Home / Animais / Anêmona-do-Mar é Um Animal, Vegetal ou Fungo?

Anêmona-do-Mar é Um Animal, Vegetal ou Fungo?

Os seres que habitam o fundo do mar podem, em alguns casos, confundir bastante as pessoas. Isso acontece pelo fato de esses seres não serem tão comuns no dia a dia dos cidadãos, o que gera certa confusão ao definir exatamente o que cada um deles é. Muitas vezes, por exemplo, animais podem ser fisicamente parecidos com fungos ou até mesmo com vegetais, levando a pensamentos equivocadas.

Esse é o caso da anêmona-do-mar, que possui todo um modo de vida bastante especial e guarda características únicas. Porém, pelo fato de ser imóvel, muitas pessoas imaginam que a anêmona é uma planta que fica grudada às superfícies – como pedras ou outras plantas. Porém, esse pensamento é completamente errado, já que a anêmona não é um vegetal, possuindo diversos detalhes diferenciados em relação às plantas.

Por outro lado, há quem imagine, também, que a anêmona-do-mar é um fungo, pois, novamente, a sua falta de mobilidade gera uma sensação incorreta nas pessoas. Portanto, se a anêmona não é um fungo e também não pode ser considerada uma planta, sobra apenas uma possibilidade. É isso mesmo, a anêmona-do-mar é um animal marinho, que possui detalhes um pouco diferentes daqueles vistos em outros animais, mas ainda assim pertence ao reino Animalia.

Anêmona-do-Mar Realmente é Um Animal?

A anêmona-do-mar, de fato, é um animal. Devido ao fato de não se movimentar tanto, mantendo-se presa a superfícies com pedras, a anêmona-do-mar muitas vezes pode ser confundida com uma planta ou até mesmo com um fungo. Porém, vale dizer que se trata de um animal um pouco mais simples do que outros – em termos de complexidade, não há como comparar a anêmona com as pessoas, por exemplo.

Dessa maneira, o animal possui apenas uma cavidade, que funciona como boca. A anêmona-do-mar, por essa boca, pode ser capaz de comer alguns animais como moluscos, peixes e camarões. A anêmona-do-mar é mortal pelo fato de possuir alguns tentáculos, que, por sua vez, têm veneno em seu interior.

Anêmona-do-Mar

Portanto, é muito comum que a anêmona-do-mar paralise as suas presas antes de atacar por completo, finalizando a vida do animal agredido. Ademais, essa toxina forte ainda defende a anêmona-do-mar de alguns predadores, como é o caso de peixes maiores. No fim das contas, a grande verdade é que, apesar de imóvel, esse animal pode ser bastante forte e muito capaz de defender a si mesmo, além de atacar os outros.

Reprodução da Anêmona-do-Mar

Se a anêmona-do-mar é um animal, naturalmente deve reproduzir. Porém, ao mesmo tempo a anêmona não pode se movimentar com facilidade, dependendo de outros seres vivos e de estímulos externos para fazer isso. Se é assim, como a anêmona-do-mar reproduz? Na verdade, vale dizer que a anêmona-do-mar possui tanto a reprodução sexuada como a reprodução assexuada.

Logo, o animal não precisa necessariamente de ajuda dos seus pares para reproduzir, pois pode fazer isso por conta própria. Porém, ainda assim existe também a reprodução de forma sexuada, com a troca de código genético. A verdade é que, nesse caso, não é preciso que haja o contato entre macho e fêmea.

Na verdade, o macho libera o esperma na água, que flutua e, assim, estimula a fêmea a liberar os seus óvulos. Uma vez que ambos estejam no mar, acontece a fecundação e um novo exemplar de anêmona-do-mar pode ganhar vida. Depois de um tempo, já evoluído, o zigoto se fixa uma superfície para viver. O modo de reprodução em questão pode parecer anormal, mas é muito comum para peixes e outros seres vivos que habitam o mar, pois essa é uma maneira eficiente de realizar a troca de gametas.

Relações Biológicas da Anêmona-do-Mar

A anêmona-do-mar, ainda que não seja um fungo, possui relações biológicas com outros animais. Dessa maneira, a anêmona-do-mar possui uma relação de inquilinismo com o peixe-palhaço, por exemplo. Se você já assistiu ao filme “Procurando Nemo”, por exemplo, sabe que o peixe-palhaço vive no interior das anêmonas-do-mar.

Mas como isso acontece sem que a anêmona mate o animal com o seu veneno? A verdade é que o peixe em questão se esfrega na anêmona-do-mar por um tempo, de forma a fazer com que o animal não o reconheça mais como uma ameaça, pois o muco da anêmona-do-mar agora estará combinada ao do peixe. Logo, há uma relação em que o peixe é o inquilino da anêmona-do-mar.

Ademais, a anêmona ainda possui uma relação de protocooperação com os caranguejos, pois ambos se ajudam de forma mútua, em uma relação que gera benefícios para ambos ao mesmo tempo. No caso da anêmona-do-mar, o benefício em questão é aproveitar os restos de alimentos deixados pelos caranguejos, já que a anêmona não pode se locomover para buscar os seus alimentos de forma independente. Assim, no fim das contas ambos saem ganhando com a situação.

Detalhes Físicos da Anêmona-do-Mar

A anêmona-do-mar é um animal bastante comum no oceano, já que se fixa às superfícies com facilidade e pode passar longos períodos sem uma alimentação de qualidade. Esse animal se faz famoso em todo o mundo pelo fato de possuir tentáculos em seu corpo, que podem variar entre 10 ou 15 até centenas. Assim, esses tentáculos servem para guardar o veneno do animal, que será usado contra predadores e também para caçar as presas.

O animal possui forma de pólipo, com a boca sendo a única cavidade em todo o corpo. Aliás, o corpo da anêmona-do-mar é bastante simples e não possui grandes complexidades de funcionamento, até mesmo pelo fato de esse animal ter, também, um modo de vida bastante monótono. Uma anêmona-do-mar pode variar de 1 centímetro a 2 metros de diâmetro, o que mostra como há uma variabilidade no universo desse animal.

Isso se deve ao código genético bastante variante das anêmonas-do-mar, machos ou fêmeas. Ademais, a reprodução ainda pode ser assexuada, o que gera ainda mais possibilidades para a nova anêmona-do-mar que nascerá. Por fim, vale dizer que uma anêmona tende a ficar no mesmo lugar por toda a vida, mas pode acontecer de ser retirada desse local sem morrer, buscando outra superfície para se fixar logo em seguida.

Veja também

Cores do Basset Hound: Preto, Branco e Marrom com Fotos

Raça originária na França, o Basset Hound é conhecido pelas suas orelhas grandes e caídas; …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *