Home / Animais / Jabuti Piranga Curiosidades

Jabuti Piranga Curiosidades

Há um mês atrás, em agosto de 2018, a polícia rodoviária federal fez uma apreensão curiosa. Um velhinho estava criando jabuti piranga em casa sem autorização. Todo mundo sabe que a criação de jabuti em cativeiro precisa de autorizações do Ibama e de autoridades locais em função do risco de extinção. Talvez você até poderia ficar com pena do velhinho! Prender um senhor de idade por conta de um único jabuti? O velhinho, querido leitor, tinha mais de duzentos em cativeiro! Será que era capaz de criar mesmo isso tudo?

O Jabuti Piranga

O jabuti piranga (geochelone carbonaria) é nativo do centro norte da América do Sul e da América Central. Na natureza, eles podem ser encontrados em habitats altamente variados, desde pastagens secas até florestas úmidas. Eles são principalmente herbívoros, mas na natureza são conhecidos por se alimentarem de carniça e insetos, bem como flores, frutas e vegetação.

O jabuti são reconhecidos pelas marcas coloridas em suas pernas, que podem ser de vívidos vermelhos dos jabutis piranga ao vibrante amarelo do jabuti tinga. Adultos podem crescer entre 12 a 18 centímetros de comprimento e com os devidos cuidados podem sobreviver mais tempo que seus criadores em cativeiro. As conchas das fêmeas geralmente são longas e quase retangulares, enquanto os machos têm uma forma de ampulheta, dando a eles a aparência de ter uma cintura.

As Curiosidades a Aprender se Quiser Criar

Os jabutis piranga podem ser alojados em ambientes fechados ou ao ar livre em climas quentes, dependendo do clima. Esta espécie não hiberna no inverno, portanto, se o seu jabuti vive do lado de fora, ele deve ter uma fonte de calor confiável quando o tempo estiver frio. Cercas externas também devem ser impermeabilizadas por predadores, o que pode ser difícil. O gabinete deve ser grande o suficiente para oferecer espaço apropriado para o exercício diário. A forma mais comumente recomendada de alojamento interno para jabutis enquanto filhotes ou em desenvolvimento é uma “mesa de tartaruga”. Os filhotes podem começar em aquários de 40 a 80 litros (não vá encher d’água heim!), enquanto os adultos devem ter reservados pelo menos com um metro quadrado (quanto maior, melhor).

Uma fonte de água (tigela ou banheira) que seja grande o suficiente para que a tartaruga mergulhe, mas que seja rasa o suficiente para facilitar a entrada e saída, deve ser fornecida. Cama naturalista, como casca de orquídea, cobertura de cipreste e misturas de solo de turfa ou aditivo, são considerados substratos ideais, já que esta espécie precisa de um nível de umidade mais elevado para poder sobreviver bem. No entanto, o substrato precisa ser mudado com freqüência para evitar o acúmulo de bactérias e o crescimento de fungos. Os substratos a serem evitados incluem areia, cascalho e lascas de madeira.

Sobre a alimentação adequada, já preparamos um artigo específico pra você. Basta clicar aqui.

Os jabutis têm altos requisitos de umidade e prosperam em 70-80% de umidade. A nebulização regular do reservado pode ser necessária para manter essa umidade.

Calor e Iluminação Adequados

Durante o dia, os jabutis piranga devem ter um ponto de aquecimento de cerca de 32 a 36°C e um intervalo de temperatura ambiente de 23 a 26°C. À noite, as luzes devem ser apagadas e as temperaturas podem cair com segurança para um mínimo de 20°C. Os elementos de aquecimento apropriados são emissores de calor de cerâmica, várias lâmpadas de aquecimento (desde que quaisquer lâmpadas de calor sejam desligadas à noite), ou sob os aquecedores do tanque ligados aos termostatos. É importante comprar uma pistola de temperatura ou termômetros digitais que possuam sondas, para leituras precisas de temperatura. Termômetros com mostrador de plástico, ou qualquer termômetro com colocação fixa, não são confiáveis ​​e não medem adequadamente gradientes térmicos dentro de gabinetes inteiros.

Jabuti Piranga Andando Pelo Quintal A Luz do Sol
Jabuti Piranga Andando Pelo Quintal A Luz do Sol

A iluminação UV é necessária para a saúde de todos os jabutis, e vem em duas formas igualmente necessárias. Os raios UVA são ondas de radiação necessárias para promover comportamentos naturais e estimular o apetite. Os raios UVB são o outro tipo de ondas de radiação, necessárias para o metabolismo de cálcio e saúde óssea. Uma boa maneira de distinguir os dois raios UV é “A para apetite, B para ossos.” O UVB é fornecido somente em 2 tipos diferentes de luzes: luzes fluorescentes projetadas especificamente para saída de UVB em répteis e lâmpadas de vapor de mercúrio.

Cuidando da iluminação do Jabuti Piranga
Cuidando da iluminação do Jabuti Piranga

Algumas lâmpadas vendidas em lojas de animais são rotuladas como “espectro total”, e as embalagens podem erroneamente levar você a acreditar que é suficiente, mas a menos que a caixa indique que ela ofereça iluminação UVB junto a UVA, não será o que seu animal de estimação precisa. Todas as lâmpadas UVB fornecerão UVA, mas nem todas as lâmpadas UVA fornecem UVB. As lâmpadas de vapor de mercúrio estão entre as fontes de UVB mais duradouras do mercado, e essas lâmpadas também produzem calor. Elas são altamente recomendados para jabutis piranga.

Lâmpadas fluorescentes para répteis são outra opção para fornecer iluminação UV; estes vêm em alguns estilos diferentes, sendo os mais comuns a variedade de bobina e a variedade de tiras tubulares. As lâmpadas fluorescentes têm a vida útil mais curta de todas as lâmpadas UVB e, embora continuem produzindo luz visível por anos, as UVB fornecidas duram apenas cerca de 3 ou 4 meses. As lâmpadas fluorescentes são semelhantes, mas podem durar até 4 ou 6 meses. Se você comprar uma lâmpada UV fluorescente em vez de uma lâmpada de vapor de mercúrio, certifique-se de comprar uma com saída de 10,0 para atender às necessidades do seu animal de estimação.

Raios UVA e UVB para Répteis
Raios UVA e UVB para Répteis

De qualquer modo, todas elas devem ser substituídas a cada 4 ou 6 meses, a menos que sua produção seja rotineiramente medida com um medidor de UVB para garantir que eles estejam produzindo espectro adequado de iluminação. É importante permitir que seu jabuti fique distante de qualquer luz ou fonte de calor que você fornece, pois a distância da luz pode afetar muito a quantidade de UVB absorvida. Um mínimo de trinta centímetros é o ideal. Independentemente da luz artificial que você fornece, nada supera o poder do sol. O tempo supervisionado ao ar livre durante os dias quentes de verão irá beneficiar tremendamente seu jabuti piranga.

Problemas Médicos Comuns

Infecção respiratória é uma doença comum e mortal que afeta muitos quelônios em cativeiro. Jabutis piranga são especialmente suscetíveis a doenças respiratórias. Alguns dos sinais a serem observados são nariz escorrendo, respiração ofegante, perda de apetite e diminuição da atividade. Doenças respiratórias em jabutis podem ser causadas por infecções bacterianas, fúngicas, virais ou parasitárias. Deficiências de vitaminas, umidade inadequada ou variações de temperatura também são uma causa comum de doença respiratória em todos os quelônios. Estas infecções podem ser contagiosas para outros quelônios e requerem atenção médica imediata.

Parasitas internos no trato gastrointestinal podem estar presentes em qualquer quelônio e podem exacerbar os problemas de um jabuti já doente. A melhor maneira de evitar que isso seja um problema é ter exames anuais de fezes com seu veterinário, mantendo uma excelente criação em casa. Os jabutis podem obter esses parasitas de sua comida, seu ambiente e um do outro. Um excesso de parasitas deve ser tratado por um veterinário de répteis qualificado para evitar um declínio na saúde.

Doença óssea metabólica é um termo usado para descrever uma série de distúrbios relacionados ao enfraquecimento dos ossos ou à função prejudicada do sistema causada por um desequilíbrio de cálcio, fósforo ou vitamina D3. É um dos problemas de saúde mais comumente encontrados em répteis, e muitas vezes é o resultado de níveis inadequados de cálcio na dieta, ou iluminação UVB imprópria, que é essencial para a absorção de cálcio. Os sintomas da doença óssea variam desde a leve (letargia, falta de apetite) até a severa (casca mole, crescimento anormal da casca, tremores e contração das extremidades). O cuidado veterinário é obrigatório para qualquer quelônio com suspeita de doença óssea.

Levando todas essas curiosidades sobre os cuidados envolvendo o jabuti piranga, é meio difícil imaginar aquele velhinho de Sergipe que citamos no início cuidando bem assim de tantos jabutis na casa dele, não é mesmo?

Veja também

Quanto Tempo a Galinha Bota Ovo? Como É Seu Ciclo de Postura?

Existem três principais razões que podem fazer com que as galinhas encerrem o ciclo de …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *