Home / Animais / História do Glutão e Origem do Animal

História do Glutão e Origem do Animal

Odiado e amado, perseguido e protegido, o glutão é um tipo de animal muito ativo. Semelhante a um urso pequeno, ele pertence à família Mustelids e se mostra forte, ágil, veloz, corajoso e muito curioso.

Dizem que os exemplares da espécie são bem solitários e com um apetite sem limites. O glutão pode percorrer longas distâncias, subir em árvores e paredes, colher frutas, enfrentar um urso e até bater em um lobo macho.

Quer conhecer mais sobre esse animal? No artigo abaixo, descrevemos a sua história e suas características mais marcantes. Confira!

Descrição do Glutão

Este mamífero carnívoro possui dimorfismo sexual, uma vez que o macho é mais pesado que a fêmea em 30%. Em termos gerais, o corpo é robusto, de modo que um exemplar adulto pode medir:

  • De 65 a 107 centímetros de comprimento;
  • De 36 a 45 centímetros de altura até os ombros;
  • E pesar de 9 a 25 kg.

Possui um pelo marrom e branco brilhante e espesso nas laterais, que o protege do frio de seu habitat. Alguns deles têm manchas brancas na área do pescoço.

Os glutões possuem mandíbulas poderosas e dentes extremamente fortes para morder ossos duros e carne congelada. Suas pernas são curtas e cada uma tem 5 dedos. Sua maneira de andar é curiosa, porque ele suporta seu peso nos metatarsos. No entanto, não é desajeitado, pois consegue se locomover e correr rapidamente.

Distribuição e Habitat do Animal

Originalmente vindo da parte norte da América do Norte, tem uma distribuição circumpolar. Este animal é mais comumente encontrado no hemisfério norte na:

  • Europa Oriental;
  • Escandinávia;
  • Sibéria;
  • Rússia;
  • Canadá;
  • Alasca;
  • Oeste dos Estados Unidos.

Anos atrás, o glutão vivia em áreas do sul da Europa e América do Norte. Contudo, as populações foram eliminadas como resultado da caça, exploração da madeireira e outras atividades humanas.

Eles habitam florestas boreais, os Alpes e, em geral, a tundra e taiga de seus locais de distribuição. Os glutões precisam viver em grandes áreas não desenvolvidas ou com baixo desenvolvimento humano, bem como em climas frios que permitem coletar resíduos e armazenar grandes quantidades de presas de animais.

Comportamento do Glutão e Alimentação

Este é um animal do tipo solitário, exceto em sua fase de reprodução. Os seus territórios são fixos, estando ele em movimento durante o dia, e à noite buscando um pouco de comida.

Quanto ao que o glutão come, embora ele seja um clássico onívoro, é normal que eles consumam outros animais. Isso inclui espécies de bichos doentes e carniças. Ele se apropria das presas que acabam caindo nas armadilhas de caçadores, atacando as provisões nas cabanas das florestas.

A dieta desse mamífero bem voraz depende da época em que se encontra mamífero. No inverno, o glutão se alimenta dos ungulados, das presas ocasionais e dos animais mortos. No verão, ele opta por passarinhos e os seus ovos, larvas, insetos, pequenos roedores, frutas e grãos.

Para conseguir alimento, os glutões possuem várias técnicas:

  • Seguem os rastros de suas presas;
  • Atacam de surpresa;
  • Apropriam-se das presas capturadas pelos outros carnívoros, tal como raposas;
  • Movem grandes troncos e pedras.

Outra característica mais marcante do glutão é a sua força e ferocidade, o que acaba não correspondendo ao seu pequeno tamanho. Existem alguns casos documentados dos ataques às presas com tamanho maior, onde este curioso animal “saiu vitorioso”. Os seus principais inimigos, em geral, com quem tem muitas brigas por causa de comida são:

  • Os lobos cinzas;
  • Os ursos pretos;
  • Os ursos marrons.

Quanto à sua reprodução, o macho é capaz de formar casal com até três fêmeas. Ele as visita de vez em quando ao longo do ano. As estações de acasalamento ocorrem no verão, mesmo eles mantendo o ovo fertilizado até a estação do inverno. Depois de quase 2 meses em gestação, o glutão fêmea dá a luz a até 3 filhotes, que passam a ser visitados por aproximadamente 10 depois de nascidos.

Reprodução dos Glutões

Filhote de Glutão
Filhote de Glutão

O macho e a fêmea vão para os locais de reprodução entre maio e agosto, por um breve período. O macho acasala com cada fêmea que vive em sua faixa de distribuição, mas é ela que inicia a relação sexual. Aparentemente, a cópula induz a ovulação. Portanto, o implante do ovo não ocorre até cerca de 6 meses depois. A gestação dura aproximadamente 30 a 50 dias.

O nascimento ocorre na primavera seguinte dentro de uma caverna ou covil condicionado. Os filhotes nascem cegos e com pele branca, pesando cerca de 85 gramas. Eles são desmamados aos 3 meses de idade e começam a caçar sozinhos entre 5 e 7 meses.

O glutão, em geral, vive até 10 anos estando na natureza, e no cativeiro atinge cerca de 17 anos.

História do Glutão

Algumas lendas canadenses – mais especificamente de Labrador e do Quebec – apontam que os glutões foram um dos primeiros animais do mundo. Os nativos do país dizem que eles devem ser reverenciados.

Em diversas cidades, para muitas organizações, o glutão foi tido como um tipo de símbolo ou animal de estimação. Por exemplo, no estado do Michigan, nos EUA, os glutões possuem até mesmo insígnias.

Algo que chama atenção realmente é o seu nome na língua inglesa: Wolverine. Isso mesmo! Igualzinho ao personagem da sequencia de filmes X-men. Foi confirmado há tempos que os criadores desse sucesso se inspiraram neste mamífero quando foram criar um dos mutantes de mais destaque:

  • Feroz;
  • De baixa estatura;
  • E com garras poderosas.

Curiosidades Acerca do Animal

Para os antigos habitantes das taigas norte-americanas, o glutão representava bravura e obstinação. Ele não se esconde diante de nada, seja um lobo, um urso ou um puma.

Esse animal pode até fugir, mas sempre acaba arrebatando sua presa. Isso é possível porque combina:

  • O controle requintado de seus movimentos dos mustelídeos;
  • A agilidade;
  • A força;
  • As defesas impressionantes (presas e garras).
    Glutão Correndo no Mato
    Glutão Correndo no Mato

Ele se move com um andar gracioso e sobe em árvores muito rapidamente, além de nadar bem. Move-se sem esforço na neve, graças aos pés largos que funcionam como sapatos de neve.

Apesar de sua voracidade, nunca mata mais do que pode ser consumido uma ou duas vezes, ao contrário de outros mustelídeos. Acredita-se que é o carnívoro que pode consumir mais carne ao mesmo tempo. O que não consome, enterra na neve e volta para pegar quando está com fome. Essas adaptações são muito úteis em um ambiente desolado.

Apesar de sua aparência arisca, o glutão criado em cativeiro se comporta como um animal doméstico encantador. Ele trata seu tutor com uma devoção quase canina. Os glutões se mostram bem entusiasmados, brincam com as pessoas e dormem com louvor, além de roncar.

Veja também

História da Harpia e Origem do Animal

Você já ouviu falar da harpia ? Pois bem, essa ave é o mesmo conhecido …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *