Home / Animais / Lista De Tipos De Camaleão – Espécies Com Nome E Fotos

Lista De Tipos De Camaleão – Espécies Com Nome E Fotos

Os camaleões são cientificamente chamados de Chamaeleonidae. São répteis encantadores, que possuem uma incrível habilidade de mudança de cor – uma das características mais populares desses animais.

A mudança de cor pode ajudar esse animal a se proteger contra seus predadores, mas essa não é a intenção exclusiva da atividade.

É de fato, uma estratégia muito potente, e responsável pela sobrevivência dos camaleões mesmo em situações de risco. Mas a mudança de cor tem outras funções.

A palavra Camaleão tem um significado muito potente de “leão da terra”.
Embora não haja de fato qualquer parentesco entre os camaleões e o rei da selva felino, esses animais possuem certa exuberância e imponência, mesmo quando são pequenos, que justifica a comparação.

Eles, na verdade, são parentes de outras criaturas: os repteis e as serpentes. Todos compõem a classe dos Répteis e são da ordem dos Escamados.

Podemos citar outros animais que você com certeza já identificou a semelhança com o camaleão, como as iguanas, que são, inclusive, muito criadas como pet.

Habitat – Descubra Onde Vivem Os Camaleões

Os camaleões são absolutamente fascinantes. Imaginar que um animal tem a capacidade de modificar a sua cor para conseguir se proteger dos mais variados predadores é algo, no mínimo, curioso.

Mas, nem todo mundo sabe que existem diversas espécies de camaleão. Eles se dividem em mais de 70 diferentes espécies, e isso acaba fazendo com que também estejam em diferentes ambientes.

Os camaleões podem ser encontrados tanto em florestas quanto em regiões mais secas, como os desertos. Estão presentes em diversos países e continentes, como Ásia, Europa, Estados Unidos, Sul do Saara, Índia entre outros.

Eles também podem ser encontrados na savana e até mesmo em montanhas. Mas, a preferência é essencialmente por regiões de clima temperado, onde o sol costuma predominar durante a maior parte do ano.

Camaleões de Madagascar

Camaleões de Madagascar
Camaleões de Madagascar

A Ilha de Madagáscar é reconhecida como um dos habitats preferidos para repteis de diferentes proporções. A região é reconhecida por abrigar a maior variedade de repteis de todo o mundo.

Estima-se que mais de 300 diferentes animais vivam na região. E entre eles há uma grande variedade de camaleões. É possível que mais da metade das espécies desse animal estejam justamente nessa ilha.

Os camaleões são considerados místicos e causam até certo medo na superstição de quem vive ou visita Madagascar.

Algumas pessoas acreditam que o animal consegue prever o futuro, e é detentor de poderes especiais.

Mágicos ou não, fato é que os camaleões são fundamentais para o equilíbrio natural da região. As muitas espécies catalogadas em Madagascar são consideradas essenciais para a sobrevivência de outras espécies.

• Espiritualidade:

Muitos camaleões em Madagascar estão conservados e não correm riscos de desaparecer. Isso acontece principalmente porque a população respeita muito esses animais, em alguns casos até considerando-os como espíritos ancestrais.

Uma das coisas que a crença Malagacy prega é de que apontar o dedo para um camaleão é uma grande falta de respeito. Eles acreditam estar diante de um animal sagrado e muito antigo.

Lista De Camaleões

Existem mais de 170 espécies em todo o mundo, embora nem todas estejam devidamente catalogadas pelos especialistas. Elas são divididas entre os Chamaeleonidae e os Brookesiinae, que são subfamílias. Vamos conhecer um pouco mais sobre algumas espécies.

• Calumma Tarzan:

Calumma Tarzan
Calumma Tarzan

Um dos camaleões mais recentemente catalogados. Essa é uma espécie que habita a região leste de Madagascar.

É considerado um animal com altíssimo risco de extinção, já que está distribuído em uma área bem pequena – não mais do que 10 quilômetros.

Se trata, portanto, de uma espécie endêmica, o que quer dizer que não pode ser encontrado em nenhum outro lugar do mundo além de Madagascar. A sua cor natural é verde com alguns pontos amarelados.

• Camaleão do Iêmen (Chamaeleo calyptratus):

Camaleão do Iêmen
Camaleão do Iêmen

Habitante da Península Arábica, esse camaleão mede de 43 a 61 cm, desde o focinho até a ponta da cauda. Possui um casco logo acima da cabeça que vai se fortalecendo conforme o camaleão envelhece.

Sua coloração e esverdeada com listras coloridas. As fêmeas podem ter manchas brancas, laranjas ou amarelas e os machos podem ter manchas azuis além dessas cores citadas. Eles também são mais brilhosos e vistosos do que as fêmeas.

• Camaleão-Pantera (Furcifer pardalis):

Camaleão-Pantera
Camaleão-Pantera

Além de Madagascar essa espécie também pode ser encontrada nas Ilhas Mauricio. Os machos chegam a medir 50 centímetros desde o focinho até a cauda. As fêmeas, por sua vez, são bem menores, e chegam à metade desse comprimento.

Uma curiosidade a respeito dessa espécie é que as fêmeas podem morrer muito jovens, devido ao grande estrese causado pela formação dos ovos. Os machos vivem em média 10 anos.

• Camaleão-de-Jackson (Chamaeleo jacksonii):

Camaleão-de-Jackson
Camaleão-de-Jackson

Ao pesquisar sobre essa espécie você também poderá encontrá-lo com o nome de “camaleão-de-três-chifres.

A nomenclatura faz referência a protuberância desenvolvida em sua face. Ele possui um chifre que sai do nariz e outros dois na testa.

Se trata de uma espécie africana, mas também pode ser encontrado no Havaí, sendo que nesse caso ocorreu uma introdução artificial da espécie na década de 70.

É um dos poucos camaleões que não dá à luz a ovos, mas sim a exemplares já formados.

• Camaleão-Comum (Chamaeleo chamaeleon):

Camaleão-Comum
Camaleão-Comum

Embora o seu nome traga um ar de normalidade, esse camaleão possui uma característica bem particular.

Se trata de uma das duas únicas espécies de família Chamaeleonidae que podem ser encontradas na Europa. A outra é o camaleão-africano.

Está presente em países como Portugal e Grécia. É um animal de coloração menos exuberante se comparado aos demais. Ele possui uma pele grossa com cor escura, que se confunde entre o marrom e o preto.

• Trioceros Melleri:

Trioceros Melleri
Trioceros Melleri

Também conhecido como camaleão-gigante-de-um-chifre essa é a maior espécie que pode ser encontrada em continente Africano. Esse é um título importante, pois, significa que é o maior camaleão fora de Madagascar.

Record Animal – Quem Fica Com O Posto De Maior Camaleão Do Mundo?

Se você tem fobia de repteis com certeza não gostaria de encontrar um Calumma parsonii no seu caminho.

Endêmico de Madagascar, esse camaleão é considerado o maior dentre todas as espécies, e pode chegar a medir até 70 centímetros de comprimento.

É um animal que tem preferência pelas árvores, o que significa que você tem ainda menos chances de cruzar com ele por aí, afinal, raramente um exemplar de Calumma parsonii é visto no chão.

Existem duas subespécies catalogadas para esse animal: Calumma p. parsonii (atinge geralmente 68 centímetros) e Calumma p. cristifer (que chega a 50 centímetros).

Se você não consegue imaginar as proposições disso, seria mais ou menos o tamanho de um gato adulto.

Além da alimentação tradicional composta por insetos, esse camaleão também se arrisca em uma nutrição mais completa, e pode incluir pequenas aves em seu cardápio. As famosas “baratas de Madagascar” também estão entre seus pratos preferidos.

Na natureza essa espécie costuma chegar aos 10 anos de idade para machos e 8 anos para fêmeas.

Já em cativeiro, o Calumma parsonii pode chegar até impressionantes 14 anos.

O camaleão gigante Malagasy (Furcifer oustaleti) pode ser maior em comprimento, pois se trata de um animal mais esguio. Mas, por ser fino e alongado ele não é considerado o maior, perdendo para o Calumma Personii que também é corpulento e pesado.

Oposto: Qual É O Menor Camaleão Do Mundo?

Se você ficou impressionado com as proporções elevadas desse camaleão, imagine só o completo oposto. Descoberto em 2012, o Brookesia micra também conquistou um recorde, só que dessa vez como o menor camaleão do mundo.

O seu tamanho máximo não passa de 29 milímetros. Em comparação, ele pode chegara tamanho da unha de um dedo indicador, ou o tamanho de uma cabeça de palito de fósforo.

Brookesia Micra
Brookesia Micra

• Como Foi Descoberta Essa Espécie?

Naturalmente não foi nada fácil encontrar esse camaleão. Ele é realmente muito pequeno, o que dificultou bastante a sua descoberta. Mas, a equipe do cientista Frank Glaw, de Munique, conseguiu cumprir essa tarefa usando lanternas numa busca noturna.

Durante o dia seria muito mais difícil encontrar esse animal, pois ele se mantém escondido embaixo de folhas que podem lhe prover alguma proteção.

Ele foi encontrado em uma ilhota que faz parte do arquipélago de Madagascar. Os cientistas acreditam que o tamanho é resultado de um processo evolutivo, e o nanismo aconteceu para facilitar a adaptação do animal em seu ambiente.

Antes desse, outra espécie muito pequena já havia sido localizada. O Brookesia tristes era considerado o menor camaleão do mundo até a chagada do Brookesia micra.

Outras Espécies De Camaleão Que Você Deve Conhecer!

Saber tudo sobre camaleão exige que você realmente se debruce e pesquise sobre o tema. Existem muitas espécies, e cada uma dela nos presenteia com informações interessantes, comportamentos e hábitos variados.

• Kinyongia Boehmei:

Esse é um lindo camaleão de origem africana. Em alguns locais eles são criados também como animais de estimação. Na sua testa existe uma proeminência, uma espécie de chifre, que faz o animal ser ainda mais bonito.

Kinyongia Boehmei
Kinyongia Boehmei

• Camaleão De Folha Barbudo (Rieppeleon brevicaudatus):

Mais uma espécie africana que traz algumas curiosidades interessantes. Possui algumas escamas abaixo da boca que parecem uma barba, de onde vem o seu nome.

É uma espécie pequena, com no máximo 8 centímetros de comprimento. Não chama atenção pela sua coloração, que é de um marrom opaco, bem menos chamativa do que a maioria dos camaleões.

Camaleão De Folha Barbudo
Camaleão De Folha Barbudo

A sua alteração de cor geralmente é para assumir tonalidades mais escuras, que permitem que se camufle em locais de folhagem seca ou terra. Machos possuem caudas mais longas, e são maiores do que as fêmeas.

• Chameleon de Fischer (Kinyongia fischeri):

Endêmico da Tanzânia, esse camaleão é um dos mais bonitos. Possui uma coloração verde muito forte e chamativa.

No focinho traz um chifre duplo. A cauda é muito longa, com uma volta ao final.

Geralmente seu corpo é composto naturalmente por uma divisão de cores, sendo a metade superior esverdeada e o restante, do busto até a cauda, marrom. Mas, esse animal pode ser visto em muitas outras cores e padrões.

Chameleon de Fischer
Chameleon de Fischer

• Camaleão Com Nariz De Lança (Calumma gallus):

Endêmico da região leste da Ilha de Madagascar, esse camaleão é identificado por uma protuberância afinada na parte superior do nariz, que se parece com uma lança. Essa parte do corpo pode ter coloração variada, como vermelha, verde, marrom ou preta.

Calumma Gallus
Calumma Gallus

Alguns cientistas costumam chamá-lo de Camaleão Pinóquio, fazendo uma referência ao personagem italiano de nariz avantajado.

É de formato pequeno e esguio, e os casais só se encontram para o acasalamento.

Taxonomia E Informações Científicas

Essas são algumas das espécies de camaleão. Existem muitas outras, algumas das quais já completamente extintas.

Sobre a maioria não se encontra materiais confiáveis na internet, pois, existem muitas lacunas a respeito de pesquisas sobre esses animais. A classificação científica completa desses animais é a seguinte:

• Reino: Animalia;

• Bairro: Bilateria;

• Infra – estrutura: Deuterostomia;

• Filo: Chordata;

• Subfilo: Vertebrados;

• Infraphylum: Gnathostomata;

• Superclasse: Tetrapoda;

• Classe: Reptilia;

• Ordem: Squamata;

• Subordem: Iguânia;

• Família: Chamaeleonidae;

Além da família eles também são catalogados em subfamílias que incluem informações especificas sobre as espécies. As subfamílias dos camaleões são as seguintes:

• Brookesiinae

• Brokesia

• Rieppeleon

• Rhampholeon

• Chamaeleoniae

• Kinyongia

• Chamaeleo

• Bradypodion

• Trioceros

• Archaius

• Calumma

• Nadzikambia

• Furcifer

Camaleão Do Deserto – Conheça O Namaqua Chameleon

É importante falarmos desse animal com certo cuidado a mais. Isso porque na maioria das vezes os camaleões são associados ao ambiente tropical. E realmente é comum que habitem essas regiões.

Mas, o camaleão Namaqua (Chamaeleo namaquensis) é um pouco diferente nesse aspecto. O seu habitat é o deserto da Namíbia, África do Sul e sul de Angola. regiões essencialmente secas e muito quentes.

Camaleão Do Deserto
Camaleão Do Deserto

É um animal muito esperto, e se mantém escondido em pequenos montantes de vegetação que se formam nomeio do deserto.

Para se manter fresco sob o calor escaldante, esse animal também providencia escavações na areia. Assim ele consegue alcançar subcamadas de areia onde está mais fresco do que aquela exposta ao sol.

• Cor:

A sua coloração é menos exuberante do que a dos camaleões encontrados em regiões ricas em vegetação. Afinal, ele se adapta ao ambiente e acaba se mantendo mais “discreto”, como cores que variam entre o preto, marrom e areia.

Porém, ele também pode mudar de cor, e usa isso da mesma forma que os demais camaleões: para se proteger, mas também de acordo com a temperatura, humor e reações de seu corpo.

Ele pode chegar até a 25 centímetros, sendo considerado um dos maiores camaleões da África. A cauda, no entanto, é menor do que o seu corpo, e uma das menores dentre todas as espécies de camaleões.

Aspectos Físicos

Os camaleões são répteis que se movimentam com o suporte de quatro patas. Eles não conseguem se equilibrar em apenas duas patas em nenhuma circunstância.

As atas são compostas por cinco dedos – sendo que alguns deles são fundidos – 2 grudados + 3 grudados, formando uma pinça. Eles usam as patas para agarrar falhos finos e se locomoverem com segurança. Também utilizam a cauda como método de equilíbrio.

A cauda é muito grande, e as vezes pode aparecer enrolada, formando um rolinho muito bem feito.

O tamanho varia de alguns milímetros para as espécies de menor comprimento até 68 centímetros o maior exemplar.

São animais que dispõem de dimorfismo sexual. Isso significa que fêmeas e machos possuem características físicas visíveis bem diferentes, e é possível identificar os gêneros apenas ao olhar. A pele é grossa, e parece possuir escamas.

Mudança De Cor – a Impressionante Capacidade Do Camaleão

Você com certeza já ouviu falar que os camaleões mudam de cor para se camuflarem no ambiente em que estão. Isso não é verdade! A mudança de cor acontece, mas o motivo não é o disfarce.

Durante um muito tempo os cientistas acreditaram que a mudança de cor tinha alguma relação com células especiais compostas por diferentes pigmentos.

Mas um estudo suíço recente conseguiu chegar a real resposta a respeito da mudança de cor dos camaleões.

A mudança de cor, na verdade, está diretamente relacionada ao nível de estresse e tensão do animal. Basicamente ela acompanhar o seu humor.

Esses animais possuem uma subcamada na pele composta por cromatóforos, que são espécies de nano cristais – 100 vezes menores do que a espessura de um fio de cabelo – que se contraem ou se dilatam conforme as reações do sistema nervoso do camaleão.

Assim, quando se dilatam ou se contraem esses pequenos cristais acabam mudando a cor da pele do animal por refletirem a luz em ondas diferentes.

Basicamente, quando relaxados os nano cristais presentes nas células cutâneas do camaleão refletem luz azul ou verde. Em situações de apreensão, excitação, estresse ou medo as células refletem as cores amarela, laranja e vermelha.

Isso contribui, sim, para que se camuflem. Mas essa habilidade – ou seria um superpoder? – não serve apenas para fugir de possíveis predadores!

Os estudos também revelaram que os camaleões podem mudar a cor por um motivo completamente oposto ao da camuflagem: para se destacarem!

Eles ainda podem mudar de cor de acordo com a temperatura do ambiente em que estão ou com o humor. O próximo passo dos cientistas é tentar identificar se existe algum tipo de comunicação através das cores.

Uma das informações já comprovadas é que fêmeas tendem a adquirir colorações especificas quando estão prenhas. Dessa forma elas “avisam” os machos de que não estão disponíveis para procriação.

A fêmea de camaleão-pantera, por exemplo, muda radicalmente, e assume uma coloração rosada quando já está carregando ovos.

Então, Qual É A Cor “Natural” Do Camaleão?

A cor normal pode variar de espécie para espécie, mas geralmente é verde ou marrom – diferentes tonalidades de ambas as cores.

Os machos são bem mais coloridos do que as fêmeas. Eles possuem mais cristais e mais saliências na pele.

A mudança de cor do macho pode acontecer de maneira rápida e drástica. Um caso comum de uso dessa estratégia é quando identificam uma possível parceira ou quando estão disputando território com outro macho.

A mudança de cor é um fator impressionante e encantador, mas também um dos motivos que dificulta muito a classificação de todas as espécies de camaleão.

Os cientistas não conseguem catalogar todos os padrões, já que as mudanças variam de acordo com diversos fatores externos e comportamentais do animal.

Camaleão e a Mudando de Cor
Camaleão e a Mudando de Cor

Um Olho Na Presa, Outro No Predador!

Quando falamos de camaleões existem muitas curiosidades. Talvez esse seja um dos animais mais interessantes do reino animal.

Além da coloração, fator que tratamentos no capítulo anterior, existe uma outra coisa que é muito interessante a respeito dos camaleões: os olhos.

Os camaleões possuem visão monocular. Isso significa que conseguem movimentar os olhos de maneira independente, diferentemente dos outros animais, que movimentam os dois juntos.

Os olhos desses animais são grandes e se movimentam em um ângulo de 360 graus. A movimentação ocular dá ao camaleão muita vantagem sobre seus predadores.

Eles podem manter um dos olhos parados enquanto gira o outro. O cérebro consegue registrar ambas as visões de maneira individual.

Também é uma estratégia boa para o momento da caça. Eles conseguem acompanhar duas cenas ao mesmo tempo, enquanto controlam cada um dos olhos de maneira independente.

Outra curiosidade é que as pálpebras são unidas. Elas possuem apenas um “furo” por onde a pupila consegue enxergar. O restante é completamente coberto pela pele.

A visão é um dos sentidos mais aguçados e mais importantes para o camaleão. Segundo pesquisas, eles podem identificar um inseto pequeno ao menor movimento que faça em uma distância de até 8 metros.

Enquanto um olho observa e procura por alimento, o outro por observar o céu, evitando que o camaleão sofra o ataque de uma águia, por exemplo.

• Luz ultravioleta:

Além de tudo isso os olhos ainda possuem uma sensibilidade extra, capaz de enxergar os raios ultravioletas.

Eles também possuem uma espécie de zoom ocular, que permite que não apenas foquem, mas também aumentem aquilo que lhes interessa para enxergar melhor.

É dessa forma que o camaleão consegue ser um exímio caçador de insetos. Quando avista uma presa que realmente lhe interessa, os camaleões paralisam os dois olhos naquilo que quer capturar, e prepara o seu bote ligeiro usando outra parte essencial do seu corpo: a língua.

A Impressionante Língua Do Camaleão

A língua do camaleão é tão interessante quanto a sua visão. Ela é o principal instrumento de caça do animal. Portanto, quando quer se alimentar o camaleão simplesmente coloca a língua para fora e captura a sua presa.

A língua pode ter até o dobro do tamanho de seu corpo. Ela fica enrolada dentro da boca, e se projeta para fora numa velocidade impressionante quando ele está pronto para se alimentar.

A força e a potência da língua são tamanhas que o camaleão consegue capturar insetos que tenham até 30% do seu peso corporal.

• Mas Como O Camaleão Consegue “grudar” a Presa?

Durante muito tempo os especialistas não sabiam exatamente como os camaleões conseguiam fixar os insetos em sua língua para trazer para a boca.

Várias teorias foram colocadas em voga: a de que o camaleão usava sucção e a de que possuía “ventosas” na ponta da língua foram as mais difundidas.

No entanto, novos estudos apontam para outra direção. Talvez o camaleão consiga fazer isso simplesmente pela sua saliva.

Novos estudos comprovam que a saliva desse animal pode ser até 400 vezes mais gosmenta e pegajosa do que a saliva do ser humano.

Dessa forma é funciona como uma cola, que quando entra em contato com a presa consegue fixá-la para que chegue até a boca.

No entanto, para que a captura seja eficiente o camaleão precisa de força e rapidez. Por isso a língua é projetada quase como um chicote, de maneira muito rápida e intensa. Isso aumenta a aderência, garantindo que o inseto fique preso.

• Mastigação:

Uma vez que o inseto esteja dentro da boca, a força de aderência para de funcionar, e o animal consegue deglutir o alimento sem precisar morder a própria língua.

Reprodução E Alimentação Do Camaleão

Camaleão Comendo
Camaleão Comendo

Camaleões são animais solitários, que não vivem em bando. Mesmo exemplares de sexo diferente só convivem quando é hora de copular, e se separam logo em seguida, antes mesmo de a fêmea colocar os seus ovos.

Sim, eles são ovíparos. Existem espécies que dão à luz a indivíduos já formados, como é o caso do Camaleão-de-Jackson. Mas a maioria gera descendentes a partir da colocação de ovos.

A reprodução é sexuada. Depois de copular a fêmea carregará os ovos por um período. Uma fêmea coloca em média de 10 a 80 ovos – dependendo da espécie.

Para proteger seus filhotes, os ovos são colocados em local escondido, geralmente enterrados.
Geralmente os ovos são postos 6 semanas depois da fecundação, e levam mais 4 meses até eclodirem. O outro caso é de ovovíparos, quando a fêmea carrega os ovos durante 7 meses.

Nesse caso os filhotes nascem envolvidos por uma espécie de membrana branca, não muito dura como ovo. Eles rapidamente saem dessa membrana, já enxergando e caminhando.

• Papel de Pai:

Camaleão Com o Filhote
Camaleão Com o Filhote

Os machos não participam de nenhuma etapa da criação dos filhotes. Tão logo inseminam as fêmeas eles seguem seu caminho, sem que haja qualquer envolvimento familiar nas espécies.

Já sobre a sua alimentação não existem muitos segredos. Os camaleões não essencialmente insetívoros, embora algumas espécies consumam outras coisas – como pequenas aves, folhas e flores.

São animais considerados oportunistas. Isso quer dizer que um camaleão não vai atacar a sua presa. Ele simplesmente espera que ela esteja ao alcance de sua língua para fazer o movimento rápido de captura.

Um dos motivos pelos quais eles não caçam é que camaleões são muito lentos. Eles caminham calmamente, usando as patas para se agarrarem aos galhos e caules. Com essa velocidade seria impossível pegar qualquer coisa.

Ótima Visão, Péssima Audição

Além da velocidade precária existe um outro fator que pode colocar o camaleão e situação de desvantagem: eles escutam muito mal. Não são completamente surdos, mas não possuem ouvido exterior, tímpano nem nada disso.

Eles escutam os sons muito abafados, não servindo como um mecanismo de defesa, portanto.
Segundo dados de pesquisas, camaleões só conseguem perceber uma frequência sonora máxima de 200-00 Hz.

Essa semi-surdez, no entanto, é compensada pelos olhos potentes e capazes de observar absolutamente tudo o que acontece ao redor do animal. Então, uma coisa acaba compensando a outra.

Camaleão De Estimação

Camaleão De Estimação
Camaleão De Estimação

Depois de conhecer um pouco a respeito desses animais, não é de se espantar que você fique fascinado, e até almeje ter o seu próprio camaleão. Em muitos países – inclusive no Brasil – é possível criar camaleão como pet.

Essa é uma boa escolha para quem gosta de animais exóticos, e quer ter um bichinho bonito e silencioso.

Existem espécies muito dóceis, que são perfeitas para serem criadas em casa – e outras mais agressivas, que definitivamente não serviriam para essa missão.

Ainda que os camaleões não demandem tanta atenção quanto cães, por exemplo, é importantíssimo saber que são animais que precisam de cuidados mais do que especiais.

• Cuidados Iniciais:

Para começar é essencial procurar por um veterinário especializado, que conheça e atenda a espécie, para que você possa tirar dúvidas e eventualmente levar o seu amiguinho nas consultas.

Não é tão fácil assim encontrar veterinários que atendam camaleões, sobretudo nas grandes cidades. Então, providencie esse contato antes de pegar o animal.

Outra coisa importante é entender a procedência do camaleão. Leve sempre em conta que comprar animais de fontes ilegais é uma forma de financiar o tráfico e os crimes cometidos contra esses bichinhos.

Para ter um camaleão você deve checar a procedência, conhecer o fornecedor, e exigir documentações que atestem a legalidade da transação, garantindo assim que não esteja lidando com um caso de tráfico.

• Prepare Um Belo Terrário:

Camaleões não ficam em “aquários”, mas sim em terrários. São ambientes preparados para receber esses animais, que devem possuir vegetação, espaço para movimentação, umidade e iluminação adequados.

Pense em uma base natural feita de cascalho, vegetação, folhas e outras coisas que imitem o habitat natural. É preciso ter galhos firmes onde o camaleão consiga se movimentar.

Também deverá providenciar uma lâmpada com iluminação própria para o terrário de camaleão.
Ela deve ser posicionada de maneira segura, de modo que o camaleão não consiga encostar na lâmpada – isso evitará que ele se queime ou leve um choque.

Cuide Da Temperatura E Da Alimentação De Seu Réptil

A temperatura é outro assunto que precisa de atenção extra. Você precisa se atentar para que o terrário fique com uma temperatura média de 27 a 29 graus durante o dia. A noite é preciso diminuir isso para cerca dos 20 graus.

Já a umidade deve ser controlada para se manter entre 50 e 100%. Uma forma de fazer isso é borrifar água no terrário 3 a 4 vezes no dia. A água deve ser limpa e tratada.

• Como Alimentar O Camaleão No Cativeiro?

A alimentação desse animal é uma das coisas essenciais para a sua boa saúde e sobrevivência. Jamais de ao seu camaleão insetos já abatidos!

Lembre-se que na natureza o camaleão vai caçar insetos vivos – e é assim que você deve dar para o animal.

Então, prepare a sua tolerância para carregar mariposas, mosquitos limpos, vermes, minhocas e outros todos vivos para o seu camaleão.

O uso de rações e vitaminas deve ser feito apenas se houver uma orientação de veterinário. Existem, sim, substratos próprios para repteis, mas o ideal é oferecer ao seu camaleão a alimentação o mais natural possível.

Camaleão No Cativeiro
Camaleão No Cativeiro

Macho Ou Fêmea? Como Saber?

Pode ser que você se confunda um pouco sobre o sexo do camaleão. A maioria das espécies cumpre com um dimorfismo, permitindo que se identifique o gênero a partir de algumas características físicas.

Uma delas é a cor. Em geral, machos tendem a ser muito mais coloridos e com tonalidades mais fortes e chamativas. Mas, isso só se manifestará na fase adulta! Quando se trata de filhotes é bem mais difícil identificar.

As fêmeas adotam cores belíssimas, e até mais exuberantes que os machos, mas somente quando estão prenhes.

O tamanho também pode lhe ajudar a perceber o sexo. Fêmeas são menores e mais delicadas, enquanto os machos são mais adornados e bem maiores – mas para isso você teria que comparar dois exemplares.

A melhor forma de tirara dúvida com relação ao gênero, caso você tenha um filhote, é levando até um veterinário especializado, que poderá dizer se se trata de uma fêmea ou um macho.

Qual Espécie De Camaleão Serve Para Ser Pet?

Como dissemos acima, ao ponto que algumas espécies são muito dóceis e amigáveis, outras podem adotar um comportamento mais agressivo.

Existem três espécies que são mais indicadas para criação: Camaleão Jackson, Camaleão pantera e o Camaleão Melleri.

Camaleão Melleri
Camaleão Melleri

Todos eles são importados, originais da África e presentes em alguns países da Europa. Lembre-se de se certificar que está adquirindo um animal legalizado, e que não seja proveniente de tráfico.

• Existe Camaleão no Brasil?

Como dissemos antes, os camaleões acabam se dando bem em regiões de clima mais quente. O Brasil, portanto, seria o ambiente perfeito para esses animais.

Existem vários répteis que habitam principalmente a região amazônica que são muitas vezes chamados de camaleão.

Mas, são animais que foram introduzidos no país no período de colonização, trazidos pelos europeus. Naturalmente não existem espécies de camaleões que nasçam no Brasil.

O que existe aqui são lagartos e iguanas, mas que não conseguem mudar de cor e muito menos movimentar os olhos de maneira individual – duas características essenciais dos camaleões.

Então, se você quer criar um desses deverá importar um animal. É um procedimento caro, e que também vai gerar gastos posteriores, com todo o cuidado que o camaleão demanda.

Sendo assim, pense com calma antes de simplesmente ceder a um capricho. Lembre-se que se trata de uma vida que foi tirada de seu habitat, e que, portanto, dependerá completamente de você parasse manter saudável.

10 Curiosidades Sobre Os Camaleões

Ufa! Falar sobre camaleões é realmente um assunto que rende. Afinal, esses animais são cheios de características muito particulares, e algumas que até hoje são estudadas pelos cientistas.

Mas vamos relembrar alguns fatos importantes – e descobrir coisas novas – sobre eles?

• Animal solitário:

Camaleões não andam em bando. Eles se reúnem apenas no período de procriação, e logo após a fecundação machos e fêmeas também e afastam, sem que haja qualquer vínculo familiar.

• Olhos Independentes:

Eles possuem olhos que conseguem se movimentar para diferentes direções. Porém, alguns estudos explicam que mesmo assim os olhos conseguem enxergar o que o outro está vendo, e possuem alguma dependência.

• Surdos:

Camaleões não são completamente surdos, mas escutam muito mal. Por isso nem contam com esse instinto para sobrevivência, apostando suas fichas em outras coisas – como a língua superpoderosa, os olhos articulados e a possibilidade de trocar de cor.

• Arco-íris Interno:

Camaleões conseguem mudar de cor de acordo com o seu humor e com a temperatura do local. Isso acontece através de nano cristais que estão nas células subcutâneas.

Em geral os animais podem assumir as seguintes tonalidades: rosa, azul, vermelho, laranja, verde, preto, marrom, azul claro, amarelo, turquesa e púrpura.

• Morde Ou Não Morde?

Em geral os camaleões são dóceis, mas podem “avançar” se sentirem alguma ameaça. Eles geralmente emitem um chiado e fixam os olhos naquilo que os está assustando.

Também tendem a ameaçar morder, como as cobras fazem, na forma de um aviso prévio do que pode fazer.

• Camaleão Tem Dente?

Sim, eles possuem dentes. Uma mordida pode ser bem dolorida, e são animais de bastante força.

No entanto, o camaleão só vai morder se realmente se sentir ameaçado. Por isso você deve oferecer o maior conforto e segurança para o seu camaleão, e levá-lo ao médico caso perceba uma mudança de comportamento.

• Posso Criar Junto?

Camaleão na Árvore
Camaleão na Árvore

Evite criar dois camaleões juntos. Eles são animais solitários, e mesmo com animais de outro gênero poderão demonstrar um comportamento mais agressivo.

Muitos camaleões estão ameaçados de extinção. São animais belíssimos, e que possuem habilidades que não são encontradas em nenhuma outra espécie.

Pensando nisso podemos entender melhor o quanto é essencial conhecer e preservar as espécies de nosso planeta.

E, acima de tudo, você não deve nunca negociar a aquisição de animais com pessoas de procedência duvidosa.

Veja também

Alimentação do Dachshund: o Que Eles Comem?

O nome dessa raça é Dachshund, mas muitos chamam de salsichinha ou salsicha. É uma …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *