Home / Animais / Bivalves: Reino, Filo, Classe, Ordem, Família e Gênero

Bivalves: Reino, Filo, Classe, Ordem, Família e Gênero

Os animais que vivem no ambiente aquático possuem muitos detalhes especiais, alguns mais comuns do que outros. Nesse cenário, os animais que habitam o mundo aquático podem ser pouco acessíveis para as pessoas, o que cria situações em que muitos não conhecem tão bem uma série de nomes ligados ao mar.

Esse é o caso dos bivalves, tipos animais muito interessantes, mas que são conhecidos por poucas pessoas. Ou, na verdade, por menos pessoas do que poderiam. Os bivalves nada mais são do que moluscos, que possuem sempre uma concha ao seu redor, para a sua proteção. Essa concha é formada por calcário, um material sólido e capaz de resistir ao choque mecânico de maneira muito forte, o que torna o molusco que ali habita um animal bastante preservado.

O grupo dos bivalves possui milhões de exemplares, o que não é, de nenhuma maneira, um exagero. Isso porque esse grupo tem cerca de 15 mil espécies em todo o mundo, o que leva a um número altíssimo de exemplares por espécies, fazendo com que, no fim das contas, os bivalves tenham inúmeros exemplares. Para reconhecer um bivalve pela concha, ainda que esse método não seja definitivo, pode ser bom analisar se a concha possui os lados simétricos e, claro, a concha de calcário, em geral na cor clara.

Bivalves
Bivalves

Reino, Filo e Classe das Bivalves

  • Reino: Animalia;

  • Filo: Mollusca;

  • Classe: Bivalvia.

Os bivalves são, na verdade, uma classe. Dessa forma, só é possível enumerar os grupos aos quais pertencem os bivalves até a classe, pois, dali em diante, cada ser vivo possui as suas características próprias e, dessa forma, não pode ser analisado em grupo.

Em todo caso, os bivalves estão no reino Animalia, já que os moluscos que habita o interior das sólidas conchas são animais, assim como as pessoas ou os cachorros, por exemplo. Isso porque o reino Animalia é muito grande, assim como outros tipos de reinos, já que englobam diversos outros grupos. Em todo caso, logo adiante aparece o filo dos bivalves, que é o Mollusca.

Esse é o filo, como diz o nome, que possui os moluscos em sua composição. Logo, o filo Mollusca apenas tem moluscos, de tipos variados e diversas variações. Por fim, há a classe Bivalvia, que possui os milhões de bivalves presentes em todo o mundo, todos com conchas de calcário.

Características dos Bivalves

Os bivalves são uma classe, com muitas espécies em seu interior. Dessa maneira, é muito natural que os bivalves possam variar tanto, já que há milhares de espécies em todo o mundo. Com diferenças de cor, tamanho e formato, os bivalves podem, por exemplo, medir de 15, milímetro até 1,2 metro.

Toda essa diferença torna mais difícil enumerar as características dos bivalves a fundo, até mesmo pela maneira como esses animais são capazes de se diferenciar. Em momentos, por exemplo, os bivalves possuem características distintas mesmo estando próximos em termos biológicos, já que há diferenciações claras e individuais de cada animal. Ademais, os bivalves podem chegar a pesar cerca de 225 quilos, a depender do local em que estão presentes e de como absorvem a água e os nutrientes ao seu redor.

A parte da concha é a responsável por proteger o corpo dos bivalves, já que o molusco do interior é mole e frágil. Logo, sem as conchas seria impossível que o bivalve pudesse se manter vivo no ambiente marinho. Ademais, há músculos que conectam o molusco à concha, facilitando até mesmo a movimentação desse animal e, assim, fazendo a ligação entre as partes dos bivalves.

Modo de Vida dos Bivalves

Para variar, os bivalves pode apresentar muitas diferenças também em questões ligadas ao modo de vida e ao seu comportamento. Isso depende de muitas questões, já que algumas espécies de bivalves podem passar toda a sua via presos a algum local em específico, enquanto outros exemplares de bivalves podem se manter flutuando na água, movimentando-se para outras partes.

Na verdade, a concha serve também para facilitar a movimentação do bivalve, já que possui ligação com o molusco do seu interior através de uma série de músculos responsáveis pela conexão. Há até mesmo alguns tipos de bivalves capazes de realizar pequenos buracos na areia para fugir dos seus predadores. Porém, talvez você esteja se perguntando como o bivalve faz para se movimentar, já que não possui nadadeiras ou qualquer outra coisa do tipo.

Na realidade, o bivalve filtra a água que entra no seu interior, para ser capaz de absorver os nutrientes do mar. Dessa forma, sempre haverá água no interior dos bivalves, por vezes em grande quantidade. Dessa maneira, o bivalve se movimenta ao liberar água e ganhar impulsão com essa liberação. O movimento costuma ser simples, embora muito importante para o modo de vida de muitos bivalves.

Mais Informações Sobre os Bivalves

Os bivalves são animais aquáticos, mas que podem viver em diferentes porções de água. Dessa maneira, um bivalve pode viver em água doce ou salgada, ainda sendo capaz de viver nas faixas de transição.

Contudo, até mesmo pelos nutrientes, o mais comum é que os bivalves vivam no ambiente marinho, onde podem se movimentar de maneira mais livre e conseguem acesso a uma variedade grande de substâncias necessárias à sua vida. Isso porque o tipo de alimentação desse animal é por filtração, o que faz com que os bivalves precisem sempre retirar a água do meio exterior para absorver aquilo que precisam para manter a vida.

Os bivalves sugiram ainda no período chamado Cambriano, há cerca de 500 milhões de anos. Dessa maneira, essas espécies possuem um tempo de vida muito grande, ainda que tenham aumentado e diminuído de volume populacional ao longo do tempo.

Em algumas fases da vida, por exemplo, os bivalves sofreram extinções e foram capazes de retornar o seu crescimento, sempre através do mar. Em todo caso, atualmente os bivalves estão presentes em grande parte do mundo, sendo tidos como animais cosmopolitas. Ou seja, os bivalves podem viver em qualquer parte de todo o mundo, até mesmo pelo alto número de espécies existentes ao redor do planeta.

Veja também

Lagarto Chicote- de- Garganta- Alaranjada: Características e Fotos

O lagarto chicote de garganta alaranjada (nome científico Aspidoscelis hyperythrus) é uma espécie nativa do …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *