal do país. A preferência desse canguru é por viver em regiões áridas, e ele pode ficar grandes períodos sem consumir água.

• Canguru-Cinza-Oriental (Macropus Giganteus):

O Canguru Cinza oriental pode ser encontrado também em região australiana e na tasmânia. Embora ele carregue o nome “giganteus” em sua forma cientifica, essa espécie é bem menor que a citada anteriormente.

Enquanto o canguru-vermelho chega a 90 quilos, o cinza-oriental não deve passar dos 65 para um macho adulto, o que nos dá uma diferença de quase 30 quilos entre eles.

O macho mede cerca de 1,8 metros e a fêmea é menor, alcançando cerca de 1,6. Ainda assim não podemos negar que ambos são animais grandes e bem imponentes.

• Canguru-Cinza-Ocidental (Macropus Fuliginosus):

Esse é um tipo de canguru que surpreende bastante por aparecer em diferentes tipos de ambientes. Embora ele seja mais comum na região sul da Austrália, já foram vistos exemplares tanto em regiões de pastagem quanto em locais arborizados.

O macho pode pesar cerca de 60 quilos, não sendo um dos modelos mais corpulentos de canguru. Sua pelagem pode variar de um marrom claro até um castanho bem escuro.

• Canguru Antilopíneo (Macropus Antilopinus):

Nessa espécie de canguru os machos não alcançam mais do que 40 quilos, o que faz com que sejam considerados bem pequenos perto dos demais cangurus.

Os machos costumam adotar uma pelagem avermelhada conforme amadurecem, enquanto as fêmeas têm coloração marrom nas extremidades e cinzenta nos ombros.

Também existe uma diferença grande de peso com relação aos gêneros, com fêmeas pesando cerca de 20 quilos e machos alcançando os 70.

Essa espécie costuma andar em bandos de 30 animais, e pode ser um achado para turistas que passeiam pela região mais árida da Austrália, onde esse canguru costuma transitar.

Reprodução E Gestação Dos Cangurus

Os cangurus são mamíferos marsupiais. São classificados assim animais que passam por uma gestação muito peculiar, da qual falaremos em breve.

A reprodução se dá de maneira sexuada, dependendo, portanto, da relação entre um exemplar macho e um exemplar fêmea. Os machos costumam disputar a atenção da fêmea, para que essa permita o coito.

Geralmente eles identificam o período de fertilidade, ou seja, o cio, a partir do cheiro exalado pela urina da fêmea. Quando isso acontece os machos começam a disputar a atenção.

A gestação do canguru dura pouquíssimo tempo, em média 40 dias. Os bebês nascem ainda imaturos, e por isso continuam na bolsa, no marsúpio, por mais alguns meses. Durante esse tempo eles ficarão maduros o suficiente para conseguir caminhar e sobreviver por conta.

Essa gestação não conta com placenta – essa é uma característica desse grupo de animais! Por isso os bebês demandam dos cuidados das mães do lado de fora, quando ficam na tal “Bolsinha”.

O mais curioso é que o bebê nasce ainda embrionário, do tamanho de um grão de feijão. Sozinho, ele se movimenta até chegar ao marsúpio, agarra-se a uma teta e passa meses se alimentando. Nesse primeiro momento o bebê é apenas um feto, sem nem mesmo enxergar ainda.

Todo o crescimento e desenvolvimento acontece dessa maneira, já na bolsinha, onde ele vai se preparar para, dentro de quase um ano, sair e finalmente viver por conta própria.

• Depois do “Segundo Nascimento”:

Podemos dizer que o canguru nasce duas vezes: uma quando feto chega ao marsúpio e outra quando ele está maduro o suficiente para sair dali. Nessa etapa ele já bem parecido com a mãe, mas em menor tamanho.

As fêmeas são extremamente carinhosas e cuidadosas, por isso os filhotes continuam voltando para o marsúpio quando pressentem algum perigo. Conforme crescem esse hábito vai se esvaindo.

Pode acontecer também de a mãe expulsar o filhote quando ele se torna muito grande. Isso porque se locomover com ele no marsúpio se torna uma tarefa complicada, sobretudo conforme ele começa a ganhar peso.

Filhote na Bolsa

As fêmeas adultas possuem 4 tetas. O mais comum é que cada gestação gere apenas um filhote. Mas, caso seja uma ninhada maior, se o número superar a quantidade de peitos para amamentação os demais morrerão. O leite é o único alimento dos filhotes durante um longo período.

Somente com 1 ano de vida os cangurus realmente se soltam de suas mães e param de voltar para o marsúpio. Isso acontece também porque nesse período a fêmea pode estar se preparando para receber um novo bebê.

Alimentação E Hábitos

Da mesma forma que acontece com outros animais, o canguru possui diferentes compartimentos em seu estômago, e todos eles são usados para absorver os nutrientes provenientes de sua alimentação.

Uma de suas características é fazer como os animais ruminantes, que engolem os alimentos, regurgitam, mastigam novamente e voltam a engolir. Esse processo em duas etapas ajuda a absorver muito mais nutrientes.

Se trata de um animal essencialmente herbívoro, o que significa que ele vai se alimentar de plantas, vegetais e fungos. Tudo isso o canguru encontra em seu habitar natural. Eles não são caçadores!

Como acontece com os demais herbívoros, o canguru é importante na disseminação e sementes, pois depois de ingeri-las em um determinado local, eles acabam expelindo as mesmas nas fezes em outro lugar, fazendo uma espécie de replantio natural.

• Sistema Digestivo Adequado:

Uma característica bem particular é que esses grandes mamíferos consomem pouquíssima água. Isso significa, na prática, que eles possuem um corpo e um sistema digestivo adaptado para essas condições.

Eles possuam então dois depósitos estomacais: saciforme e o tubiforme. No primeiro existem diversos fungos, bactérias e protozoários que dissolvem todo o alimento – que pode ser regurgitado para receber mais uma dose de mastigação.

Nessa primeira etapa o alimento é muito bem fermentado, e então é enviado para o outro depósito, onde as enzimas finalizam o processo digestivo.

Canguru na Grama

Como todo esse processo leva bastante tempo, muito líquido é absorvido dos alimentos, o que contribui para que os cangurus passem um bom período sem necessitar de água.

Os líquidos consumidos pelo animal geralmente são originários das plantas que eles comem.

Uma das coisas boas que podemos citar é que esse processo digestivo não gera metano, como é o caso do gado. O metano é um dos gases causadores do efeito estufa, e um dos motivos pelos quais a indústria da carne e da criação de vacas contribui para a degradação do planeta terra.

No caso dos cangurus, apesar de todo o processo ser bem semelhante com o do gado, a fermentação estomacal gera acetato, que não é prejudicial ao ambiente.

Cangurus São Violentos?

Os cangurus são animais grandes e muito musculosos. Um golpe desses mamíferos poderia ser fatal, principalmente considerando a sua força física.

Felizmente eles são considerados animais bem dóceis. É muito comum que se sintam acuados e assustados com a presença de humanos, e a tendência de cangurus em vida selvagem é tentar a fuga ao invés de atacar um ser humano.

No entanto, é aconselhável que não se tente contato com esses animais se não houver um especialista por perto. Afinal, alguns podem apresentar comportamento fora do padrão – principalmente se estivermos falando de fêmeas com marsúpios recheados de filhotes.

Em regiões turísticas é mais comum que os cangurus estejam muito acostumados com a presença humana. Nesses casos eles inclusive associam os humanos a existência de alimentos, e a aproximação pode ser facilitada.

De qualquer forma, eles podem “atacar” para conseguir alimentos, desferindo golpes e arranhões. O histórico de ataques é ínfimo, sendo um número realmente muito pequeno e pouco preocupante.

Ainda assim, pela segurança dos turistas e pela saúde dos animais, a Austrália reforça sempre que não se deve alimentar os cangurus.

Além disso, alimentá-los tem feito com que os animais percam completamente o medo e o receio, o que leva ao aumento de ataques contra seres humanos.

No mais, a fama de violento do canguru diz respeito muito mais ao seu porte do que ao seu comportamento. De fato, se trata de um animal forte e grande, e um golpe, como dissemos, pode fazer estragos. É melhor se prevenir.

Comportamento Do Canguru

Estamos falando de um animal social, que vive em grupos que podem chegar a ter 10 indivíduos – algumas espécies chegam a 30.

É comum que um grupo se junte a outro, formando colônias muito maiores. O motivo da união é sempre o mesmo: manter-se protegido contra possíveis predadores!

Eles também possuem hábitos noturnos! Isso é uma coisa que poucas pessoas sabem, mas a verdade é que os cangurus preferem dormir pela manhã e buscar por comida e água durante a noite!

Canguru na Praia

Então, é comum que nas expedições australianas feitas especialmente para quem quer ver o animal você acabe flagrando os cangurus em um sono embaixo de alguma árvore.

Eles possuem um controle respiratório perfeito, que permite que a locomoção por saltos seja ainda mais eficaz. Isso contribui para que os animais tenham fôlego para percorrer grandes percursos em busca de alimentos – considerando que o território dos cangurus costuma ser bem amplo.

Os pulmões são muito bem treinados para conseguir lidar com o ar geralmente seco e quente das regiões em que esses animais costumam habitar.

• Briga de Canguru:

Os machos podem entrar em embates físicos pela fêmea. Na verdade, é geralmente usando a força que um canguru se impõe como alfa, dominando o grupo e conquistando as fêmeas.

A luta de dois cangurus pode ser bem curiosa – e um tanto assustadora. Isso porque eles literalmente se estapeiam enquanto brigam.

Em alguns casos podem usar as pernas para dar “voadoras”, o que pode acabar com um oponente em um só golpe. Para isso, os cangurus machos se apoiam na cauda musculosa, e usa como ponto de equilíbrio enquanto leva as duas pernas em direção ao oponente.

Esses animais são extremamente fortes, e as lutas podem ser impressionantes. Na Austrália não é raro que alguém consiga filmar esses animais brigando em plena luz do dia, no meio da via urbana.

Existem alguns vídeos que mostram pessoas enfrentando cangurus por diversos motivos. Isso não é aconselhável. Esses animais, quando provocados, podem reagir e maneira bem violenta!

Perigo de Extinção Ou Praga Australiana?

Felizmente os cangurus não correm risco de extinção, mas infelizmente são considerados uma praga em alguns locais da Austrália. A verdade é que a população desses animais costuma crescer rapidamente.

Isso porque as fêmeas passam praticamente toda a sua vida adulta prenhas. Isso faz com que nasçam muitos cangurus todos os anos. Como eles são herbívoros, acabam destruindo plantações e comprometendo algumas produções no país.

Uma estratégia encontrada pelo governo local para diminuir esse problema foi liberar a caça dos animais fora dos parques de preservação. Então, em todo o espaço territorial da Austrália pode-se caçar cangurus, a menos que os animais adentrem uma reserva.

Algumas pesquisas apontam que existem cerca de 2 cangurus para cada cidadão australiano. São mais de 50 milhões de animais no país. Existe um potencial muito grande de que eles se tornem uma praga incontrolável.

• Predadores:

O principal predador do canguru é o homem. As caças acontecem para uso da carne e da pele do animal. As autoridades locais têm incentivado cada vez mais o consumo de carne, para que os australianos ajudem a conter o crescimento populacional.

Apesar disso, o país também mantém algumas normas a fim de proteger o animal que se tornou o seu símbolo mais importante.

A taxa de caça permitida é bem baixa, por exemplo. Mas, como a carne de canguru é muito comum no país, ela também é extremamente desvalorizada. Com isso, a maioria dos caçadores não tem interesse no animal.

Além das questões de produção e lucro local, outra ameaça que a alta populacional dos cangurus traz é o fato de que eles acabam consumindo a vegetação destinada a outros animais. Isso coloca em risco a biodiversidade.

Aspectos Físicos

Como já falamos antes, os cangurus são animais de grande porte que podem atingir até 2.8 metros e pesam de 30 a 80 quilos. Eles possuem pelos, como a maioria dos mamíferos terrestres.

O pelo é grosso e espesso, e a pele também tem esse aspecto. Tudo isso para conseguir manter uma temperatura média agradável mesmo quando o canguru está exposto aos raios solares do severo verão australiano.

Canguru Saltando no Deserto

As patas traseiras são longas, e possuem tendões elásticos que permitem a sua locomoção através do salto. Isso ocorre porque esses animais não conseguem movimentar as patas direita e esquerda de maneira independente – elas só fazem movimentos idênticos.

A causa é muito grossa e muito musculosa. Por ser pesada ela não pode ser suspensa, mantendo-se sempre arrastada no chão. Isso também acontece porque ela dá suporte para que o animal consiga dar saltos menores – o que seria o “caminhar” de um canguru.

O marsúpio é a bolsa de pele que está localizada no abdômen das fêmeas. Ali, os filhotes ainda em estado fetal são depositados para que possam terminar o seu desenvolvimento.

Quanto Tempo Vive Um Canguru?

A vida dos cangurus é razoavelmente longa. Eles podem alcançar os 22 anos quando vivem livremente, na natureza. Em cativeiro esse tempo é reduzido, como acontece com todas as espécies. Para cangurus criados fora de seu habitat natural o tempo médio é de 16.5 anos.

Não existem doenças que são exclusivas desses animais. O mais comum é que os cangurus morram por conta da idade. Eles também podem desenvolver problemas musculares, uma vez que são animais tipicamente ativos, e que acabam se exercitando em excesso.

• Alimentar os Cangurus Pode Matá-los:

Um dos problemas que acaba levando muitos exemplares a morte é a alimentação inadequada. A presença de turistas infelizmente leva a isso.

Acontece quando, por exemplo, os animais comem coisas como pães e alimentos industrializados. Como dissemos antes, o estômago e todo o aparelho digestivo desse animal tem uma complexidade muito particular.

Como tal, ele não pode lidar com alimento diferentes de sua dieta natural, pois isso acaba comprometendo a fermentação. Quando isso acontece o canguru pode desenvolver diversos problemas digestivos, e pode morrer.

• Predadores:

Como vivem em bandos e são animais muito unidos, os cangurus costumam se proteger de predadores naturais. Isso também contribui para que sobrevivam por longos períodos. A união do bando acaba fomentando uma vida mais longa e saudável a todos os membros.

O homem acaba se tornando o principal predador, mas com a desvalorização da carne não há interesse na caça, o que leva até mesmo a esse predador se tornar ínfimo diante da quantidade de cangurus que existem atualmente.

Curiosidades Sobre Os Cangurus – Tudo O Que Você Sempre Quis Saber Sobre Eles!

Se tem uma coisa que definitivamente não podemos negar é o fato de que os cangurus são animais muito peculiares e curiosos. Por isso mesmo sempre descobrimos coisas novas a respeito desses animais! Vamos ver alguns fatos bem interessantes a respeito deles:

  • Cangurus tendem a usar mais a mão esquerda do que a direita, o que faz com que sejam considerados “canhotos”;
  • Embora sejam famosos e associados a Austrália, existem cangurus também em regiões como Papua Nova Guiné e na Indonésia;

  • Os cangurus não conseguem andar de costas pois as suas pernas não se movimentam para trás, e eles também não pulam “de ré”;
  • Os cangurus podem ferir gravemente outros animais – inclusive seres humanos – usando a força de suas pernas;
Vários Cangurus Correndo
  • Eles podem dar pulos que alcançam três vezes a sua altura!
  • • É muito raro que uma fêmea dê a luz a mais de um animal por vez. Quando isso acontece, é comum que um dos bebês morra.

  • Você não verá um canguru sozinho. Esses animais só andam em grupo;
  • Cangurus consomem pouquíssima água, e o líquido geralmente é consumido através das plantas e ervas de que se alimentam;
Canguru Olhando Para Câmera
  • No total existem mais de 40 espécies de cangurus, e elas podem ser bem diferentes no que diz respeito a tamanho e aspecto físico;
  • Podem passar horas apenas descansando, e preferem fazer qualquer tipo de atividade durante a noite e madrugada;

  • Cerca de 16 espécies de cangurus correm algum risco de extinção. A maioria delas, no entanto, é considerada uma praga – principalmente o canguru vermelho.
  • Os cangurus já foram usados como atração na Austrália, servindo como atração enquanto enfrentam seres humanos em um ringue. Ainda hoje essa prática acontece em regiões mais afastadas, mas é amplamente condenada.

Conheça o Canguru Albino – Um dos Mais Raros Já Encontrados na Austrália!

Encantadores, curiosos, imponentes – são muitos os adjetivos que podemos associar a esses animais. E quando falamos do canguru albino com certeza “belíssimo” é a palavra mais adequada para descrevê-lo.

O animal foi descoberto na Austrália (claro!) há muitos anos, mas é raríssimo encontrar esses exemplares. existem alguns poucos registros fotográficos desse animal, e avistá-lo pode ser um presente para os turistas!

Ele é exatamente igual aos demais, com a diferença de que seu pelo é completamente branco. Regiões como nariz, patas e interior das orelhas têm uma coloração rosada.

Esse tipo de canguru não é uma espécie específica, mas sim uma mutação genética que pode ocorrer dentro da reprodução natural dos cangurus. tanto é que a os cangurus albinos não necessariamente dão à luz a filhotes albinos.

A tendência, na verdade, é que nasçam filhotes de outras cores – como cinza ou marrom. O albino é realmente uma ocorrência muito rara.

• Presa Fácil:

Um dos motivos pelos quais os cangurus albinos são tão raros é que eles se tornam presa fácil no ambiente selvagem. Isso porque o pelo muito claro acaba se destacando entre a folhagem, fazendo com que esses animais sejam caçados pelos predadores.

Canguru Albino Saltando

Somando isso ao fato de que eles nascem em quantidade bem menor temos a receita perfeita para que esses exemplares se tornem tão raros – o que justifica o porquê de ser tão difícil encontrá-los.

A raridade desse animal é tamanha que até mesmo os australianos – que estão acostumados a ver cangurus até no quintal de casa (literalmente) – ficam surpresos com as aparições, e acabam compartilhando fotos e notícias a respeito desses animais.

Canguru Que Sobe Em Árvore? Estamos Falando Do Canguru-Arborícola!

Você gosta de bichinhos fofinhos? Então se prepare para ter o seu coração completamente arrebatado por esse marsupial! O canguru-arborícola é provavelmente um dos mais lindos que você verá!

Infelizmente ele também é muito raro, e passou mais de um século sem que um exemplar sequer fosse visto e registrado – o que levou muitos cientistas a acreditar que ele estava extinto.

Mas, em 2017 um exemplar foi avistado na Papua Nova Guiné, que a região onde eles costumam viver. Isso reacendeu o ânimo dos pesquisadores que descobriram que a espécie ainda sobrevive!

• Como Ele É?

Se trata de um marsupial muito parecido com os cangurus, mas que traz algumas particularidades. A começar pelo seu pelo que é muito mais macio, atribuindo a esse animal uma beleza única.

Eles são bem peludos e parecem uma miniatura de urso pardo, no entanto possuem caudas bem longas – como os demais marsupiais.

Os braços são muito musculosos, e ajudam esse animal a se movimentar pelas arvores. Por isso, não se espante se você encontrar um exemplar tirando um cochilo nos troncos suspensos.

Canguru-Arborícola Comendo Folha

Na verdade, o púnico motivo para se espantar nesse caso seria pela sorte de cruzar com um desses raros animais.
A sua pelagem fofa é perfeita para lhe proteger da chuva e dos temporais tropicais, que são tão comuns em sua região natal.

Diferentemente dos demais cangurus que citamos no decorrer desse conteúdo, esse animal está amplamente ameaçado pelo homem. Embora a caça dos exemplares propriamente dita não seja um problema, a destruição e habitat tem culminado no risco de extinção.

Eles precisam das árvores altas para se manterem vivos, e é também onde costumam se refugiar de seus predadores. Com a ausência desse tipo de vegetação o animal se torna exposto e frágil e acaba sucumbindo aos riscos da vida selvagem.

• Pequeno Notável:

Essa é a menor raça de canguru que já foi listada. Eles pesam cerca de 15 quilos – o que é bem pouco para um marsupial de modo geral! Já o comprimento de um macho adulto não deve passar dos 54 centímetros.

Ainda assim, esses animais conseguem subir arvores de até 30 metros de altura! É um alcance impressionante para animais que possuem um porte considerado médio e um peso corporal também mediano.

Junto com o canguru albino, essa é uma das espécies que mais raramente são avistadas na Austrália ou em qualquer outro lugar. E isso é uma informação importante, que também chama a nossa atenção para a necessidade de preservar os animais.

Canguru E Wallaby: Existem Diferenças Entre Eles?

Canguru e Wallaby são animais que fazem parte da mesma subclasse, os marsupiais. Eles são muito parecidos entre si, e muitas vezes podem ser confundidos.

A principal diferença entre eles pode ser notada logo a primeira vista: o tamanho. Os cangurus são animais grandes e os Wallabys são animais bem menores. As patas traseiras, aquelas que impulsionam o salto, também são menores quando comparadas com as de seu parente.

O canguru-arborícola, por exemplo, é um Wallaby devido ao seu tamanho. Isso porque cangurus geralmente pesam mais de 50 quilos.

Outra diferença crucial entre eles é que os cangurus desmamam seus filhotes aos 9 meses, mas os mantêm no marsúpio até 1 ano ou um pouco mais. Já o Wallaby desmama aos 7 meses, e no máximo aos 8 o filhote já se torna independente.

Cangurus também possuem coloração mais sólida, geralmente com uma mesma tonalidade em todo o corpo, ou uma variação bem pequena. Já o Wallaby é, no mínimo, bicolor, com contrastes grandes na barriga, cabeça ou cauda.

• Expectativa de Vida:

Wallaby na Grama

Anteriormente comentamos que cangurus podem viver até duas décadas, e superar um pouco esse tempo. Já os seus familiares próximos vivem pelo menos 5 anos menos, com uma expectativa beirando os 15 ou 16 anos para animais selvagens e 10 ou 11 anos em cativeiro.

Existe Canguru No Brasil?

De maneira natural não existem cangurus em nenhuma outra região do mundo a não ser na Austrália, Papua Nova Guiné e Indonésia. Animais encontrados fora desses três países com certeza foram levados para lá.

No Brasil existem exemplares de Wallaby em alguns zoológicos e locais especializados. Os cangurus e outros marsupiais, no entanto, não nascem por aqui. Os gambás e cuícas são os mais comuns no país, e podem ser encontrados em diversas regiões.

Não há uma resposta cientifica para esse fato de que os marsupiais de grande porte como cangurus não tenham saído da Austrália mesmo com o passar dos anos.

Existem marsupiais em outras regiões do mundo, como os coalas, que são muito comuns em diversas regiões.

Cientistas e estudiosos acreditam que os marsupiais descendem todos de um mesmo animal pré-histórico.
Uma sugestão para o fato de os cangurus não saírem dessas localidades é que se trata de regiões muito afastadas. Com isso, as espécies acabaram passando por um processo evolutivo solitário e não tiveram interação com outras espécies.

Existem muitas outras espécies que são endêmicas da Austrália – ou seja, que só existem lá. O País inclusive é reconhecido por ser lar de algumas das criaturas mais esquisitas e perigosas do planeta.

Com certeza o nível de conservação local é um dos motivos pelos quais espécies milenares sobrevivem, como é o caso de alguns crocodilos que atingem quase 10 metros de comprimento e pesam toneladas.

Também é australiano o esquisito – porém simpático! – ornitorrinco, uma mistura de pato com castor e lontra.

Essa variedade nos permite entender que esse país é realmente ideal para o desenvolvimento de espécies curiosas e muito interessantes. E o Canguru inegavelmente se encaixa em ambas as qualificações!

Veja também

Cabra Treinada

Qual a Diferença Entre Caprinos e Ovinos ?

Os caprinos pertencem ao gênero taxonômico Capra, ao passo que os ovinos pertencem ao gênero …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *