Home / Animais / Coruja-Serra-Afiada: Fotos e Características Gerais

Coruja-Serra-Afiada: Fotos e Características Gerais

A Saw Whet-Owl ou – em tradução livre para o português – Coruja-Serra-Afiada (Aegolius acadicus) leva este nome por ser uma das aves de rapina noturna da família Strigidae que vocaliza um som que muitos lenhadores, ao se depararem com esta ave no meio das matas, descreveram ser um som parecido com o de uma serra sendo afiada em uma pedra de molar. Apesar de ser uma ave de pequeno porte, há diversos relatos de lenhadores que foram atacados por estas aves devido estarem ameaçando de alguma forma seus filhotes, e, quando isso acontece, a Coruja-Serra-Afiada não mede esforços para proteger sua ninhada. Apesar das características ofensivas, a Coruja-Serra-Afiada é uma coruja de porte pequeno comparada à outras espécies e é considerada a menor coruja do Leste da América do Norte.

A mesma é encontrada em toda América do Norte e vai desde regiões altas na região central do México até o Sul do Alasca. Sua migração é feita na estação do outono, no qual, as Corujas-Serra-Afiada migram para o Sul na tentativa de fugir do frio rigoroso do extremo Norte, apesar de se adaptarem muito bem ao frio.

Características Gerais da Coruja-Serra-Afiada

As características da Coruja-Serra-Afiada não diferem muito de outras espécies e subespécies de corujas, apresentando poucas características específicas. Esta espécie é pequena e não apresenta exemplares machos com mais de 75g e maiores que 20 cm. Em compensação, as fêmeas são um pouco maiores que os machos da espécie, conseguindo pesar, em média, 80g e alcançando mais de 22 cm. Resumidamente, a Coruja-Serra-Afiada, quando adulta, varia entre 17 e 22 cm e sua envergadura se estabelece entre os 42 e 65 cm. Apesar de ser muito comum nas regiões da América do Norte, há subespécies encontradas do outro lado do Oceano, por exemplo. Para ser mais específico, na Columbia Britânica.

A Coruja-Serra-Afiada se assemelha fisicamente à Coruja-de-Orelha-Curta por possuir um tufo pouco saliente onde se encontra o aparelho auditivo deste animal. Suas características diferenciais comparadas à outras espécies estão, principalmente, em seu tamanho, sua vocalização, seus olhos que possuem uma pigmentação amarela, seu bico escuro e suas penas que, com o decorrer dos anos, vão mudando de cor. Quando ainda jovem, a Coruja-Serra-Afiada apresenta uma coloração marrom-chocolate com manchas brancas que cobrem todo seu corpo. Porém, quando são exemplares já adultos, apresentam as patas completamente aplumadas, considerando que suas penas mudam para um marrom-escuro com manchas negras na lombar e manchas mais claras no peito.

Habitat

A Coruja-Serra-Afiada é encontrada, principalmente, em matas coníferas espalhadas por toda América do Norte. Habita praticamente todo o território dos Estados Unidos, além do Sul do Alasca e também regiões de altas atitudes na região central do México. A distribuição nestas áreas se dá devido a preferência por matas densas, mistas e coníferas desta espécie, onde há uma grande ocorrência de prováveis presas. A Coruja-Serra-Afiada pode também habitar regiões rurais, suburbanas e ribeirinhas, sendo considerada muito importante no controle de roedores destas regiões mais densamente populosas.

Coruja-Serra-Afiada Em Cima da Árvore
Coruja-Serra-Afiada Em Cima da Árvore

Embora goste de migrar para o Sul no início do outono, a Coruja-Serra-Afiada possui uma grande adaptabilidade ao frio, mas como o alimento se torna escasso essa época do ano nessas regiões, a mesma prefere migrar para o Sul em regiões mais quentes e que há maior fartura de alimentos.

Alimentação da Coruja-Serra-Afiada

Assim como outras espécies de corujas, a Coruja-Serra-Afiada possui em sua dieta alimentar uma grande preferência por pequenos mamíferos e roedores, como por exemplo os esquilos e como os ratos-do-mato, tendo raras ocorrências de animais um pouco maiores. Por ser um animal carnívoro e de hábitos noturnos, ao longo de sua evolução, a Coruja-Serra-Afiada desenvolveu uma visão e uma audição que lhes auxiliam em suas caçadas noturnas, sendo desnecessária a luz solar para detectarem suas possíveis presas. Em geral, as Corujas-Serra-Afiada ficam camufladas em galhos de árvores a espera de presas que passam pelo local e, ao detectar sua presa se aproximando, a Coruja-Serra-Afiada faz um mergulho e agarra sua caça com as garras afiadas distribuídas em suas duas patas. Depois de completar sua caçada, a Coruja-Serra-Afiada acaba partindo sua presa em várias partes e as comendo separadamente. Seu bico forte ajuda grandemente nesse processo.

Coruja-Serra-Afiada Dormindo na Árvore
Coruja-Serra-Afiada Dormindo na Árvore

Reprodução da Coruja-Serra-Afiada

As Corujas-Serra-Afiada são, em geral, animais monogâmicos e suas relações monogâmicas duram apenas a temporada de acasalamento. No período de acasalamento, os machos estabelecem as limitações do seu território e começam a vocalizar seu som típico para atrair as fêmeas que, se gostarem, formam um par para procriar. A reprodução ocorre entre os meses de março e julho, ou seja, entre o final do inverno e o início da primavera.

Uma fêmea de Coruja-Serra-Afiada consegue chocar, em média, de 5 a 6 ovos e essa gestação dura cerca de um mês. Enquanto a fêmea choca a ninhada, o macho fica designado de alimentar a fêmea e também de proteger seu território de possíveis rivais. Após a eclosão dos ovos, a fêmea acompanha os filhotes até as primeiras penas maduras surgirem e depois disto, a fêmea abandona o macho e a ninhada para encontrar outro parceiro e criar uma nova ninhada. Enquanto a fêmea procura um novo parceiro para procriar, o macho precisa ensinar os filhotes a caçar, voar e como se camuflar de futuros predadores. Com isso, a Coruja-Serra-Afiada, apesar de ser pequena e predada por outros animais, é também uma importante protagonista no ecossistema devido ao seu controle de roedores e mamíferos em certas regiões.

Os ninhos desta espécie de coruja são buracos naturais nos troncos das árvores ou até mesmo buracos feitos pelos Pica-Paus. Geralmente, estes locais escolhidos ficam acima dos 2 m e podem chegar quase até o topo das árvores mais altas, longe do alcance de predadores terrestres ou seres humanos. Sendo assim, apesar de haver milhares de exemplares, a Coruja-Serra-Afiada é vista raramente por possuir hábitos noturnos, um excelente disfarce e também por passar a maior parte do dia escondida em seus ninhos ou galhos altos nas árvores.

A Coruja-Serra-Afiada não corre risco de extinção atualmente.

Veja também

Jacaré Americano: Características, Nome Cientifico e Fotos

Os jacarés são animais que induzem as pessoas a sensações muito extremas e totalmente únicas, …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *