Home / Animais / Características da Rã

Características da Rã

Com nosso clima muito úmido e tropical, a biodiversidade do Brasil é gigantesca e traz um papel essencial na vida de todos os organismos da Terra. A umidade atrai diversas espécies de animais que precisam de bastante água para sobreviver, ou que em alguma fase de sua vida, venham a utilizar a água com mais do que o motivo de bebe-la.

Um exemplo perfeito desses animais são os anfíbios. É bem possível que você já tenha dado de cara com um sapo, rã ou perereca na sua vida, mesmo que você não saiba diferencia-los. A rã é muito famosa aqui no Brasil e em outros países tropicais, e possui suas características que as diferenciam de outras espécies de anfíbios.

E é sobre elas que iremos falar no post de hoje. Mostraremos um pouco mais sobre suas características, tanto físicas, quanto morfológicas e comportamentais.

Características Físicas da Rã

É provavelmente bem complicado diferenciar o sapo da rã no olhômetro, pois suas características físicas são bem semelhantes. A rã possui uma pele bem lisa e fina, pois é a partir dela que ela realiza as trocas gasosas e sua respiração, chamada de respiração cutânea. Ela possui glândulas por toda a pele, que garante que ela esteja sempre úmida.

Sua língua também é grande e pegajosa, e serve para conseguir pegar suas presas. Seus olhos bem esbugalhados e grandes, causando espanto para algumas pessoas. Já suas patas traseiras são maiores que as da frente, pois assim conseguem ter propulsão o suficiente para dar seus saltos altos e longes. Junto com as patas maiores, também tem uma membrana que as ajuda para nadarem melhor. Esses saltos são ideais tanto para escapar de um predador, quanto para pegar sua presa.

Diferente da lenda, nem todas as rãs são capazes de produzir veneno. As que são, produzem-o a partir de suas glândulas paratoides, e utilizam somente quando se sentem em perigo extremo. Algumas espécies, possuem o veneno em todo o seu corpo, por isso é perigoso que cães ou outros animais as mordam. Nesses casos, as rãs costumam ter cores bem chamativas, pois avisa logo o inimigo de como são perigosas.

Por ter essa produção de veneno, é uma espécie de animal que acaba sendo muito utilizada para experimentos em laboratório. Os locais onde ficam são chamados de biotérios, e trabalham normalmente com vacinas e soros para nós seres humanos. Diferente dos sapos, seu tamanho é pequeno. Pode-se encontrar rãs minúsculas, mas as maiores só alcançam no máximo 30 a 40 centímetros de comprimento.

Características do Habitat e Nicho Ecológico da Rã

São muitas as espécies de rãs existentes no mundo, mas no Brasil só existe uma rã originada daqui, que é chamada de rã verdadeira. O habitat de um ser vivo se caracteriza como o local em que você pode encontra-lo, seu endereço. As rãs podem ser vistas em praticamente todos os continentes, exceto na Antártica, no sul da África e na parte oriental da Austrália.

Rã Dentro da Água
Rã Dentro da Água

Preferem viver perto da água, por isso lagos, lagoas, rios e brejos são os ideais para elas. Infelizmente, estão sofrendo diversas devastações em seu habitat, principalmente pela contaminação de seus rios e lagos. Algumas espécies de rãs estão já bem próximas da extinção. O nicho ecológico, que pode ser explicado como um conjunto de todos hábitos e ações do dia a dia do organismo das rãs é bem semelhante aos outros anfíbios. A alimentação das rãs é principalmente de insetos e vermes, ou seja, 100% carnívora.

É possível encontrar rãs que se alimentam de outros animais, como roedores, mas são mais raras. São bem territoriais, o macho briga muito pelo seu território e pela fêmea também. Para isso, utilizam de acenos e sinais sonoros, para exibir-se contra o outro competidor até um deles desistir e se retirar. Raramente entram em uma briga corporal, mas pode acontecer.

Rã Comendo Rato
Rã Comendo Rato

A reprodução ocorre na água, no qual o macho fica em cima da rã fêmea e eles percorrem algumas distâncias, liberando os ovos pela água. Após um tempo, esses ovos eclodem, soltando pequenas larvinhas, chamadas de girinos. Esses girinos são bem diferentes das rãs adultas, e possuem uma cauda. Vivem na água até se desenvolverem completamente (incluindo suas patas e todos seus órgãos) e poderem sair e viver no ambiente terrestre.

Um caso raro acontecia em duas espécies antigamente, em que as rãs se desenvolviam dentro da barriga da mãe. Porém, ambas as espécies foram extintas na Austrália. Porém, marcam um grande assunto na área da ciência.

Curiosidades Sobre as Rãs

  • A maior rã existente é encontrada na África, chamada de rã golias, e mede 40 centímetros e pesa cerca de 3 quilogramas.
  • Em um ano, uma rã fêmea pode colocar mais de 10.000 ovos.
  • As trocas gasosas que ocorrem pela pele também garantem que eles tenham água, já que não precisam beber como nós humanos e alguns outros animais.
  • Uma das espécies de rãs mais bonitas e diferentes do mundo é a rã vidro. Como o próprio nome já insinua, elas são completamente translúcidas e é possível ver seus músculos, veias e coração batendo. Em determinadas luzes fica ainda melhor para visualizar exatamente como é por dentro de uma rã, sem precisar necessariamente abri-las.
  • Muitos tem medo e desejam que rãs não existissem. Entretanto, sem elas teríamos uma quantidade de mosquitos muitas vezes maior do que já possuímos hoje em dia. Elas mantém o equilíbrio do ambiente.

Esperamos que o post tenha te ensinado um pouco mais sobre as características das rãs. Não esqueça de deixar seu comentário nos contando o que achou e também deixar suas dúvidas. Ficaremos felizes em ajuda-los. Você pode ler mais sobre rãs e outros assuntos de biologia aqui no site!

Veja também

Cisne de Pescoço Preto: Características, Nome Cientifico e Fotos

Sem dúvida, o cisne é um dos animais mais graciosos da natureza, e algumas espécies …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *