Home / Animais / Diferenças entre Anta, Capivara, Paca, Ariranha e Cotia

Diferenças entre Anta, Capivara, Paca, Ariranha e Cotia

Alguns animais parecidos um com o outro, seja por características físicas, como comportamentais. Um grupo de animais que deixam as pessoas bastante confusas quanto a suas semelhanças, são as antas, as capivaras, as pacas, as ariranhas e as cotias. Mas o que há de diferença entre esses animais? Ou o que têm em comum? Veja essas e outras informações no artigo a seguir.

Características Gerais da Anta

Esse animal, é conhecido cientificamente como Tapirus. Ele se refere a um gênero da família Tapiiridae, do qual ocupam quatro espécies: Anta da Montanha (Tapirus pinchaque), Anta Malaia (Tapirus indicus), Anta Brasileira (Tapirus terrestris) e Anta de Baird (Tapirus bairdii). Todas essas espécies ocorrem exclusivamente na América Latina (incluindo o México). Tem como parentes diretos, os hipopótamos, os rinocerontes e os cavalos.

Anta Andando na Grama
Anta Andando na Grama

Morfologia

Têm a pelagem curta, de coloração escura (marrom-escuro, preto ou cinza) quando adultos; e malhada (com algumas linhas verticais) e pintas claras quando filhotes. Apresentam uma pequena crina no pescoço e um rabo com poucos pelos. Seu corpo é “parrudo”, chegam a pesar 400 kg e medem no entorno de 2 m de comprimento e 1,4 de altura. Suas patas possuem três dedos, que por sua vez, são revestidos de cascos (tal qual os cavalos). Sua característica mais proeminente é sua “tromba” ou focinho flexível, que tem como função, a captura de alimentos que estão em locais mais altos.

Comportamento e Alimentação

São tranquilos, apesar de solitários (somente estão em companhia, para cuidar da prole ou para coito). São ótimas nadadoras, por isso, costumam fixar residencia em locais onde estão próximos de água (rios, lagos e riachos). Costumam ter uma alimentação herbívora e frugívora, por isso, são considerados dispersores ou jardineiros naturais de seu habitat. Dentre os alimentos que fazem parte da sua dieta, estão: raízes, brotos, folhas e frutos. Além disso, podem comer plantas aquáticas e cascas de árvore. 

Reprodução e Preservação

Filhote de Anta
Filhote de Anta

Sua reprodução é sexuada, costumam ter somente um filhote por gestação (que dura um pouco ais de um ano) e tem 36 anos de expectativa de vida. Atualmente, esse mamífero se encontra ameaçado de extinção, na categoria vulnerável.

Características Gerais da Capivara

Este animal é conhecido cientificamente por Hydrochoerus hydrochaeris. Faz parte da ordem dos Roedores (Rodentia), da família dos Cavídeos (Caviidae) e do Gênero Hydrochoerus. É parente direto das Pacas, dos Porquinhos-da-Índia e dos Preás.

Capivara Sentada na Grama
Capivara Sentada na Grama

Morfologia

Dentre todos os roedores, é considerado a maior espécie deles: podem chegar aos 1,5 m de comprimento, 1 m de altura e também podem pesar até 95 kg (no caso das Capivaras, as fêmeas dessa espécie são maiores que os machos). Têm a cabeça grande e as orelhas pequenas, porém sem pelos na face. Ao longo do corpo (muito semelhante ao do Porquinho-da-Índia), seus pelos tem a coloração marrom avermelhada; e são muito grossos e densos. Como a Anta, apresentam três dedos em cada pata, porém, sem a presença de cascos.

Comportamento e Alimentação

Estes animais tem período de atividades diurnos, ficando a maior parte do tempo dentro da água (por isso, costumam viver em locais de vegetação extensa e que estejam próximos a lagos, lagoas, rios e riachos). São animais de vida social, vivendo em grupos de 10 a 35 espécimes, com somente um macho dominante em meio a várias fêmeas e filhotes.

Como as Antas, a capivara também é um animal herbívora e dentre os alimentos que costumam comer, estão: ervas de diversos tipo, capins e demais vegetações localizadas a beira de lagos e rios.

Reprodução e Preservação

A cópula, na maioria das vezes, ocorre em meio a água. A gestação da Capivara dura em média de 6 a 7 meses, com cerca de 7 a 9 filhotes a cada ninhada – sendo que quanto mais velha a fêmea, mais filhotes terá a cada gestação. Como convivem em grupos, filhotes podem ser criados por quaisquer adultos do bando. Apesar de sua expectativa de vida ser de 12 anos em média, não são considerados animais em perigo de extinção (pois reprodução, tempo de gestação e número de filhotes garantem que a população desse animal esteja estável. Atualmente se encontra na categoria pouco preocupante.

Filhote de Capivara
Filhote de Capivara

Características Gerais da Paca

A Paca (conhecida cientificamente como Cuniculus paca), igual à Capivara, é uma espécie de Roedor (ordem Rodentia). Dentro de sua ordem, elas se inserem na família Cuniculidae e no gênero Cuniculus. Seu nome, “paca”, é originário da palavra tupi “paka” que significa “sempre atento e vigilante”. Costumam ocorrer em países da América Latina (como México, Guatemala, Chile e Brasil) e habitar florestas tropicais que estejam próximas a lagos, lagoas, riachos e rios.

Paca
Paca

Morfologia

É um animal pequeno e bastante ágil. Costuma medir entre 30 cm a 1 m de comprimento e pesar até 15 kg. Seu corpo é coberto de pelos rústicos e eriçados, de colorações entre o marrom-escuro, o castanho-avermelhado e cinza; e como os filhotes de Anta, apresentam por toda a lateral de seu corpo, linhas e manchas horizontais de cor clara. 

Por ser um roedor, seus dentes incisivos longos, que se desgastam ao se alimentarem de casca de árvore e demais alimentos duros. Como as antas e capivaras, possuem quatro dedos com a presença de unhas resistentes e afiadas. Tanto visão, quanto audição são de ótima qualidade.

Comportamento e Alimentação

Esse animal tem como dieta alimentar, frutas (goiaba, banana, abacate, manga, etc), gramíneas, folhas de diversas espécies, raízes e sementes. Podem comer também, vegetais como batata, milho e mandioca. Por serem animais de vida noturna, sua visão e audição excelentes lhes ajudam a procurar comida; e quando em perigo, sua agilidade (e garras) fazem com que sejam muito ligeiros. Como as capivaras, são ótimas nadadoras e têm um ótimo fôlego. São animais de hábitos sistemáticos, andam (trilhas chamadas carreiros), comem e dormem sempre nos mesmos locais e horários.

Reprodução e Preservação

As fêmeas, geralmente só têm um filhote, com somente uma gestação ao ano (que dura cerca de 4 a 5 meses). Isso acontece, pois, o pênis do macho possue um espinho, que no momento da cópula, machuca a fêmea. Diferente da anta, a Paca não se encontra em perigo de extinção, se enquadrando no perfil pouco preocupante da Lista Vermelha da União Internacional Para a Conservação da Natureza e dos Recursos Naturais.

Características Gerais da Ariranha

Ariranha no Rio
Ariranha no Rio

A Ariranha é um simpático mamífero que se origina da América Latina, em países como Colômbia, Perú e Brasil. Faz parte da ordem dos Carnívoros (Carnivora), da família dos Mustelídeos (Mustelidae) e do gênero Ptenura. É conhecida cientificamente por (Pteronura brasiliensis). Pode ser chamada de Lontra-Gigante, Nutria-Gigante (espanhol) ou Onça-d’Água (que provém do significado de “ari’raña”, do Tupi-Guarani).

Morfologia

Seu corpo é bastante comprido e cilíndrico, chegando a 1,80 de comprimento e 90 kg (sendo que os machos são maiores que as fêmeas). Seu corpo, como todo mamífero, é coberto de pelos que têm coloração negra (com exceção de sua garganta, que é clara), de aparência aveludada e espessa. 

Sua cabeça é pequena: olhos são esbugalhados e suas orelhas redondas e pequenas. Ao longo de seu tronco, apresentam patas bastante curtas e grossas (possuem nelas, dedos que estão ligados por uma fina membrana), terminando com uma causa achatada (e muito musculosa). Tanto dedos, quanto a causa, facilitam em sua natação.

Comportamento e Alimentação

As Ariranhas, diferente das Antas, Capivaras, Pacas e Cotias, tem alimentação Carnívora. Por terem como habitat, regiões fluviais; tem como alimento principal, uma grande variedade de peixes (também podem comer crustáceos, moluscos, filhotes de répteis e aves. Normalmente vivem ao longo de lagoas, corixos e rios; sendo que optam por ficar em águas de margens expostas, para que possam escavar abrigos/tocas para sua proteção ou de seus filhotes.

Têm hábitos diurnos e são bastante territoriais quanto ao ambiente em que vivem. Andam em grupos, por isso, caçam em grupos. Como as antas e as capivaras, são nadadoras excelentes, tanto que sua estrutura corporal foi feita para que possam nadar com eficiência (utilizam desse talento para mergulhar e saltar, conseguindo capturar seus peixes).

Ariranha Comendo
Ariranha Comendo

Reprodução e Preservação da Ariranha

Sua maturidade sexual ocorre a partir dos três anos: quando encontram seu par, copulam para formar sua própria família. São animais de reprodução sexuada, sendo que do grupo, somente a fêmea dominante realiza a cópula. A gestação das Ariranhas podem durar até 3 meses, dando à luz em média de 4 a 6 filhotes por ninhada. 

Como são animais sociais, todos do grupo ajudam no cuidado com os filhotes, dando-lhes comida, ensinando-os a caçar e os protegendo de possíveis ameaças (normalmente, nos primeiros meses de vida, passam a maior parte do tempo dentro das tocas construídas por seus pais). Essa espécie se encontra em perigo de extinção, devido ao desmatamento e destruição do ambiente em que vivem. Ainda assim, a expectativa de vida das Ariranhas é em média, 20 anos.

Características Gerais da Cutia

Cutia
Cutia

A Cutia, conhecida cientificamente por Dasyprocta, é um gênero da ordem dos Roedores (Rodentia), com ao todo, 12 espécies. Fazem parte da família Dasyproctidae e podem ser chamados de Auchi, Acuti ou Aguti. Ocorrem em diversas regiões de todo o continente americano.

Morfologia

Diferente dos outros roedores dessa comparação, são bastante pequenas: medem em média até 60 cm, podendo variar entre 3 a 4 kg no peso. Iguais às Ariranhas, seu pelo é bastante lustroso e/ou com a aparência aveludada (o que lhes ajudam na hora de nadar). Tem a coloração marrom escura, com a porção do peito clara. 

Sua cabeça e parte inferior (garupa ou traseiro) são grandes, porém suas pernas são finas. Têm olhos grandes, focinho achatado e longo; orelhas e cauda pequenas. Como seus irmãos roedores, tem os dentes incisivos proeminentes.  Apresentam cinco dedos nas patas da frente, e três dedos nas patas traseiras, sendo que o primeiro dedo de cada pé é pequeno.

Comportamento e Alimentação

As Cutias são animais tímidos; devido a esse comportamento, ao menor sinal de perigo, fogem. Costumam se esconder em troncos ocos ou entre as raízes de árvores. São animais muito ligeiros, o que dificulta para seus predadores, tanto em terra, como na água (por isso, são nadadores experientes).

Costumam ter hábitos noturnos, saem para procurar alimentos e/ou interagirem com outras Cutias. Costumam, durante épocas de escassez, estocarem seus alimentos – que geralmente são uma infinidade de frutos e sementes (que duraram por mais tempo)  enterrados em pequenas covas. Se comunicam entre si através da audição (têm o costume de bater com a cauda no chão para avisar seus semelhantes de possíveis ameaças) e do olfato (deixam rastros de secreção anal ou urina, para delimitar um território).

Cutia Comendo Casca de Coco
Cutia Comendo Casca de Coco

Reprodução e Preservação

Fêmeas da Cutia podem gerar até 2 filhotes por ninhada, sendo que seu tempo de gestação dura aproximadamente 4 meses. Dão à luz em ninhos de folhas e palhas. Diferentemente das outras espécies, as famílias de Cutias (machos e fêmeas) permanecem juntas para o resto da vida, enquanto seus filhotes saem em busca da própria família. Têm uma expectativa de vida de até 18 anos.

Veja também

Quais as Raças Que Deram Origem ao Bulldog Francês?

O Bulldog Francês tem origem do cruzamento entre os cães da raça Terriers Pequenos, e …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *