Home / Plantas / Exemplos de Frutos e Pseudofrutos

Exemplos de Frutos e Pseudofrutos

Alguns exemplos de pseudofrutos e frutos são: caju, pera, maçã e abacaxi ( pseudofrutos). E tomate, limão, uva, azeitona, feijão, arroz, soja e ervilha (frutos).

Estes últimos são o resultado da fecundação do ovário da planta, que amadurece e produz uma espécie de envoltório para as sementes, muitas vezes comestível, macio, suculento, doce, e que serve, do ponto de vista biológico, apenas para proteger a semente e ajudá-la a ser disseminada pelos animais e seres humanos.

Já o mecanismo que produz pseudofrutos ou “ falsos frutos” atua de forma bastante diferente. Não se sabe bem por quê, mas algumas regiões das plantas – como tecidos e caules, por exemplo – costumam dar origem a espécies de infrutescências ricas em suco (como um apêndice de uma flor, por exemplo) que nada têm a ver com o amadurecimento do ovário da planta.

Alguns desses pseudofrutos à primeira vista possuem as mesmas características de um fruto: uma textura macia, sabor adocicado, vão se tornando amarelados à medida que amadurecem, possuem nutrientes, entre outras características que fazem com que dificilmente alguém possa diferenciá-los.

Eles ainda podem ser identificados como “simples” (que são os que desenvolvem-se a partir do cálice de uma flor única, como a maçã, a pera e o caju, por exemplo). Podem ser “agregados” (quando surgem também a partir de uma flor, só que formada por inúmeros ovários – como a framboesa e o morango).

Mas os pseudofrutos também podem ser do tipo “infrutescência”, quando desenvolvem-se de inúmeras flores e dos seus inúmeros ovários; todos eles em uma mesma inflorescência, que é fecundada e dá origem a esses ovários – como no caso do figo e do abacaxi.

Outros exemplos de frutos e pseudofrutos são:

Pseudofrutos

1.Pera

A pera é um desses exemplos de pseudofrutos simples. Ela pertence ao gênero Pyrus e à família Rosaceae. Essa espécie é supostamente originária da Ásia e da China, e acredita-se que a partir da ascensão do Império Romano ela passou a fazer parte da dieta do povo europeu.

Assim como a maçã, a pera só se desenvolve em regiões de clima ameno e temperado, como o europeu, e em regiões de clima subtropical úmido, como o do sul do Brasil.

Caso encontre tais condições, esse pseudofruto é capaz de desenvolver-se adequadamente com grandes quantidades de vitaminas A, B e C, niacina, sódio, potássio, magnésio, ferro, fósforo, cálcio, entre inúmeras outras vitaminas e sais minerais.

2.Caju

Outro exemplo clássico de um pseudofruto geralmente confundido com um fruto, é o A. Occidentale, considerado um produto tipicamente brasileiro.

Muitos não sabem, mas o doce de caju feito no Brasil chegou a ser recomendado à nobreza europeia pelo não menos prestigiado conde Maurício de Nassau em pleno séc. XVII – O que mostra bem o prestígio dessa espécie deste os tempos mais remotos.

O mais curioso sobre o caju, é que, na verdade, o fruto do cajueiro é a castanha, e não a sua polpa, como costumamos acreditar.

Este nada mais é do que um pedúnculo produzido a partir do pedicelo floral. Mas que, no entanto, ficou consagrado mesmo foi como uma das frutas mais consumidas do país, e verdadeiro sinônimo de suculência, refrescância e tropicalidade.

3.Morango

Os morangos não são famosos apenas por serem os pseudofrutos dos quais é extraída uma essência utilizada em praticamente tudo o que deve ser produzido com sabor.

Ele também é um dos mais suscetíveis aos efeitos deletérios dos agrotóxicos, e por isso mesmo conseguiu a façanha de ser apelidado de “fruto sujo”, de acordo com alguns órgãos americanos ligados à saúde.

A espécie é um dos exemplos da confusão que se faz entre frutos e pseudofrutos, apesar de ser tão somente o resultado do desenvolvimento de uma estrutura macia e suculenta do pedúnculo floral do morangueiro.

Acredita-se que o morango tenha uma origem nobre. O mais provável é que ele proceda da região noroeste da França, onde foi produzido, em meados do séc. XVIII, na forma de um híbrido, supostamente das espécies Fragaria virginiana e Fragaria chiloensis.

Fruto

1.Tomate

Para muitos, o tomate é o exemplo clássico de uma verdura que acabou sendo erguida ao patamar de uma fruta. Mas, na verdade, esse símbolo da gastronomia italiana, de saúde cardíaca e de ingrediente dos mais variados tipos de saladas é mais um exemplo de “pseudofruto”.

O tomate também é mais um daqueles casos em que uma estrutura carnuda e suculenta surge sem a necessidade da fecundação dos ovários de uma planta.

Popular desde o México até o Rio Grande do Sul, o Solanum lycopersicum foi levado das terras americanas para a Europa, onde conseguiu elevar, ainda mais, o seu status de um dos vegetais mais consumidos do planeta.

2.Pepino

O pepino também é outro exemplo de quando um pseudofruto é erroneamente confundido com um fruto. Ele é um produto de uma planta trepadeira, a Cucumis sativus, um vegetal altamente rico em potássio, além de ser um dos principais diuréticos naturais descritos pela ciência.

Consta que o pepino é um dos cultivares mais antigos que existem. Acredita-se que já na Antiguidade eles eram apreciados pela gente simples que habitava as distantes paragens indianas, chinesas, turcas, persas, entre outras regiões.

Dos trechos de montanhas da Índia, o pepino espalhou-se pelo mundo, supostamente transportado para a Europa e para as Américas pelo quase mítico navegador Cristóvão Colombo.

3.Limão

Por fim, o limão! Uma espécie que costuma confundir os menos familiarizados com as suas propriedades, já que é um vegetal altamente ácido que, curiosamente, age como um verdadeiro “elixir dos deuses” quando o assunto é o combate de asia, queimação, má-digestão, entre outros transtornos relacionados ao aparelho digestivo.

É um outro exemplo clássico de um pseudofruto que muitos acreditam ser um fruto; e que outros, por sua vez, não sabem se podem chamá-lo de fruta (já que não tem nada de doce); enquanto outros juram que ele é apenas um condimento indispensável na cozinha.

Mas, de acordo com as conclusões da ciência, todos estão errados!, pois o limão é um pseudofruto, conhecido no Brasil e na Europa pelas suas variedades siciliano, eureca, lisboa, fino, entre outras.

Um limoeiro mal atinge os 6m de altura, mas isso é o suficiente para que ele, ao contrário de outras plantas cítricas, seja produtivo praticamente o ano inteiro. E sempre com a mesma característica de ser uma das principais fontes de vitamina C disponibilizadas gratuitamente pela natureza.

Essa foi a nossa lista com alguns exemplos de frutos e pseudofrutos. Mas, e a sua? Deixe-a na forma de um comentário, logo abaixo. E continue comentando, compartilhando, refletindo, questionando e aproveitando-se das nossas publicações.

Veja também

Como Plantar Cravos por Estaca

A Grande Mudança da Nossa Espécie Os seres humanos, conhecidos cientificamente como Homo sapiens, é …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *