Home / Animais / Alimentação do Jerboa: O que Eles Comem ?

Alimentação do Jerboa: O que Eles Comem ?

Os conhecidos ratos de esgoto (famosos por estarem associados à transmissão de doenças e falta de saneamento básico) são animais quadrúpedes, logo movem-se sobre 4 patas. Mas, você já imaginou se deparar com um rato que se locomove em pulos e sobre duas patas, tal como um canguru ?

A cena parece bem inusitada, mas aplica-se aos membros da família taxonômica Dipodidae, os quais nem todos são necessariamente ‘ratos’, mas todos se encaixam na categoria de roedores.

Dentre esses membros, estão o jerboa. Você já ouvir falar dele?

Pois bem, esses roedores são encontrados na África e Ásia, em paisagens semiáridas e desérticas (arenosas ou rochosas), logo não fazem parte do dia-a-dia brasileiro.

Mas como as jerboas vivem? Como são seus hábitos? Como é alimentação? O que elas comem?

Venha conosco e descubra.

Boa leitura.

Quais Animais Podem Ser Encontrados no Deserto ?

Dromedário é um Animal Típico do Deserto
Dromedário é um Animal Típico do Deserto

As elevadíssimas temperaturas, assim como a reduzida disponibilidade de água demanda necessidades adicionais de adaptação para garantir a sobrevivência.

Os dromedários são animais muito famosos e representativos de paisagens desérticas, as suas adaptações incluem capacidade de permanecer até 17 dias sem beber e comer; assim como capacidade para ingerir 100 litros de água de uma única vez, demandando um tempo de 10 minutos durante o processo. As fortes rajadas de areia também demandam certa adaptação, a qual ocorre através de uma fileira adicional de cílios para proteger os olhos e narina. Estes animais possuem um tamanho médio de 2 metros, assim como um peso estimado em 690 quilos.

Outro exemplo de espécie encontrada neste hábitat é o lagarto do deserto (nome científico Varanus griseus), os quais permanecem boa parte do tempo enterrados na areia, de modo que estejam protegidos contra o sol. Para que permaneçam enterrados, a disposição das narinas é próxima aos olhos. Muito ativos, são capazes de correra uma velocidade de até 30 Km/h. Possuem uma alimentação muito diversificada, que inclui pássaros, pequenos mamíferos, cobras e escorpiões.

O feneco (nome científico Vulpes zerda) é um canídeo que recebe o título de menor espécie de sua família taxonômica. Possui o diminuto tamanho de 30 centímetros e pesa aproximadamente 1,5 quilos. Possuem orelhas grandes que auxiliam a dissipar o calor, bem como a aumentar a capacidade auditiva para que encontrem presas escondidas na areia. Estes animais quase não precisam beber água, uma vez que são capazes de extrai-la a partir dos alimentos (tal como ocorre com os jerboas).

Existem muitas espécies de cobra que podem ser encontradas no deserto, uma delas é a víbora chifruda (nome científico Cerastes cerastes), a qual se enterra na areia deixando apenas os dois chifres à volta. Este comportamento, na verdade, é uma forma de atrair as presas. Possui o comprimento que varia entre 30 a 60 centímetros.

Características dos Jerboas: Peculiaridades Anatômicas

A Anatomia do Jerboa
A Anatomia do Jerboa

Todos os membros da família Dipodidae locomovem-se de modo bípede (ou seja, sob duas patas traseiras) e em pulos. Esta regra é aplicável a todas as 50 espécies, as quais incluem jerboas, ratos-bétula e ratos saltadores.

Os pelos dos jerboas são finos e podem assumir coloração clara ou mediana.  O comprimento corporal médio é inferior a 10 centímetros, todavia, existem espécies com aproximadamente 15 centímetros de comprimento.

As patas traseiras são muito grandes e podem ser até 4 vezes maiores do que as patas dianteiras. Desta forma, mesmo com o diminuto tamanho, estes animais são capazes de percorrer longas distâncias, saltar grandes alturas e atingir grandes velocidades.

A cauda é uma estrutura muito útil para garantir o equilíbrio durante a realização dos saltos. Ela é bastante comprida e pode alcançar os 20  centímetros de comprimento. Não possui muitos pelos em sua extensão, contudo, a ponta conta com uma base de pelos de cor branca e um tufo de pelos na cor preta.

Os olhos são bastante destacados. Algumas espécies contam com orelhas muito longas, enquanto que outras apresentam orelhas curtas.

A quantidade de dedos nas patas traseiras também depende da espécie e pode variar entre 3, 4 ou 5 dedos.

Alimentação do Jerboa: O Que Eles Comem ?

Os Jerboas se Alimentam de Insetos
Os Jerboas se Alimentam de Insetos

Muitas espécies de jerboa são essencialmente insetívoras, todavia, a dieta para a maioria costuma ser mais diversificada incluindo gramíneas do deserto (apenas a porção considerada ‘suculenta’), fungos e sementes (todavia, não é capaz de ingerir sementes muito duras).

O olfato e a audição são apuradíssimos e muito úteis para encontrar alimento. No caso da audição, este sentido também auxilia a localizar e fugir de possíveis predadores durante a noite.

Quem se Alimenta do Jerboa ? Quais São Seus Predadores ?

Na grande maioria dos casos, os predadores dos jerboas são as aves de rapina, ou até mesmo mamíferos maiores.

Além dos saltos e da grande velocidade, algumas das estratégias do jerboa para escapar de predadores quadrúpedes e famintos inclui ser inesperado. Neste caso, mudam de direção, bem como alteram subitamente a sua velocidade.

Reprodução dos Jerboas: Acasalamento, Ninhada e Maturidade Sexual

Acredita-se que o período reprodutivo dos jerboas ocorra em média de 2 a mais vezes ao ano (embora para algumas poucas espécies seja de 1 vez ao ano).

A estratégia que os machos utilizam para atrair as fêmeas é, no mínimo, bizarra e inclui colocar-se de pé diante das mesmas e começar a bater nelas em movimentos rítmicos com as patas dianteiras.

Cada gestação resulta em uma ninhada com média de 4 a 5 filhotes.

A independência destes filhotes é alcançada de 8 a 10 semanas depois. No caso da maturidade sexual, a mesma é atingida bem depois deste período (no caso, entre 8 a 10 meses de idade).

Comportamento e Hábitos do Jerboa

Estes animais possuem hábitos noturnos. Durante o dia, refugiam-se em tocas subterrâneas muito bem escondidas e vedadas para protegê-los do calor e do ataque de predadores. Curiosamente, são roedores que hibernam durante o inverno.

*

E aí, gostou do artigo ?

Este tema foi útil para você ?

Mas, não precisa ir embora. Pode continuar por aqui para conhecer também outros artigos do site.

Caso tenha alguma sugestão de tema que gostaria de ver por aqui, e só deixar esta sugestão na caixa de comentários abaixo.

Seu feedback é sempre bem-vindo.

Até as próximas leituras.

REFERÊNCIAS

Michigan News University of Michigan. Saltar, desviar, correr: imprevisibilidade aumenta a sobrevivência de roedores bípedes. Disponível em: < https://news.umich.edu/pt-br/saltar-desviar-correr-imprevisibilidade-aumenta-a-sobrevivencia-de-roedores-bipedes/>;

NASCIMENTO, E. Mega Curioso. Conheça o Jerboa, um adorável roedor do deserto (vídeo). Disponível em: < https://www.megacurioso.com.br/animais/75783-conheca-o-jerboa-um-adoravel-roedor-do-deserto-video.htm>;

VASCONCELOS, Y. Super Interessante. Que animais vivem no deserto? Disponível em: < https://super.abril.com.br/mundo-estranho/que-animais-vivem-no-deserto/>;

Veja também

Joaninha na Natureza

Alimentação da Joaninha: O que Elas Comem ?

As joaninhas são insetos belíssimos e que chamam a atenção por onde passam. A tradicional …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *