Home / Animais / Esquilo da Mongólia: Características, Nome Cientifico e Fotos

Esquilo da Mongólia: Características, Nome Cientifico e Fotos

O Esquilo da Mongólia, também conhecido como Gerbo, se trata de um mamífero roedor, que, ultimamente tem sido criado com frequência como animal de estimação. É um animal bastante pequeno e bem parecido e próximo dos hamsters (os ratos brancos), mas possuem diversas particularidades.

Eh nativo da Mongólia, por isso o seu nome popular. No entanto, é criado em praticamente todo o mundo como animal doméstico, em especial, no continente Americano, incluindo países como o Brasil e os Estados Unidos.

Curioso? Quer saber mais sobre o Esquilo da Mongólia: características, nome cientifico e fotos? Não perca, a seguir, todas essas informações e muito mais!

Características do Esquilo da Mongólia

O Esquilo da Mongólia, como já fora mencionado anteriormente, é um mamífero roedor de pequeno porte. Um macho adulto chega até 12 cm, aproximadamente. No entanto, esse comprimento não inclui a sua cauda, que é longo e pode chegar ao mesmo tamanho do resto do corpo.

Já as fêmeas adultas medem até 9 cm, normalmente, e a cauda também é proporcional ao corpo.

Esses pequenos roedores apresentam as patas de trás bastante desenvolvidas, mais do que outros roedores. Devido a essa característica, os esquilos da Mongólia são ótimos saltadores, o que facilita o seu deslocamento e proteção.

Além disso, esses animais se destacam pelos globos oculares bem grandes. Acredita-se que essa característica concede a eles uma excelente visão e atenção, em especial, durante a noite, quando estão mais vulneráveis a ataques de possíveis predadores.

Esquilo da Mongólia Características

Possuem uma pelagem de moderada a abundante, sendo a cauda mais peluda (como acontece com a maior parte das espécies de roedores). A cor mais comum é o caramelo claro ou marrom dourado. Destaque para as extremidades dos pelos que, normalmente, são pretos (característica chamada de “agouti”).

Por outro lado, como nas últimas décadas há muitos esquilos da Mongólia criados em cativeiros, existe uma mutação que pode diversificar as tonalidades natas da pelagem desses roedores. Por exemplo, há Esquilo da Mongólia que apresentam manchas de pelos ao longo do corpo na cor branca, creme, acinzentada e outras.

Destaque também para os esquilos da Mongólia albinos. Esses são totalmente brancos e com os olhos avermelhados.

A expectativa de vida do Esquilo da Mongólia, na natureza, é baixa: cerca de 3 anos. Em cativeiro, podem viver até 5 anos.

Em relação a alimentação, são animais que comem pouco, mesmo para o seu porte. Alimentam-se, em geral, de sementes, grãos e pequenos frutos, em uma quantidade de cerca de 50 g ao dia (adultos). Têm o curioso hábito de armazenar alimentos nos cantos da cavidade bucal (bochecha) por dias, como forma de se prevenirem de períodos onde a alimentação é escassa. As fêmeas que alimentam os seus filhotes também armazenam alimentos em suas bocas, para os pequeninos roedores.

A gestação do Esquilo da Mongólia é breve: em média, dura de 24 a 26 dias. As ninhadas são numerosas.

Entre a 4 e a 6 semana de vida, os filhotes de Esquilo da Mongólia já estão independentes de suas mães. A maturidade sexual desses pequenos mamíferos roedores se inicia por volta 2 a 3 meses de idade, já que a expectativa de vida deles é baixa.

São poligâmicos. Os machos auxiliam as fêmeas prenhas a prepararem o ninho e na proteção do território. Os cuidados com os filhotes, no entanto, são responsabilidades das mães.

Nome Científico e Classificação

O nome científico e a classificação científica oficial do Esquilo da Mongólia, iniciada pelo biólogo Milne-Edwards, em 1867, é:

  • Reino: Animalia
  • Filo: Chordata
  • Classe: Mammalia
  • Ordem: Rodentia
  • Família: Muridae
  • Subfamília: Gerbillinae
  • Género: Meriones
  • Subgénero: Pallasiomys
  • Espécie: M. unguiculatus
  • Nome binomial: Meriones unguiculatus
Meriones Unguiculatus

Curiosidades Sobre o Esquilo da Mongólia

Agora que já sabemos tudo sobre o Esquilo da Mongólia: características, nome científico e fotos, confira algumas curiosidades para lá de interessantes sobre esse pequeno roedor:

  • Por serem animais nativos de regiões de deserto, quando criados em cativeiros ou gaiolas, esses esquilos devem encontrar uma ambientação seca. Uma dica para quem tem Esquilo da Mongólia em casa é forrar o chão da gaiola com areia para gatos ou serragem. No entanto, não se esqueça de limpar o local e trocar esses materiais uma vez por semana, pelo menos.
  • Por serem animais ativos, quando o Esquilo da Mongólia é criado como “pet”, se recomenda providenciar brinquedos para eles gastarem a energia, evitando o estresse por falta de atividade. Papeis de rolos de papel higiênico, por exemplo, entretém muito esses pequeninos roedores, além de ser uma opção muito barata.
  • Quando criados como animais domésticos, se tornam muito dóceis e até interagem com o ser humano.
  • O Esquilo da Mongólia, a princípio, foi um animal domesticado para servir como cobaia em ensaios científicos. Mas, ganhou a simpatia dos seres humanos e hoje são alguns dos “pets” mais populares nas Américas.
  • Quer cuidar ainda melhor de seu animalzinho de estimação? Então, se você tem Esquilo da Mongólia em casa, veja algumas dicas para alimentá-los devidamente:

1 – Alimentação para Esquilo da Mongólia jovem/adulto e macho (semana):

55 g aveia

55 g milho cru

55 g arroz com casca cru

55 g painço

55 g alpiste

55 g arroz cateto com casca cru

55 g ervilha crua

20 g semente de abóbora crua e não temperada

50 g girassol com casca

2 – Mistura para Esquilo da Mongólia jovem/adulta/gestante/mãe:

40 g aveia

75 g milho cru

30 g arroz com casca e cru

60 g painço

30 g semente de abóbora crua e sem temperos

30 g arroz cateto com casca e cru

75 g girassol com casca

60 g alpiste

70 g ervilha crua

Não esqueça de deixar sempre um bebedouro adequado para os esquilos, com água limpa e mineral.

Dicas Especiais de Cuidados com o Esquilo da Mongólia Doméstico

Para os seus animaizinhos viverem de forma saudável, confortável e em segurança, confira mais algumas dicas especiais para quem tem esses esquilos em casa:

  • Mantenha o Esquilo da Mongólia fora do alcance de outros animais domésticos, como gatos e cães, isso para evitar estresse, contágio de doenças e até predação.
  • Crianças também devem ser ensinadas a manusear o Esquilo da Mongólia, por serem animais frágeis e se sentirem ameaçados podem até serem um pouco agressivos.
  • Atenção sempre se as fezes dos esquilos não estão líquidas, pois isso é sinal de problemas gastrointestinais. Além disso, atenção também com olhos vermelhos, inchaços, cauda roída, etc. Essas anormalidades exigem consulta com um médico veterinário especializado em animais silvestres.

Veja também

Hábitat do Iaque

Hábitat do Iaque: Onde Eles Vivem?

Os iaques ou yaks (nome científico Bos grunniens) são bovídeos encontrados em áreas de levadíssima …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *