Home / Plantas / Laranja É Pseudofruto?

Laranja É Pseudofruto?

Se você me perguntasse o que é laranja e eu te respondesse que “laranja é uma cultivar comercialmente importante de citrus que forma sementes poliembrionárias por um processo apomítico denominado embrião nucelar, no qual muitos embriões se iniciam diretamente a partir de células nucelares que circundam o saco embrionário sexual”, como você reagiria a essa resposta?

Muito provavelmente você iria replicar pra mim que bastava eu dizer que laranja é uma fruta, não é? O problema é que a minha resposta está certa, e a sua réplica nem tanto…

Citrus Sinensis

Laranja é um comestível antigo. Já se fala de laranja desde 314 AC, no mínimo. E dizer agora que laranja não é fruta seria até um sacrilégio. Mas de 70% do que se consome hoje de cítricos está relacionado a laranja, e a árvore futífera da laranja chegou a ser a mais cultivada no mundo na década de 80 do século 20.

Sendo assim, é fruta… Ou não é? Bom, esclarecendo direito, laranja é um mutante híbrido, resultado da combinação de duas outras frutas: pomelo (citrus maxima) e tangerina (citrus reticulata). A laranja como a conhecemos hoje se reproduz assexuadamente, por meio de um processo conhecido como apomixia por embrião nucelar.

Mas o Que Significa Isso?

Apomixia por embrião nucelar é uma forma de reprodução de sementes que ocorre em certas espécies de plantas, incluindo muitas variedades de citros. Durante o desenvolvimento de sementes em plantas que possuem esta traço genético, o nucelar tecido que rodeia o megagametófito pode produzir embriões adicionais (poliembrionia ), que são geneticamente idênticas à planta mãe.

Estas plântulas nucelares são clones do progenitor. Por outro lado, as plântulas zigóticas são produzidas sexualmente e herdam material genéticode ambos os pais. Os embriões zigóticos e nucelares podem ocorrer na mesma semente, e um embrião zigótico pode se dividir para produzir múltiplos embriões.

A embrião nucelar é importante para a indústria cítrica, pois permite a produção de porta-enxertos uniformes, com resultados consistentes na produção de frutos. No entanto, esse traço pode interferir no progresso do cruzamento; a maioria das variedades comerciais de copa produz principalmente plântulas nucelares que não herdam nenhum dos traços da planta “paterna”.

No Caso Laranja Especificamente

Observamos o desenvolvimento de anteras, óvulos, sementes e frutos em relação ao desenvolvimento do embrião nucelar em sementes e óvulos não fertilizados de laranja pra entender o processo.As células iniciais do embrião nucelar eram evidentes histologicamente em óvulos de flores imediatamente antes da antese.

Durante o desenvolvimento dos frutos, o momento e a seqüência dos primeiros eventos de formação do embrião nucelar eram síncronos em sementes e óvulos não fertilizados, indicando um controle coordenado do desenvolvimento embrionário em estruturas espacialmente e distintas no desenvolvimento. Tanto nas sementes em desenvolvimento como nos óvulos não fertilizados, as células iniciais dos embriões formaram primeiro paredes espessas, que as isolaram do tecido materno circundante.

Nos estágios posteriores, as paredes celulares se diluíram em algumas células iniciais e a embriogênese se tornou assíncrona. A clivagem de células embrionárias coincidiu com processos degenerativos ligados à expansão do saco embrionário em sementes e a uma degeneração localizada anteriormente não relatada na porção central do nucelo em óvulos não fertilizados. Algumas células iniciais nunca se dividiram.

O desenvolvimento do embrião nucelar foi restrito à porção central dos óvulos não fertilizados e à região micróptero das sementes. Apenas os óvulos fertilizados tinham a capacidade de formar sementes poliembrionárias maduras. Nos óvulos não fertilizados, formou-se uma estrutura vascular especializada que liga os embriões em desenvolvimento à vasculatura calazal do óvulo.

O momento dos eventos reprodutivos descritos foi relacionado a características morfológicas florais e de frutos para facilitar a caracterização molecular da embriogênese nucelar e a formação de sementes na laranja.

A Hibridização em Outros Cítricos

Híbridos cítricos incluem muitas variedades e espécies que foram selecionadas por criadores de plantas . Isso é feito não apenas pelas características úteis da fruta, mas também pelo tamanho da planta e características de crescimento, como a tolerância ao frio. Alguns híbridos de citros ocorreram naturalmente, e outros foram deliberadamente criados, seja por polinização cruzada e seleção entre a progênie, ou (raramente, e apenas recentemente) como híbridos somáticos.

O objetivo do melhoramento genético de híbridos é usar duas ou mais variedades ou espécies cítricas diferentes, a fim de obter características intermediárias entre as dos pais, ou para transferir características desejáveis ​​individuais de um dos pais para o outro. Em alguns casos, particularmente com os híbridos naturais, ele foi visto como especiação híbrida e as novas plantas foram vistas como espécies diferentes de qualquer um de seus pais.

A taxonomia híbrida é inconsistente. Há discordância quanto a atribuir nomes de espécies aos híbridos, e até os híbridos modernos de parentesco conhecidos são vendidos sob nomes gerais que dão pouca informação sobre sua ancestralidade, ou até mesmo fornecem informações tecnicamente incorretas. Isso pode ser um problema para quem pode comer apenas algumas variedades cítricas.

A Laranja Qual Híbrido Natural

Resumindo, é fruta ou não é? Pode-se afirmar que sim. Na botânica, uma fruta é a estrutura de suporte de sementes em plantas com flores (também conhecidas como angiospermas) formadas a partir do ovário após a floração.

Na botânica, laranjas são consideradas frutas bagas hesperidium, frutas com uma casca e um interior suculento. Sendo assim, laranja é fruta sim, uma fruta híbrida.

A laranja está entre os híbridos cítricos mais comuns que às vezes são tratados como espécie por si próprios, especialmente na taxonomia popular. Laranja é um nome usado para vários cruzamentos distintos entre pomelo e um tangerineiro.

Elas têm a cor laranja da mandarina em seus peelings e segmentos externos e são mais fáceis de descascar do que os pomelos. As laranjas são todas intermediárias entre os dois ancestrais em tamanho, sabor e forma.

A laranja azeda e a laranja doce surgiram de cruzamentos de mandarim-pomelo, a primeira com uma tangerina pura, esta última com um mandarim que já continha pequenas quantidades de pomelo.

Tanto a laranja como os outros híbrido comuns (como a toranja, o limão e a lima, por exemplo) foram, por sua vez, reproduzidos com seus estoques principais ou com outros citros puros ou híbridos para formar uma ampla variedade de frutas. A nomenclatura destes é inconsistente, com alguns tendo uma variante do nome de um dos pais ou simplesmente outro citrus com fruta superficialmente similar, um nome distinto.

Veja também

Como Plantar Cravos por Estaca

A Grande Mudança da Nossa Espécie Os seres humanos, conhecidos cientificamente como Homo sapiens, é …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *