Home / Animais / Cangurus São Violentos? Eles São Perigosos Para Humanos?

Cangurus São Violentos? Eles São Perigosos Para Humanos?

Para quem não conhece a vida fora do próprio país, conhecer lugares do outro lado do mundo é um acontecimento. Além do modo de vida e demais hábitos distintos, são muitas as diferenças dos ecossistemas, o que pode ser muito interessante. Um dos países com um ecossistema bastante distinto é a Austrália. E claro, quando mencionamos esse país, um animal logo vem à nossa mente: o Canguru. Mas, será que este simpático animal é amigável quando visto frente a frente? 

Comportamento do Canguru

Comportamento Natural

São animais tranquilos a maior parte do tempo. Geralmente, passam o dia deitados à sombra. Apresentam hábito noturno, mas podem ser vistos em atividade no início da manhã e fim de tarde.

Por serem animais de associação coletiva, tem uma estrutura social organizada que lhes permitem defenderem de seus possíveis predadores, como dingos, águas e os próprios seres humanos, que tradicionalmente os caçam pela sua pele e carne.

Quando lutam entre si, se assemelha a uma luta de boxe: os cangurus apoiam-se nas patas traseiras e na cauda, agarram o oponente com os braços e tentam atirá-lo no chão. Caso estejam próximos à água, mantém o oponente submerso para afogá-lo. A luta termina quando um oponente foge ou morre.

Cangurus São Violentos? Eles São Perigosos Para Humanos?

Em relação aos humanos, normalmente têm medo. O herbívoro é considerado dócil e ataques a humanos são raros. Mas com o aumento de  turistas em seu habitat, esses animais acabam perdendo o medo. Muitos turistas tentam se aproximar com cenoura, pão, batatas fritas e até mesmo sanduíches para que consigam tirar uma foto. Por isso, esse marsupiais associam os humanos como fonte de alimento.

Caso a aproximação do animal aconteça de forma pacífica, o visitante tem sucesso ao conseguir a foto. Mas não é sempre que isso acontece. Geralmente eles chutam, arranham rostos e atacam os visitantes, causando lacerações ou ferimentos significativos. As autoridades australianas alertam para que, caso deseje visitar algum local de habitat desses animais, não os alimente.

Características Gerais do Canguru

O Canguru é um mamífero que faz parte da ordem Metatheria, ou seja, dos marsupiais. É parte integrante da família Macropodidae e do gênero Macropus, ou Marsupiais. Além dos cangurus, fazem parte da família os Wallabys e os Wallarus, espécies semelhantes ao canguru, porém menores no tamanho. No mundo existem quatro espécies de Canguru, que são:

  • Canguru-vermelho (Macropus rufus)
    Canguru-Vermelho
    Canguru-Vermelho
  • Canguru-cinza-oriental (Macropus giganteus)
    Canguru-Cinza-Oriental
    Canguru-Cinza-Oriental
  • Canguru-cinza-ocidental (Macropus fuliginosus)
    Canguru-Cinza-Ocidental
    Canguru-Cinza-Ocidental
  • Canguru antilopíneo (Macropus antilopinus)
    Canguru Antilopíneo
    Canguru Antilopíneo

Estrutura Corporal

Como todo mamífero, estes marsupiais têm o corpo repleto de pelos, porém é curto e denso. Sua cabeça é pequena, com longas orelhas pontudas e focinho prolongado. Suas patas da frente são curtas, com cinco dedos (como um tiranossauro); já suas patas de baixo, diferente das superiores, são maiores e contém quatro dedos. 

Essas patas suportam longas pernas desenvolvidas, com tendões resistentes, musculosos e bastante elásticos. Essa estrutura, faz com cheguem a uma velocidade de 60 km/h quando se locomovem. Também utilizam suas pernas para afrontar possíveis inimigos: batem os pés contra o chão e no confronto, muitas vezes, chutam o predador. Além disso, os tornam exímios saltadores: em um único salto, podem chegar até 9 metros de altura!

Anatomia do Canguru
Anatomia do Canguru

Além de suas pernas, esses animais ainda possuem uma longa e musculosa cauda, que tem como função dar equilíbrio, auxiliar na locomoção e suporte de seu corpo. Ao todo, podem atingir até dois metros de comprimento (sendo que as fêmeas possuem a metade do tamanho dos machos) e chegar a pesar 85 kg. 

Habitat do Canguru

Existem algumas espécies de cangurus na Papua-Nova Guiné, Nova Zelândia e em outras ilhas da Oceania, mas a maioria deles vivem na Austrália. 

Seu habitat situa-se em áreas costeiras de calor, pastagens e florestas; onde não costumam ficar mais de 15 km longe da água. 

Reprodução do Canguru

Filhote de Canguru
Filhote de Canguru

Cópula

Seus órgãos reprodutores são distintos de outros mamíferos: as fêmeas possuem duas vaginas laterais e machos, têm pênis bifurcado e escroto localizado à sua frente. Para a cópula, é preciso que as fêmeas estejam no cio, que dura um período de 22 a 42 dias. 

Os machos do bando detectam seus estado pelo odor de sua urina e se exibem para conquistá-la, tal qual um Pavão. A fêmea escolhe o parceiro que seja maior em altura. Após a cópula, a fertilização ocorre em menos de 48 horas.

Gestação

Como são parte da família dos marsupiais, os cangurus têm como característica marcante o fato de gerarem seus filhotes em uma espécie de “bolsa” localizada na barriga, chamada de marsúpio. Ele é uma dobra de pele, que não possui pelos e recobre os mamilos da fêmea. 

Estes animais têm seus filhotes por desenvolvimento em etapas: permanecem no útero por um certo período, então nascem precocemente e completam o seu desenvolvimento durante a amamentação, que acontece dentro do marsúpio da canguru-fêmea. 

A gestação desta espécie dura no entorno de 30 a 40 dia e dão à luz apenas um filhote por vez. Estes nascem bem pequenos, com 2,5 cm de comprimento e ainda assim, precisam escalar o pelo da mãe até chegar ao marsúpio. Até completarem um ano, os filhotes permanecem com a mãe para se alimentar e permanecer seguros. Após esse período, adquirem independência para explorar o habitat. 

Ciclo de Vida

Vivem em média 22 anos e, atualmente, estão classificados na Lista Vermelha da IUCN (União Internacional para a Conservação da Natureza e dos Recursos Naturais) na categoria “pouco preocupante”.

Alimentação do Canguru

Os cangurus são animais herbívoros e se alimentam de uma grande variedade de vegetação, como grama, arbustos e folhas de plantas. Como característica de ser um animal herbívoro, é que após a mastigação e deglutição, regurgitam a própria comida para que seja digerida. Um fato interessante é que, como os camelos, os Cangurus tomam pouca água para sua sobrevivência e conseguem permanecer por meses sem bebê-la.

Como mencionado, por influência da interferência humana em seu habitat, muitas vezes são atraídos para restos de alimentos humanos, ou até mesmo, alimentados por turistas. Ao ingerir alimentos inadequados à sua dieta, resulta no desequilíbrio da flora intestinal, ocasionando em sua morte.

Curiosidades do Canguru

  • A nomenclatura de alguns animais não variam de acordo com o sexo masculino ou feminino, regra que se aplica ao canguru. A distinção é feita com a adição das palavras fêmea ou macho, logo, nos referimos a fêmea como canguru-fêmea, e ao macho, como canguru-macho. Palavras assim, chamam-se epicenas;
  • Segundo alguns veterinários, cangurus têm a tendência de preferir a mão esquerda quando realizam tarefas, seja para se alimentarem, limparem ou apoiarem;
  • Cangurus têm características parecidas com gatos e cachorros. Como os felinos, eles lambem seus pelos para regular a temperatura. Todos têm o costume de erguer e movimentar as orelhas de acordo com a origem do som, por terem uma audição privilegiada, tal qual os cachorros;
  • Por incrível que pareça, cangurus são originários da América do Sul.  Isso ocorreu há 180 milhões de anos, quando ainda existia o supercontinente Gondwanaland e sua espécie precursora ainda era viva. Após os continentes se separarem, a espécie se perpetuou na Oceania;
  • O canguru-vermelho é considerado o maior marsupial do planeta;
  • Na Austrália, o Canguru é considerado o símbolo do país. Além disso, bebês cangurus são conhecidos como “Joey”;
  • Todas as espécies de canguru sofrem com a caça, sendo esses animais usados para a retirada da carne e também da pele.

Veja também

Mosca do Chifre: Caracteristicas, Como Evitar, Habitat e Fotos

A Mosca de Chifre Olá, durante o artigo de hoje você irá conhecer uma espécie …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *