Home / Animais / Formiga é Bom Para os Olhos? Ela Faz Bem Para a Visão?

Formiga é Bom Para os Olhos? Ela Faz Bem Para a Visão?

A visão é universalmente considerada o mais precioso dos nossos cinco sentidos, mas poucos de nós parecem perceber que o que comemos pode ajudar a protegê-la. Muitos de nós assumimos que nossa visão naturalmente começará a se deteriorar quando ficarmos mais velhos.

No entanto, com a dieta e o estilo de vida certos, não há razão para que a visão ofuscante seja uma parte inevitável do envelhecimento. Ainda assim, há curiosos que insistem em buscar os meios mais estranhos de encontrar remédios para seus males. Será que formiga faz mesmo bem para os olhos, por exemplo? Se não, o que pode de fato ser benéfico? Vamos considerar:

Formiga é Bom Para os Olhos? Ela Faz Bem Para a Visão?

De fato, problemas oculares, como catarata, olhos secos e degeneração macular, são todos afetados pelos alimentos que escolhemos. “Alguns estudos sugerem que manter uma dieta saudável, incluindo peixe oleoso, nozes, frutas e legumes em suas refeições, pode reduzir o risco de doenças oculares no futuro”, diz Hannah Bartlett, da Escola de Ciências da Vida e Saúde da Universidade de Aston, em Birmingham.

Mas e formigas? Comer formigas não tem nada a ver com a saúde dos olhos. Aqui está a informação nutricional das formigas: uma porção de 01 kg de formigas vermelhas fornece cerca de 14 gramas de proteína; a mesma porção de formigas vermelhas também fornece 5,7 miligramas de ferro, 71% das 8 miligramas que os homens precisam todos os dias e cerca de um terço das 18 miligramas que as mulheres precisam diariamente. As formigas também são uma boa fonte de cálcio. E isso não ajuda em nada para a visão humana!

Vejamos alguns dos principais alimentos que ajudarão a manter os olhos mais saudáveis ​​por mais tempo:

Cenouras

Sim, esse vegetal na verdade contém componentes importantes para a visão, principalmente o betacaroteno, que é convertido pelo organismo em vitamina A. Apenas uma pequena cenoura fornece toda a vitamina A que você precisa em um dia, que é vital para a produção de rodopsina, um pigmento púrpura que nos ajuda a enxergar com pouca luz.

Sem rodopsina suficiente, não é possível ver muito bem à noite, mesmo com um céu sem nuvens e lua cheia. No entanto, uma vez que tenhamos vitamina A adequada (outras boas fontes são pimentão, damasco, vegetais verdes profundos e fígado), consumir mais não fornece mais melhorias na visão noturna.

Cenouras Características

A deficiência de vitamina A também pode levar à secura e inflamação da córnea (a cobertura clara na frente do olho) que, se for extrema e prolongada, pode levar à cegueira. Em todo o mundo, cerca de 250.000 a 500.000 crianças com deficiência de vitamina A ficam cegas a cada ano, metade delas morre em 12 meses após perder a visão.

Couve

De acordo com a Macular Society, uma grande quantidade de pesquisas sugere que o antioxidante da luteína, encontrado em grandes quantidades na couve, pode ser mais eficaz do que outros componentes da dieta na redução do risco de degeneração macular, que é a principal causa de cegueira relacionada à idade.

Uma alta concentração de luteína e compostos relacionados zeaxantina e meso-zeaxantina, são encontrados na região da mácula da retina, onde são conhecidos como pigmentos maculares. O pigmento macular ajuda a proteger a parte de trás dos olhos, filtrando a luz UV azul prejudicial do sol.

Ao atuar como um filtro de luz azul, o pigmento macular pode proteger as células responsáveis ​​pela visão dos danos causados ​​pela luz. Foi demonstrado que a luteína possui as mais altas propriedades de filtragem da luz azul, motivo pelo qual alguns especialistas recomendam suplementos de luteína se você não ingerir vegetais verdes regularmente.

Obter luteína a partir de vegetais de folhas verdes é a melhor opção, pois as plantas contêm outros nutrientes úteis, como ácido fólico, vitamina C e fibras. Outras boas fontes de luteína e zeaxantina incluem espinafre, pimentão vermelho e laranja, ovos, brócolis e milho doce.

Castanha do Pará

Essas nozes são a principal fonte dietética de selênio necessária para formar a glutationa peroxidase antioxidante, importante na proteção das lentes dos olhos e possivelmente na redução do risco de catarata. As nozes também são uma fonte decente de zinco, com um oitavo da necessidade diária recomendada em um punhado (30g).

O zinco ajuda a manter a retina saudável e foi um dos nutrientes apresentados no Estudo sobre doenças oculares relacionadas à idade, realizado ao longo de vários anos no National Eye Institute da América. Este estudo descobriu que um suplemento em altas doses de nutrientes antioxidantes, incluindo zinco, luteína e vitamina C, poderia reduzir o risco de degeneração macular em uma população de adultos mais velhos.

Feijões

Pesquisadores da Universidade de Oxford, observando a ligação entre dieta e catarata, descobriram que o risco de desenvolver uma catarata era quase um terço menor nos vegetarianos, que tendem a comer mais grãos integrais, vegetais e feijões do que aqueles que ingeriam mais de 100g de carne por dia.

Se você está planejando mais refeições sem carne, o feijão é uma opção particularmente boa que fornece proteína e também zinco. O feijão também tem um baixo índice glicêmico, liberando seus açúcares lentamente na corrente sanguínea, o que tem sido associado a uma melhor saúde ocular, possivelmente através da redução dos níveis de inflamação e de danos celulares no corpo.

A cor vermelha do feijão indica a presença de antocianinas (também presentes em groselhas, mirtilos e outras frutas e legumes roxos), que também podem desempenhar um papel na proteção das células oculares e possivelmente na melhora da degeneração macular relacionada à idade.

Peixe Oleoso

Salmão fresco e enlatado, cavala, sardinha e arenque são extremamente ricos em ácido docosahexaenóico (DHA), uma gordura ômega-3 concentrada na retina do olho e necessária para a manutenção da visão normal.

Alguns estudos sugerem que comer regularmente peixes ômega-3 oleosos, uma ou duas vezes por semana, pode ajudar a reduzir o risco de degeneração macular. Há também evidências de que o ômega-3 em peixes oleosos pode ajudar a secar os olhos, como a blefarite.

Em um estudo publicado no International Journal of Ophthalmology em 2013, pacientes com olhos secos que receberam cápsulas contendo gorduras ômega-3 EPA e DHA por três meses mostraram uma melhora significativa nos sintomas.

Veja também

Hábitat do Iaque

Hábitat do Iaque: Onde Eles Vivem?

Os iaques ou yaks (nome científico Bos grunniens) são bovídeos encontrados em áreas de levadíssima …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *