Home / Animais / Ferrets Norueguês: é Perigoso? Ele Ataca o Ser Humano?

Ferrets Norueguês: é Perigoso? Ele Ataca o Ser Humano?

Os lemmings (ferrets) noruegueses têm um instinto de sobrevivência feroz e uma atitude  condizente, seus incisivos fortes são uma arma perigosa. Diante de um predador muitas vezes maior e mais forte, eles não se viram e fogem, em vez disso, os roedores enfrentam seu oponente para uma luta enquanto emitem gritos altos, avançando e mordendo com seus dentes afiados . Há vídeos de lemmings (ferrets) noruegueses que enfrentam gatos , aves de rapina e até cães grandes como bullmastiffs .

Ferrets Norueguês: É Perigoso? Ele Ataca o Ser Humano?

Por alguma razão, o colorido lemingue norueguês é mais agressivo do que outras espécies de lemingue, como os lemingues marrons encontrados no Alasca. Um estudo sugere que as bochechas brancas e o queixo distintivos do lemingue norueguês podem ser uma adaptação para direcionar a atenção dos predadores para sua principal arma defensiva: seus dentões . Seus fortes incisivos são uma arma perigosa, às vezes até letal, contra pequenos predadores como a doninha. Eles de fato atacam os humanos caso se aproximem agressivamente, com os roedores se aproximando se ele chegar perto demais.

Mitos Sobre o Ferret Norueguês

Lemmings noruegueses são estúpidos. Como outros lemingues, eles não mostram nada da astúcia de outros roedores. Quando a superlotação se torna um problema, eles correm para o mar, jogando-se em penhascos para o bem das espécies. Lemmings também podem explodir.

Variação Populacional do Ferret Norueguês

Costuma-se dizer que em uma cidade grande, você nunca está a mais de dois metros de um rato. No norte da Escandinávia, no meio de um inverno ártico, o mesmo pode ser dito dos lemingues noruegueses De pé na superfície da tundra coberta de neve vazia, seria fácil supor que você está  sozinho. No entanto, a cada três ou quatro anos, quando as condições estão certas, você pode estar cercado por mamíferos peludos, centenas de pequenos lemingues correndo em uma rede de túneis de ramificação sob seus pés.

Os lemingues da Noruega são encontrados nas regiões de tundra e alpina. Durante o  inverno eles vivem em espaços isolados embaixo da neve. Isso lhes proporciona calor, abrigo, acesso a alimentos e proteção contra predadores. Ter este abrigo dá aos jovens lemingues uma melhor chance de sobrevivência. Em épocas sem cobertura de neve, os lemingues da Noruega podem viver em uma variedade de pântanos e outros habitats terrestres úmidos. Eles também habitam lugares onde os arbustos anões são a vegetação principal. Os lemingues da Noruega encontram segurança cavando tocas rasas ou ocupando espaços já formados no subsolo.

Quando a população está no seu nível mais baixo, os lemingues serão tão raros que pode haver apenas um em cada 100 km ². No entanto, no nível populacional mais alto, a mesma área poderia abrigar até 3.000 pessoas indivíduos, mal comparando é como a variação populacional de cidades do Litoral Paulista ou Fluminenses em dias normais e finais de semana prolongados ou temporadas de carnaval, Reveilon e férias.

Reprodução do Ferret Norueguês

Os lemmings da Noruega reproduzem todo o ano. Embora eles geralmente vivam independentemente uns dos outros, eles se encontrarão brevemente para o acasalamento. Lemmings podem tornar-se agressivos e adotar um comportamento ameaçador um com o outro quando há muitos outros lemingues próximos, como numa situação de superpopulação. Os lemmings masculinos da Noruega foram observados engajados no comportamento de boxe e vale-tudo. Em outras espécies de lemingues, boxe e agressão são partes do sistema de acasalamento, então pode ser que isso também ocorra nos lemingues da Noruega.

Ferret Norueguês Filhotes

Nenhuma informação foi encontrada na literatura científica indicando se os lemingues da Noruega são monogâmicos ou poligínicos ou poligastronômicos; no entanto, considerando as características de outros lemingues e a natureza independente dos lemingues da Noruega, eles provavelmente não são monogâmicos.

Fêmeas do gênero Lemmus sofrem de ciclo estral pós-parto, por isso, uma fêmea pode ser receptiva ao acasalamento pouco depois de dar à luz uma ninhada.

Comportamento do Ferret Norueguês

Sua natureza independente pode ser um dos fatores determinantes na dispersão durante os picos populacionais. Durante esses picos, a população de lemingues se dispersará além de sua faixa normal em busca de mais espaço e mais comida. Eles podem até mesmo se mudar para as taigas e florestas que não  são seus habitats preferidos. Esta grande abundância de lemingues pode dizimar os arbustos, musgos e líquens de que eles mais se alimentam.

Atualmente, não há informações disponíveis especificamente sobre comunicação e percepção nos lemingues da Noruega. Ratazanas e lemmings têm sentidos bem desenvolvidos, tais como olfato e audição. Algumas espécies de lemingues usam perfumes para marcar limites, e muitas espécies de lemingues podem reconhecer membros de sua própria espécie por seus aromas. Ratazanas e lemingues usam diferentes apelos por angústia, agressão e acasalamento. Cada espécie possui um conjunto exclusivo de comunicação.

Os lemingues da Noruega são herbívoros. Eles comem principalmente musgos, líquens, casca e algumas gramas. Os musgos prosperam quando há uma quantidade suficiente de neve durante o inverno. A comida pode ser difícil ou perigosa de se obter antes do inverno, quando há chuvas e temperaturas congelantes sem cobertura de neve.

Decréscimo Populacional

As densidades populacionais dos predadores de Ferret Norueguês coincide aos ciclos da população de lemmings de Noruega e outros pequenos roedores com mudanças cíclicas da população. Predadores comuns de Noruega lemmings  incluem raposas vermelhas , raposas árticas , arminhos , doninhas , corujas nevado , corvos e outras aves de rapina.

A queda populacional ocorre justamente numa época particularmente oportuna para os predadores do ferret porque não há cobertura de neve e as fontes de alimentos vegetais são escassas devido às temperaturas congelantes. Com menos comida disponível, os ferrets podem se afastar mais de suas tocas do que o habitual e se tornar vulneráveis à predação.

Suas tocas, seja no chão ou sob a neve, são a principal defesa de um ferret contra predadores. Predadores aéreos e predadores maiores têm mais dificuldade em acessar as ocas. Predadores como as doninhas podem encontrar seu caminho para as tocas dos lemingues.

Essa queda populacional dramática  ajuda a explicar o mito duradouro sobre os ferrets: que eles emergem dessas tocas e correm em massa até a morte.

 

Veja também

Qual o Maior Urso que já Existiu?

Animais fascinantes, os ursos já povoam a Terra a milhões e milhões de anos. Pra …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *