Home / Animais / Lagosta Curiosidades E Fatos Interessantes

Lagosta Curiosidades E Fatos Interessantes

São muitos os animais curiosos que vivem na natureza, possuindo alguns fatos interessantes que muitos, sequer, imaginariam. As lagostas, por exemplo. Além de serem uma iguaria apreciada no mundo todo, esses seres são mais peculiares do que se pensa.

Acompanhe a leitura para descobrir mais a respeito deste crustáceo tão inusitado.

Características Básicas Das Lagostas

Como todo e qualquer crustáceo que se preze, as lagostas possuem grande importância na cadeia alimentar, já que servem de alimento para peixes e outros animais de maior porte. O corpo delas é revestido por uma carapaça bem forte e espessa, com algumas espécies podendo chegar a 50 cm de comprimento.

Sendo exclusivamente marinho, esse animal aprecia muito locais de vegetação e áreas rochosas, seja nas costas dos litorais, seja no fundo dos oceanos. O importante é que esses lugares tenham seu alimento preferido: moluscos e anelídeos em geral.

Na parte do dia, a lagosta permanece escondida entre as cavidades das rochas, ou mesmo entre corais ou emaranhados de algas. É durante à noite que elas saem em busca de alimento, e quando se dão por satisfeitas (geralmente, no início da manhã), voltam aos seus abrigos.

Interessante notar que, quando esse animal se sente ameaçado de alguma forma, ele dobra o abdômen, fazendo com que a sua nadadeira caudal fique pra cima e aberta em leque. Enquanto isso, ela mantém as petas e as antenas apontadas para frente, em tom ameaçador. Isso dá tempo para tentar escapar de possíveis predadores.

Órgãos Internos Espalhados

Uma das curiosidades da lagosta é que o seu corpo interno é bem fora do padrão do que temos em relação a outros animais por aí. Por exemplo, nela, o seu cérebro está localizado na garganta, enquanto que o sistema nervoso fica no abdômen.

Mas, não somente. Os dentes estão localizados no estômago, e os rins, na cabeça! E, a “loucura” ainda não acabou: ela ouve usando seus pernas, ao mesmo tempo em que saboreia os seus alimentos com os pés!

É um corpo, de fato, bastante inusitado e insano.

Imortalidade De Um Highlander

Imagem do Famoso Filme Highlander
Imagem do Famoso Filme Highlander

Caso uma lagosta não vá para a nossa panela, ou não vire alimento de algum outro predador, podemos dizer tranquilamente que ela é funcionalmente imortal. Ou seja, ela é um animal que não mostra sinais mensuráveis de envelhecimento, como, por exemplo, perda de apetite, metabolismo inalterado, desejo reprodutivo intacto e força e saúde firmes.

Em geral, elas morrem por causas externas, e muitas podem ultrapassar os 100 anos de idade!

Mas, a que se deve isso?

Não é difícil de entender. As lagostas, ao contrário da maioria dos animais, conseguem controlar a expectativa de vida de enzimas cuja função é proteger o nosso organismo. Ou seja, esses crustáceos não sofrem com alterações corporais drásticas. Inclusive, estudos recentes comprovaram que quanto mais velhas as lagostas, mais férteis elas ficam.

A Idade Exata De Uma Lagosta

Lagosta Fotografada no Fundo no Mar
Lagosta Fotografada no Fundo no Mar

Não é tarefa fácil identificar qual a expectativa de vida de uma lagosta, ou mesmo saber qual a idade atual de um espécime qualquer. Isso porque elas não possuem nenhum esqueleto interno, mudando de carapaça com muita frequência. Em suma, não tem como se basear 100% em nenhuma estrutura de seu corpo para identificar traços de tempo.

Mesmo assim, tem um modo de descobrir se uma lagosta é jovem ou mais velha. Basta observar o seu tamanho. Se a carapaça for muito grande, dá pra saber que se trata de um animal mais idoso. Essa mesma premissa vale para a questão do peso também. Bom destacar ainda que elas trocam de carapaça num ritmo mais lento com o passar dos anos, o que facilita esse método.

Ah, e a maior lagosta encontrada até os dias de hoje foi devidamente documentada em 1977. Ela possuía 20 kg e cerca de 1,2 m de comprimento!Pelo tamanho, estima-se que deveria ter mais de 100 anos de idade.

Siga o líder

Quando o verão vai se aproximando no fim nos recifes onde as lagostas vivem, estas se mostram muito inquietas. Isso porque, segundo os seus instintos, é chegada a hora de migrar e fugir das chamadas tempestades de outono. É então que elas saem de suas tocas, formando filas imensas, partindo para águas mais profundas.

A intenção aqui é se afastar o máximo possível do litoral, indo para o fundo do oceano, a uma velocidade média de 5 m por minuto. Interessante que elas mantém a fila bem certa, pois ficam em contato umas com as outras devido às suas antenas, que são bem sensíveis.

A partir do momento em que estão em águas mais profundas e frias, a temperatura corporal cai, e o seu metabolismo o desacelera. E, como a comida está mais escassa, elas praticamente hibernam durante a primavera. Depois, retornam à costa, onde o mais voltou a ficar mais calmo, e onde a comida é mais farta.

Constatação Macabra

Muitos pensam que as lagostas “gritam” quando são colocadas na panela. Isso mesmo: elas são colocadas vivas na água fervente, visto que esses crustáceos possuem bactérias bastante nocivas em sua carne. E é quando elas estão mortas que essas bactérias podem se multiplicar facilmente, liberando toxinas que não são destruídas pelo cozimento. Por isso, são cozinhadas ainda vidas.

Lagosta na Panela
Lagosta na Panela

E, de fato, elas não “gritam” quando passam isso. A questão é que o ar preso em suas carapaças é liberado, fazendo assim, com que haja esse barulho estranho que, a princípio, pode parecer um grito. Ainda assim, muitos consideram uma crueldade com o animal.

Inclusive, é proibido cozinhar lagostas vivas em Reggio Emilia, na Itália, com base em leis do bem-estar animal. O infrator pode pagar multa de 495 euros, mais ou menos.

Olhos Pra Lá De Complexos

Olhos de Uma Lagosta
Olhos de Uma Lagosta

A visão mais complexa que existe no reino animal atualmente pertence à chamada lagosta boxeadora. Sendo nativas do Oceano Pacífico, essas lagostas possuem três pontos focais, sendo capazes de enxergar facilmente espectros ultravioletas ou infravermelhos, por exemplo. São os únicos olhos do reino animal com essa capacidade de percepção.

Pra se ter uma ideia, o olho humano possui milhões de células fotorreceptoras, como é o caso dos cones, que são os que permitem enxergarmos as cores. Nossos olhos possuem três tipos de cones, que são os que nos permitem respondermos às cores, azul, verde e vermelha. A lagosta boxeadora possui 16 desses cones!

 

Veja também

Lista de Raças de Galinhas Gigantes Com Nome e Fotos

Se referir a galinhas gigantes relativiza muito a interpretação. Há raças que são tão fofas …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *