Home / Animais / Ancestral Comum do Elefante

Ancestral Comum do Elefante

Você já deve saber que a maioria dos animais que estão habitando a terra possui ancestrais comuns. E também não é raro ter o conhecimento de que muitos deles foram extintos.

No caso do elefante, logo de cara lembramo-nos do mamute, que foi um parente bem próximo do animal que, hoje, habita nas savanas asiáticas e africanas. Porém, por incrível que pareça, ele animal pré-histórico não é o único ancestral em comum.

Será que você conhece todos os animais que antecederam o elefante que conhecemos hoje? Eu duvido que sim. Continue com a leitura do artigo e se surpreenda com a quantidade de espécies que possuem um parentesco com o maior herbívoro terrestre.

Mamutes

Para começar a lista, nada mais óbvio do que listar os mamutes. Infelizmente, o único jeito de contemplar um é indo até um museu.

Suas características são basicamente as mesmas do elefante atual. Eles possuíam presas de marfim, trombas e tinham um tamanho enorme. As diferenças eram bem visíveis no corpo porque os mamutes — ao contrário dos elefantes — tinham pelos por todo o corpo.

Todo esse pelo era para acompanhar o clima dos ambientes que ele vivia. Há muito tempo, eles estavam presentes no continente africano, no norte da Ásia e na América do Norte. Como era muito frio, nada melhor do que uma boa camada de pelos para aquecê-los.

Mamutes na Pré História
Mamutes na Pré História

No entanto, por incrível que pareça, já foram encontrados vestígios dessa espécie na América do Sul. Os cientistas ficaram espantados com os fósseis que encontraram, porque, na opinião deles, era impossível um animal desses viver em um ambiente de clima mais tropical.

É muito provável que a sua extinção aconteceu por causa da mudança climática. Na época, não havia como eles se livrarem de tanto pelo, e, por isso, sua adaptação não foi das melhores com o clima mais quente.

Quais Informações Sobre o Mamute estão Disponíveis Hoje em Dia?

Uma curiosidade muito grande a respeito desses animais é que foi encontrado na Sibéria restos deles em excelente estado de conservação. Eles estavam congelados. Foi encontrado até sangue em estado líquido! Com o que foi encontrado, foi possível identificar que eles estão mais próximos do elefante asiático do que do africano.

E, para terminar, os cientistas estão estudando a possibilidade de trazer esta espécie de volta a vida com as amostras de DNA que foram encontradas. A ideia é de clonar o material genético, recriá-los em nosso ambiente e preservá-los em um parque na Rússia.

Peixe-Boi

Você pode achar estranho tê-los em nossa lista. Porém, não dá para negar que, pelo menos a aparência desses animais dá a entender que são parentes muito próximos.

Existia uma classe de animais muito antiga, onde a maioria deles foi extinto. Hoje, o que sobrou foram alguns mamíferos aquáticos da classe dos sirênios e os elefantes, que você deve conhecer muito bem.

Suas características são bem semelhantes: Grandes, com o corpo de coloração cinza (salvo algumas exceções) e, principalmente, são herbívoros.

Como é de se esperar, não é só a aparência que conta muito para listá-los como parentes. Seus ancestrais comuns não se adaptaram muito bem ao frio, e, por conta disso, fizeram com que a sua espécie se reproduzisse nos lugares mais quentes.

Hoje em dia, os peixes-boi vivem nas águas quentes e rasas do pântano. No Brasil é fácil de encontrá-los: está situado no Rio Amazonas. O lugar mais frio em que podem ser encontrados é na Flórida, onde eles vivem numa temperatura que não fica abaixo dos 15º.

Outras Curiosidades a Respeito dessa Espécie

Ele está ameaçado de extinção. Antigamente, era muito comum encontrá-los na encosta do Espírito Santo até o Amapá. Porém, a caça desenfreada desses animais fez com que, rapidamente, eles desaparecessem. Felizmente, todas as suas espécies estão protegidas pelas leis ambientais.

Eles são solitários. Caso você os veja em bando, muito provavelmente é porque estão na época do acasalamento.

Como foi dito anteriormente, eles são herbívoros. Sua alimentação é baseada em algas, capins aquáticos e outras plantas marinhas. Seu peso pode chegar aos 550 quilos e, a quantidade de comida que ingerem pode chegar a 10% desse peso. E algo bem curioso é que eles podem passar até oito horas por dia apenas comendo!

Continuando a comentar sobre suas medidas, já foi encontrado um que possuía mais de 1,7 toneladas!

Seu comprimento é de até 3 metros, porém, o mesmo que ultrapassava 1000 quilos tinha 3,6 metros.

Outro fato que faz com que os elefantes e peixes-boi sejam facilmente identificados como parentes é que são extremamente dóceis. A espécie marinha interage muito bem com os humanos! Isso foi algo que os fez ser facilmente caçados.

Eles vivem durante os dois primeiros anos com sua mãe, e, depois disso, se separam. Como você leu, eles possuem hábitos individualistas, e isso os impede de conviver com sua mãe por mais tempo.

Outro fator que ajudou o fato de estarem ameaçados de extinção é sua reprodução. A mamãe peixe-boi geralmente engravida de apenas um filhote. Em cativeiro já foi possível ver gêmeos nascendo, entretanto, é algo muito raro. A gestação também é longa: 13 meses.

Fazendo as contas, pode-se notar que uma fêmea só pode ter um filhote a cada quatro anos. Isso acontece porque é só depois de desmamar o seu filhotinho (esse processo dura até dois anos) que ela entra no período fértil novamente.

Os mamutes e os peixes-boi são alguns dos ancestrais comuns do elefante. Por mais que, olhando essas duas espécies separadamente, pouca coisa se parece, seus antepassados ajudaram a formar o grandalhão que hoje habita as savanas africanas e asiáticas.

Veja também

Top 5 Canis de Bullmastiff no Brasil Para Comprar Com Segurança

Ao desejar adquirir um cão de raça pura, desde  labradores aos caçadores de trufas Lagotto …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *