Home / Animais / Alho para Sarna de Cachorro Funciona? O que Utilizar?

Alho para Sarna de Cachorro Funciona? O que Utilizar?

A sarna é um quadro dermatológico infeccioso e inflamatório causado por uma variedade de ácaros. Os cães, assim como outros animais e até mesmo o homem, são alvos desta patologia.

A sarna pode ser tratada com o uso de produtos veterinários (geralmente xampus com pH neutro e propriedades antissépticas), assim como produtos naturais, tais como ervas e plantas medicinais, e até mesmo óleo vegetal. Um dos produtos citados para essa finalidade é o alho. Mas será que ele realmente é útil no tratamento da sarna canina? Pois bem, neste artigo, sua dúvida será respondida.

Boa leitura.

Classificação da Sarna Canina

De acordo como fungo causador do quadro, a sarna canina pode ser classificada em três tipos.

O tipo mais comum é a sarna sarcóptica, ou escabiose, a qual também pode ser transmitida para ser humanos, e é causada pelo Sarcoptes scabiei. O segundo tipo é a sarna demodécica, também conhecida como demodicose ou sarna negra; este tipo costuma acometer cachorros filhotes, uma vez que não apresentam o sistema imunitário plenamente configurado; o agente causador é o Demodex canis. O terceiro tipo é a sarna otodética, a qual recebe este nome por acometer exclusivamente a orelha, tanto de cães quanto de gatos; neste tipo, o ácaro causador costuma ser o Otodectes cynotis.

No caso da sarna demodécica, há ainda 3 ubtipos, são eles a sarna demodécica localizada, a sarna demodécica generalizada e a pododermatite demodécica. O primeiro subtipo ocorre principalmente na cabeça, cara e orelhas, sendo que os sintomas iniciais se manifestam na pele ao redor da boca e dos olhos, caso a doença progrida para outras partes do corpo, manifestam-se manchas sem pêlos nas patas, no lombo e nos pés, as quais podem atingir até 3 centímetros de comprimento. O subtipo generalizado recebe esta classificação quando há cinco ou mais manchas ao longo do corpo, com ausência de pêlos nessas áreas. A pododermatite demodécica é considerada a forma resistente da sarna demodécica, sendo muito difícil tanto de diagnosticar quanto de tratar; este subtipo se manifesta apenas nas patas e implica na manifestação de infecções bacterianas de odor desagradável.

Outros tipos de sarna, embora não tão comuns, são a sarna Cheyletiella (causada pelo ácaro Cheyletiella spp.), a qual é mais comum nos gatos, e, no caso dos cahorros acomete os filhotes (com possibilidade de ser transmitida para humanos, com manifestação de erupções irregulares e vermelhas); e a sarna Pneumonyssoides, causada pelo ácaro Pneumonyssides caninum, o qual acomete o nariz de cachorros , assim como de outros carnívoros (infecções mais intensas geram secreções nasais, hemorragias e espirros crônicos).

O tipo de sarna define a manifestação dos sintomas, bem como o tratamento a ser empregado.

Sintomas Mais Comuns à Maioria dos Tipos de Sarna Canina

Este quadro clínico se manifesta através de sintomas como a coceira, ardor e vermelhidão na pele; mau odor no local da lesão; aparecimento de escamas cutâneas, feridas e bolhas; perda de peso e anorexia; desconforto pela presença das lesões, manifestado através do ato de arranhar-se e esfregar-se contra objetos no solo para buscar alívio; pele seca e com crostas espessas, nas fases mais avançadas.

Tipos de Sarna Canina Sintomas

Contágio e Condições de Vulnerabilidade

O contágio pode ocorrer entre cachorros, ou através de objetos ou de um local contaminado. O contágio pode ser intensificado quando há diminuição das defesas naturais do animal. Em alguns casos, quando a mãe está infectada, há transmissão durante o parto ou lactância.

O aparecimento da sarna demodécica, por exemplo, é mais comum em cachorros de pêlo curto, como é o caso do boxer, bulldog, dálmata, dobermann, beagle, terrier, sharp ei, teckel e pointer.

Tratamento Tradicional da Sarna

O uso de xampus de pH neutro e propriedades antissépticas faz parte da porção tópica do tratamento. Este tratamento, conforme indicação do veterinário, pode ser através da administração de acaricidas orais, injetáveis ou tópicos. Alguns nomes comuns são selamectina, ivermectina, moxidectina e milbemicina oxima.

Os produtos aplicados no tratamento também devem conter propriedades calmantes, bem como ação antibiótica  antifúngica (uma vez que infecções são problemas cutâneos secundários e comuns ao quadro).

Para casos de sarna no ouvido, é importante medicação de uso tópico específica para ouvidos.

Para qualquer tipo de sarna, o tratamento deverá ser realizado de forma disciplinada e sem interrupções ou abandonos (mesmo que o cão pareça estar completamente curado), uma vez que abandonos possibilitam o reaparecimento da sarna dentro de poucas semanas e até mesmo dias.

No entanto, o melhor tratamento ainda é a prevenção, a qual pode ser realizada através de bons hábitos de higiene, assim como de uma dieta adequada e com possível suplementação nutricional (de modo a melhorar as defesas do organismo do animal).

Alho para Sarna de Cachorro Funciona? O que Utilizar?

O alho é conhecido pelas suas propriedades antifúngicas, antissépticas e anti-inflamatórias. Em razão dessas propriedades, o alho vem sendo empregado no tratamento alternativo da sarna canina e tem demonstrado excelentes resultados.

A sugestão de uso do alho é cru e picado. Geralmente, sugere-se aplicação durante a noite, com retirada apenas pela manhã. O uso é de forma contínua até que os sintomas desapareçam completamente.

A quantidade recomendável é meio dente de alho para cães pequenos e um dente de alho para cães adultos.

Outras Dicas de Tratamento Alternativo para Sarna

Infusões de camomila três vezes por semana auxiliam a desinfetar zonas afetas, bem como aliviar a irritação cutânea. Óleos vegetais como o azeite de oliva, óleo de lavanda e amêndoa são excelentes para diminuição a população de ácaros, através do uso após o banho. A aveia misturada na água ou em forma de xampu é excelente para ser aplicada na pele do cachorro através de massagens suaves. Outra sugestão é a utilização de uma a duas colheres de iogurte natural.

O absinto é amplamente empregado como repelente natural, e a infusão de suas folhas duas vezes na semana é excelente para aliviar os quadros de sarna. Água com limão caseiro, assim como a fruta esfregada diretamente na pele possui grande poder desinfetante.

Agora que você já conhece importantes dicas de tratamento e informações sobre a sarna canina; o convite é para que continue conosco e visite também outros artigos do site.

Até as próximas leituras.

REFERÊNCIAS

Canal do Pet. Conheça os métodos naturais que ajudam no combate da sarna canina. Disponível em: < https://canaldopet.ig.com.br/cuidados/saude/2018-08-31/sarna-canina-remedios-naturais.html>;

LOPES, V. Perito Animal. Sarna em cães- Sintomas e tratamento. Disponível em: < https://www.peritoanimal.com.br/sarna-em-caes-sintomas-e-tratamento-20153.html>;

Veja também

Como Ter um Pato de Estimação? Como Ter Legalizado?

Pato é um termo usado para designar várias espécies de aves pertencentes à mesma família …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *