Home / Animais / Gato Mourisco Domesticado Existe? Ele é Bravo e Perigoso?

Gato Mourisco Domesticado Existe? Ele é Bravo e Perigoso?

Muitos têm dúvida se animais selvagens podem ou não ser domesticados. Na realidade, depende. Existem bichos (como é o caso de algumas aves, por exemplo) que são de fácil criação, enquanto outros são bem mais ariscos, e, portanto, mais difíceis de serem domesticados. Um dos animais silvestres que alguns têm dúvida se pode ou não ser domesticado é o gato mourisco. Mas, será que é possível? Ou simplesmente ele é muito bravo e perigoso pra isso?

Bem, vamos elucidar isso pra você, além de mostrar mais alguns fatos a respeito deste fascinante animal.

Características Básicas do Gato Mourisco

De nome científico Felis jagoaroundi, e também conhecido como jaguarundi, eirá, gato-preto e maracajá-preto, é um felino de aproximadamente uns 70 cm de comprimento (um pouco maior do que um gato doméstico, portanto).

Mesmo possuindo orelhas muito pequenas, tem uma audição impecável. Já a coloração escura ajuda na camuflagem em seu meio ambiente. O crânio e o rosto dele, por sinal, lembram muito os de um puma, incluindo também a sua constituição corporal como um todo, com a diferença de que o puma é maior em tamanho. Na verdade, o gato mourisco, no geral, possui um corpo padrão bem atípico de um felino dito “normal”.

O corpo é alongado, a cauda é comprida e as patas são muito curtas. Já a pelagem é curta e cerrada, geralmente, com uma cor castanho-acinzentada. Porém, essa coloração pode variar de acordo com o habitat desse animal. Por exemplo: ela pode ser preta em gatos mouriscos que vivam nas florestas, e cinza ou vermelha em áreas que sejam mais abertas, como o Pantanal e o Cerrado. Dentre os felinos selvagens, por sinal, o gato mourisco é o que menos se parece com um gato doméstico, sendo mais semelhante a uma lontra.

Em geral, esse animal habita nas bordas dos rios, em banhados ou até mesmo em lagos, mas também pode ser encontrado onde tenha uma vasta vegetação. Pode ser encontrado no México e em grande parte da América do Sul. Quanto à alimentação, esse animal se alimenta basicamente de mamíferos menores e aves. Eventualmente, no entanto, podem comer até mesmo peixes e saguis. Tendo hábitos noturnos, geralmente caça as suas presas no começo do dia, ao amanhecer.

Em se tratando de sua reprodução, as fêmeas desses animais têm de 1 a 4 filhotes por ninhada, onde o período de gestação pode durar até 75 dias. Os gatos mouriscos, inclusive, atingem a idade adulta com cerca de 3 anos de idade, e estima-se que a expectativa de vida desses bichos seja de, pelo menos, 15 anos.

Comportamento do Gato Mourisco

Gato Mourisco Andando no Mato
Gato Mourisco Andando no Mato

Em termos de temperamento, trata-se de um animal bastante corajoso, não tendo medo de animais que, eventualmente, sejam maiores do que ele.

Os jaguarundis, geralmente, vivem em pares, em um mesmo abrigo, que é de onde saem para caçar em seus passeios noturnos. É interessante observar também que os gatos mouriscos repartem seus abrigos com outros casais, sem maiores problemas, ao contrário do acontece com outros felinos selvagens.

Outro aspecto peculiar no comportamento desse animal é quinando está fazendo muito frio: eles enroscam a cauda em volta do corpo pra se aquecerem. Quando está fazendo calor, no entanto, ficam de braços e pernas abertas, e com a cauda esticada.

E, a Domesticação do Gato Mourisco, é Possível?

Como acontece com grande parte dos animais silvestres, caso você pegue um gato mourisco desde muito jovem, é possível, sim, amansá-lo, tornando-o tão pacífico quanto os gatos domésticos, por exemplo. Não entanto, é preciso se lembrar de um detalhe: trata-se de um animal selvagem, e o instinto, vez ou outra, pode vim à tona. Portanto, criá-los soltos dentro de casa acaba sendo de muita imprudência. Em especial, se você tiver outros animais dentro de caso, especificamente, aves.

Interessante notar, no entanto, que no meio selvagem ou “domesticado”, o gato mourisco, geralmente, não ataca o homem. Quando se sente acuado, a sua primeira atitude é fugir e se esconder (no caso da natureza, em meio à vegetação do lugar). Caso algum perigo se aproxime demais desse animal, ou ele busca refúgio nas árvores, ou saltando na água, tem do que nadar para fugir.

Em suma, o gato mourisco pode ser “domesticado”, mas, corre-se o risco de ter algum resquício de instinto selvagem nele, o que é completamente natural. O ideal mesmo é deixar esse animal livre e solto na natureza, pois mesmo que ele seja criado desde filhote, ainda assim, ele não será 100% um gato doméstico.

E, se, por acaso, esse felino aparecer de surpresa na sua casa, não se desespere, já que ele não é tão perigoso quanto posso parecer. Apenas, se possível, deixe-o trancando em um cômodo qualquer enquanto você liga para o órgão ambiental de sua cidade para recolher o animal.

O Gato Mourisco Sofre Risco de Extinção?

Pelo menos, até o momento, o gato mourisco não costa na lista vermelha da IUCN como sendo uma espécie muito preocupante em se tratando de ser ameaçada de extinção. Porém, com o passar desses últimos anos, está ficando cada vez mais raro encontrar esse animal solto na natureza.

Como ainda se sabe muito pouco sobre essa espécie, não se tem um mapeamento detalhado, nem em relação à biologia da espécie, nem em se tratando de sua distribuição geográfica. Por isso, fica difícil mensurar uma avaliação sobre a densidade populacional desse bicho.

O que se sabe de certeza mesmo é que, infelizmente, a espécie é, de alguma forma, ameaçada pela destruição de seu habitat natural, visto está se tornando frequente a captura desse felino em residência Brasil afora (e em outras partes da América também).

Parente Próximo: Uma Última Curiosidade

O gato mourisco se encontra mais próximo, geneticamente falando, do puma, do que de qualquer outro felino. A linhagem da espécie do puma evoluiu de um ancestral em comum de ambos os animais, com cerca de 3,7 milhões de anos atrás. Nesse caso, a linhagem se desenvolveu em três espécies distintas: o puma, o gato mourisco e o guepardo.

Enquanto que o guepardo migrou para a Ásia e para a África, enquanto que o gato mourisco colonizava todas as Américas, e o puma fica apenas na do Norte.

Veja também

Quantos Rinocerontes Existem no Mundo? Ele Está em Extinção?

Maior entre todos os rinocerontes, o rinoceronte-branco pertence ao grupo dos mamíferos perissodáctilos e sua …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *