Home / Animais / Asno Selvagem Africano: Características, Habitat e Fotos

Asno Selvagem Africano: Características, Habitat e Fotos

O asno selvagem africano (equus africanus) é um mamífero perissodátilo pertencente à família dos equídeos. Acredita-se que seja o ancestral direto do burro domesticado (equus africanus asinus) e, por esse motivo, está atualmente classificado na mesma espécie. Vive nos desertos e em outras regiões áridas do nordeste da África, na Eritreia, Etiópia e Somália; no passado, ocupava uma faixa muito mais ampla, que também incluía Sudão, Egito e Líbia. Apenas 570 espécimes permanecem na natureza.

Asno Selvagem Africano: Características, Habitat E Fotos

O asno selvagem africano mede 2 m de comprimento, aos quais se acrescentam outros 30 a 50 cm de cauda e 1,25 a 1,45 m de altura na cernelha. Ele pesa 230 a 275 kg. A pelagem, acetinada e áspera, varia em tons de cinza claro a marrom, mas é sempre branca nas regiões inferiores e nas pernas.

Em todas as subespécies há uma fina faixa escura nas costas, mas na de Nubia, equus africanus africanus, assim como na forma doméstica, há também outra faixa que corre ao longo dos ombros, de modo a formar uma espécie de cruz.

As pernas da forma somaliana, equus africanus somalicus, são marcadas por listras horizontais pretas que lembram as da zebra. No topo do pescoço, uma juba formada por cabelos rígidos e lisos e pela extremidade negra. As orelhas, cujas margens também são pretas, são bastante grandes. A cauda termina com um tufo de cabelo preto. Os cascos são relativamente pequenos, tendo aproximadamente o mesmo diâmetro que as pernas.

Os asnos selvagens africanos estão bem adaptados para viver em ambientes desérticos ou semi desérticos. Seu sistema digestivo é muito resistente e é capaz de cortar até os vegetais mais resistentes. Eles também podem suportar água por longos períodos de tempo.

As orelhas grandes, além de serem um excelente órgão auditivo, desempenham um papel importante no resfriamento do corpo. Devido à falta de vegetação, esses equídeos são forçados a viver separados um do outro (exceto mães e bebês), ao contrário do que acontece nos cavalos selvagens. Eles emitem um zurro ensurdecedor (audível até 3 km de distância) que permite que os vários espécimes mantenham contato também na vasta desolação do deserto.

Asno Selvagem Africano: Taxonomia E Nome Científico

Segundo as opiniões, os cientistas consideram o asno selvagem doméstico e africano como pertencendo à mesma espécie ou a duas espécies diferentes; ambas as versões são aceitas, embora a primeira seja considerada a mais válida do ponto de vista filogenético. Às vezes, essa espécie é indicada pelo nome científico de equus asinus, adequado à forma doméstica, que, sendo mais velha, goza do direito de prioridade.

Mas desde a entrada em vigor da Parecer 2027 do Código Internacional de Nomenclatura Zoológica, que para evitar confusões taxonômicas requer o chamado de formas domésticas com o mesmo nome que as selvagens, a espécie manteve o nome equus africanus. Assim, reconhecendo apenas uma espécie, o nome científico correto do burro doméstico é equus africanus asinus.

Asno Selvagem Africano: Comportamento E Alimentação

O asno selvagem africano é ativo principalmente nas horas mais frias do dia, ou seja, no final da tarde e no início da manhã, e passa o resto do dia escondido nas colinas rochosas. Rápido e bem adaptado ao movimento em terreno rochoso, pode atingir velocidades de 50 km/h. Os machos adultos defendem vastos territórios com cerca de 23 km², marcando suas fronteiras com montes de excremento, claramente visíveis no território plano e monótono do deserto.

Por causa do tamanho desses territórios, os machos dominantes não podem afastar os outros espécimes do mesmo sexo; de fato, eles toleram sua presença muito bem, mesmo que os considerem subordinados e se mantendo longe de fêmeas residentes. Na presença de fêmeas receptivas, os machos começam a zurrar ruidosamente. Esses animais podem viver em bandos de até cinquenta membros.

Como já mencionado, os asnos selvagens são capazes de correr muito rápido, atingindo quase a velocidade do cavalo. No entanto, ao contrário da maioria dos Ungulados, ao se aproximarem do perigo, eles não fogem imediatamente, mas primeiro tentam adivinhar qual é o peso real da ameaça. Se atacados, eles podem se defender chutando violentamente com os cascos dianteiro e traseiro.

Asno Selvagem Africano Comendo Grama
Asno Selvagem Africano Comendo Grama

Os asnos foram usados para arrastar carroças desde a época dos sumérios antigos, em 2600 AC. No Stendardo di Ur, que remonta a cerca de 2000 AC, alguns equídeos são representados por carros de arrasto; por um longo tempo, considerou-se que eram onagros, mas agora se pensa que eles eram burros domésticos reais.

A dieta do asno selvagem africano consiste em grama, casca e folhas. Embora seja muito adaptado à vida em ambientes áridos, esse animal depende da água para sobreviver e, se não conseguir extraí-lo dos vegetais que come, deve beber pelo menos uma vez a cada três dias. No entanto, para viver, mesmo pequenas quantidades de líquidos são suficientes e algumas amostras também foram vistas bebendo água salgada ou salobra.

Asno Selvagem Africano: Status E Conservação

O asno selvagem africano (equus africanus) está classificado na lista vermelha de espécies ameaçadas de extinção pela IUCN. Embora a espécie equus africanus não corra nenhum risco de extinção, dada a abundância de espécimes domesticados, as duas subespécies selvagens restantes estão em perigo crítico.

Os asnos selvagens africanos foram capturados por séculos para transformá-los em animais domésticos e essa prática, combinada com cruzamentos entre espécimes selvagens e domésticos, levou a um declínio considerável da população, tanto que hoje em dia eles permanecem na natureza com apenas algumas centenas.

Além disso, esses animais são caçados por carne e partes de seus corpos usados na medicina tradicional, tanto na Etiópia quanto na Somália, onde agitações civis recentes tornaram poderosas armas de fogo à disposição da população. A competição por pastagens com gado doméstico e a escassez de reservas de água, usadas para fins agrícolas, também constituem um obstáculo ao futuro desses animais.

Asno Selvagem Pastando
Asno Selvagem Pastando

Embora a espécie esteja protegida em todos os estados em que vive, é difícil aplicar medidas de proteção. Uma população protegida de asnos selvagens da Somália vive na Reserva Natural Yotvata Hai-Bar, Israel, ao norte de Eilat, fundada em 1968 com o objetivo de aumentar a população de espécies animais ameaçadas no deserto. Assim como os cavalos, os burros são animais muito resistentes e, se fossem adequadamente protegidos, poderiam aumentar consideravelmente em pouco tempo.

Veja também

Pato-de-Crista: Características, Nome Cientifico, Habitat e Fotos

A criação de patos é muito comum no Brasil, já que não exige grande trabalho …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *