Home / Animais / A Picada da Surucucu Pico-de-Jaca e seu Veneno

A Picada da Surucucu Pico-de-Jaca e seu Veneno

Você já deve ter ouvido falar sobre vários tipos de cobras, dentre elas, a surucucu.  Ela é hoje a maior cobra peçonhenta das Américas, a qual durante o dia abriga-se em troncos ocos, ou em raízes salientes de arvores, ou ainda em tocas que foram abandonadas por outros animais.

Ela possui dentição solenóglifa, o que quer dizer que seus dentes injetores anteriores ocos, por onde escorre o veneno. Ela possui fossetas loreais, as quais podem ser vistas entre os olhos e a narina do animal. A sua coloração é normalmente amarela, apresentando desenhos em formato de losangos preto. Esta cobra pode chegar a um tamanho de aproximadamente 3 a 5 metros de comprimento, de forma que a sua cauda é longa, medindo mais de 30% do comprimento total do animal. Quando se sente em perigo, a cobra se camufla dentre os ramos de arbustos, parecendo com um, o que facilita para escapar dos predadores.

Quando é para se defender, ela vibra a sua calda com inúmeros movimentos rápidos e também repetitivos, soltando ainda uma descarga cloacal. Hoje, esta cobra encontra-se como uma espécie vulnerável, que é um estágio antecessor de consideração ao estado de extinção. Hoje, estarei falando um pouco sobre esta cobra, a qual é denominada a mais venenosa presente no Brasil.

Sobre a Surucucu

A cobra Lachesi muta, conhecida por muitos como surucucu ou mesmo como surucucu-pico-de-jaca, é considerada a cobra mais venenosa presente na América do Sul, chegando a ter até 3.5 metros de comprimento. As áreas mais comuns dessa cobra ser encontrada são na Amazônia, Mata atlântica e o Nordeste, estando presente em matas úmidas.

Essas cobras possuem uma pele de cor amarelo-esverdeado com manchas pretas que parecem losangos. Elas costumam buscar seus alimentos no turno da noite, sendo assim, elas possuem hábitos noturnos, além disso, elas são ovíparas e possuem dentes fortes e retráteis posicionados na parte frontal do maxilar superior, o que caracteriza a dentição solenóglifa.

Quando em busca de seu alimento, as cobras surucucu-pico-de-jaca é capaz de encontrar suas presas, que normalmente são pequenos mamíferos, com base no calor que ela capta pela sua fosseta loreal, de igual forma ela consegue identificar o predador. As fossetas loreais são órgãos sensoriais situados entre os olhos e a boca do animal.

Fosseta Loreal da Surucucu-Pico-de-Jaca
Fosseta Loreal da Surucucu-Pico-de-Jaca

A surucucu é definida como um animal agressivo, assim como as demais cobras, porém, a mesma só se torna agressiva se invadem o seu território. Ela não é conhecida apenas como “surucucu”, ela possui outros nomes que lhe são atribuídos popularmente, como surucucu-tapete ou surucucu-do-brejo, contudo, estas são referentes a outras espécies de cobras. Vejamos os reais tipos de surucucu e os nomes que possuem, para que desta forma seja possível distinguir quando elas apareçam.

Quais os Tipos de Surucucu e seus Nomes?

Uma das representantes da Lachesis muta, é a surucucu-pico-de-jaca, sendo esta a surucucu original! Ela possui este nome por ser proveniente da região amazônica e por possuir a pele semelhante a casca da jaca, sendo as principais características a cor e a textura escamada.

Surucucu Pico-de-Jaca
Surucucu Pico-de-Jaca

Em segundo lugar, também representando a espécie Lachesis muta, encontra-se a surucucu-de-fogo, sendo esta a mesma cobra que a anterior. A diferença aqui é devido a região que esta é encontrada, que é na Bahia. Dizem os populares que este animal ao se deparar com fogo, ela fica mais hostil de forma a deferir inúmeros botes contra o fogo. Já com base em estudos, esse ditado popular pode ter sim um fundo de verdade, o que acarreta no seu nome hoje ser surucucu-de-fogo ou surucucu-apaga-fogo.

Surucucu-de-Fogo
Surucucu-de-Fogo

A surucucu do brejo, citada anteriormente, pertence a espécie Mastigodryas bifossatus, de forma que ela não pertence à família Viperidae, que é a da surucucu verdadeira. Essa cobra pertence à família Colubridae. Ela apresenta comportamento mais agressivo, mesmo ela não sendo venenosa, e também é encontrada nas regiões sul e central do Brasil. Ela é uma cobra terrestre, porém, é sempre vista nas proximidades das águas, o que lhe dá o nome de surucucu-do-brejo.

Surucucu-do-Brejo
Surucucu-do-Brejo

A popularmente conhecida Surucucu-tapete (Bothrops jararacussu), é na verdade a cobra jararacuçu (Bothrops jararacussu Lacerda), que é uma espécie diferente de cobra das demais apresentadas, porém, também pertencente à família Viperidae.

Surucucu-do-Tapete
Surucucu-do-Tapete

O Que Pode Ser Dito Sobre a Picada Da Surucucu?

Este é um ponto importante a ser visto, principalmente pelo fato de que a picada dessa cobra é extremamente nociva a seres humanos, podendo matar uma pessoa adulta em algumas poucas horas. O seu veneno possui ação proteolítica, hemorrágica, neurotóxica e também coagulante.

Ao ser picada por uma surucucu, a vítima sofrerá muita dor, podendo ter edema e equimose, a qual poderá avançar por todo o membro atingido pela cobra, terá formação de bolhas, gengivorragia e hematúria. Estes não são os únicos sintomas apresentados, sendo ainda apresentadas a perda temporária da visão, braquicardia, hipotensão arterial, sudorese, vômitos, náuseas, cólicas abdominais e também distúrbios digestivos. Diante dos efeitos do veneno, a vítima pode vir a óbito por insuficiência renal aguda. Em um breve resumo, o veneno desta cobra é laquético, o qual tem a capacidade de lesionar o sistema nervoso central, sangue e as proteínas do organismo.

Veneno da Cobra Surucucu-Pico-de-Jaca
Veneno da Cobra Surucucu-Pico-de-Jaca

Os sintomas que podem ocorrer na pessoa ferida dependem muito da quantidade de veneno que foi aplicado pela cobra. Nestes casos, o soro que deve ser utilizado para tratar os sintomas das picadas da surucucu é conhecido como antilaquético. É de suma importância que a vítima seja tratada o mais rápido possível, pois a medida que o tempo passa, o veneno se espalha ainda mais pelo corpo, de forma a impossibilitar qualquer forma de salvar o paciente.

Não é à toa que esta é cobra com o veneno mais poderoso presente no Brasil, porém, tudo que devemos fazer é evitar entrar em contato com ela, já que ela busca o seu isolamento, mantendo distância de seres humanos. Devemos fazer o mesmo, deixando-a no habitat dela, vivendo a sua vida e realizando os feitos atribuídos a ela pela natureza, mantendo o ecossistema regulado.

E então, gostou de saber mais sobre esta cobra? Espero que sim! Até a próxima!

Veja também

Ratufa Indica

Esquilo: Classe, Filo, Família, Reino e Classificações Inferiores

Esquilos são um grupo diverso que consiste em cerca de 279 espécies e 51 gêneros …

Um comentário

  1. Queria saber se procede realmente essa afirmação de que é a cobra com o veneno mais potente das américas. É pior que o da Cobra coral e da Cascavel?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *