Home / Animais / Inimigos Da Raposa, Quais São Eles?

Inimigos Da Raposa, Quais São Eles?

Na natureza, os predadores estão no topo da cadeia alimentar, e isso é fato. Mas nem por isso eles são desprovidos de inimigos (naturais ou não), ainda mais se forem predadores de “pequeno porte”, digamos assim.

É o caso das raposas, que apesar de se alimentarem de seres de todos os tipos, também podem servir de alimento para outros animais maiores. Além, é claro, do próprio homem, que caça a raposa, seja para obter sua pele, seja por uma mera questão esportiva.

Então, vamos saber agora quais são, de fato, aqueles a quem a raposa deve realmente ter medo?

Principais Inimigos (predadores) Da Raposa

Apesar da raposa ser um animal bastante astuto, que pode tanto caçar, quanto se defender de inimigos naturais, ainda assim, ela corre perigo em seu ambiente natural. Quem mais dá dores de cabeça a ela, nesse sentido, são as águas, mais precisamente, a da espécie marcial. Além disso, as raposas também podem ser caçadas por pítons, que conseguem ser predadoras ainda mais furtivas do que esses canídeos.

Além das águias e das cobras pítons, outros animais também podem ser um grande perigo para as raposas, a depender do habitat natural delas. Leões e hienas, por exemplo, podem ser predadores a serem evitados. No entanto, o maior predador das raposas continua sendo mesmo o ser humano. Nós caçamos esses animais tanto por esporte, quanto para conseguir a sua pele, que ainda é bastante usada para vestimentas mundo afora.

Predadores da Raposa
Predadores da Raposa

Felizmente, em alguns países, a caça predatória a animais silvestres, como a raposa, é proibida por lei, como é o caso do Brasil. Aqui, temos uma legislação que, na teoria, é bem exigente nesse sentido, e ajuda um pouco na hora de coibir qualquer tipo de abuso. No entanto, a caça clandestina continua sendo um problema, o que vem diminuindo a população desses animais ao longo dos anos, gradativamente.

Inclusive, devido ao desmatamento de seus ambientes naturais, populações inteiras de raposas têm invadido sistematicamente as cidades grandes. A questão é que, em termos de voracidade, esse animal não é tão perigoso para o homem, já que ela tenta até nos evitar, por sinal. Também não costuma atacar animais domésticos, como cães e gatos. O maior problema, nesse caso, é a possibilidade de transmissão da raiva.

Mecanismo de Defesa

Porém, mesmo com alguns predadores no seu encalço (alguns naturais, outros, não), a raposa possui estratégias de defesa muito interessantes e eficazes. A principal delas é exalar um forte odor, bem comparável, por exemplo, ao que o gambá emana. Isso, certamente, afugenta boa parte dos animais que quiserem atacá-la, especialmente, ursos e grandes felinos.

Raposa Cheirando Uma Flor
Raposa Cheirando Uma Flor

O cheiro que exala é bem rançoso, o que pode, inclusive, afastar pessoas que cheguem muito perto de suas tocas. Pelo fato da raposa ser um animal solitário, e não andar em bandos, essa característica é bem importante para compensar a falta de apoio de um bando contra predadores dos mais diversos tipos.

Existe outro mecanismo de defesa, e que é um pouco mais violento do que o anterior, que é a movimentação que a raposa pode fazer, virando-se rapidamente de costas, e dando um chute bem forte na cabeça do predador, o que pode fazer com que ele fique atordoado por algum tempo.

Porém, a principal forma de se defender das raposas continua sendo mesmo o seu instinto furtivo, que permite com que ela possa se esgueirar pelos cantos de seu ambiente sem ser vista, camuflando-se em seu habitat de modo que quase nunca é vista.

A Raposa, Em Si, É Um Animal Perigoso?

A resposta é: não, necessariamente. Tudo vai depender do contexto, como pode ocorrer com todo e qualquer animal selvagem que se preze. Afinal, se um animal, em seu habitat natural, sentir-se ameaçado, ele irá se defender a todo custo.

A raposa, como qualquer outro ser desse tipo, tem instintos que são selvagens, e, portanto, não são animais domésticos, como cães e gatos, por exemplo. Conviver constantemente com as raposas pode ser prejudicial tanto para esses animais, quanto para nós.

Ou seja, a raposa precisa ser respeitada como o animal silvestre que é, bem como outros tantos que estão na natureza, e se ela, porventura, ataca, é por puro instinto de sobrevivência.

Raposa-Do-Campo: Um Animal Em Risco De Extinção

Dentre as espécies de raposas que mais sofrem com a interferência humana, está a raposa-do-campo, um animal que vive exclusivamente em nosso Cerrado, e cuja metade das mortes desses está relacionada com a nossa interferência. Isso mesmo: cerca de 50%s  dos óbitos da raposas-do-campo são provocados por nós!

Segundo levantamentos recentes, estima-se que a espécie tenha em torno de 10% de chance de desaparecer no decorrer dos próximos 100 anos. É bom salientar que 1 século, para a natureza, não é muita coisa, e que essa porcentagem é relativamente alta em se tratando de uma espécie silvestre que está no topo da cadeia alimentar.

Como a raposa-do-campo não vive apenas em áreas de preservação, mas, em outras regiões do Cerrado, ela acaba indo parar em fazendas e até em rodovias, onde geralmente morrem atropeladas. Não é à toa que a mortalidade desse animal se dá tanto com raposas jovens, quanto aquelas mais velhas.

Por ser uma espécie ainda pouco conhecida, não se sabe muito a respeito de seus hábitos principais, o que torna difícil um mapeamento completo da espécie, e, consequentemente, ações eficazes de preservação.

Porém, de uma coisa os pesquisadores sabem: ao contrário da crendice popular, esses animais não comem as galinhas dos galinheiros. Na verdade, as raposas-do-campo se alimentam mesmo é de cupins, besouros, serpentes, roedores e até mesmo de frutos. Ou seja, aquelas velhas histórias infantis de raposas invadindo galinheiros, são só isso mesmo: histórias infantis.

Conclusão

Assim como toda e qualquer espécie silvestre, a raposa possui, sim, alguns predadores naturais, que é o caso de certas espécies de águias e cobras. No entanto, o maior perigo que esse canídeo enfrenta mesmo é com relação à ação do homem, que tanto caça o animal, como destrói os seus habitats naturais.

Portanto, as leis ambientais continuam imprescindíveis para proteger todo tipo de animal silvestre, incluindo aí a raposa. Um ser que, mesmo não tendo tantos predadores naturais assim, ainda sofre com a ação desenfreada de nós, seres humanos.

Veja também

Espécies de Aranhas Grandes no Brasil e no Mundo

As aranhas são artrópodes de 8 patas, com quase sempre estruturas responsáveis por injetar veneno …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *