Home / Animais / Historia do Cavalo no Rio Grande do Sul: Quais Racas Tem?

Historia do Cavalo no Rio Grande do Sul: Quais Racas Tem?

Hoje vamos falar um pouco sobre os cavalos, especialmente os cavalos do Rio Grande do Sul. Principalmente nos ambiente rurais os cavalos são muito utilizados para serem montados, seja para passear, para ir fazer compras, para levar crianças na escola, para acompanhar funerais, ou para ocasiões mais felizes como os fandangos, casamentos. Outras utilizações são para trabalho como puxar carroças, charretes e jardineiras.

História do Cavalo no Rio Grande do Sul

O cavalo é muito utilizado nesse estado, principalmente no trabalho no campo. Útil em diversas situações como “parár” rodeio, ou “laçar e pelar”, também utilizado nas camperiadas, nas tropeadas e para rondar o local quando existe algum gado que não faz parte dali.
Os gaúchos tem suas peculiaridades inclusive na hora de montar uma cavalo, eles montam da esquerda para a direita e tiram sarro de quem faz o procedimento ao contrário os apelidando de “baiano”.

O cidadão do sul tem preferência pelos cavalos crioulo. Esses cavalos são descendentes do importados pelos que conquistaram a América. Esses animais foram trazidos ao brasil e ambientados ao clima daqui.
Essa preferência não é a toa, mas tem história. Na época das guerras entre fronteiras o gaúcho foi construindo uma amizade com essa espécie de cavalo, ele se tornou muito importante e indispensável na rotina do pessoal do sul. O gaúcho tem um carinho muito grande por ele, e o leva para todo lado, seja nas viagens e em todos os momentos da sua vida.
O gaúcho considera seu cavalo um animal nobre demais para realizar trabalhos de engenho.

Raças de Cavalo no Rio Grande do Sul

Saiba que o cavalo crioulo é símbolo do estado do Rio Grande do Sul.

Características do Cavalo Crioulo

Esse é um animal muito comum em outros países como o Uruguai, a Argentina e o Chile por são regiões de baixa temperatura onde essa espécie se dá bem, mas temperatura alta também não é um problema para ele. No Brasil esse animal por ser encontrado em cerca de 22 estados diferentes, mas certamente o Rio Grande do Sul é o destaque.
Esse é um animal forte, resistente e de boa saúde. É um cavalo que se dá bem com trabalho, para competir e para ser montado também. É uma espécie excelente para competições, consegue percorrer muitos km sem muita dificuldade. O estado do Rio Grande do Sul possui a melhor seleção de crioulos.
As características desse animal são muito bem definidas e fáceis de identificar.
Esse cavalo por pesar de 400 a 450 Kg, e podem chegar a medir em média 1,45m até 1,50 e isso tantos os cavalos machos quanto as fêmeas também. Eles possuem um tórax que mede cerca de 175cm, mas pode alcançar até 186cm, muito forte e robusto faz com que o animal aguente levar um peso de cerca de 127Kg, que o que costuma carregar um excelente cavalo de guerra.
Vamos falar agora da sua pelagem que pode variar bastante, pode ser tordilha, escura, zaina, alazã, rosilha, moura ou gateada. A mais comum no nosso país é a gateada, que é a espécie de um baio que possui fio do lombo e também de vez em quando zebruras. Aqui também é comum encontrar malhadas, tipo tobiana e oveiras mas que não são muito apreciadas.

Possui músculos muito fortes e bem desenvolvidos.
Com relação ao se casco são volumosos, são bem escuros, são sólidos, densos e bem duros.
Agora vamos falar da cabeça do cavalo, ela possui uma cabeça mais curta, no formato de cone, a frente é larga e possui um focinho afilado. O maxilar inferior é bem forte e afastado e mais curto, a parte chanfrada é larga e curta.
Suas orelhas não são grandes, elas se movem bem e são bastante afastadas, seus olhos são grandes e bem separados com bastante expressão, possui um olhar amigável.
O pescoço do crioulo é bem ligado ao seu corpo, um pouco rodado, grande, largo, com bastante músculos na parte de baixo e de tamanho médio, suas crinas são grossas e em grande volume.
O seu corpo é forte, robusto porém compacto. A parte entre os ossos do ombro e do pescoço é largo, muito forte, e aparece pouco.
A parte dorsal e do lombo é musculosa, reta e curta.
A garupa do crioulo é inclinada, bem forte e de tamanho médio.

A cauda do crioulo é grossa e bem forte, o peito do animal é largo, musculoso e aparente, seu tórax é aparente e arqueado.
A barriga do animal tem formato cilíndrico e muitas vezes com bastante volume, isso acontece por conta da sua alimentação volumosa.
A parte do flanco é curta, a sua nádega também é curta.
Com relação aos membros do crioulo, elas são muito forte embora curtos.
Os ombros são inclinados, longos e fortes
Seu braços são bem alinhados e fortes.
O antebraço do crioulo é bem longo e também musculoso. Suas canelas são largas, curtas e também espessas, seus tendões são aparentes e fortes.
A parte inferior de suas pernas são curtas e também espessas, um pouco inclinadas. Os cascos são firmes e duros.
Os seus tendões e joelhos são fortes e largos, as suas pernas e suas coxas sempre musculosas, o ângulo dos tendões não é aberto e nem fechados demais.
Os cavalos crioulos tem a marcha do tipo trotada.
São do porte pequeno.
O temperamento desses animais é dócil, muito resistente, com muita disposição, bem fortes, corajosos, muito inteligentes e com muita vitalidade.

Qualidades do Cavalo Crioulo

Esse é um animal com inúmeras qualidade e aptidões. Não é a toa que os gaúchos gostam tanto dele. Eles são perfeitos para realizar serviços de campo, também oferecem muita resistência para acompanhar em viagens, conseguem percorrer grandes distâncias que outros animais não conseguem. É um cavalo extremamente educado, tem um galope próprio e especial, do tipo curto, mas de forma continuada e é por isso que ele consegue andar tantos quilômetros todos os dias. O andamento desse animal é do tipo trote e passo, caminha baixo e se adapta perfeitamente ao solo do rio grande do sul que costuma ser plano. São cavalos resistentes, fortes, muito ágeis e mansos.

Veja também

Hábitos da Joaninha

Hábitat da Joaninha: Onde Elas Vivem ?

Há quem considere as joaninhas os insetos mais amados do planeta. Isto ocorre, pois são …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *