Home / Animais / História do Peixe Acará e Origem do Animal

História do Peixe Acará e Origem do Animal

Pterophyllum é um pequeno gênero de peixe que vive em água doce, pertencente à família Cichlidae. É conhecido pela maioria dos aquaristas como peixe anjo. A história do peixe acará, bem como a origem do animal é bem interessante e remete há muitos anos.

Origem do Animal

A origem do animal e de todas as suas subespécies veem:

  • Da Bacia Amazônica;
  • Da Bacia do Orinoco;
  • De vários rios no Escudo da Guiana, na América do Sul tropical.

Algumas Características Desse Peixe Acará

As três espécies de Pterophyllum têm formas incomuns para ciclídeos. São muito comprimidas lateralmente, com corpos redondos e barbatanas anais e dorsais, triangulares alongadas.

Essa forma do corpo permite que elas se escondam entre raízes e plantas, geralmente em uma superfície vertical. Os peixes-anjo que são criados no habitat natural são frequentemente listrados longitudinalmente, tendo uma coloração que fornece camuflagem adicional.

O peixe acará é o predador de emboscada, atacando peixes pequenos e macroinvertebrados. Todas as espécies de Pterophyllum formam pares monogâmicos. Os ovos são geralmente depositados em um tronco submerso ou em uma folha achatada. Como é o caso de outros ciclídeos, o cuidado com a ninhada é altamente desenvolvido.

História do Peixe Acará

A história do peixe acará foi descrito em 1824 por F. Schultze. Este peixe tem seu nome científico listado como Pterophyllum. O termo é derivado do grego πτερονpteron (barbatana) e φυλλονphyllon (folha).

Novas espécies dos peixes são descobertas com frequência crescente, mas as diferenças são sutis. As notações científicas o descrevem como tendo comprimentos entre 29 a 35 cm em uma linha lateral, com contorno predorsal reto.

Pterophyllum
Pterophyllum

Os filhotes acabam desenvolvendo de 3 a 8 faixas corporais, com apenas 1 a 5 desaparecendo à medida que crescem. Na forma selvagem ao longo da vida, acabam ficando somente com duas faixas.

Ele foi criado em cativeiro por pelo menos 30 anos antes da história do peixe acará e a origem do animal ser divulgada.

Características Dentro da História do Peixe Acará e da Origem do Animal

O “peixe angelical” é um dos peixes de aquário de água doce mais comumente criados, bem como o ciclídeo. Ele é valorizado por sua forma, cor e comportamento únicos. A história do peixe acará e origem do animal, criado em cativeiro, data de 1920 e 1930.

Cuidados

Esses peixes devem ser mantidos em um aquário quente, idealmente em torno de 27° C. Embora os exemplares sejam membros da família dos ciclídeos, eles geralmente são pacíficos quando não acasalam. No entanto, a regra geral sobre o peixe grande come peixe pequeno se aplica nesse caso.

Reprodução do Peixe Acará

O peixe acará é relativamente fácil de criar no aquário. Isso ocorre mesmo que um dos resultados de gerações de consanguinidade seja o fato de muitas raças perderem quase completamente seus instintos de criação.

Tal fato resultou na tendência dos pais de comer seus filhotes.  Além disso, é bem difícil identificar com precisão o sexo de qualquer indivíduo até que esteja quase pronto para procriar.

Os pares de peixes formam relacionamentos de longo prazo. Relacionamentos esses, nos quais cada indivíduo protege o outro contra ameaças e possíveis pretendentes.

Após a morte ou remoção de um dos pares acasalados, os criadores experimentam a recusa total do companheiro remanescente em fazer o par com qualquer outro peixe e cruzar com sucesso com os companheiros subsequentes.

A Maturidade e o Acasalamento

Dependendo das condições do aquário, e levando em conta a história do peixe acará, pode-se dizer que ele chega na maturidade sexual com 6 a 12 meses ou mais de idade.

Em situações em que os ovos são removidos do aquário imediatamente após a desova, o par é capaz de desovar a cada 7 a 10 dias. Por volta dos 3 anos de idade, a frequência de desova diminui e eventualmente cessa.

Casal de Peixe Acará
Casal de Peixe Acará

Quando o casal está pronto para desovar, eles escolhem um meio apropriado para depositar os ovos. Assim, passam de 1 a 2 dias colhendo detritos e algas da superfície.

Esse meio pode ser:

  • Uma planta de folhas largas no aquário;
  • Uma superfície plana, como um pedaço de ardósia colocado verticalmente no aquário;
  • Um comprimento de cano;
  • As laterais de vidro do aquário.

A fêmea deposita uma linha de ovos no substrato de desova, seguido pelo macho, que os fertiliza. Esse processo é repetido até que um total de 100 a mais de 1.200 ovos sejam depositados, dependendo do tamanho e da saúde da fêmea.

Enquanto os pais cuidam dos filhotes durante o desenvolvimento, o casal reveza-se, mantendo um alto índice de circulação de água ao redor dos ovos. Para isso, eles nadam muito perto dos ovos, abanando-os com as suas barbatanas peitorais.

Filhotes de Peixe Acará
Filhotes de Peixe Acará

Em alguns dias, os ovos eclodem e os filhotes permanecem presos ao substrato de desova. Durante esse período, os alevins sobrevivem consumindo os restos de seus sacos de gema.

Em uma semana, os filhotes se soltam e ficam nadando livremente. Os pais de sucesso acompanham de perto os ovos até então. Na fase da natação livre, os alevinos podem ser alimentados com alimentos vivos de tamanho adequado.

Os Tipos de Acará

O acará é o gênero dos peixes que vivem nas águas doces que correm nas regiões do norte da América do Sul. Ele compreende 3 espécies:

  • Acará-bandeira;
Acará-Bandeira
Acará-Bandeira
  • Acará-Orinoco;
Acará-Orinoco
Acará-Orinoco
  • Acará-anão.
Acará-Anão
Acará-Anão

Uma das características principais dentro da história do peixe acará e origem do animal são as suas diversas colorações. Seu formato de corpo é triangular e suas barbatanas são longas, caudais e dorsais.

O Pterophyllum scalare, ou acará-bandeira, tem a distribuição restringida pela Bacia Amazônica. É, então, encontrado nos seguintes rios:

  • Essequibo (Guiana);
  • Ucayali (Peru);
  • Amazonas (Brasil);
  • Solimões (Brasil);
  • Oiapoque (Guiana Francesa).
Acará-Orinoco no Rio
Acará-Orinoco no Rio

Os acará-orinocos vivem no rio Negro, dentro do território nacional, bem como nos rios:

  • Atabapo;
  • Orinoco;
  • Inírida, dentro da Venezuela.

Os acará-anões podem ser encontrados e bem distribuídos pelos rios:

Rio Manacapuru
Rio Manacapuru
  • Manacapuru (Brasil);
  • Solimões (Brasil);
  • Rupununi;
  • Essequibo (Guiana).

A história do peixe acará e a origem do animal mostra que essa espécie tem como habitat, os rios que possuem muitas vegetações aquáticas. Devem também possuir água límpida, mas também lamacenta. É bem comum encontra-lo no meio dos pedaços das madeiras submersas.

Veja também

Hábitat do Marreco: Onde Eles Vivem ?

Marreco na verdade é nome popular para uma espécie de pato de pequenas dimensões, no …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *