Home / Animais / Borboleta Danaus: Características, Nome Científico e Fotos

Borboleta Danaus: Características, Nome Científico e Fotos

As borboletas são animais tão variados na natureza, que muitas vezes, existem muitas espécies dentro de um único gênero, como é o caso do Danaus, que, entre outros tipos de borboleta, podemos citar a monarca, por exemplo. A seguir, vamos saber mais a respeito desse grupo de insetos, e quais as suas espécies mais populares.

Danaus é um gênero de borboletas que compreende, no total, 12 espécies distintas, e que habitam, predominantemente, áreas de climas temperados, tropicais e subtropicais. Entre os tipos mais conhecido dese gênero está a Danaus plexippus, ou simplesmente, borboleta monarca. São encontradas em praticamente todo o mundo, incluindo aí as Américas do Norte e do Sul, a África, a Ásia e a Austrália.

Borboleta Danaus: Algumas Características Básicas

Antigamente, no entanto, esse gênero de borboletas era dividido entre os seguintes subgêneros: Danaus, Salatura e Anosia. Contudo, essa classificação, com o passar do tempo, foi completamente abolida, ficando somente o Danaus mesmo englobando as espécies que pertenciam a essas classificações anteriores.

Mesmo não tendo muitas espécies dentro desse gênero, as que estão nele são exemplares bastante significativos, do tipo que estão entre os tipos de borboletas mais conhecidos popularmente no mundo, até por estrem distribuídas em boa parte dos continentes.

Borboleta Danaus Características

Imunidade a Venenos

É comum que as plantas possuem defesas químicas (como toxinas) para evitar que sejam devoradas por um sem números de herbívoros por aí. É nessa questão, no entanto, que borboletas pertencentes ao gênero Danaus se aproveitam dessas defesas químicas dessas determinadas plantas para se tornarem igualmente tóxicas.

Isso acontece pelo fato dessas borboletas terem dois mecanismos de defesa químicos, sendo ambos baseados em substâncias que justamente deixam certas plantas venenosas. As larvas das espécies de borboletas que compõem esse gênero são especialistas em absorverem as toxinas de plantas que seriam letais para outros animais, mas, que, pra elas, não constituem perigo algum.

As toxinas retidas servem como proteção tanto para as lagartas, quanto para as borboletas adultas. Interessante notar, inclusive, que mesmo na fase adulta esses insetos continuam coletando essas substâncias tóxicas das plantas quando vão pegar o seu néctar.

Alguns machos de certas espécies de Danaus utilizam esses compostos na síntese de feromônios sexuais, entre outras questões relacionadas à sua reprodução em geral.

Algumas Espécies Desse Gênero

Danaus plexippus (borboleta monarca)

Com uma grandes distribuição geográfica pelas Américas, essa espécie de Danaus é uma das borboletas mais conhecidas do mundo. Seu tamanho pode atingir até 70 mm de envergadura das asas, e a coloração destas é alaranjada com listras negras e alguns pontos esbranquiçados.

Os ovos postos pelas fêmeas são do tamanho da cabeça de um alfinete apenas, e após uns 12 dias, eles chocam, nascendo deles pequenas lagartas com riscas brancas, amarelas e pretas. Inclusive, a alimentação delas são folhas das plantas de serralha, cuja seiva branca é bastante tóxica para outros animais, mas, que em nada afeta essas lagartas. Nisso, o próprio corpo delas acaba sendo tóxico para seus predadores.

Sem dúvida, uma das espécies de borboletas mais conhecidas em todo o mundo, e uma das mais peculiares.

Danaus genutia (borboleta tigre comum)

Originária da Índia, essa espécie aqui se parece muito com sua prima, a borboleta monarca. A envergadura das asas da tigre comum pode chegar a 95 mm, possuindo asas amarronzadas com veias bem delimitadas, e largas faixas pretas. A diferença é que os machos possuem uma bolsa na asa traseira.

Além da Índia, esse tipo de borboleta também pode ser encontrada no sudoeste asiática e na Austrália (com exceção da Nova Guiné). O habitat mais comum dessa espécie é em matagais e florestas secas e úmidas, preferindo, portanto, áreas onde haja alta precipitação de chuvas. E assim como suas parentes mais próximas (as borboletas monarcas), essa daqui “sequestra” toxinas de plantas que se alimenta para se proteger de predadores.

Danaus Genutia

Danaus melanippus (borboleta tigre branco)

Espécia encontrada predominantemente na Ásia tropical, mais precisamente entre a Índia e as Filipinas, passando pela China e Taiwan. Dentro desse tipo, existem cerca de 17 subespécies diferentes, praticamente todas bem semelhantes a outras espécies de Danaus que se encontram nessas mesmas localidades.

Por ser muito semelhante ao tigre comum, essa daqui é bastante confundida com ela, mas dá pra diferenciá-las pois a tigre branco possui uma larga faixa preta nas asas que fica bem evidente nela. Além disso, esta aqui não possui colorações alaranjadas fortes como a outra.

Curiosidades de Algumas Espécies de Danaus

A espécie mais representativa desse gênero, a monarca, é conhecida por ser uma borboleta que percorre distâncias extremamente longas, mesmo com o seu corpo diminuto. Como isso é possível? Recentemente, descobriu-se que as monarcas (pelo menos, as representantes norte-americanas), fazem uso do Sol e do campo magnético da Terra como espécies de “ferramentas de navegação”. A utilização desse campo magnético, inclusive, é bastante útil, especialmente, em dias nublados, nos quais a borboleta não tem como se orientar através do Sol.

Ah, e não é à toa que a borboleta monarca, espécime mais representativa desse gênero, precisa de tais artifícios para poder se locomover. Afinal, ela faz verdadeiras jornadas, que, para o seu tamanho minúsculo, são verdadeiramente impressionantes. Por exemplo, elas podem viajar dos Grandes Lagos, localizado no Canadá, até o Golfo do México, o que dá uma distância de aproximadamente 3.200 km! Na estação da primavera, elas retornam à parte norte da América.

No geral, as cores das borboletas são importantíssimas para a vida selvagem delas. No caso do gênero Danaus, mais ainda, visto que que gênero possui uma boa variedade de espécies. E as cores diferentes desses animais servem a eles como uma espécie de “carteira de identidade”. É através dessa características que se sabe quem são machos e fêmeas, sendo que quando está no período de acasalamento, é justamente através das cores que machos e fêmeas se atraem entre si.

Desde a Antiguidade que as pessoas têm um certo fascínio pelas borboletas, e isso pode ser comprovado através de afrescos egípcios localizados na cidade de Tebas, onde podem ser vistas representações de borboletas, sendo que tais obras possuem mais de 3.500 anos de idade.

Veja também

Hábitat do Marreco: Onde Eles Vivem ?

Marreco na verdade é nome popular para uma espécie de pato de pequenas dimensões, no …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *