Home / Animais / A Lenda Do Ornitorrinco, Simbologia E Significado Do Animal

A Lenda Do Ornitorrinco, Simbologia E Significado Do Animal

Os ornitorrincos são animais no mínimo esquisitos. São considerados os animais mais estranho e exóticos do mundo! Talvez você já conheça ou já tenha visto um, de qualquer forma, eles não são tão populares, mas qualquer um que conheça, sabe que eles são estranhamente exóticos e peculiares. AO ver um ornitorrinco pela primeira vez, é comum pensar que parece que ele foi desenhado por uma criança com diferentes referencias. A impressão é de que eles pegaram pequenas partes de diversos animais que sua formação e deram novas funções.

Apesar de estranhos e exóticos, os ornitorrincos fazem parte da fauna mundial, tropical e australiana, fazem parte da cultura, são utilizados como mascotes e já serviram de referencia para personagens da cultura pop. Existem também lendas e significados para esse animal. Vamos conhecer mais sobre eles!

Sobre os Ornitorrincos

A aparência dos ornitorrincos é muito peculiar e causa um estranhamento a quem os vê. Como citamos, sua aparência causa a impressão de que se trata de uma junção de diversos animais diferentes. Por exemplo, sua cauda parece uma cauda de castor, seu tronco parece com os caninos, suas patas possuem membranas e juntamente com seu bico, são semelhantes aos patos. Apesar da aparência ser parecida, as funções são totalmente diferentes, o que faz com que eles não sejam incluídos em nenhuma família dos animais com que possa ter qualquer semelhança.

Basicamente, é como se eles fossem os únicos no mundo. Não há subespécies e não há nenhum outro animal incluso na mesma família que eles. Vivem só aqui no mundo, seus ancestrais mais próximos já não existem mais. Sua peculiaridade faz deles animais únicos.

Os ornitorrincos são os únicos mamíferos que botam ovos, e além disso eles são animais semiaquáticos. Portanto, seu corpo é preparado para todas essas condições. Seu tamanho pode chegar aos 40 centímetros e seu peso aos 2 quilos em média. O corpo dos ornitorrincos é semelhante ao corpo doa caninos, são enxutos, arredondados, e da a impressão de que foram compactados. Suas patas são curtas e não proporcionam a eles muita agilidade. Sua pele é coriácea e coberta por uma pelugem espessa e macia. Essa junção de pele e pelugem são responsáveis pela proteção contra altas e baixas temperaturas de seus alternados habitats. Eles são quadrupedes e cada uma de suas patas possuem cinco garras, além de uma membrana nas patas dianteiras que os auxiliam durante os nados e mergulhos.

Eles possuem uma cabeça de tamanho médio em relação ao seu corpo, na cabeça estão seus dois olhos, também de tamanho médio e separados e na extremidade está o bico, uma das partes mais exóticas desse animal. O bico, semelhante a um bico de pato, possui duas narinas no topo. Não possui dentes e tem cor preta. Na cabeça só contém isso. Não há orelhas. A cauda dos ornitorrincos também é peculiar. Ela se parece com a cauda dos castores, mas no caso deles, eles a utilizam como um estoque de alimento. A cauda dos ornitorrincos tem a habilidade de ‘guardar’ gordura para o caso de ficarem dias sem comer, nesses casos ela libera quando necessário para a sobrevivência desses animais, além disso, ela auxilia os impulsos enquanto eles estão nadando. Totalmente diferente dos castores que utilizam a cauda para a comunicação e acasalamentos.

Lenda do Ornitorrinco

Ornitorrinco Saindo da Água
Ornitorrinco Saindo da Água

Existem muitos animais que são protagonistas de lendas. A participação dos animais nessas historias aventureiras e imaginárias faz com que fiquem mais ricas e as vezes mais assustadoras. Isso porque com a imaginação, possibilita-se que o animal possa viver coisas que na vida real é impossível.

Os ornitorrincos, como mencionamos, são animais que possuem ancestrais pré-históricos e já extintos. Desde sempre eles foram estranhados pelos humanos, e antes dos avanços e descobrimentos científicos, ele era como um animal amaldiçoado, por não ser participante de nenhum grupo de animais e não ser parecido completamente com nenhum.

Por isso, lendas foram inventadas e contadas a partir do tempo, passando de geração em geração.

Reza a lenda que havia uma família de patos em perfeita harmonia, vivendo num lago. Uma família baseada em obediência e amor. O pato pai e a pata mãe sempre orientavam seus filhos sobre os perigos do rio, mas eles pensavam que a vida no lago já não era suficiente, e queriam viver as aventuras das correntezas do rio.

Uma das filhas, uma pata chamada Tharalkoo resolveu conhecer essas aventuras, foi para o rio enfrentar as correntezas. Nessa viagem, conheceu novos amigos, mas foi atacada por um rato d`água. Saiu ferida, porém seguiu viagem e conseguiu retornar para o lago de sua família. Para a sua surpresa, quando botou seus ovos, um deles era diferente. Ao nascer, ela notou que um de seus filhotes era semelhante ao rato d`água que a atacou. Ele era o primeiro ornitorrinco.

Essa lenda foi recontada com a intenção de que as crianças soubessem o valor da obediência.

Hábitos dos Ornitorrincos

Os ornitorrincos são animais que gastam muita energia, por isso, eles comem bastante. Eles comem basicamente o 19% do seu peso todos os dias. Durante o dia eles dorme, ao crepúsculo e anoitecer eles saem para caçar. São considerados animais onívoros, pois comem quase tudo. Como vivem sempre perto de lagos, pequenos animais que vivem por lá são possíveis presas, comem alguns vegetais, larvas, pequenos peixes, caramujo.

Eles constroem dois tipos de tocas, uma serve para refugio e abrigo e outra é construída pelas fêmeas para que elas possam abrigar seus filhotes. Os ornitorrincos podem viver até 13 anos fora de cativeiro pois também são presas de animais maiores e predadores mais ágeis. Eles não possuem tantos sistemas de defesa e não estão no topo da cadeia alimentar, por isso facilmente servem de alimento para cobras, lagartos, raposas, entre outros.

O número de ornitorrincos é sempre monitorado por grupos de pesquisas biológicas pois o aumento ou diminuição pode significar diversos fatores de desequilíbrio. Eles não são animais migratórios, e podem viver em bandos que chegam a 5 ornitorrincos, mas rapidamente os casais se formam e se separam. Não são monogâmicos, é comum encontrar fêmeas sozinhas com seus filhotes.

Veja também

Quando a Cadela Está no Cio Pode Dar Anticoncepcional?

O período fértil dos animais é um estágio no qual, há liberação de ferormônios para …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *