Home / Animais / Ficha Técnica da Equidna: Peso, Altura, Tamanho e Imagens

Ficha Técnica da Equidna: Peso, Altura, Tamanho e Imagens

Também chamadas de tamanduás-espinhosos, as equidnas estão ligadas a família Tachyglossidae, em uma ordem que se refere aos mamíferos capazes de por ovos. Existem quatro espécies de equidnas e somente elas e o ornitorrinco conseguem produzir ovos. Ambos fazem parte da ordem Monotremata.

Alguns desses animais consomem cupins e formigas, apesar de não fazerem parte da família dos tamanduás do continente sul-americano. As equidnas moram em terras australianas e também em Papua-Nova Guiné. O processo de evolução das equidnas começou há aproximadamente 50 milhões de anos, vindo de uma linhagem parecida com a do ornitorrinco. Apesar de ser um animal terrestre nos dias de hoje, seus ancestrais históricos viviam na água.

Descrição Física

Solitárias e individualistas, as equidnas possuem porte médio, têm pelos em todo o seu corpo e são cobertas por espinhos bem grossos. Esses animais possuem aparência semelhante a dos tamanduás sul-americanos e a de outros animais como os ouriços. Normalmente, possuem coloração amarronzada ou preta, apesar de haver histórias de equidnas albinas com olhos rosados.

Seu focinho é largo e é usado para cheirar e pegar as coisas. Semelhantes ao ornitorrinco, esses animais também têm os seus eletrossensores. Entretanto, enquanto o ornitorrinco tem aproximadamente 40 mil sensores, a equidna-de-bico-longo possui apenas 2000, enquanto sua irmã de bico curto tem um pouco menos de 400 eletrorreceptores, sempre na ponta do focinho.

Os membros desses animais são bem fortes, apesar de curtos. Além disso, as equidnas possuem garras firmes e resistentes, o que lhes tornam escavadoras bem eficientes. O fato de suas garras terem curvas para trás é o que mais ajuda esse mamífero durante sua escalação. Seus maxilares não têm dentes e suas bocas possuem tamanho reduzido. O principal alimento para as equidnas são troncos amaciados que elas mesmas rasgam, além de formigas e insetos similares. Para capturar esses insetos, as equidnas usam a sua língua pegajosa e longa.

Apesar de ficarem nas laterais de sua cabeça, não é possível ver as orelhas de uma equidna, pois estão embaixo dos seus espinhos. A estrutura do ouvido desse mamífero é basicamente um grande funil feito de cartilagem e cheio de músculos. Seu corpo tem aproximadamente 33°C, a segunda temperatura corpórea mais baixa entre os mamíferos, perdendo apenas para o ornitorrinco.

Alimentação

Equidna Procurando Alimento
Equidna Procurando Alimento

A equidna-de-bico-curto se alimenta de pequenos insetos, de preferência cupins e formigas. Por sua vez, a sua irmã de bico longo prefere se alimentar de pequenas larvas e vermes. Suas línguas possuem pequenos espinhos que auxiliam na captura de suas vítimas.

Esses animais não possuem dentes. Para “mastigar” a sua comida, eles quebram os alimentos aos poucos no céu de sua boca, sempre utilizando a língua. Suas fezes possuem formato de cilindro e têm sete centímetros de comprimento. Obviamente, o excremento da equidna é sujo e normalmente cheio de terra de formigueiros.

Locais de Habitação

Temperaturas extremas fazem muito mal para as equidnas; é por isso que elas usam cavernas e buracos nas pedras para se abrigar nos dias em que o clima está desagradável para elas. É possível vê-las em bosques e florestas, sempre usando a vegetação, as raízes e até mesmo detritos para se esconder.

Muitas vezes, seus esconderijos preferidos são as tocas dos coelhos e dos vombates. Elas gostam de viver sozinhas e, de preferência, em grandes terrenos. Por mais que sua aparência física não demonstre isso, as equidnas são especialistas em natação. Quando estão na água, tanto seu focinho quanto alguns de seus espinhos ficam expostos. Esses animais possuem uma peculiaridade: vaidosos, gostam de ajeitar os seus espinhos enquanto estão se banhando na água.

Multiplicação da Espécie

A fêmea costuma produzir o seu ovo único 22 dias após o cruzamento com o macho, depois disso, ela pega o ovo e coloca em sua bolsa. O ovo de uma equidna mede 1,5 cm e pesa entre uma e duas gramas. Quando chega a hora de nascer, o filhote de equidna desenvolve um dente na ponta de seu focinho chamado “dente de ovo”, ferramenta que ele usa para romper a casca.

O processo de nascimento acontece 10 dias após a gestação. O filhote de equidna nasce como larva, mas sua aparência lembra a de um feto. Ele recebe o leite materno e permanece na bolsa de sua mãe por um período que varia entre 45 e 55 dias, momento em que seus espinhos começam a aparecer.

Filhote De Equidna
Filhote De Equidna

Depois disso, a mãe faz um buraco e deixa os filhotes ali para protegê-los. Normalmente, ela faz um retorno de cinco em cinco dias para realizar a amamentação. Esses filhotes ficam nos buracos de sua mãe até completarem um ano de vida, mas param de amamentar a partir dos sete meses.

Os machos dessa espécie possuem um órgão sexual com quatro cabeças. Quando acasalam, eles usam apenas duas cabeças para fecundar suas fêmeas, enquanto as outras duas não participam do processo. Esse animal alterna o uso das cabeças de seus órgãos sexuais a cada vez que expele o seu sêmen.

O órgão sexual masculino da equidna fica guardado em uma espécie de saco prepucial quando não está em uso. Esse órgão tem sete centímetros de comprimento no momento da ereção e possui muitos espinhos ao seu redor.

É muito difícil pesquisar sobre o acasalamento das equidnas, pois elas se recusam a ter relações quando estão presas. Isso significa que dificilmente alguém verá a ejaculação desse mamífero. Alguns pesquisadores tentaram induzir a cópula das equidnas por meio de estímulos elétricos, mas a única coisa que aconteceu foi o inchaço do órgão sexual. O início do período de reprodução desses mamíferos é no fim de junho e costuma durar três meses. Normalmente, dez machos formam uma fila e acasalam com uma única fêmea.

Equidna Dentro da Água
Equidna Dentro da Água

Riscos e Perigos

Tímidas e reservadas, as equidnas detestam se expor. Ao primeiro sinal de ameaça, elas procuram algum local para se enterrar ou então ficam enroladas como se fossem ouriços, sempre usando os espinhos para se proteger. Como seus braços têm muita força, elas conseguem continuar cavando mesmo que um predador tente lhes tirar de um buraco.

Entre os seus principais predadores estão às raposas, os gatos selvagens e os cães domésticos. Outro animal que também representa perigo para as equidnas é a cobra, pois são capazes de entrar deslizando em suas tocas e atacar os filhotes desse animal.

Se o objetivo é ajudar na preservação das equidnas, algumas coisas podem ser feitas: reduzir e recolher o seu lixo, causar a menor poluição o possível, aumentar as plantações para que esses mamíferos possam se abrigar e evitar que animais de estimação como cães e gatos se aproximem. Nunca tente tocar ou agarrar uma equidna, pois isso pode causar ferimentos.

Veja também

Hábitat do Iaque

Hábitat do Iaque: Onde Eles Vivem?

Os iaques ou yaks (nome científico Bos grunniens) são bovídeos encontrados em áreas de levadíssima …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *