Home / Animais / Borboleta Monarca-do-Sul: Características, Habitat e Fotos

Borboleta Monarca-do-Sul: Características, Habitat e Fotos

borboleta monarca-do-sul, de nome científico D. erippus, é uma borboleta de serralha. É pertencente à subfamília Danainae e à família Nymphalidae.

Esta é considerada uma espécie de inseto icinizadora de polinizadores. Suas asas apresentam um padrão preto, laranja e branco facilmente reconhecível, com uma envergadura de 8,9 a 10,2 cm.

A população monarca é notável por sua migração anual para o sul do final do verão/outono. Durante esse processo, as borboletas cobrem milhares de quilômetros, com um correspondente retorno geracional ao norte.

Esses animais são extremamente interessantes, valendo a pena você ler o artigo até o final para descobrir suas curiosidades. Confira!

Características da Borboleta Monarca-do-Sul

A envergadura da borboleta monarca-do-sul varia de 8,9 a 10,2 centímetros. As partes superiores das asas são alaranjadas, as veias e as margens são pretas, e há duas séries de pequenas manchas brancas. Os antebraços do inseto também têm algumas manchas alaranjadas perto de suas pontas.

A forma e a cor das asas mudam no início da migração e parecem mais vermelhas e mais alongadas do que anteriormente.

O voo da monarca sulista é descrito como “lento e fluente”. A velocidade máxima da espécie é de estimados 9 km/h. Como comparação, o humano corre, em média, a uma velocidade de 9,7 a 12,9 km/h.

Borboleta Monarca do Sul Características

Os adultos são sexualmente dimórficos. Os machos são ligeiramente maiores que as fêmeas e têm uma mancha preta ou uma mancha de escamas androconiais em cada asa traseira. As veias das asas negras do macho são mais leves e mais estreitas que as das fêmeas.

A borboleta monarca-do-sul tem seis pernas como todos os insetos, mas usa somente as do meio e as patas traseiras. Isso porque as pernas dianteiras são vestigiais, como em todos os Nymphalidae, e mantidas contra seu corpo.

Habitat da Monarca-do-Sul

Os exemplares dessa espécie podem ser encontrados em latitudes tropicais e subtropicais da América do Sul, principalmente no:

  • Brasil;
  • Uruguai;
  • Paraguai;
  • Argentina;
  • Bolívia;
  • Chile;
  • Sul do Peru.

Curiosidade: A borboleta monarca-do-sul e a monarca-do-norte podem ter sido uma espécie única há tempos. Alguns pesquisadores acreditam que a espécie sulista se separou da do norte há quase 2 milhões de anos, no final do Plioceno.

O nível do mar era mais alto e toda a planície do Amazonas era uma vasta extensão de pântano. Isso oferecia um habitat limitado para as borboletas.

Durante a reprodução, os habitats das monarcas podem ser encontrados em:

  • Campos agrícolas;
  • Pastagens;
  • Remanescentes de pradarias;
  • Áreas residenciais urbanas e suburbanas;
  • Jardins;
  • Árvores;
  • Estradas;
  • Em qualquer lugar onde haja acesso a plantas hospedeiras larvares.
Borboleta Monarca do Sul em seu Habitat

A restauração de habitats é um objetivo primário nos esforços de conservação dessas borboletas. Os requisitos mudam durante a migração. Por exemplo, no outono, as borboletas devem ter acesso a plantas produtoras de néctar. Na primavera, devem ter acesso a plantas larvares e de néctar.

Ciclo de Vida da Borboleta

A borboleta monarca sulista passa por quatro estágios de metamorfose completa.

1.     Ovos

Os ovos são derivados de materiais ingeridos como larva e dos espermatóforos recebidos dos machos durante o acasalamento. Eles são depositados individualmente na parte inferior de uma folha jovem de uma planta de serralha durante os meses de primavera e verão.

O número de ovos postos por uma fêmea, que pode acasalar várias vezes, varia de 290 a 1180. Eles levam de 3 a 8 dias para se desenvolverem e eclodirem em larvas ou lagartas.

2.     Larvas

A lagarta passa por cinco principais e distintos estágios de crescimento e, após cada um, se transforma. Cada lagarta se torna maior do que a anterior. Isso porque ela consome e armazena energia na forma de gordura e nutrientes para transportá-la através do estágio de pupa sem alimentação.

Cada ínstar geralmente dura cerca de 3 a 5 dias, dependendo de vários fatores, como temperatura e disponibilidade de alimentos.

3.     Pupa

Para se preparar para a etapa da pupa ou crisálida, a lagarta da borboleta monarca-do-sul escolhe um lugar seguro. Nele ela tece uma espécie de ”almofada” de seda sobre uma superfície horizontal voltada para baixo. Nesse ponto, ela se vira e trava com segurança o último par de patas traseiras e fica pendurada de cabeça para baixo, na forma da letra J. Depois de passadas 12 a 16 horas, a lagarta repentinamente endireita seu corpo e entra em peristaltismo, alguns segundos antes de sua pele se abrir atrás da cabeça.

Em seguida, descama por um período de alguns minutos, revelando uma crisálida verde. A princípio, a crisálida é longa, macia e um tanto amorfa, mas após algumas horas, se compacta em sua forma distinta: uma crisálida opaca e verde pálida com pequenos pontos dourados na parte inferior e uma borda dourada e preta ao redor.

4.     Adulto

Uma borboleta monarca-dos-sul adulta surge após cerca de duas semanas como crisálida. Ela fica pendurada de cabeça para baixo por algumas horas até que suas asas estejam secas.

Os líquidos são bombeados para as asas e se expandem, secam e endurecem. A monarca expande e retrai suas asas e, quando as condições o permitem, voa e se alimenta de uma variedade de plantas de néctar.

A metamorfose dessa espécie, do ovo ao adulto, ocorre durante as temperaturas quentes do verão em apenas 25 dias. Mas pode se estender a até 7 semanas durante as condições frescas da primavera.

Durante o desenvolvimento, as larvas e seus hospedeiros são vulneráveis ​​a:

  • Condições climáticas extremas;
  • Predadores;
  • Parasitas;
  • Doenças.
Pupa Borboleta Monarca do Sul Adulto

Geralmente, menos de 10% dos ovos de monarca e lagartas sobrevivem.  No entanto, essa é uma taxa natural para a maioria das borboletas, uma vez que estão em baixo na cadeia alimentar.

Reprodução da Espécie

Machos saudáveis ​​são mais propensos a acasalar do que os não saudáveis. Os casais costumam acasalar mais de uma vez, já que as fêmeas que acasalam várias vezes põem mais ovos. O acasalamento das monarcas é menos dependente dos feromônios do que outras espécies em seu gênero.

A reprodução ocorre em duas fases. Durante a fase aérea, um macho persegue, e muitas vezes força uma fêmea para ficar sobre uma superfície. Durante a fase de solo, a borboleta monarca-do-sul copula e permanece presa por cerca de 30 a 60 minutos.

Apenas 30% das tentativas de acasalamento terminam em cópula, sugerindo que as fêmeas podem evitar esse contato. Durante a cópula, um macho transfere sua costa espermática para a fêmea. Juntamente com o esperma, o espermatozóide fornece nutrição à fêmea, o que a ajuda na postura dos ovos.

A borboleta monarca-do-sul é linda e interessante, não? Agora que você já a conhece, fique atento se aparecer alguma em seu jardim!

Veja também

Hábitat do Iaque

Hábitat do Iaque: Onde Eles Vivem?

Os iaques ou yaks (nome científico Bos grunniens) são bovídeos encontrados em áreas de levadíssima …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *