Home / Animais / Espécies de Girafas em Vias de Extinção no Mundo

Espécies de Girafas em Vias de Extinção no Mundo

Existem alguns animais que desde pequenos nós fomos criando uma certa afeição. Seja pela proximidade, como é o caso de cachorros, gatos e alguns pássaros, ou pelo simples fato de seus rostos e aparências em geral serem interessantes. Muitos, nem ao mesmo podem ser encontrados no Brasil, e ainda assim, temos vontade de viajar para fora para vê-los pessoalmente.

Um desses animais é a girafa. Encontrada na África apenas, elas fazem milhares de pessoas viajarem o mundo em busca de vê-las, passar a mão e alimenta-las. Existe todo um turismo por trás desse animal que o faz ser ainda mais popular. Esse turismo, pode ser bom, atraindo pessoas que venham a cuidar delas e garantir que permaneçam salvas, ou ruim.

Quando esses animais são muito explorados pelo homem, as populações podem declinar de forma rápida e brusca. Outros elementos ajudam com esse declínio, podendo chegar ao caso de essa espécie se tornar extinta. No post de hoje, iremos falar um pouco mais sobre algumas espécies de girafas que estão em vias de extinção.

As Girafas

O termo girafa vem tanto do árabe quanto do italiano. Ela faz parte da família dos girafídeos, que possuem quatro espécies. Um fato interessante sobre essas espécies, é que somente em 2016, que foi descoberto que existiam outras três espécies, pois acreditavam que somente havia uma a Giraffa camelopardalis.

Essa família, além das girafas, também fazem parte os ocapis. No total, somente existem quatro espécies de girafas atualmente, e outras 9 que já foram completamente extintas. A diferença entre essas espécies vem principalmente em relação ao padrão de suas manchas e a localização em que elas estão.

A maioria delas estão na África, mais especificamente no Saara. Lá, elas são divididas em dois grupos: as girafas do sul, e as girafas do norte. As do norte são tricornes, ou seja, um corno nasal interocular e dois frontoparietais. Sua pelagem é reticulada, ou seja, tem linhas e nervuras. Enquanto que as do sul, não possuem corno nasal, e sua pelagem possui manchas irregulares.

A cor é de um tom amarelo tostado, e suas manchas marrom escuro. Exceto no ventre, que seu pelo é completamente branco. As manchas possuem um papel essencial, pois debaixo delas, há diversos vasos sanguíneos que fazem com que haja o controle da temperatura do animal. Uma girafa na natureza tende a viver no máximo 20 anos.

O tamanho é normalmente parecido. Os machos são pouco maiores que as fêmeas, e podem passar dos 5 metros de altura. O seu maior atrativo é seu pescoço, que as ajudam a conseguir seu alimento no topo das árvores. Elas são animais herbívoros, logo se alimentam apenas de plantas.

Para conseguir pegar as folhas de acácias, suas línguas são enormes, podendo chegar a ter 50 centímetros. As folhas, entretanto, não são tão nutritivas assim, por isso, é comum que elas passem cerca de 20 horas por dia se alimentando de grandes quantidades para conseguir todos os nutrientes necessários.

Apesar de serem altas, e pesarem em média de 500 quilogramas, elas são muito rápidas, podendo chegar a uma velocidade de 56 km/h. Isso para conseguir, é claro, fugir de seus predadores. Nesses predadores, podemos ver leões, hienas e leopardos, principalmente se a girafa for pequena. Quando se sentem muito seguras, dormem deitadas no chão, porém na maioria das vezes, preferem dormir em pé por cerca de duas horas apenas.

Os chifres que as girafas possuem nascem completamente soltos, para que não machuque a mãe durante o parto. Depois, durante seu crescimento, eles se fundem ao osso. Seu pescoço é o maior de todos os animais existente atualmente, porém são pouco flexíveis, e é lá que está a maior pressão sanguínea do reino animal.

Espécies de Girafas Em Vias de Extinção

Como deu para perceber, as girafas são muito curiosas e graciosas, fazendo com que muitos tenham a vontade de conhece-los pessoalmente. Entretanto, esse fascínio nem sempre é bom. Muita gente adepta a caça de animais exóticos, gosta de ir atrás das girafas e mata-las por simples prazer.

O homem cada vez mais vem se tornando o predador mais perigoso de muitas espécies de animais, incluindo as girafas. Nos últimos 30 anos, de acordo com a IUCN, a população das girafas caiu em cerca de 38%. Agora, todas as espécies de girafas entraram na lista vermelha de “vulnerável”.

Biólogos afirmam que a extinção da girafa não demorará muito se não prestarmos atenção. Especialmente porque elas tem sido esquecidas quanto a sua conservação. Esse esquecimento pode ser visto pelo fato que as espécies descobertas há pouco tempo, na realidade existem há mais de 2 milhões de anos. Os maiores motivos desse declínio são: caça ilegal e destruição de seus habitat. Todos eles ligados diretamente aos seres humanos.

A Giraffa carmelopadis, considerada a girafa original, é a que mais sofreu com tudo isso e dessa forma, é a que mais está em vias de extinção. Sua procura no mercado negro por diversos motivos está sendo gigante, e cada vez mais sua população diminui. Quanto as outras espécies de girafas recém-descobertas, ainda não se tem certeza em relação ao seu status atual.

Por estarem sendo estudadas agora pelos biólogos, não há como ter muita certeza. Entretanto, o destino da carmelopadis deve ser evitado, através de campanhas, leis e outros projetos evitando que elas cheguem a extinção.

Esperamos que o post tenha te ajudado a entender melhor sobre as espécies de girafas que estão em vias de extinção. Não esqueça de deixar seu comentário nos contando o que achou e também deixar suas dúvidas. Ficaremos felizes em ajuda-los. Leia mais sobre girafas e outros assuntos de biologia aqui no site!

Veja também

O Que a Tarântula Come? Como é a Sua Alimentação?

As tarântulas são aranhas pertencentes à família taxonômica Theraphosidae. Ao todo são cerca de 700 …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *