Home / Animais / Diferenças Entre o Bulmastife, Cane Corso e o Mastim Napolitano

Diferenças Entre o Bulmastife, Cane Corso e o Mastim Napolitano

Diversos animais enchem o nosso imaginário. E entre eles os cães são os mais pedidos! A seguir, algumas dicas e características sobre o bullmastife, cane corso e mastim napolitano para acertar na hora de adotar!

Cane Corso

Cane Corso é um excelente guarda que sempre protegerá sua família, território e distinguirá facilmente seu amigo do inimigo. O adulto ideal Cane Corso é um cão calmo e inteligente, alerta para estranhos e agressivo, somente quando necessário. Para a manutenção segura do mastim italiano (Cane Corso), um quintal bem vedado é o melhor.

Se outros cães ou pessoas desconhecidas entrarem no território dessa raça, o Corso Cannes fará o que for necessário, ou seja, protegerá seu território. Cane Corso é uma raça dominante muito poderosa e pode ser o teste de liderança do proprietário. O dono do Cane Corso deve sempre ser o chefe do seu cão, e os membros da família devem saber como lidar com esse cão.

O treinamento precoce e regular da obediência é essencial para que o cão conheça seu lugar na família. Em geral, Cane Corso é um animal de estimação muito dedicado e quase desesperadamente amoroso. Ele muitas vezes segue seu mestre por toda a casa e pode até sofrer com o medo da separação se ficar sozinho por um longo tempo. Cane Corso, por via de regra, domina outros cães e se comporta agressivamente com eles. Longe de seu território, eles geralmente não brigam, mas se provocados, a briga não pode ser evitada. É muito importante que Cannes Corso, já sendo filhotes, se comunique com diferentes pessoas e outros animais, para que eles desenvolvam um temperamento estável.

Doença

A principal preocupação dos proprietários de Cane Corso é a displasia da anca.

Nunca leve Cane Corso para fazer jogging com menos de 18 meses, pois isso pode causar sérios danos às articulações.

Cane Corso com Displasia da Anca
Cane Corso com Displasia da Anca

Além disso, esta raça de cão é propensa a doenças como:

  • inchaço
  • alergia
  • epilepsia
  • doença da tireóide

Doenças oculares:

  • olho cereja
  • ectrópio (eversão do século)
  • entrópio (inversão do século)

Cuidado

Cane Corso é muito fácil de cuidar de seus cabelos, tudo que você precisa fazer é às vezes remover os pêlos mortos, e esses cães não perdem muito. Cane Corso não se importa com a vida na rua, se ele tiver atenção suficiente e houver um teto sobre sua cabeça.

Cane Corso Abandonado
Cane Corso Abandonado

Cane Corso pode ser lavado apenas duas vezes por ano e somente se cheirar mal. E, é claro, realize prevenção mensal contra pulgas e carrapatos. Cane Corso é um cão esportivo que requer esforço físico significativo. Ela aumentou a resistência, o que o torna um excelente companheiro para longas corridas ou viagens.

Nota

É muito difícil encontrar um cão desta raça de alta qualidade. Tenha muito cuidado, estude o pedigree do animal, se for possível passar algum tempo com o criador, olhe para os pais do cachorro.

Recomenda-se manter um cão assim na área cercada da casa; não é muito adequado para se manter em um apartamento.

Criança Brincando com Cane Corso
Criança Brincando com Cane Corso

Cane Corso não pode ser deixado no quintal e esquecido. Embora ele possa tolerar qualquer tempo e cuidar de si mesmo, ele praticamente precisa da atenção e amor de sua família.Deve-se ter em mente que cada cão é individual. Esta descrição é típica para a raça como um todo e nem sempre coincide totalmente com as características de um cão específico desta raça!

Bullmastiff

Acredita-se que a raça bullmastiff seja uma das raças relativamente jovens, criada no final do século 19 por silvicultores da Inglaterra para proteger contra caçadores furtivos. As leis da Inglaterra, tradicionalmente muito rigorosas (se não cruéis) para os caçadores, previam pena de morte por quase qualquer ofensa.

E, portanto, o caçador furtivo não se rendeu aos guardas florestais, mesmo nas situações mais desesperadoras, revidando e resistindo até o fim. A morte frequente de silvicultores e caçadores causou a criação da raça bullmastiff para ajudar a combater os caçadores furtivos. Os cães deste proda são poderosos e destemidos, como mastins, e ainda mais rápidos e teimosos, como bulldogs (agora os chamados bulldogs ingleses antigos, que são significativamente diferentes dos bulldogs modernos).

Essas duas raças se tornaram a “fonte” para a criação de bullmastiff. Os silvicultores precisavam de um cachorro que não se irritasse quando o caçador estivesse deitado e, sob comando, o atacaria ferozmente e sem medo. O resultado foi um cão, forte e rápido, mas, dadas as qualidades de luta das raças originais, muito feroz. Ou seja, agora os caçadores furtivos precisavam ser resgatados das presas desses cães.

É por isso que os Bullmastiffs começaram a desmaiar e a destruir o inimigo. Só era necessário derrubar e pressionar o caçador no chão com o peso do corpo do cão. E desmamaram tanto que os Bullmastiffs modernos têm tempo suficiente para treinar, para que não hesitem em usar os dentes. E mesmo que eles “balançassem” antes disso, então o inimigo – cuidado!

Com a diminuição do número de caçadores furtivos, os bullmastiffs começaram a ser usados ​​como cães de guarda, às vezes como cães policiais. No entanto, esta versão tradicional, embora tenha o direito de existir e seja amplamente verdadeira, no entanto, em nossa opinião, precisa de alguma adição.

Bullmastiff - Cachorro de Guarda
Bullmastiff – Cachorro de Guarda

Preste atenção à qualidade das rochas-fonte. O que sabemos sobre eles? O mastim e o bulldog já eram raças independentes e totalmente formadas. Tanto a raça como a outra pertenceram ao grupo de raças que eram comumente chamadas de boulene – ou berenbeitzer (touro – ou urso). Ou seja, o caráter e o desejo de batalha em ambas as raças foram muito, muito bem desenvolvidos.

Infelizmente, porém, por várias razões, nem uma nem outra se adequavam suficientemente às necessidades dos guardas florestais. Mastiff é enorme, mas não muito rápido. O buldogue é afiado, rancoroso e impetuoso, mas de certa forma leve para dominar facilmente um homem adulto e forte. É preciso pensar que o “material” original (representantes de bulldogs e mastins) estava em quantidade suficiente à mão com os guardas florestais, porque a atividade de criação da raça bullmastiff não era de modo algum um programa estadual da Grã-Bretanha.

Mastim Napolitano

A raça de cães mastim napolitana é uma das mais antigas. Refere-se àqueles momentos em que as pessoas viviam na Idade do Bronze, ou seja, pelo menos 3000 anos aC. Sim, você ouviu direito – esses cães têm uma história tão antiga que podem muito bem superar a civilização européia a esse respeito, mesmo que tomemos a Grécia antiga como ponto de referência – a fonte da democracia moderna.

Naturalmente, os mastins que viveram naquele tempo distante, e os mastins do final da Idade Média, embora muito parecidos entre si, não são, no entanto, idênticos, pois a raça se desenvolveu, melhorou e mudou ao longo de mais de 50 (!) Séculos de sua existência. No entanto, acredita-se tradicionalmente que o mastim napolitano tem uma história tão antiga e é uma com seus ancestrais.

A raça foi amplamente utilizada na Roma antiga, mesmo antes de nossa era, durante o reinado do rei Perseu da Macedônia e Lucius Emilia Paul (cônsul de Roma). De fato, juntamente com as legiões romanas, esses cães viajaram pelo mundo, embora a Itália continue sendo sua terra natal, onde viveram e se desenvolveram até os dias de hoje.

Tanto nos tempos pré-cristãos quanto na Idade Média, os mastins serviam como guardas de segurança e também eram usados ​​em confrontos de combate como uma unidade auxiliar de combate. O tamanho grande, enorme poder, força, coragem e caráter excepcionalmente leal fizeram desses cães maravilhosos guerreiros e defensores.

Quase nada se sabe sobre como a raça foi formada e desenvolvida durante os 2000 anos após o nascimento de Cristo, e é bem possível que o mastim napolitano continuasse sendo um cão local, que o resto do mundo quase nada sabe se não fosse o jornalista italiano chamado Pierre Scanciani. Certa vez, ele visitou uma exposição de cães em Nápoles, em 1946, onde vários indivíduos estavam presentes, e foi tão inspirado pela raça e sua história que ele escreveu um artigo sobre ela.

A Raça Mastim Napolitano
A Raça Mastim Napolitano

Mais tarde, ele começou a popularizar a raça e até participou da redação do primeiro padrão em 1949. Acredita-se que este homem tenha desempenhado um papel importante na formação oficial da raça napolitana de mastins em todo o mundo. Um dos cães Scanciani, Guaglione, tornou-se o primeiro representante da raça a se tornar o campeão da Itália. Em 1949, a raça foi reconhecida pelo registro internacional de cães, a International Canine Federation (FCI).

No início da década de 1970, o mastim napolitano tornou-se popular na Europa. O primeiro cão do tipo conhecido nos EUA foi trazido por Jane Pampalone em 1973, embora os italianos possam ter trazido mastins na década de 1880, durante a primeira onda de emigração italiana.

Veja também

O Que Acontece Se Quebrar o Casco da Tartaruga?

Os répteis são muito especiais e despertam a curiosidade nas pessoas. Assim, lagartos, camaleões, crocodilos …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *