Home / Animais / Estrela-do-Mar é Um Animal? Qual a Sua Classificação Biológica?

Estrela-do-Mar é Um Animal? Qual a Sua Classificação Biológica?

As estrelas-do-mar habitam em quase todos os mares do planeta, preferindo estruturas rochosas próximas do litoral, como areia e lodo. São também encontradas  em altas profundidade marítimas.

Estrela-do-Mar é um Animal

Na definição didática, animal (reino animalia) é uma das divisões dos organismo vivos que habitam no planeta, que inclui seres vivos formado por células (pluricelulares), compostas por membrana,citoplasma e núcleo (eucariontes), cuja manutenção depende  da digestão de células de outros seres vivos(heterotróficos).

As células bem nutridas formam tecidos biológicos, com capacidade de interagir com o ambiente (tecido nervoso), influenciando e sendo influenciado. Promovendo percepção do meio e interatividade.

Esponjas, medusas, insetos e seres humanos, estão todos incluídos nesta definição didática, assim como as estrelas-do-mar, pois todos apresentam estas características.

Resumindo são quatro os traços que definem a ideia geral de um animal: possui um sistema nervoso, realiza algum movimento, apresenta células formando tecidos e  se alimenta de outro ser vivo. Caso o indivíduo não manifeste qualquer uma destas características, ele será talvez uma planta ou um micro organismo, mas não será um animal.

A afirmação de que os humanos pertencem ao mesmo reino de seres vivos do que as estrelas do mar é certamente muito estranha, por isso é que existe uma disciplina em Botânica, chamada taxonomia, que serve pra organizar os vários grupos de seres vivos num “fichário” chamado classificação biológica.

Bela Estrela do Mar Colorida

Há 300 anos antes de Cristo, Aristóteles já propusera um arranjo para separar os animais em grupos que apresentasse certas similaridades, e ao longo dos anos diversos aprimoramentos, culminaram no atual ordenamento que conhecemos.

Estrelas-do-Mar: Qual a sua Classificação Biológica

O reino animal divide-se em vertebrados e invertebrados (com ou sem estruturas ósseas). Neste primeiro aspecto homens e estrelas do mar já vão jogar em times diferentes e a partir das demais subdivisões este distanciamento ganha dimensões abissais.

Não vamos considerar as subdivisões a partir dos vertebrados, pois este não é o nosso assunto. Quanto aos invertebrados são os seres vivos mais numerosos do planeta e também os mais antigos, todos existem há milhões de anos, e incluem entre outros corais, caracóis e insetos.

Na classificação dos seres vivos ainda existe uma estrutura hierárquica. Assim se estabelece a que reino o ser vivo pertence, depois o tipo ou filo, em seguida se estabelece a classe, em seguida a ordem, a família, o gênero e a espécie.

Seguindo esta classificação, podemos afirmar quanto a estrela-do-mar:

Nome científico: Asterias rubens

Filo ou tipo: Echinodermata

Classe: Asteroidea

Subclasse: Enasteroidea

Ordem: Forcipulatida

Família: Asterilidae

Gênero: Asterias

O que tais classificações podem nos ensinar sobre cada ser vivo. Analisemos apenas dois dos elos  da classificação biológica da estrela-do-mar.

Estrela-do-Mar – Filo: Echinodermata

Equinodermatas são animais marinhos e invertebrados, que possuem três tipos de tecido em sua estrutura corpórea (triblásticos), com  uma cavidade interna que contém as vísceras (celomados) e desenvolvimento embrionário formando aberturas que darão origem aos celomas (deuterostomios).

Uma Especie de Echinodermata

Estrela-do-Mar – Classe: Asteroida

São animais equinodermatas que possuem um corpo que se projeta, a partir de um núcleo central, em forma de raios e braços de movimentos livres.

As informações encontradas a partir da classificação biológica da estrela-do-mar definem, entre outras coisas, que embora vivam no mar, este animal não é um peixe, cuja morfologia e fisiologia são incompatíveis com as descrições, quanto as características, dos animais pertencentes a este grupo de filo e  classe.

Estas características definem animais frágeis como o ouriço-do-mar e o pepino-do-mar e que possuem simetria radial a partir de um endoesqueleto duro e rígido, e que constituem a classe dos Asteroideas em suas diversas formas, que podem ser lisos, granulosos, espinhosos ou com extremidades pontudas, como a estrela-do-mar.

Estrela-do-Mar – Como se Locomove

Em virtude de movimentos de retração e distensão dos seus pés ambulacrários (hidrovascular), as estrelas-do-mar conseguem realizar manobras em meio a rochas e entre emaranhado de algas bem como dobrar-se e deslocar seus braços para movimentar-se pelo substrato marítimo, apesar de seu endoesqueleto duro e rijo.

Estrela-do-Mar – Reprodução

Performam tamanhos variados, desde poucos centímetros até um metro de diâmetro, realizam  respiração braquial. Sua reprodução pode envolver gametas femininos e masculinos (reprodução sexuada) ou originar-se de um único indivíduo (reprodução assexuada).

As estrelas-do-mar se desenvolvem a partir de larvas que são geradas a partir do amadurecimento dos ovos liberados pelas fêmeas nas águas  e que são fertilizados pelos gametas masculinos, liberados da mesma forma, não há cópula.

Outra forma de reprodução das estrelas-do-mar resultam de um processo de fragmentação (fissão). Por serem acéfalas, as estrelas do mar dispões de todos os seus órgãos vitais ao longo dos braços, isto as habilita a originar um novo ser a partir de um membro amputado, em algumas espécies. Quanto à estrela-do-mar, que teve um membro amputado gerando um novo ser, também terá seu membro restabelecido, recuperando sua simetria.

Estrelas-do-Mar – Conservação

Culturas de ostras e mexilhões (bivalves), acumulam expressivo prejuízo em virtude da presença de estrelas-do-mar em seus criadouros, uma vez que as estrelas-do-mar possuem um apetite bastante voraz, justificando medidas de controle que incluem sua remoção manual.

A comercialização das estrelas-do-mar como adornos, aquariofilia  ou como material biológico para instituições de ensino resultou numa acentuada diminuição de algumas populações, tornando algumas espécies ameaçadas de extinção. No Brasil a apanha destes animais e a comercialização de adornos confeccionados a partir de carcaças destes animais constitui crime ambiental.

Um importante nicho ecológico tem sido diretamente afetado pela poluição e destruição de vários habitat naturais, desencadeados por tais processos da catação a beira mar, são as zonas interditais. Refere-se ao substrato banhado pelo mar durante as mares altas e que ressecam durante a mare baixa.

Neste ambiente hostil, sobrevivem diversas espécies habituadas a intensa hidratação, provocada pelas altas das mares, contrastando com o ressecamento, a salinidade, exposição a chuvas (água doce) e aumento de temperatura durante a maré baixa. As estrelas-do-mar ocupam o topo da cadeia alimentar neste nicho ecológico e sua extinção modificaria completamente a composição das espécies nestas regiões, provocando sérios e irreparáveis danos aos recifes de corais.

Uma pena!

by [email protected]

Veja também

É Verdade que a Orca é um Golfinho? Quais as Suas Diferenças?

Se você foi criança ou jovem nos anos noventa, ou mesmo se gosta de assistir …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *