Home / Animais / Escorpião Preto É Venenoso? Ele Pode Matar?

Escorpião Preto É Venenoso? Ele Pode Matar?

Presente na mitologia greco-romana, onde se depara com o caçador Orion, ou mesmo associado aos feitiços em certas partes da África, o escorpião, animal considerado perigoso, sempre inspirou o medo dos viajantes. No entanto, das 1500 espécies listadas em todo o mundo, apenas 5-10 % seriam mortais para os seres humanos.

O perigo real vem principalmente das espécies encontradas durante viagens nas zonas inter e subtropicais ou espécies importadas como animais de estimação e vivendo em um terrário perto de você.

Falando Sobre Escorpiões

Os escorpiões surgiram há 450 milhões de anos (siluriano). Nesta era remota, os escorpiões era animais aquáticos semelhantes aos anfíbios, com guelras e olhos laterais. O pterygotus anglicus, por exemplo, era um artrópode marinho (escorpião marinho) com cerca de 2 metros de comprimento.

Os escorpiões então seguem para uma existência exclusivamente terrestre com a ajuda de pulmões e garras, entre -380 milhões e -350 milhões de anos atrás (Carbonífero – Devoniano). Atualmente, existem mais de 1500 espécies listadas no mundo divididas em 18 famílias.

O escorpião é um animal particularmente resistente, seja frio, calor, jejum ou mesmo radiação. Ela pode ser encontrada em lugares tão diferentes quanto o deserto, a savana, as árvores da floresta tropical, as rochas da costa, as cavernas ou os picos cobertos de neve.

O escorpião tem uma atividade essencialmente noturna e alimenta-se apenas de presas vivas que paralisa com a ajuda do seu veneno. O crescimento é feito por mudas sucessivas e sua vida útil é de 2 a 8 anos. Seu tamanho varia entre 1 centímetro somente a até mais de 25 centímetros, dependendo da espécie.

Todas as espécies possuem pinças e podem aplicar picada dolorosas, sem exceção. Porém, como já dito acima, cerca de 10 % apenas de todas as espécies de escorpiões podem oferecer, de fato, algum risco significativo a saúde humana com sua picada. A família que compreende os indivíduos mais perigosos é buthidae.

Escorpiões no Brasil

A maioria dos escorpiões existentes no Brasil pertencem exatamente a essa família buthidae. Aproximadamente 1500 espécies de escorpiões, distribuídas em 18 famílias, são descritas em todo o mundo. Dessas espécies, apenas cerca de 30, pertencentes à família buthidae, são perigosas para os seres humanos e são responsáveis por envenenamento grave ou morte.

No Brasil, há mais de 150 espécies de escorpiões que ocorrem no país, sendo que as pertencentes ao gênero tityus, da família buthidae, é que são responsáveis por incidentes graves. Dentre as espécies do gênero encontrados circulando pelo território brasileiro, podemos citar os seguintes já registrados:

Tityus metuendus, tityus serrulatus, tityus silvestres, tityus brasilae, tityus confluens, tityus bahiensis, tityus costatus, tityus fasciolatus, tityus nega, tityus stigmurus, tityus aba, tityus anneae, tityus carvalhoi, tityus cylindricus, tityus Kuryi, tityus maranhensis, tityus martinpaechi, tityus obscurus, tityus mattogrossensis, tityus melici, tityus pusillus e tityus trivittatus.

Existem relatos de acidentes com vítimas envolvendo todos esses espécimes. Porém, a maioria são casos que não constituem quaisquer riscos além da dor e edema local. As espécies tityus obscurus, tityus serrulatus, tityus bahiensis e tityus stigmurus são considerados os mais perigosos encontrados no país.

Escorpião Preto é Venenoso?

Veneno do Escorpião Preto
Veneno do Escorpião Preto

Sim, dentre as espécies citadas como sendo os mais perigosos escorpiões que habitam o território brasileiro dois podem ser invariavelmente negros e ambos estão entre os listados anteriormente: tityus obscurus e tityus bahiensis.

Tityus bahiensis: esta espécie tem necessidades envolvendo clima, fonte de alimentação e preferência de nidificação (temperatura e umidade) que o restringe a determinadas regiões do Brasil. Isso limita sua presença às regiões central e sudoeste, do estado de Minas Gerais, oeste de São Paulo e norte do Paraná.

Tityus bahiensis na verdade é um escorpião marrom. Tem um tronco escuro, pernas e palpos com manchas escuras e cauda marrom avermelhada. O adulto mede cerca de 7 cm. Existem porém variedades da espécie bem enegrecida, quase preto. É responsável pela maioria dos acidentes na região sudeste que, em geral, são considerados leves apenas com dor local. Mas há registros mais graves e também fatais.

Tityus obscurus: também conhecido como tityus cambridgei ou tityus paraensis, é o mais perigoso encontrado na floresta amazônica e é responsável por vários acidentes nessa região. Os adultos são pretos e podem atingir 9 cm de comprimento. No entanto, os animais jovens são marrons. Os efeitos de suas picadas podem ser diferentes de acordo com a região de origem.

O Veneno do Escorpião Preto Pode Matar?

Aqui vamos dar especial atenção ao escorpião preto da região amazônica, tityus obscuros. Geralmente, nos casos de picada desse escorpião, observa-se uma dor local e radiante, além de parestesia, edema, eritema, sudorese, piloereção e ardor. No entanto, é importante dizer que a composição do veneno é pouco conhecida. Os primeiros estudos que caracterizaram seus componentes começaram há menos de 20 anos.

Homem Segura um Escorpião Prato na Mão
Homem Segura um Escorpião Prato na Mão

Alguns relatos em pacientes do estado do Pará, no entanto, chamou a atenção da medicina para essa espécie. Foi relatado que a grande maioria dos pacientes apresentava sintomas compatíveis com disfunção cerebelar aguda e manifestações neuromusculares anormais e, em alguns casos, lesão muscular… sintomas que nunca foram descritas em nenhuma outra região do mundo.

Em conclusão, o maior efeito significativo, com sintomas mais graves e fatais registrados no Brasil, ainda pertencem ao escorpião amarelo, tityus serrulatus. Porém, já houve caso fatal envolvendo a picada de tityus bahiensis e, agora, existe uma grande necessidade de maior acompanhamento e estudos envolvendo a picada venenosa de tityus obscurus. Estaremos atentos a novas informações!

Conclusões a Considerar

O veneno de um escorpião invariavelmente tem uma ação paralisante: age como um veneno para o nervo. Se o tamanho do escorpião que tiver picado for inferior a 2 cm, então teoricamente o veneno não será muito ativo no organismo humano. O envenenamento é mais grave se o veneno passar diretamente para o sangue por uma artéria ou uma veia.

A gravidade de picadas de escorpiões é maior em crianças menores de 12 anos. A mortalidade é particularmente significativa em crianças menores de 6 anos de idade. Pessoas com mais de 70 anos também são mais suscetíveis a picadas. Na maioria dos casos, a cura é sem sequelas. Após as primeiras 24 horas, o risco fatal não existe mais (teoricamente).

Picadas de Escorpião Preto
Picadas de Escorpião Preto

O tratamento geralmente é sintomático (imobilização, gelo para dor, medicamentos para dor e inchaço (analgésicos, anti-edematosos)) para casos leves (grau 0 e 1), mas requer hospitalização em tratamento intensivo para casos o mais grave (grau 2 e 3). As picadas de escorpião geralmente ocorrem acidentalmente nas seguintes situações:

Ou por descuido (levantar uma pedra, colocar a mão em uma anfractuosidade, andar descalço) ou por acidente mesmo (escorpião escondido no sapato, em roupas ou saco de dormir). Se você mora ou estiver de passagem em regiões onde há a incidência de escorpiões, seria útil que ficasse em alerta e procura-se seguir as seguintes sugestões:

Evite andar descalço, evite manusear ou levantar pedras, troncos ou quaisquer objetos na natureza em que possam existir escorpiões, evite colocar a mão em fendas de paredes ou troncos, verifique sapatos e roupas de cama e cuidado com excesso de utensílios e caixas armazenados pelo chão onde cause o rsico de um escorpião se infiltrar.

E, por fim, uma advertência: a aquisição de um escorpião, ou quaisquer outros animais perigosos da natureza, como animais de estimação deve ser reservada para pessoas passionais e responsáveis, conscientes dos riscos que incorrem, tendo implementado muitas medidas de prevenção e se preparado para envenenamento ou algum outro incidente que possa ocorrer por conta de sua aquisição.

Veja também

Macaco Uacari-Preto, Carauri ou Acari-Bico: Características

Hoje vamos conhecer um pouco sobre o Uacari – Preto, cientificamente chamado de Cacajao melanocephalus. …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *