Home / Animais / Lista De Tipos De Borboletas: Espécies Com Nome E Fotos

Lista De Tipos De Borboletas: Espécies Com Nome E Fotos

É praticamente impossível não se encantar com uma borboleta. Quando elas aparecem em nossos jardins, a sensação é realmente de calmaria, plenitude, e, claro, renovação. Afinal, essas criaturas passam pelo processo completo de metamorfose, e se transformam de maneira impressionante.

O que muita gente nem imagina, no entanto, é que existem diversas espécies de borboletas. E elas variam em diversos sentidos – tanto no que diz respeito aos seus padrões de cores e formas, quanto com o próprio comportamento.

Mas a quantidade é gigante, e praticamente impossível realmente listar todas – somente no Brasil existem mais de 3500 espécies diferentes! O mais impressionante é que biólogos e pesquisadores continuam descobrindo novas borboletas com o passar dos anos.

Entenda O Ciclo De Vida Da Borboleta

Ciclo De Vida Da Borboleta
Ciclo De Vida Da Borboleta

Estima-se que no total existam mais de 2500 diferentes tipos de borboletas no mundo. Elas variam em tamanho, cor, periculosidade, comportamento e tudo mais. A única coisa que se repete é o ciclo de vida, composto pelas quatro etapas:

• Ovo ou Larva;

• Lagarta;

• Pupa;

• Imago.

Esse processo completo é um dos mais complexos de que se tem conhecimento. Afinal, ela literalmente passa por transformações, tornando-se uma criatura completamente diferente da outra em cada etapa.

O ciclo de vida de uma borboleta é uma das coisas que mais chama a tenção quando falamos a respeito dessa criatura. Ele começa com o encontro de uma borboleta macho com uma borboleta fêmea.

Para atrair as fêmeas, as borboletas do sexo masculino exalam um cheiro forte – mas que somente pode ser sentido por outras borboletas – que acaba excitando a fêmea. Dessa forma ela fica pronta para a reprodução.

As duas borboletas se unem para que comece o processo de inseminação. O macho deposita o esperma em um côncavo que existe na parte interna da borboleta fêmea. Ela tem a função de comprimir isso para dar início ao processo de oviposição.

Uma vez que finalmente os ovos estejam prontos para serem depositados, a fêmea então deverá encontrar um local seguro para isso. Ela geralmente deposita os ovos em folhas e flores que promovam alguma segurança.

A essas plantas, que são minuciosamente escolhidas pela borboleta fêmea, damos o nome de hospedeira.
Além de servir de abrigo para os ovos, elas também devem ser boas para consumo na fase lagarta, que é a próxima etapa do inseto, e o momento em que é preciso se alimentar muito para conseguir chegar forte a transformação de borboleta.

Dentro de alguns dias os ovos eclodirão em pequenas larvas que passarão o dia inteiro comendo. Essa é uma fase arriscada, pois as larvas são presas fáceis para pássaros, anfíbios e insetos.

Além disso, como se alimentam em excesso, as larvas acabam se tornando “pragas” o que faz com que sejam eliminadas pelos seres humanos com o uso de inseticidas e outros produtos. Então é a fase mais vulnerável desse inseto.

Enfim, Borboleta!

A lagarta que conseguir sobreviver a essa etapa então chegará ao processo mais interessante. A lagarta se alimentou muito durante a segunda fase. Nela, é importante obter o máximo de força e nutrição possível para aguentar o tranco que será a metamorfose.

Passados alguns dias – ou meses – como lagarta, finalmente ela poderá se confinar em sua pupa, onde começará a se transformar na tão sonhada fase de borboleta. Envolta e protegida em sua crisálida, a lagarta começará a ganhar asas, e mudará completamente a sua forma.

Embora muitas pessoas confundam, nem todas as borboletas fazem casulos. Aquele casulo com seda é, na verdade, um processo das mariposas. Elas revestem a crisalida para que esteja mais protegida e até mesmo se camufle melhor na natureza.

Esse também é um período muito vulnerável, uma vez que a borboleta estará “adormecida”, ou seja, não conseguirá reagir a nenhum ataque. Sendo assim, é essencial que a escolha do local seja correta.

E ali, dentro de sua crisalida, a lagarta passará pela metamorfose, transformando-se em borboleta. Quando isso acontecer, ela então ganhará asas e quebrará a extremidade da crisalida para alçar seu primeiro voo.

Tipos E Espécies De Borboletas

Então, vamos ao que interessa. Você chegou até esse conteúdo em busca de informações a respeito dos tipos e espécies de borboletas. As borboletas são insetos que compõem a Ordem Lepidoptera. Elas são oficialmente divididas em seis diferentes famílias:

• Hesperiidae;

• Papilionidae;

• Pieridae;

• Nymphalidae;

• Riodinidae;

• Lycaenidae.

As anatomias das borboletas de todas as famílias são bem semelhantes. Elas compartilham características que são comuns aos demais pertencentes a classe de Insectas, ou seja, os insetos.

Então, possuem dois olhos grandes que estão posicionados na lateral da cabeça. Possuem também um aparelho sugador, que seria o equivalente à boca de um mamífero. Através desse aparelho é que elas conseguem captar o néctar para se alimentar.

Por fim possuem quatro asas, sendo duas maiores e duas menores. A cabeça é adornada com um par de antenas que, na ponta, possui uma bolinha cada uma. As borboletas possuem hábitos diurnos – essa é uma das principais diferenças desse inseto para com as mariposas, suas primas.

Uma das coisas mais fascinantes e impressionantes a respeito da borboleta é o seu ciclo de vida. Uma mesma criatura passa por 4 diferentes formas. São:

• ovo (fase pré-larval)

• larva (chamada também de lagarta ou taturana)

• pupa (crisálida) que se desenvolve dentro do casulo

• imago (fase adulta)

Graças a essa metamorfose tão impressionante e perfeita, a borboleta muitas vezes é usada como símbolo de renovação, mudanças e capacidade de adaptação. Com certeza se trata de um inseto muito especial.

Veja dados importantes da classificação das borboletas:

Reino: Animalia

Filo: Arthropoda

Classe: Insecta

Ordem: Lepidóptera

Sub-ordem Rhopalocera (Borboletas)

Sub-ordem Heterocera (Traças/Mariposas)

Superfamilia Hesperioidea

• Familia Hesperiidae

Megathyminae

Coeliadinae

Pyrrhopyginae

Pyrginae

Trapezitinae

Heteropterinae

Hesperiinae

Superfamilia Papilionoidea

• Familia Papilionidae

Baroniinae

Parnassiinae

Papilioninae

Familia Pieridae

Pseudopontiinae

Dismorphiina

Pierinae

Coliadinae

• Familia Lycaenidae

Lipteninae

Poritiinae

Liphyrinae

Miletinae

Curetinae

Lycaeninae

Theclinae

Polyommatinae

• Familia Riodinidae

Euselasiinae

Riodininae

• Familia Nymphalidae

Apaturinae

Biblidinae

Calinaginae

Charaxinae

Cyrestinae

Danainae

Heliconiinae

Lybtheinae

Morphinae

Nymphalinae

Satyrinae

Dentro das famílias e subfamílias existe uma variedade gigantesca. Pesquisadores falam em mais de 300 mil espécies. Outros chutam ainda mais, e falam em algo em torno de 500 mil. Qualquer que seja o correto é realmente impressionante!

10 Borboletas Brasileiras Que Você Precisa Conhecer!

O clima tropical e agradável do Brasil atrai muitos turistas…e muitas borboletas! Elas realmente se sentem muito à vontade e confortáveis no país, e por isso separamos um capítulo para falarmos apenas das borboletas tupiniquins!

• Borboleta-da-Couve:

Borboleta-da-Couve
Borboleta-da-Couve

Com certeza essa é uma das espécies mais bonitas. Embora não traga uma grande variedade de cores, ela chama a tenção justamente por ter o branco e o contraste com o preto como características mais marcantes.

O seu nome tem justificativa: na fase lagarta, essa borboleta costuma ficar entre as plantações de couve, de onde tira o seu sustento para conseguir chegar à metamorfose. Nome científico: Ascia monuste.

• Borboleta 88:

Borboleta 88
Borboleta 88

Com certeza o nome dessa borboleta é muito curioso. Mas, ao conhecê-la você entenderá rapidamente o motivo do nome. Acontece que o padrão de suas asas acaba formando algo muito parecido com o número 88.

Essa borboleta pode ser encontrada em países como México, Peru e Brasil. É muito bonita, e geralmente com as cores branco-preto. O seu nome científico é Diaethria clymen.

• Morfo-Azul:

Morfo-Azul
Morfo-Azul

Talvez essa seja uma das borboletas mais bonitas de que temos conhecimento. O contraste vivido do azul escuro com o preto faz com que ela seja belíssima. Além disso, parece ter um brilho especial em suas asas. Nome científico: Morpho Helenor.

• Arawacus Athesa:

Arawacus Athesa
Arawacus Athesa

Essa é uma espécie endêmica do Brasil. Isso significa que ela só existe no país, e não pode ser encontrada em nenhum outro local. Com certeza esse é um bom motivo para termos todo o cuidado do mundo com essa borboleta!

As suas asas são compostas por coloração preta e amarela – ou laranja. É um inseto muito bonito, e uma das espécies que somente brasileiros e turistas que visitam o nosso país podem apreciar.

• Panacea Prola:

Panacea Prola
Panacea Prola

Essa borboleta pode ser encontrada com facilidade na floresta Amazônica. Mas, também existem ocorrências em outros países como Costa Rica e nos Andes Peruanos. É reconhecida especialmente pela coloração vermelha de suas asas.

• Mesene Epaphus:

Mesene Epaphus
Mesene Epaphus

Mais uma espécie neotropical que possui o vermelho como uma de suas cores características. Também geralmente tem detalhes em preto em suas asas. Além do Brasil pode ser encontrada no Suriname, Venezuela e Guiana Francesa.

• Estaladeira:

Estaladeira
Estaladeira

Uma das coisas que identificamos rapidamente nas borboletas é que se trata de insetos bastante silenciosos. Mas, como absolutamente todas as regras possuem suas exceções, a estaladeira faz as honras nesse sentido.

Ao levantar voo ela emite um ruído com as asas que gerou esse nome curioso. Seu nome científico é Hamadryas amphinome amphinome.

• Arcas Imperiali:

Arcas Imperiali
Arcas Imperiali

Sabendo que existem milhares de espécies de borboletas no mundo, não é difícil imaginar que algumas delas tenham um aspecto mais exótico. É justamente o caso da Arcas Imperiali. Ela possui duas caudas finas e curvas que se sobressaem ao final das asas. A sua coloração é bem diversificada, sendo que verde costuma ser um tom predominante.

• Ponto de Laranja:

Ponto de Laranja
Ponto de Laranja

O seu nome científico é Anteos menippe. Ela frequentemente é confundida com uma mariposa, mas os seus hábitos diurnos entregam que as borboletas é que são suas verdadeiras parentes.

A coloração predominante é amarela ou laranja. Se trata de uma borboleta de voo muito ligeiro, o que a torna bem pouco apetitosa para os predadores, que geralmente buscam por borboletas mais lentas para suas caçadas.

• Olho-De-Pavão-Diurno:

Olho-De-Pavão-Diurno
Olho-De-Pavão-Diurno

Observar borboletas é uma prática muito comum em todo o mundo. A Olho-de-Pavão-Diurno pode ser uma dessas espécies que consegue hipnotizar os seus observadores graças a beleza e imponência de seu padrão de asas.

Ocorre tanto na América do Sul quanto do Norte, e existem registros de sua presença em ilhas caribenhas. A busca é sempre pelo clima mais quente e mais agradável. O seu nome científico é Junonia evarete.

Bonitas, Mas Perigosas: Conheça As Borboletas Venenosas!

Definitivamente não conseguimos olhar para uma borboleta e pensar no quão ameaçadora ela pode ser. Algumas pessoas até demonstram medo e fobia das borboletas, mas isso está muito mais relacionado a um medo irracional, por elas voarem e possuírem antenas, do que realmente pelo que importa.

Algumas espécies de borboletas simplesmente são muito venenosas! estudos apontam que isso acontece como uma estratégia evolutiva. Com o passar dos anos, as borboletas passaram a consumir flores venenosas para se tornarem também mais perigosas, e com isso afastar os seus predadores.

Parece que a estratégia realmente funcionou, e algumas espécies se tornaram bem ameaçadoras – e pouco palatáveis! Com isso, elas acabam sendo menos caçadas.

• Mas, Como as Borboletas Se Livram Dos Predadores?

Naturalmente um animal só saberia que a borboleta é venenosa após comê-la, o que não traria grandes vantagens para o inseto. Para tornar a sua estratégia realmente funcional, as borboletas acabaram incluindo outra estratégia em seus planos: elas adotaram colorações mais fortes e vivas com o passar dos anos.

Você já deve ter ouvido dizer que insetos muito coloridos tendem a ser mais venenosos. Isso é uma verdade! E as borboletas se encaixam nessa quase regra – quase, porque existem as exceções.

• Borboletas Monarcas:

As borboletas monarcas, por exemplo, são tidas como uma das mais perigosas da natureza. Elas possuem asas laranjas com listras pretas e marcas brancas. São muito grandes e imponentes!

A lagarta dessa espécie de borboleta prefere se alimentar de plantas de serralha. Essas plantas são muito venenosas – mas não para a borboleta monarca! Ela acaba se formando imune a esse veneno, já que a lagarta escolheu se alimentar disso na fase anterior do ciclo de vida.

Dessa forma, a borboleta-monarca se torna venenosas e tóxica para seus predadores, que, ao observarem as suas cores já se afastam, e não tentam caçar esse inseto voador.

• Rabo de Andorinha Azul:

Outra borboleta que se alimenta de plantas tóxicas para se tornar imune aos ser predadores é a Rabo de Andorinha Azul, também conhecida como Pipevine Swallowtail.

Pipevine Swallowtail
Pipevine Swallowtail

É uma espécie com ocorrência principalmente em regiões como América do Norte e América Central. As lagartas dessas borboletas já adotam um aspecto mais ameaçador, com cores vermelha e preta.

O seu veneno é originário dos ácidos aristolóquicos que são encontrados nas plantas hospedeiras das quais a larva se alimenta. Com isso, os ácidos são absorvidos pela borboleta na fase adulta e repassados aos seus ovos, que já nascem “venenosos”.

Borboletas “Imitações” – Elas Se Camuflam De Venenosas Para Afastar Os Predadores!

Enquanto algumas se arriscam consumindo flores e folhas que de fato são venenosas para adquirirem um “superpoder”, outras apenas se valem das características físicas paras e sentirem mais seguras. São as chamadas “borboletas imitações”.

• Vice-Rei (Limenitis archippus):

Vice-Rei
Vice-Rei

Essa, por exemplo, é uma borboleta que imita a monarca. Embora ela não seja venenosa, acabou adquirindo um aspecto físico muito parecido com a da outra, que de fato é tóxica para os seus predadores.

Com isso, a Vice-rei se vale de uma vantagem, e é menos caçada. Isso porque animais como pássaros e cobras acabam se confundindo, e acreditam que se trata de um exemplar venenoso – então, evitam caçá-la.

• Roxo-De-Manchas-Vermelhas (limenitis Arthemis Astyanax):

Roxo-De-Manchas-Vermelhas
Roxo-De-Manchas-Vermelhas

Já essa imita a Rabo-De-Andorinha. Ela possui uma coloração que vai de roxo a amarelo, sendo cores muito fortes e vivas. Isso também confunde os predadores, que acreditam se tratar de uma espécie tóxica ou pouco palatável – mas não é, de fato.

Conheça A Maior Borboleta Do Mundo!

Já comentamos em outro momento que as borboletas variam muito no que diz respeito às suas cores, padrões e até mesmo comportamentos. Mas você sabia que elas também podem ter tamanhos muito diferentes?

A Ornithoptera alexandrae é atualmente a borboleta de maior tamanho em todo o mundo. Essa exótica espécie habita a Papua Nova Guiné – um lugarzinho perto da Austrália, que é ambiente ideal para algumas espécies bem curiosas.

O corpo dessa borboleta mede 8 centímetros. A envergadura de suas asas mede 28 centímetros, sendo que existem relatos de fêmeas com envergadura de 31 centímetros – o que seria um Record!

Graças ao seu tamanho considerado anormal para os padrões das demais borboletas ela ganhou o nome de Queen Alexandra Birdwings (Rainha Alexandra Birdwingsem português), fazendo uma alusão ao seu nome científico e à Rainha Alexandra da Dinamarca).

As fêmeas são maiores do que os machos. Por isso elas também são mais imponentes, e acabam sendo as representantes da espécie nas fotografias que nos mostram a maior borboleta do mundo.

• Ameaça de Extinção:

Infelizmente estamos falando de uma criatura que tem a sua existência ameaçada. A Queen Alexandra pode desaparecer dentro de pouco tempo, já que os biólogos e cientistas percebem uma quantidade cada vez menor dessa espécie.

Durante a sua vida, essa borboleta não coloca mais do que 27 ovos em um ano. A baixa quantidade é um dos motivos pelos quais a Queen Alexandra encontra-se atualmente em extinção.

Queen Alexandra Birdwings
Queen Alexandra Birdwings

Além disso, uma tragédia acabou marcando a história dessa borboleta. Em 1951 o vulcão Monte Lamington, na

Papua Nova Guiné, entrou em uma devastadora erupção. A tragédia ceifou a vida de cerca de 3 mil pessoas que moravam nos arredores.

Além das mortes humanas, o Lamington também acabou com a floresta das proximidades, que era um dos locais mais habitados por borboletas dessa espécie. Houve então uma diminuição drástica dos exemplares vivos e do seu habitat.

Somando isso ao fato de que elas colocam pouquíssimos ovos por ano, o desaparecimento completo da espécie se torna um risco iminente.

No Outro Oposto: Veja Agora a Menor Borboleta de Que se Tem Registros!

Em contrapartida, o mundo das borboletas também nos reserva pequenas surpresas. E bota pequena nisso! Nesse caso estamos falando da menor borboleta de que se tem registro.

Bom, a verdade é que ela é registrada como “uma das menores espécies”. Isso porque existem muitas borboletas catalogadas e muitas outras ainda a serem descobertas. Especialistas acreditam que pode haver espécies menores ainda não registradas.

Mas, enquanto não aparece nenhum recordista esse posto é da borboleta chamada vulgarmente de Pigmeu Azul Ocidental. O seu nome científico é Brephidium exilis.

Ela está presente em regiões desérticas e pantanosas, e existem registros de sua ocorrência na América Central, América do Norte e, claro, América do Sul – o paraíso das borboletas.

Ela possui uma média de envergadura de asas que alcança 5 a 7 mm. É uma coisinha minúscula perto de qualquer outra espécie, e ainda mais próxima a grandiosa Queen Alexandra.

Existem ainda três subespécies registradas, e com ocorrências em diversos países. São elas:

• Brephidium exilis exilis (Texas, Novo México, Arizona, Nevada, Califórnia, México, Nova Orleans e Flórida, Geórgia)

• Brephidium exilis isophthalma (Cuba, Jamaica, Hispaniola, Bahamas)

• Brephidium exilis thompsoni (Grand Cayman).

Brephidium Exilis
Brephidium Exilis

A coloração vai de um marrom escuro a um azul opaco que se apresenta na base das asas. Naturalmente, graças ao seu tamanho minúsculo, estamos falando de uma borboleta que é mais difícil de encontrar e ver passeando por aí.

Borboletas Raras – Uma Variedade Incrível Prestes A Desaparecer!

Os motivos pelos quais várias espécies de borboletas estão entrando em extinção são os mais variados. Mas com certeza a devastação ambiental é um dos fatores determinantes para isso.

Com a falta de cuidado com o meio-ambiente, as grandes queimadas e a dizimação de florestas, as borboletas já encontram cada vez menos refúgio, e por isso se tornam mais suscetíveis aos predadores, menos saudáveis e menos reprodutivas. Agora vamos conhecer a lista com algumas das borboletas mais raras que existem!

• Borboleta Folha:

Borboleta Folha
Borboleta Folha

Que elas possuem uma capacidade impressionante de camuflagem não é surpresa para ninguém. Mas ainda assim você ficaria boquiaberto ao se deparar com um exemplar de borboleta Folha, cujo nome científico é Zaretis itys.

Ela simplesmente fica igual a uma folha seca, o que permite que se camuflem com perfeição no ambiente. A sua ocorrência é em regiões neotropicais – incluindo o Brasil. Além daqui essa borboleta pode aparecer em México, Equador, Suriname, nas Guianas e na Bolívia.

Existem ocorrências de outras espécies com habilidade semelhante na Papua Nova Guiné e na Ilha de Madagascar.

• Borboleta Transparente:

Borboleta Transparente
Borboleta Transparente

Quem não consegue se camuflar com exatidão pode ficar…invisível aos olhos dos predadores! É praticamente esse o “superpoder” da borboleta transparente.

Como o nome sugere, ela possui asas transparentes, sem qualquer coloração, e através das quais é possível ver com exatidão o outro lado. Nem precisamos dizer que essa é uma característica que facilita muito a sobrevivência dessa espécie – afinal, é muito difícil um predador conseguir encontrá-la.

O local onde existe maior concentração dessa espécie é na América central, principalmente no México e no Panamá.

• Borboleta Azul:

Borboleta Azul
Borboleta Azul

A borboleta azul é uma das espécies mais conhecidas e sem dúvidas uma das mais bonitas. Ela existe especialmente em locais como Europa e na Ásia setentrional, mas, infelizmente, está desaparecendo aos poucos.

Qual É A Borboleta Que Gosta Do Frio?

Até agora apresentamos espécies diversas, mas que trazem algumas características em comum. Uma delas é que preferem sempre lugares quentes e tropicais, onde é mais fácil encontrar alimento.

Mas, a Borboleta Apolo quebra com essa regra ao ter preferência por regiões mais frias. Inclusive, ela é encontrada nos Alpes Europeus, onde o inverno é severo, levando as montanhas a ficarem completamente cobertas por neve e gelo.

O seu nome científico é Parnassius Apollo. O seu corpo é coberto por uma fina camada de pelos, que garante um aquecimento durante os dias frios.

Parnassius Apollo
Parnassius Apollo

As asas são maiores que o corpo, e isso garante que captem mais luz solar – o que também contribui para a temperatura se manter estabilizada no corpo da borboleta.

Durante os meses mais frios, como dezembro e janeiro – inverno europeu – elas entram em diapausa, que seria a hibernação das borboletas.

Mas, diferentemente do que acontece com outras espécies, que simplesmente “deligam”, a borboleta-Apolo cria uma crisálida para esses meses frios. Ela fica presa no solo, em locais seguros e longe das vistas de predadores. Então lá ela permanecerá durante longos meses.

• Voo de Pássaro:

Outra característica que as borboletas compartilham é o voo. Elas voam sempre movimentando as asas de maneira ligeira, o que permite que permaneçam no ar por mais tempo. Nem sempre!

No caso da Apolo o processo é um pouquinho diferente. Ela se movimenta planando. Para isso, a borboleta mantém as asas esticadas, abertas, e é carregada pela corrente de ar – exatamente como fazem os pássaros. Para as borboletas, no entanto, isso é uma novidade!

A Curiosa Borboleta Com Pelos

Sendo as borboletas muito variadas, não é de se espantar que quanto mais você pesquisa mais encontra espécies exóticas e detentoras de características bem particulares.

É justamente isso que a Palos Verdes Azul nos mostra. O seu nome científico é grande e complicado: Glaucopsyche lygdamus palosverdesensis.

Glaucopsyche Lygdamus Palosverdesensis
Glaucopsyche Lygdamus Palosverdesensis

Mas, ao olhar para essa criatura você com certeza se sentirá encantado.

Se trata de uma espécie pequena originária da Península de Palos Verdes, em Los Angeles, nos Estados Unidos. É considerada por muitos estudiosos como a borboleta mais rara do mundo!

Em 1983 ela foi dada como extinta. Durante muito tempo acreditou-se que não havia mais nenhum exemplar dessa borboleta no planeta. Mas, felizmente ela foi redescoberta em 1994, e saiu da lista de extinção para animal ameaçado.

Se trata de uma borboleta muito bonita. Ela possui azas com coloração azul e pequenas marcas em preto. As antenas são listradas em preto e branco. Todo o corpo e as asas são cobertos por uma penugem macia.

As asas podem apresentar coloração acastanhada quando fechadas. O azul vibrante e intenso é percebido somente quando estas são abertas. Acredita-se que essa é uma estratégia para facilitar a camuflagem da borboleta.

• Extinção Precipitada:

A entrada da Palos Verdes Azul na lista de animais extintos foi precipitada. Com a descoberta dos novos exemplares no início da década de 90 concluiu-se que ainda não havia desaparecido por completo, mas não diminuiu o alerta a respeito do risco de realmente acabar com a espécie.

Por isso foram criados projetos de proteção e cuidados para aumentar o número dessas borboletas. Mas, como elas são endêmicas de uma região muito pequena, e ainda disputam território com outras espécies que são maiores e mais fortes, as chances de manutenção são pequenas.

No entanto, desde 2002 o programa Urban Wildlands Group é uma referência na criação dessas borboletas em cativeiro. A ideia de um borboletário apenas para a espécie parece ser a mais assertiva para conseguir aumentar o número de exemplares dessa criaturinha tão bonita.

Estima-se que atualmente existam cerca de 300 exemplares na natureza. Em 2008 houve um grande avanço na criação dessas borboletas em cativeiro no Moorpark College.

Os estudantes e biólogos responsáveis pelo projeto precisam manter atenção intensa e plena na criação da borboleta. Precisamos lembrar que esses insetos passam por 3 fases antes de chegarem ao estágio adulto!

Tanto os ovos, quanto a lagarta e a pupa são assistidas em tempo integral. O projeto já chegou a ter mais de 4 mil pupas simultâneas em manutenção sendo acompanhadas diariamente pelos especialistas. Mesmo assim o índice de crisálidas que realmente evoluem para borboletas é bem abaixo desse.

Quando as borboletas nascem em sua última fase elas são liberadas no ambiente natural ou em locais voluntários, em espaços cujos proprietários são orientados a respeito dos cuidados com a espécie e auxiliam na sobrevivência das recém-chegadas borboletas.

Borboleta De Dois Sexos

Borboleta de Dois Sexos
Borboleta de Dois Sexos

Tão interessante quanto a raríssima borboleta Palos Verdes Azul é a borboleta de dois sexos que foi descoberta nos Estados Unidos em meados de 2015.

As borboletas apresentam sexos distintos. Elas podem ser macho ou fêmea, e trazem algumas características físicas que são bem variadas entre um e outro.

No entanto, o engenheiro químico Chris Johnson foi surpreendido ao se deparar com uma borboleta que apresentava características de ambos os sexos – algo bem raro no mundo animal e no universo dos insetos.

Talvez você esteja pensando; a condição e hermafrodita não é assim tão rara. Inclusive existem muitos casos em seres humanos. De fato, não é isso o que surpreende.

Acontece que existem animais (dentre eles humanos) que nascem com ambos os órgãos reprodutores, mas têm predominância característica de um só. Por exemplo: aparenta ser mulher, embora tenha útero e pênis.

O que surpreende no caso da borboleta de dois sexos é fato de que ela é o que chamamos de ginandromorfismo bilateral, uma condição raríssima.

Nesse caso, significa que o animal é dividido ao meio, sendo metade fêmea e metade macho – inclusive na aparência.

Além das borboletas, existem registros de que essa condição também pode aparecer em aves e crustáceos.

Fato é que esses exemplares costumam ter uma falha grave no seu sistema reprodutor, o que impede que novas borboletas com as mesmas condições nasçam, tornando a borboleta de dois sexos ainda mais rara!

Além da curiosidade científica e biológica que ela desperta, não podemos negar o fato de que essa borboleta é atipicamente bonita. Ela tem um contraste de cores – um dos lados apresenta coloração escura e o outro coloração clara, embora o padrão de desenhos seja o mesmo nas asas.

Essa é uma condição muito rara. Alguns cientistas falam em 1 a cada 1 milhão e animais nascidos. É algo realmente curioso, e que podem elucidar muitas questões relacionadas a sexualidade binária a qual estamos acostumados.

Olhos De Coruja Em Corpo De Borboleta

É curioso pensar que as borboletas são presas fáceis de aves e outros animais, mas que uma delas traz justamente uma semelhança muito grande com um de seus inimigos. Estamos falando da borboleta coruja!

Borboleta Coruja
Borboleta Coruja

As corujas são exímias caçadoras. Elas comem de tudo, e inclusive saboreiam algumas borboletas sem grandes problemas.

A borboleta coruja é reconhecida por ter um padrão de desenho em suas asas que justamente lembra os olhos astutos e atentos de uma bela coruja. A asa é de coloração marrom, e possui uma bolinha de fundo amarelo e com outra esfera menos e mais escura no meio – lembrando muito um olho dessa ave.

Quando ambas as asas são abertas a imagem é linda – e ainda mais surpreendente – já que o “olho de coruja” duplica, dando a impressão de que realmente são dois globos lhe observando.

O seu nome científico é Caligo beltrao. Essa borboleta ocorre especialmente na América do Sul, onde o clima costuma ser mais ameno e quente durante boa parte do ano. O seu país preferido é o Brasil, sendo mais comum na região leste.

Essa borboleta pertence a um grupo chamado de “Caligo”. Apenas nele podem ser listadas mais 80 diferentes espécies de borboletas – o que só nos prova que a variedade é impressionante!

Borboletas São Essenciais Para O Planeta – E Você Deve Ajudar A Preservá-Las!

Conhecer algumas das borboletas mais interessantes do mundo é uma das maneiras mais adequadas de entender como o planeta terra é rico e variado. As borboletas são parte fundamental para o bom funcionamento da grande “roda da vida”.

Quando as borboletas estão se alimentando, elas posam de uma flor em outra, o que acaba fazendo com que sejam polinizadoras de grande potencial. Nesse processo, elas ajudam a espalhar néctar e semente, e acabam garantindo a sobrevivência de algumas espécies de plantas e flores.

• Um bom jardim sempre terá borboletas!

Borboleta no Jardim
Borboleta no Jardim

Como se não bastasse, ainda podemos apontá-las como um importante termômetro a respeito da saúde do ambiente. Um jardim ou uma floresta saudável com certeza terá borboletas, então elas são cruciais para entender se aquele ambiente está realmente em boas condições.

• Presa de outros animais:

E ainda não podemos deixar de citar a grande importância das borboletas na cadeia alimentar. Elas servem de nutrientes para outras criaturas como pássaros, anfíbios, répteis, outros insetos etc.

Mas Como Eu Posso Ajudar A Preservar As Borboletas?

A resposta para essa pergunta é muito ampla. Todas as pessoas podem contribuir com a preservação das espécies de borboletas, seja mantendo um bom jardim, ou simplesmente orientando outras pessoas para que não usem pesticidas e afins.

• Atraia borboletas para o seu jardim:

Para isso você deve começar estudando e pesquisando a respeito das chamadas plantas hospedeiras. Elas são as preferidas das borboletas na hora de colocarem seus ovos, e por isso elas voam em busca dessas plantas!

Depois que os ovos são colocados, as borboletas ainda aproveitam a planta como alimento na sua fase e lagarta. Então, também não se assuste se depois de um tempo você encontrar uma bela e colorida lagarta em seu jardim!

• Plantas que as borboletas mais gostam:

Veja a seguir uma lista com as plantas que as borboletas mais gostam, e que geralmente elas procuram para conseguirem depositar seus ovos em segurança.

• Margaridas;

• Malmequer;

• Estrelícias;

• Sálvia;

• Girassol;

• Petúnias;

• Girassol.

Além de serem plantas que naturalmente atraem as borboletas elas são lindíssimas! Então, aproveite o potencial decorativo dessas flores, unido ao seu chamariz para borboletas e você terá um belíssimo jardim!

• Conheça as Borboletas:

Nesse artigo você conheceu um pouco a respeito das borboletas. É importantíssimo fazer essa pesquisa na hora de tentar atraí-las para o seu jardim também!

Descubra quais são as borboletas mais comuns em sua região e quais são as plantas, flores e condições climáticas que elas preferem. Assim você terá mais facilidade para atrair as pequenas voadoras.

Mantenha também frutas frescas para que elas se sintam ainda mias atraídas. Uma ideia é fazer um belo comedouro com água e frutas limpas para que as borboletas se deliciem em seu quintal.

Mas, o mais importante de tudo – se você quer ter borboletas ao seu redor – é: não faça uso de venenos e pesticidas.

A borboleta é um inseto muito sensível em todas as suas fases, e não sobrevive a esse tipo de produto.

Borboleta Voando
Borboleta Voando

Sabemos que as lagartas podem representar um problema, mas entenda isso como uma etapa importante para a grande metamorfose. O cultivo natural, orgânico e livre de pesticidas é o melhor caminho para ajudar na preservação das belas borboletas.

Obviamente as borboletas possuem muitos predadores, mas elas também são vítimas constantes da ganância e do orgulho humano. O progresso acaba destruindo boa parte das regiões naturais, o que compromete a sobrevivência desse inseto.

Ainda há criações por vaidade, com finalidade de usar as borboletas em eventos e situações decorativas – o que já é considerado crime ambiental em muitos lugares.

Ter consciência a respeito do papel fundamental que essas belas criaturas cumprem no planeta é o primeiro – e importante – passo para a sua preservação. Assim sendo, compartilhe com seus amigos tudo o que você aprendeu nesse conteúdo!

Veja também

Hábitat do Iaque

Hábitat do Iaque: Onde Eles Vivem?

Os iaques ou yaks (nome científico Bos grunniens) são bovídeos encontrados em áreas de levadíssima …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *