Home / Animais / Comportamento do Hipopótamo, Hábitos e Modo de Vida do Animal

Comportamento do Hipopótamo, Hábitos e Modo de Vida do Animal

Com uma boca larga, um corpo sem pêlos e um conjunto de hábitos semi-aquáticos, o hipopótamo sempre impressionou os humanos como criaturas vagamente cômicas. Encontrado apenas na África Subsaariana, um hipopótamo na natureza pode ser quase tão perigoso (e imprevisível) quanto um tigre ou uma hiena.

Vamos falar um pouco sobre o comportamento e hábitos desse animal tão peculiar que, apesar de ser muito comparado a porco, é primo distante de animais marinhos. Nos limitaremos a esboçar um pouco de conhecimento apenas sobre o hipopótamo comum, o hippopotamus amphibius.

Comportamento do Hipopótamo, Hábitos e Modo de Vida do Animal

Os hipopótamos vivem em grupos, às vezes conhecidos como escolas. Existem de 20 a 100 em cada grupo. No centro do território de cada grupo há uma creche ocupada por mulheres e jovens; os machos adultos têm uma área separada, conhecida como refúgio, ao redor da creche. Caminhos especiais levam dos refúgios dos machos aos campos de alimentação.

A creche fica em um banco de areia no meio do rio ou em uma margem elevada do rio ou lago. Os hipopótamos femininos são os líderes das escolas. Quando os jovens do sexo masculino saem da creche, eles têm que pegar um refúgio além do anel de refúgios para homens adultos que se encontram ao redor da creche.

Cada um deles tem que tentar abrir caminho para um refúgio interno lutando, e isso lhe dá o direito de acasalar com uma das fêmeas. As lutas podem ser muito ferozes. Os dois competidores levantam-se da água, enormes bocas abertas, tentando cortar um ao outro com suas longas presas. Golpes terríveis são infligidos, mas eles curam rapidamente.

O bocejo familiar do hipopótamo é na verdade um gesto agressivo, um desafio para lutar. O objetivo de uma luta é quebrar uma perna dianteira de um oponente. Isso é fatal porque o animal não pode mais andar em terra para se alimentar. Existem regras estritas sobre o comportamento dos machos.

Hipopótamo Características

Embora os machos hipopótamos possuam territórios, podem existir lutas entre si, mas isso em geral se limita a vocalizações e atitudes de ameaças. Batalhas físicas significativas acontecem mais quando um macho solteiro desafia um macho hipopótamo dominante por direitos sobre seu remendo e harém.

Fora da época de reprodução, uma fêmea pode pagar uma ligação social de um homem e ele pode visitá-la, mas ele deve entrar na creche sem nenhum sinal de agressão. Se uma fêmea se levanta, o macho deve se deitar, e ele só pode se levantar quando ela se deitar novamente! Um homem que não respeita essas regras é expulso por atacar mulheres.

Um hipopótamo passa a maior parte do dia se aquecendo em um banco de areia, ou descansando na água apenas com suas orelhas, olhos e narinas, e talvez suas costas e o topo da cabeça, expostos. Alimenta-se principalmente à noite, chegando a terra para comer principalmente grama.

Durante uma noite, um indivíduo pode vagar até 20 milhas, mas geralmente não se arrisca longe da água. As áreas de grama, mantidas curtas pelos hipopótamos, são conhecidas como gramados de hipopótamo. Se assustados, os hipopótamos comuns correm para a água.

O acasalamento dos hipopótamos se dá na água. Aproveitam a flutuação natural até pra amenizar o peso estupendo dos machos sobre as fêmeas; na água o casal brinca, se entende e se desentende e o bebê pode até nascer na água mesmo. O hipopótamo é capaz até de dormir debaixo d’água e sem se afogar porque seu sistema nervoso autônomo o induz a flutuar de tempos em tempos até a superfície para respirar. Incrível!

A Mamãe Hipopótamo e sua Cria

Os hipopótamos são políginos: um touro acasala com várias vacas em seu grupo territorial/social. Fêmeas de hipopótamos geralmente acasalam uma vez a cada dois anos, e os machos de touro com qualquer vaca que estiver no cio.

Embora o acasalamento possa ocorrer ao longo do ano, a concepção ocorre apenas de fevereiro a agosto, com nascimentos entre outubro e abril. Os hipopótamos só dão à luz um bezerro de cada vez que serão logo adaptados para enfermagem subaquática.

Quando o hipopótamo fêmea está pronto para procriar, ela sai para escolher um parceiro e ele deve se comportar de maneira respeitosa ao entrar em seu refúgio. O bebê nasce após um período de gestação de 210 a 255 dias. Tem 1 m de comprimento, meio metro de altura no ombro e pesa perto de 30 kg.

O nascimento pode ter lugar na água, mas normalmente é em terra, a mãe prepara uma cama de juncos pisoteados. Apenas cinco minutinhos após o nascimento e o bebê pode andar, correr ou nadar. A mãe logo leva seu bebê para passear em terra, não só ao longo dos caminhos habituais tomados quando vai para as áreas de alimentação, mas em todo o lugar.

Ela ensina a andar no nível do pescoço, para que possa ficar de olho e parar quando ela parar. Na água, o bebê deve nadar ao nível do ombro para poder protegê-lo rapidamente de qualquer macho agressivo. Mais tarde, quando vai para as pastagens, ela ensina a andar no calcanhar.

Uma mãe hipopótamo é muito rigorosa com o bebê e, se for desobediente, pune-o com a cabeça, muitas vezes rolando-o repetidas vezes. Ela pode até cortá-lo com suas presas. Quando o bebê se encolhe, sua mãe pára de puni-lo e começa a lambê-lo e acariciá-lo.

Se uma fêmea deixar a creche por qualquer motivo, ela colocará seu bebê no comando de outra que já esteja supervisionando várias outras. Os jovens hipopótamos brincam com outros da mesma idade, as fêmeas juntas brincando de esconde-esconde ou rolando na água com as pernas duras. Jovens machos brincam de modo semelhantes, mas também se entregam a lutas simuladas.

História Evolucionária dos Hipopótamos

Lembra quando falamos que, apesar de hipopótamos serem comparados a suínos, na verdade são primos distantes de animais marinhos? Pois é, ao contrário do caso dos rinocerontes e elefantes, a árvore evolucionária dos hipopótamos está enraizada no mistério.

Os hipopótamos modernos compartilhavam um último ancestral comum, ou “concestor”, com baleias modernas, e essa suposta espécie viveu na Eurásia há cerca de 60 milhões de anos, apenas cinco milhões de anos após a extinção dos dinossauros.

Ainda assim, existem dezenas de milhões de anos com pouca ou nenhuma evidência fóssil, abrangendo a maior parte da Era Cenozóica, até que os primeiros “hipopótamos” identificáveis ​​como anthracotherium e kenyapotamus aparecem em cena.

O ramo que leva ao moderno gênero de hipopótamo se separou do ramo que leva ao hipopótamo pigmeu (gênero choeropsis) há menos de 10 milhões de anos. O hipopótamo pigmeu da África ocidental pesa menos de 250 quilos, mas é estranhamente semelhante a um hipopótamo comum.

Veja também

Curiosidades Sobre o Gato Mourisco e Fatos Interessantes

A fauna é a parte da Ecologia que engloba todos os animais existentes na natureza, …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *