Home / Animais / História do Chimpanzé e Origem do Animal

História do Chimpanzé e Origem do Animal

O Chimpanzé é um mamífero e sua ordem é a dos primatas. Pertence à família Hominidae, à subfamília Homininae e ao gênero Pan.

O Chimpanzé é uma das espécies de primatas mais conhecidas no mundo todo. Apesar disso, a investigação dessa espécie é recente. Quase tudo o que a ciência e a biologia sabem sobre os chimpanzés data 40 anos atrás, aproximadamente.

Antes desse período, essa espécie de primatas ficara por séculos ignorada por estudiosos. Foi a pesquisadora e ambientalista britânica, Jane Goodall, que despertou o interesse de outros cientistas para o Chimpanzé, os seus habitats, as suas características, etc.

Exatamente pelo fato de a história do Chimpanzé ter despertado tardiamente o interesse dos estudiosos (se comparado a outras espécies de primatas), esse macaco, até hoje, é considerado em situação de risco de extinção. Como as leis ambientais para proteger esses macacos vieram tarde, muitos deles foram dizimados e continuam sendo alvo caça e comércio ilegais até os dias de hoje. Inclusive, em alguns países ainda são usados como atrações em espetáculos artísticos, o que proibido no Brasil.

As Subespécies dos Chimpanzés

De acordo com pesquisadores, atualmente, o macaco Chimpanzé é agrupado em 4 subespécies. São elas:

  • Verus, que habita regiões da África Ocidental e se destacam por apresentarem uma face de cor mais clara do que o resto do corpo;
Chimpanzé Verus
  • Vellerosus, que vive na Nigéria;
Chimpanzé Vellerosus
  • Pan Troglodytes, provenientes da África Central e que se distinguem por terem a face escura (praticamente preta);
Chimpanzé Pan Troglodytes
  • Schweinfurthi, africanos e que apresentam pelos bem compridos.
Chimpanzé Schweinfurthi

No entanto, a ciência considera outras subespécies de chimpanzés, mas que ainda não têm catalogação oficializada. Uma dessas subespécies seria composta por chimpanzés de tamanhos menores que os já reconhecidos e que teriam se originado há cerca de 30 anos, na região sul do Rio Congo (África).

O Chimpanzé é um primata que possui uma genética muito próxima ao do ser humano. A ciência aponta que 99% do DNA desses macacos se assemelham muito com o dos seres humanos.

Essa proximidade biológica do Chimpanzé com os seres humanos permite que esses primatas desenvolvam diversas habilidades, como aprender tipos de linguagens e reconhecer a própria imagem em superfícies espelhadas.

Características do Chimpanzé

Apesar de existirem subespécies do primata, os chimpanzés possuem muitas características que os diferenciam de outras espécies de macacos. Uma delas é a altura, que pode chegar até a 1 m, quando estão de pé.

O Chimpanzé macho costuma pesar de 35 a 70 kg, enquanto a fêmea, de 25 a 50 kg (aproximadamente). Esses macacos ainda apresentam os membros superiores (braços) extensos e bem mais compridos em relação aos membros inferiores (pernas). Já os dedos, destacam-se por serem longos e com os polegares mais curtos e finos.

O Chimpanzé também se caracteriza pela face proeminente a sua cabeça. Os lábios apresentam deslocamento para frente, enquanto os dentes se assemelham com os dos demais primatas.

Ou seja, a dentição do Chimpanzé é composta por dentes molares e caninos alongados, que vão reduzindo de comprimento em direção ao fundo da cavidade bucal. Além disso, possuem forte ossatura e musculatura.

Acredita-se que um Chimpanzé seja até 3 vezes mais forte do que um homem.

Hábitos do Chimpanzé

Os chimpanzés costumam viver em grupos que podem ir de 10 a mais de 100 macacos. Em geral, nesses clãs, os chimpanzés mais velhos são aqueles que dominam.

Os macacos dominantes de um grupo têm poder sobre os jovens e, em especial, as fêmeas. Um grupo pode ter mais de um Chimpanzé dominante – dependendo da quantidade de indivíduos inseridos naquele agrupamento.

A fêmea de Chimpanzé, mesmo pertencendo a um grupo, costuma viver de forma mais solitária, exercendo as suas funções. Entre elas, dedicando-se aos cuidados de filhotes, fazendo companhia ao macho, entre outras.

Chimpanzés Hábitos

Ainda, os chimpanzés se caracterizam por terem hábito, essencialmente, diurno. Também, são animais que caminham sobre 4 patas, mas que podem perfeitamente andarem, em determinadas situações, como bípedes (sobre 2 patas), como a maior parte dos macacos. Caminham a maior parte do tempo pelo solo, sobre as 4 patas, mas podem andar como os bípedes (2 patas) e possuem habilidade de escalar árvore. Por outro lado, não são bons nadadores e têm contato com água apenas a beiras de rios e lagos para se hidratarem e se higienizarem.

O Chimpanzé tem uma dieta baseada em frutas, folhas, sementes, flores, insetos. Em algumas ocasiões, porém, podem se tornarem caçadores mais vorazes e se alimentarem de animais vertebrados.

Reprodução e Vida Sexual do Chimpanzé

Os chimpanzés podem formar casais, mas isso não impede que os parceiros se reproduzam com outros. A fêmea, por exemplo, pode copular com diversos machos no mesmo dia.

O ato sexual entre os chimpanzés não funciona apenas para a reprodução, como acontece com outras espécies de macacos ou mesmo outros animais. O sexo, entre esses primatas, costuma reforçar e estreitar as relações entre os indivíduos de um mesmo grupo.

Já a ovulação da fêmea de Chimpanzé pode durar mais de 30 dias. Mas, mesmo fora desse período ou ainda não tendo alcançado a maturidade sexual, as fêmeas podem acasalar com machos dominantes como forma de se preparar para a vida adulta ou para estreitar os vínculos.

A gestação do Chimpanzé costuma durar de 200 a 260 dias. Esse primata gera de 1 a 2 filhotes no máximo.

Os filhotes de Chimpanzé levam de 3 a 4 anos para desmamarem. Os vínculos familiares entre esses primatas são profundos e, caso a mãe venha a morrer, os irmãos se responsabilizam pelos cuidados do filhote.

O Chimpanzé é considerado independente apenas aos 6 anos de idade, no entanto, continua vivendo próximo da mãe até os 13 ou 16 anos. E é com essa idade que eles se tornam prontos para a reprodução.

Os machos, em geral, não participam ativamente dos cuidados com os filhotes. No entanto, marcam presença, distraem os pequenos macacos e protegem o território onde eles se encontram.

Vale ressaltar que um Chimpanzé saudável pode viver, em média, 50 ou 60 anos.

Chimpanzé x Agressividade

O Chimpanzé, apesar de ser treinado em alguns circos e zoos do mundo servindo como atração artística, são essencialmente primatas agressivos. Um Chimpanzé que se sente ameaçado por um ser humano, outro animal ou mesmo um macaco da sua mesma espécie pode atacar o “inimigo” com voracidade, levando-o até à morte. Isso com o auxílio de seus dentes protuberantes e afiados e as suas garras.

Chimpanzé x Agressividade

Outra peculiaridade é que os chimpanzés se utilizam de suas habilidades vocais para amedrontar “inimigos” e ensinam esse conhecimento aos filhotes em desenvolvimento.

A História do Chimpanzé no Brasil

Não se tem, até o momento, comprovações das espécies nativas desse macaco no Brasil. De acordo com pesquisadores e estudiosos, os primatas que se assemelham aos chimpanzés que habitam o país virem, na sua maioria, da África Central e da África Ocidental; além de animais que aqui chegam por meio de contrabando.

Os chimpanzés existentes no Brasil acabaram por se misturarem com espécies de outros primatas existentes na fauna brasileira. Há registro de uma possível subespécie de Chimpanzé nas florestas brasileiras.

Seria um descendente de Chimpanzé angolano, trazido com a colonização portuguesa há séculos, mas que se misturou com macacos nativos do Brasil. Tal cruzamento resultou em primatas bem diferenciados daqueles pertencentes às subespécies de chimpanzés, com uma aparência bem diferenciada, como dentes menos protuberantes e afiados e dimensões menores.

Veja também

Jumento Pêga: Características, Nome Cientifico e Fotos

O Brasil possui muitos itens que pertencem exclusivamente ao país, tais como flores e outros …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *