Home / Animais / Anêmona de Contas: Caracteristicas, Nome Cientifico e Fotos

Anêmona de Contas: Caracteristicas, Nome Cientifico e Fotos

Dentro do grupo de anêmonas hospedeiras de espécies de peixes-palhaço e algumas outras espécies de donzelas ou até camarões, encontramos anêmonas do gênero Heteractis. Eles pertencem à família Stichodactylidae e são caracterizados por tentáculos de comprimento semelhante e pé altamente desenvolvido. Todas essas anêmonas têm algas simbiontes chamadas zooxanthellae, portanto as variações de cores estão diretamente relacionadas à quantidade e cor dessas algas.

Também chamado Radianthus koseirensis, é uma anêmona de tamanho relativo, de até 30 cm. Esse fato nos fornece informações sobre seu tamanho real, independentemente do comprimento dos tentáculos. Sua característica distinguível é a presença de uma espécie de anéis nos tentáculos que reduzem sua espessura à medida que nos aproximamos da ponta. Possui uma diversidade de cores, dependendo das algas simbiontes e pode ter tons de verde esverdeado a marrom escuro.

É uma espécie exigente em termos de condições de luz. Sua instalação no aquário pode ser individual, preferindo instalar em rachaduras na rocha ou diretamente no substrato, onde contrai se for perturbada. Por esse motivo, devemos garantir uma camada suficiente de areia. Sua dieta é baseada principalmente em alimentos congelados ou frescos à base de mexilhões, camarões e peixes. Abriga um bom número de espécies de palhaços e algumas donzelas como Dascyllus trimaculatus.

Heteractis Crispa

Comumente chamado de anêmona de couro, é nativa do Oceano Índico e do Pacífico ocidental. É também uma espécie de tamanho, até 30 cm de diâmetro. É de preferência instalado entre substratos de rocha viva ou concha, deixando apenas o disco e os tentáculos visíveis.

Eles são na maioria marrom acinzentado ou escuro, os tentáculos geralmente em tons entre branco e verde, embora às vezes sejam encontrados espécimes de maior coloração.

Heteractis Crispa

Possui algas zooxanthellae, portanto a iluminação será intensa. Corrente média a forte. É alimentado com alimentos congelados: mexilhões, camarões ou pedaços de peixe. Sua instalação no aquário pode ser individual e, geralmente, simbiose com donzelas das espécies Dascyllus trimaculatuas, camarões como Periclimenes e várias variedades de palhaços. Não instale palhaços até que a anêmona tenha tamanho suficiente, pois eles podem danificá-lo e parar de comer.

Heteractis Magnífico

Nativo do Oceano Indo-Pacífico. É uma espécie que pode atingir tamanho grande, até um metro de diâmetro. Pode ser instalado individualmente ou em grandes grupos. Geralmente, está localizado nos locais mais altos das construções rochosas, por isso é aconselhável tomar precauções para que não atinjam as bombas de circulação. Também é bastante comum que o local escolhido para instalação seja o próprio vidro.

Seu corpo é carnudo e geralmente tem uma cor variada que pode variar de rosa e violeta a marrom, branco ou laranja. Seus tentáculos são curtos, não têm mais de 8 cm de diâmetro e têm a peculiaridade de poder ser completamente embrulhados até que apenas alguns pontos dos tentáculos possam ser vistos em sua parte superior quando são perturbados ou as condições aquáticas não são adequadas. Possui algas zooxanthellae, portanto a luz também deve ser direta. Também requer corrente forte.

Heteractis Magnífico

Sua dieta, como o restante das espécies, é carnívora, aceitando uma grande variedade de alimentos congelados. É especialmente indicado como anêmona hospedeirauma vez que admite inúmeras espécies de peixes-palhaço, caranguejos como Neopetrolisthes ohshimai e donzela.

Heteractis Malu

É também chamado de anêmona havaiana porque é especialmente abundante em torno da ilha do Havaí. É a menor espécie que não excede 20 cm de diâmetro basal. Ele deve ser mantido individualmente e normalmente é instalado em substratos arenosos de espessura suficiente para poder se contrair. Tem um pé em forma de cogumelo normalmente de cor clara.

Heteractis Malu

Seus tentáculos são curtos, não excedendo 4 cm, variando de cor de marrom a branco ou verde muito claro à medida que nos aproximamos de sua zona de perímetro. Requer corrente moderada e é a espécie menos tolerante com altas temperaturas. Principalmente abriga apenas palhaços da espécie Amphiprion clarki e sua alimentação é carnívora, aceitando múltiplos.

E o Jardim?

A presença de sapos em um jardim é uma boa solução ecológica para controlar pragas que podem aparecer e atacar plantas cultivadas com tanto cuidado e carinho. É também uma atração adicional para quem ama a natureza, permitindo-lhes contemplar esses representantes do mundo animal e até desfrutar de seu coaxar.

Agora, nem todos os jardins são escolhidos por esses anfíbios, pois precisam atender a certas condições para se tornar um ambiente amigável e atraente, no qual não apenas encontram comida, mas também se sentem a salvo de possíveis predadores ou concorrentes.

A criação de um local atraente para os sapos envolve a instalação de um pequeno lago no jardim. Isso ocorre porque esses animais precisam de muita umidade do ambiente; Além disso, um espelho de água estagnada representa os meios apropriados pelos quais eles podem pôr seus ovos.

Um lago desse tipo também pode ser um meio educacional interessante para os pequenos em casa, que podem apreciar viver o processo de transformação de girino em sapo. Obviamente, as crianças devem sempre estar acompanhadas por alguém mais velho e saber que devem respeitar seu habitat e não devem capturá-las.

Para que a vida se desenvolva sem problemas nesses tanques de água, eles precisam ter um pouco de sombra para evitar que o meio líquido aqueça demais, além de ter plantas que ajudam a cobrir girinos e sapos. Algas e outros organismos semelhantes também serão necessários para garantir a alimentação dos jovens.

Como os sapos preferem águas calmas, não será necessário incorporar bombas, cachoeiras ou fontes na lagoa do jardim. Além da água, os sapos são atraídos para os jardins onde podem encontrar lugares legais que servem de refúgio. Para atender a essa demanda, um jardineiro pode montar um local protegido e fresco com uma panela ou outro recipiente virado para o lado e parcialmente enterrado no solo do jardim. Para aumentar seu apelo aos batracianos, recomenda-se colocar o abrigo sob uma cobertura vegetal para aumentar sua proteção.

Radianthus Koseirensis

A qualidade do ambiente predominante em um jardim também influenciará a atração de sapos e outros batráquios. Se agroquímicos são usados ​​como inseticidas, fertilizantes, fungicidas e herbicidas, é quase certo que esses pequenos animais evitarão a aproximação, uma vez que esses produtos contêm substâncias potencialmente letais para essas espécies, mesmo que sejam aplicadas respeitando as doses indicadas pelo fabricante.

Para combater besouros, moscas, lagartas, minhocas, mariposas, larvas, lesmas, etc., a presença de sapos, que são seus predadores, pode ser suficiente. Para fertilizar o jardim, você pode usar a mistura de composto ou outras fontes naturais de nutrientes, enquanto para combater fungos e ervas daninhas, você também pode usar soluções menos agressivas para o meio ambiente.

Gostou do nosso artigo? Quer oferecer alguma dica? Deixe nos comentários.

Veja também

Lagarto Chicote- de- Garganta- Alaranjada: Características e Fotos

O lagarto chicote de garganta alaranjada (nome científico Aspidoscelis hyperythrus) é uma espécie nativa do …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *