Home / Animais / Ararinha-de-Testa-Vermelha: Características e Fotos

Ararinha-de-Testa-Vermelha: Características e Fotos

As formas e as cores ditam o tom da beleza na natureza, que o digam os ornitólogos, incansáveis apreendedores das cores e imagens das aves, entre elas, os psitacídeos. Estas maravilhas da natureza multicoloridas enfeitam todos os continentes, e além de coloridos são sociáveis, longevas e inteligentes. Araras, maracanãs, papagaios e periquitos, são todos membros da família psittacidae, cujas características causam grande impacto, pois são aves que plumagens multicoloridas, variando do verde, vermelho, amarelo e azul, sendo comum duas ou mais cores alternadas, em uma combinação belíssima e estonteante.

Ararinha-de-Testa-Vermelha – Características

No zoológico de Sorocaba, que é uma referência na reprodução de animais em cativeiro e portanto, na preservação de espécies ameaçadas, um visitante há de poder admirar uma destas ararinhas, mas em estado natural fica muito difícil, pois ela costuma voar a grandes altitudes.

Embora seja predominantemente verde, se apresenta tão multicolorida como todas as aves desta família, possui marcações em vermelho e laranja na testa, nas orelhas e em cima das asas, culminando com penugens bege ao redor dos olhos, penugens azuis nas extremidades da asa e na cauda, bico cinza, olhos laranja e patas cinza, um contraste que a torna encantadora. A Arara-de-testa-vermelha é nativa de uma área montanhosa, semi-desértica e pequena, da Bolívia, situado a cerca de 200 km a oeste de Santa Cruz. O clima é semi árido, com noites frias e dias quentes. Chuvas vem em raras tempestades fortes.

Hábitos Alimentares

Alimentam-se de amendoim e milho de campos cultivados, como também de várias espécies de cactos (Cereus ), com quem têm uma relação mutualística. Como a arara e o cacto estão limitados ao mesmo ecossistema árido, as araras são um dispersante de sementes eficaz. Depois que as araras-de-testa-vermelha se alimentam dos frutos de cactos, as sementes são excretadas sadias e espalhadas pelo vale, preservando assim a população do cacto, que em
contrapartida servem como fonte de alimento e água, em seu habitat árido.

Araras-de-testa-vermelha também polinizam inadvertidamente algumas plantas, como o Schinopsis chilensis quebracho e Prosopis, enquanto se alimentam e outras frutas selvagens.

Reprodução

A ararinha-de-testa-vermelha é uma ave altamente ameaçada de extinção, e na natureza calcula-se uma população de menos de 500 indivíduos, entretanto sua reprodução em cativeiro tem sido um sucesso, e estão se tornando cada vez mais disponíveis para adoção, como animal de estimação.

Seu comportamento brincalhão, carinhoso e curioso em cativeiro está aumentando sua popularidade. Acredita-se que sua expectativa de vida em cativeiro, com os devidos cuidados exceda os 40 ou 50 anos e que consiga reproduzir até além dos 40 anos. O ideal para se ter certeza do sexo da ave é o exame de DNA. Alcançam a maturidade sexual
com três anos. Na natureza, nidificam principalmente em fendas de precipícios e normalmente com um rio abaixo. Troncos de vegetais ocos e caixotes de madeira servem de ninho quando em cativeiro.

Araras-de-testa-vermelha geralmente não demarcam território, mas durante a estação reprodutiva os casais podem defender as áreas próximas da entrada do ninho. A fêmea põe de dois a três ovos, com período de incubação de 28 dias, podendo reproduzir até duas vezes por ano. Os pais regurgitam o alimento diretamente no bico dos filhotes.
Essas aves são monogâmicas e ambos os pais cuidam do ninho, mas o tempo gasto no ninho varia em cada par. Após o nascimento dos filhotes, os pais passam a maior parte do tempo no ninho.

Ara Rubrogenys
Ara Rubrogenys

A partir do segundo mes as primeiras penas começam a crescer e os filhotes, curiosos, começam a explorar o meio em que vivem, os filhotes se diferenciam dos adultos pela ausência da cor vermelha na testa , essa plumagem de adulto será atingida somente aos dois anos.
A Arararinha-de-testa-vermelha (Ara rubrogenys), quando adulta, mede em torno de 55 cm. e pesa mais ou menos 500 gr.

Comportamento

Normalmente andam em pares ou bandos pequenos de até 30 pássaros, fora da época reprodutiva, muitas atividades sociais ocorrem dentro do bando, mas a maioria das interações ocorre dentro de membros da mesma família. Mesmo fora da estação reprodutiva, a cópula e a preening ocorrem exclusivamente entre pares, presumivelmente para manter o vínculo. Os pares também exibem comportamentos de carícias definidos por mordiscar penas de rosto ou agarrar bicos. O nível de excitação do grupo, varia em grande parte, dependendo da idade e da quantidade de indivíduos no bando, eles geralmente se reunem perto dos ninhos pelas manhãs e nos
finais de tarde causando grande alvoroço.

Araras-de-testa-vermelha se comunicam fazendo muito barulho entre elas. Demonstram ser inteligentes e podem assobiar e imitar a voz humana, além de ter um grito barulhento. Eles têm duas sonorizações diferentes, conhecidas como sonorização de twitter e sonorização de alerta. Quiet twitter chamamento ocorre entre os parceiros.

As vocalizações entre o casal iniciam com um grito estridente e diminuem em um silvo suave e riso. Sonorizações de alerta são dadas em avisos denunciando a aproximação de predadores na área (falcões), e são manifestadas por vocalização estridentes por longos intervalos. Os indivíduos mais jovens têm uma vocalização mais suave, porém mais alta, quando comparada com a vocalização dos adultos. O modo de vida social das araras-de-cara-vermelha parece sugerir que os bandos são uma central de troca de informações onde os indivíduos podem compartilhar experiências, como bons locais de forrageamento.

Os bandos também demonstram integração social, onde um indivíduo toma uma iniciativa, como uma vocalização específica, que é rapidamente repetida e disseminada pelos outros. Observadores sugerem que este comportamento serve para manter a união do rebanho e reduzir a agressão entre os membros do grupo.

Ameaças

Como resultado da destruição do habitat para a agricultura, pastagem ou lenha, há menos fontes de alimentos nativos disponíveis e as aves se voltaram para as culturas cultivadas. A cultura preferida é o milho e muitas lavouras foram afetadas pela sua presença, os agricultores que dependem dessa cultura, passaram a encara-las como uma praga, porque suas incursões destruíam suas plantações e passaram a utilizar armas de fogo ou armadilhas para proteger suas propriedades.

Veja também

Araçari-de-Pescoço-Preto: Características, Nome Cientifico e Fotos

As aves são essenciais para todo o mundo, já que a partir das aves as …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *