Home / Animais / Ficha Técnica do Sagui: Peso, Altura, Tamanho e Imagens

Ficha Técnica do Sagui: Peso, Altura, Tamanho e Imagens

O sagui é um pequeno macaco muito comum no Nordeste do Brasil, mas que com o tempo foi se tornando também comum em outros locais do país. Assim, o sagui por vezes é comparado ao mico-leão-dourado, já que também é muito pequeno e apresenta uma face característica. Dessa forma, o sagui é um primata de porte bastante reduzido, que pesa entre 350 e 450 gramas quando na maioridade animal.

A coloração do seu corpo é cinza, com detalhes em preto e castanho em algumas partes. Sua cauda é maior que o seu corpo, já que possui o objetivo de facilitar o seu movimento entre as árvores e garantir estabilidade e segurança às movimentações do sagui.

Portanto, o sagui atualmente já deixou de ser um animal apenas típico do Nordeste do Brasil para se tornar popular também em outros locais do país, como a região Sudeste e até mesmo em ambientes da Floresta Amazônica.

Assim, o sagui é um ótimo exemplo de como os macacos podem ser muito diversos no Brasil e de como os brasileiros têm uma relação muito próxima com esses animais.

Os Macacos no Brasil

Os macacos atraem muita atenção por parte dos seres humanos, já que possuem aspectos físicos muito semelhantes aos das pessoas e ainda têm traços de personalidade extremamente fortes e destacáveis no mundo animal.

Variados detalhes a respeito desses animais, inclusive, continuam sendo pesquisados e difundidos entre a sociedade até os dias atuais, mesmo que já se conheça muito sobre os macacos. Logo, não é tarefa tão complicada responder algumas dúvidas sobre os macacos.

Assim, os macacos são quase representantes das pessoas na selva. Todos esses fatores fazem com que existam diversos estudos científicos e pesquisas a respeito dos macacos, fazendo com que o acervo cultural a respeito desses bichinhos seja muito rico e que a humanidade seja capaz de responder a diversos questionamentos sobre os macacos.

Os macacos fazem parte da fauna brasileira de forma muito presente, sendo essenciais para a vida em diversos locais e, assim estabelecendo cada vez mais uma relação de admiração e respeito com os seres-humanos.

Dessa forma, é bastante natural que surjam perguntas a respeito dos macacos que compõem o território brasileiro. Qual será o maior deles? E o mais pesado?

Questões desse tipo são muito naturais e, graças ao trabalho de pesquisa de ONGs (Organizações Não Governamentais), de universidades e, sobretudo, de biólogos, é possível responder a muitas das perguntas que a sociedade se faz a respeito de diversos animais.

A Diversidade de Primatas no Brasil

Em partes da Floresta Amazônica, nas áreas ainda preservadas da Mata Atlântica, em locais do Pantanal Mato-grossense, nas florestas de araucárias na região Sul ou nas Matas de Cocais, o certo é que não faltam locais no Brasil para abrigar e proteger os primatas.

No Brasil, embora haja bastante devastação ambiental em muitos locais, sendo o maior exemplo disso a Mata Atlântica na região Sudeste, ainda há milhares de quilômetros quadrados muito propícios para o abrigo de grupos de macacos.

Assim, de forma mais específica, os macacos se adaptam muito bem a locais de clima muito quente ou até mesmo muito úmido, mas o principal para o desenvolvimento pleno de sociedades complexas de macacos em alguma região é a existência de reservas florestais capazes de receber esses animais.

Seja pelo clima favorável em muitos locais ou mesmo pela abundância de florestas densas com árvores altas, a grande verdade é que o Brasil é um local muito propício para a existência de grupos variados de macacos, que podem ser de centenas de espécies diferentes e apresentar hábitos cotidianos também completamente diferente.

Dessa maneira, se tornou comum ao longo do tempo que fossem desenvolvidos estudos e pesquisas em relação aos macacos das mais variadas espécies, algo que certamente não acontece com nenhum outro animal no planeta.

Logo, se no mundo as pesquisas envolvendo primatas já são muito comuns e rotineiras, no Brasil isso é ainda mais forte.

Diversidade de Primatas no Brasil

Isso porque a cultura nacional brasileira possui muitos detalhes relacionados aos primatas, sendo esses animais muito presentes na vida de muitos moradores do Brasil.

Por esse motivo, aliado aos valores trazidos para a sociedade pelos biólogos e pesquisadores, os estudos envolvendo macacos e todo o seu comportamento já fazem parte do planejamento de qualquer entidade nacional de pesquisa.

Ficha Técnica do Sagui

Nome Científico: Callithrix jacchus;

Peso: entre 350 e 450 gramas;

Altura: até 20 centímetros;

Espécies no mundo: 25, sendo 25 brasileiras.

O sagui é um animal tido como muito inteligente e ágil, que consegue se movimentar de forma rápida nas florestas. Isso se deve, também, à baixa estatura e ao fato de o sagui ser bastante leve, já que esses animais pesam cerca de 400 gramas em média e não passam dos 20 centímetros de altura.

Assim, a cauda do sagui também um fator fundamental para a sua locomoção, já que é a partir da cauda que o sagui consegue estabilidade para realizar a sua movimentação.

Ademais, o sagui é conhecido por ter hábito diurno, algo que impede também que esses animais sejam presas fáceis para predadores maiores, já que a grande maioria dos possíveis predadores do sagui possui hábitos noturnos.

No contato com as pessoas, o sagui é bastante receptivo e costuma aceitar bem a proximidade com o ser-humano, algo que outros primatas nem sempre são capazes de fazer.

Alimentação e Reprodução do Sagui

A alimentação do sagui não é muito diferente da alimentação básica dos outros primatas, mas o grande diferencial é que o sagui, por ser um animal de pequeno porte, consome uma quantidade menor de alimentos que os outros.

Assim, frutas, flores, folhas, pequenos insetos e pequenos pássaros podem ser comidos pelo sagui, que se adapta bem a distintas dietas e podem sobreviver sem precisar de um item específico para compor a sua alimentação.

Sagui Alimentação

Já quanto á reprodução, o sagui atinge a maturidade sexual entre 19 e 24 meses, com um período de gestação para as fêmeas que varia entre 150 e 160 dias. Após a gestação, o mais normal é que nasçam dois filhotes por vez, com  tamanhos bastante reduzidos, o que é normal para a espécie.

Veja também

Marreco de Pequim: Características, Hábitat e Nome Científico

O marreco de Pequim é considerado uma das principais raças atuais de marrecos, ao lado …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *