Home / Animais / Aranha Cruentata É Venenosa? Características e Nome Científico

Aranha Cruentata É Venenosa? Características e Nome Científico

Pra começar essa aranha nem devia estar aqui. Se você encontrar uma dessas por seu jardim ou telhado, sinto muito lhe informar, mas trata-se de uma invasão. E do jeito que elas se reproduzem, trata-se de uma imensa invasão já fora de controle.

A Família Nephilinae

Pra começar as aranhas dessa família em sua maioria, ou quase a totalidade, são de origens asiáticas ou africanas. Nephilinae é uma subfamília de aranha da família araneidae com cinco gêneros: clitaetra, herennia, nephila, nephilengys e nephilingis.

As aranhas do gênero clitaetra são predominantemente da África, Madagascar, Sri Lanka. As aranhas do gênero herennia são predominantemente do Sul da Ásia, Austrália. As aranhas do gênero nephilengys são predominantemente do Sul da Ásia para o norte da Austrália. As aranhas do gênero nephilingis são nativas da África apenas e as aranhas do gênero nephila, embora sejam hoje consideradas pan-tropical, são de origem inicialmente da África, Ásia e Austrália.

A maioria das aranhas nephilinae exibem uma característica muito peculiar: a seleção extrema de orientação sexual. Os pedipalpos da maioria dos gêneros de aranhas dessa família se tornaram altamente derivados pela proliferação de bulbos palpais complexos e dilatados que se desprendem dentro das aberturas genitais das fêmeas após a cópula.

Os palpos quebrados servem como plugues de acasalamento, o que torna mais difícil o acasalamento futuro com uma fêmea acasalada. Essas aranhas também participam da guarda de parceiros, ou seja, um macho acasalado ficará de guarda por sua fêmea e afugentará outros machos, aumentando assim a parcela de paternidade do macho acasalado.

Machos acasalados são castrados no processo de acasalamento do parceiro, embora isso possa ser uma vantagem na proteção de acasalamento, já que os machos acasalados têm lutado de forma mais agressiva e ganham com mais frequência que os machos virgens. Assim, enquanto as aranhas fêmeas ainda são pelo menos potencialmente poligâmicas, os machos se tornaram monógamos.

Cuidado Com a Identificação

Ainda antes de falar da espécie invasora no Brasil, é válido chamar a atenção para uma provável confusão que pode ocorrer ao mencionar o nome científico da espécie invasora no Brasil. Isso porque dentro dessa família nephilinae, dois gêneros se confundem não só na morfologia como na escrita de sua taxonomia. São os gêneros nephilengys e nephilingis.

Embora ambos os gêneros possuam, de fato, espécies aracnídeas muito semelhantes, é importante ressaltar que a espécie existente no Brasil pertence ao gênero nephilingis e não nephilengys. Nephilengys é o mais sinantrópico (encontrado dentro e ao redor de habitações humanas) dos gêneros de nefilina. Eles constroem suas teias contra substratos como troncos de árvores ou paredes.

Uma característica que ajuda na diferenciação das aranhas do gênero nephilengys está em alguns aspectos de sua constituição física. A carapaça apresenta fortes espinhos eretos. As bordas da carapaça são forradas com uma fileira de longos cabelos brancos. As aranhas desse gênero ocorrem na Ásia tropical, da Índia à Indonésia e em Queensland, na Austrália.

Em 2013, com base em estudos filogenéticos, Matjaž Kuntner e colaboradores dividiram o gênero original Nephilengys em dois gêneros. Duas espécies foram deixadas em nephilengys, as quatro restantes foram transferidas para o novo gênero nephilingis. Nephilengys é diferenciado de nephilingis pelas formas do epigênio feminino e pelo bulbo palpal masculino.

Aranha Cruentata – Características E Nome Científico

Com tudo explicado, vamos nos ater então a espécie que solicita o nosso artigo, cujo nome científico é nephilingis cruentata. Como dito, o novo gênero nephilingis compreende quatro espécies de aranha, mas somente a espécie nephilingis cruentata foi introduzida na Amércia do Sul e tornou-se uma espécie invasora.

Nephilingis cruentata é encontrada hoje na África tropical e subtropical e em várias áreas determinadas da América do Sul (quase todo o Brasil, norte da Colômbia e Paraguai), onde provavelmente foi introduzida pelos humanos no final do século XIX, no máximo. Seu nome cruentata é derivado do latim cruentus “bloody”, provavelmente referindo-se ao esterno vermelho que pode ser visto nas fêmeas da espécie.

Fêmeas dessa espécie são grandes aranhas, com um comprimento de corpo entre 16 a 28 mm. O epigênio é mais largo que longo, sem um septo central ou borda anterior, distinguindo-as das fêmeas de nephilengys. Os machos são consideravelmente menores. O condutor do bulbo palpal é curto, largo e espiralado. Espécies de nephilingis, semelhante as de nephilengys, constroem grandes teias assimétricas em árvores com um esconderijo no qual se escondem durante o dia.

As teias utilizam ramos e suportes semelhantes, mas são principalmente aéreos, contrastando com os de outras espécies nefilinas, cujas teias seguem os contornos do tronco da árvore. Uma particularidade interessante nas fêmeas dessa espécie, aliás, nas fêmeas de toda essa família, está no hábito de renovarem parcialmente sua teia.

Fêmeas de nephilingis cruentata constroem teias de aranha elaboradas com fios amarelados, talvez a mais complexa de todas as aranhas. De forma esférica, eles são frequentemente renovados à medida que perdem a viscosidade após algumas horas. A teia engana muitos insetos que permanecem presos lá. Provavelmente também, a reconstrução contínua da teia pode ser uma maneira de se livrar temporariamente de parasitas inconvenientes.

Nos últimos anos o fio específico secretado por essas aranhas vem afetando os estudiosos da nanotecnologia, pois, submetidos a experimentos do ponto de vista tecnológico, percebeu-se que possui as seguintes propriedades excepcionais: maior resistência ao alongamento do aço pelo mesmo diâmetro, extensibilidade comparável à borracha, capacidade de absorver água sem perder as propriedades anteriores listadas; também é biodegradável e tem propriedades mecânicas comparáveis ao kevlar.

Aranha Cruentata É Venenosa?

Sendo uma espécie invasiva que tem se tornado muito frequente em diversas regiões do território brasileiro, é normal que haja essa preocupação com a agressividade e um possível confronto que resulte em mordidas. Será que são venenosas? Será que devemos nos preocupar? Bom, sim, as aranhas nephilingis cruentata são venenosas.

Elas secretam um veneno que é bastante poderoso e semelhante ao da viúva negra, mas sem consequências letais para os seres humanos. Pode porém causar edema e bolhas sem consequências. É válido, no entanto, levar em consideração que cada caso é um caso e, como no caso da maioria das picadas de aranhas, há pessoas que podem ser suscetíveis e sofrer efeitos mais preocupantes.

Aranha Cruentata Andando na Teia
Aranha Cruentata Andando na Teia

Principalmente crianças, idosos e pessoas já passíveis de alergias precisam ter um cuidado redobrado. E, no caso extremo de uma mordida (visto que essas aranhas são tímidas e evitam o confronto com humanos), é sempre recomendável buscar uma orientação médica, certificando-se de identificar a aranha que mordeu (capturando ou fotografando a espécie).

Veja também

Carrapato Marrom-Vermelho: Características, Habitat e Fotos

Os carrapatos existem em muitas variedades diferentes que não apenas parecem diferentes, mas também vivem …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *