Home / Animais / Anêmona-do-Mar: Reino, Filo, Classe, Ordem, Família e Gênero

Anêmona-do-Mar: Reino, Filo, Classe, Ordem, Família e Gênero

Esses animais aquáticos são predadores que pertencem à ordem Actiniaria. O nome “anêmona” vêm das plantas homônimas. Esses animais estão no grupo Cnidaria. Como todo cnidário, essas criaturas têm relação com as águas-vivas, com os corais e com outros animais marinhos.

Uma anêmona marinha tradicional possui um pólipo que tem sua base ligada a uma superfície rígida. Esse animal é capaz de viver em locais de superfície macia e algumas de suas espécies passam parte de sua vida flutuando próximas da superfície da água.

Características Gerais

Elas têm um tronco em seu pólipo e acima desse tronco há um disco oral que possui um anel tentacular e uma boca que fica no centro de seu corpo colunado. Esses tentáculos são capazes de se retrair ou de se expandir, o que os transforma em um excelente recurso para a captura de presas. As anêmonas marinhas possuem cnidoblastos (células que liberam toxinas) como armas para capturar suas vítimas.

A anêmona marinha costuma fazer uma espécie de simbiose com zooxantelas (organismos unicelulares de cor amarelada que vivem associados aos corais, nudibrânquios e outros animais marinhos). Além disso, esse animal costuma ficar próximo das algas verdes e pode se associar a peixes de pequeno porte em uma relação que é benéfica para ambos.

O processo de reprodução dessas criaturas é por meio da liberação de esperma e de óvulos pela abertura bucal. Seus ovos se transformam em larvas e, com o passar do tempo, procuram o fundo do mar para se desenvolver.

Anêmona do Mar Características

Elas também podem ser assexuais, pois podem se reproduzir quando se partem ao meio e se transformam em duas. Além disso, pedaços arrancados desse animal podem se regenerar e dar vida a novas anêmonas. Com relação ao comércio, elas normalmente são colocadas em aquários para exposição. Essa criatura do mar está em risco de extinção por conta de sua caça ostensiva.

Informações Científicas

Esse animal pertence ao reino Metazoa, também conhecido como reino animal e seu domínio é o Eukaria. Além disso, a anêmona-do-mar pertence ao filo dos cnidários e a sua classe é a antozoária. A subclasse dessa criatura é a Hexacoralla e a sua ordem é a Actiniaria.

Descrição Física

A anêmona marinha mede entre 1 e 5 cm de diâmetro e seu comprimento fica entre 1,5 cm e 10 cm. Eles são capazes de se inflar, o que causa uma variação em suas dimensões. Por exemplo, tanto a anêmona rosa-areia quanto a anêmona-de-Mertens podem ultrapassar um metro de diâmetro. Por outro lado, a anêmona-plumosa-gigante excede um metro de comprimento. Algumas anêmonas possuem uma parte inferior cheia de bulbos, que serve para lhes manter ancoradas a um determinado local.

O tronco desse animal possui uma forma parecida com a de um cilindro. Essa parte de seu corpo pode ser lisa ou ter algumas deformações específicas. Ele possui vesículas minúsculas e papilas que podem ser sólidas ou adesivas. A parte que fica abaixo do disco oral da anêmona-do-mar é chamada de capitulum.

Quando o corpo desse animal fica contraído, seus tentáculos e seu capítulo ficam dobrados na faringe e se mantém fixos em um local por conta de um músculo forte que fica na parte central da coluna. Existe uma dobra nas laterais do corpo da anêmona e ela serve para proteger esse animal enquanto ele se retrai.

As anêmonas possuem um veneno que deixa as suas presas paralisadas e muito doloridas. Com isso, esse predador aquático captura as suas vítimas e as coloca em sua boca. O que acontece depois é o famoso processo de digestão. Suas toxinas são muito prejudiciais para peixes e crustáceos.

Entretanto, o peixe-palhaço (filme “Procurando Nemo”) e outros peixes de pequeno porte conseguem resistir a esse veneno. Eles se refugiam nos tentáculos da anêmona visando se esconder de predadores, mas não a prejudicam em nada.

Muitas anêmonas têm essa relação com alguns tipos de peixes e não sofrem dano algum. Boa parte das anêmonas marinhas não é nociva ao ser humano, mas existem algumas que são extremamente venenosas. Entre as mais perigosas para os homens estão às anêmonas-das-árvores e as espécies Phyllodiscus semoni e Stichodactyla spp. Todas podem levar um ser humano ao óbito.

Processo Digestório

As anêmonas possuem um orifício único que serve como boca e ânus. Essa abertura está ligada ao estômago e serve tanto para receber alimentos quanto para expelir dejetos. Pode-se dizer que o intestino desse animal está incompleto.

A boca desse animal possui um formato de fenda e suas extremidades têm uma ou duas ranhuras. O sulco gástrico dessa criatura faz os pedaços de alimento se movimentarem dentro da sua cavidade gastrovascular. Além disso, esse sulco também ajuda na movimentação de água pelo corpo da anêmona. Esse animal possui um achatamento em sua faringe.

O estomago dessa criatura marinha é revestido por uma proteção em ambos os lados. Além disso, ele possui filamentos cuja única função é trabalhar na secreção das enzimas digestórias. Em algumas anêmonas, seus filamentos ficam estendidos abaixo da parte inferior do mesentério (órgão que se estende por toda a parede da coluna ou então em todo o caminho da garganta do animal). Isso significa que esses filamentos permanecem livres na região da cavidade gastrovascular, em um sistema onde eles se parecem com fios.

Alimentação

Esses animais são predadores típicos, pois gostam de capturar suas vítimas e depois devorá-las. As anêmonas marinhas normalmente imobilizam suas presas com o veneno de seus tentáculos e as jogam dentro de suas bocas. Ela é capaz de aumentar a dimensão de sua boca para engolir presas de maior porte, como moluscos e algumas espécies de peixes.

As anêmonas-do-sol têm o hábito de prender ouriços marinhos em sua boca. Alguns tipos de anêmonas vivem sua fase larvária como parasitas de outras criaturas marinhas. A anêmona parasita de doze tentáculos é uma delas, pois em seus primeiros dias de vida ela se infiltra nas águas-vivas, se alimentando de seus tecidos e gônadas (órgão responsável por produzir gametas). Elas fazem isso até chegarem à fase adulta.

Locais de Habitação

As anêmonas marinhas vivem em águas rasas de todo o planeta. A maior variedade de espécies fica nos trópicos, apesar de muitos tipos de anêmonas também habitarem locais de águas frias. Boa parte dessas criaturas costuma viver escondida em baixo de algas marinhas ou então fixada em alguma rocha. Por outro lado, existem aquelas que passam um bom tempo enterradas na areia e na lama.

Anêmona do Mar em seu Habitat

Veja também

Ficha Técnica do Basset Hound: Peso, Altura e Tamanho

O Basset Hound é uma raça de cão conhecida por ser uma ótima companhia. São …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *